TCE confirma participação na I Marcha Municipalista

por Jorge Aragão

marchaO presidente do Tribunal de Contas do Estado, case conselheiro Jorge Pavão, confirmou nesta quinta-feira (22), durante reunião com o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar), apoio e participação do TCE na I Marcha Municipalista do Maranhão, evento que acontece nos dias 29 e 30 deste mês no Rio Poty Hotel, em São Luís. A reunião de trabalho contou, ainda, com a participação do conselheiro Washington Oliveira.

Jorge Pavão destacou o caráter mobilizador e de união da Marcha, principalmente devido a atual situação de crise financeira vivida pelos municípios maranhenses. De acordo com o presidente, a Corte de Contas enviará conselheiros e técnicos para participar das plenárias com os gestores públicos municipais.

“A Marcha Municipalista é um evento importante que, com toda certeza, entrará para o calendário político do Maranhão. O TCE apoia a iniciativa e irá contribuir no sentido de aproximar, cada vez mais, o Tribunal dos gestores públicos, mostrando aos mesmos a sua função orientadora e não apenas punitiva”, disse Pavão.

Gil Cutrim agradeceu o apoio do presidente do Tribunal. Para ele, ter a participação de diversas instituições e órgãos de controle externo tornará o debate acerca da situação das cidades mais proveitoso e enriquecedor.

A I Marcha Municipalista do Maranhão tem como tema “Crise e Conscientização – Prefeitos Em Busca de Soluções”, uma alusão às dificuldades financeiras pelas quais passam as cidades maranhenses devido a queda constante de repasses do Fundo de Participação dos Municípios – somente nos últimos três meses, as cidades maranhenses perderam mais de R$ 100 milhões de recursos do FPM.

A maldição de recusar a cadeira principal do Palácio dos Leões

por Jorge Aragão

Talvez poucos cidadãos maranhenses recusariam a honra de governar o Maranhão, mind mas este ano, cheap três autoridades recusaram a honraria e parecem que foram abatidos pela “maldição de recusar a cadeira principal do Palácio dos Leões”.

Em abril, physician a governadora Roseana Sarney integrou a comitiva da presidenta Dilma Rousseff em viagem para os Estados Unidos e encontrou “dificuldades” para achar o seu substituto, pois os três primeiros na ordem sucessória estavam de olho nas eleições 2012 e se assumissem o Governo do Maranhão iriam abdicar da disputa. Os três optaram pelas eleições e talvez não tenham feito a melhor escolha, pois as urnas ou a “maldição” os castigaram.

O vice-governador Washington Oliveira abdicou do posto para disputar a prefeitura de São Luís. Entrou na disputa com possibilidades de brigar para chegar ao 2º turno, mas terminou somente na quarta posição.

Com a recusa de Washington, o governador seria o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo. Sonhando em ver sua filha prefeita de Colinas, Melo também abdicou do posto. Após o sacrifício do pai, Nina Melo foi para a disputa, mas com chances remotas, no meio da campanha desistiu e apoiou outra candidatura.

Com a recusa de Arnaldo Melo, o posto deveria ter sido ocupado pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Guerreiro Júnior. Desejoso de ver a esposa comandar a prefeitura de Guimarães, Guerreiro Júnior também abdicou do posto. Resultado: a “maldição” também deu as caras em Guimarães, pois uma eleição que todos diziam estar ganha, Mary Guerreiro perdeu para uma candidata que surgiu 48 horas antes da votação.

Vale ressaltar que a decisão de Guerreiro Júnior foi a mais difícil de ser tomada, pois os outros dois – Washington Oliveira e Arnaldo Melo – já haviam sentido o gostinho de governar o Maranhão, já Guerreiro Júnior teve a oportunidade pela primera vez e dificilmente terá outra chance de comandar o Estado.

O governador Marcos Caldas

Com a recusa de Guerreiro Júnior, a cadeira principal do Palácio dos Leões veio de bandeja para o deputado estadual Marcos Caldas, 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa. No entanto, o irmão do deputado, Augusto Caldas, era pré-candidato a vereador de São Luís, mas ao contrário dos demais, Marcos Caldas não pensou duas vezes e decretou.

“O Augusto Caldas entenderá o meu momento. Este é um momento ímpar na minha carreira política e do meu município, pois será a primeira vez que um brejense assumirá o Governo do Maranhão e eu não poderia desperdiçar por causa de uma eleição de vereador. Ele é novo, terá ainda novas oportunidades em outras eleições”, afirmou Marcos Caldas à época.

Caldas assumiu o Governo do Maranhão por quase dez dias e encerrou o ano tendo o prazer de ter sido governador, já os outros três, alcançados pela “maldição”, foram castigados nas urnas e devem prensar melhor da próxima vez antes de recusar a cadeira principal do Palácio dos Leões.

Inaugurada a Usina Hidrelétrica de Estreito

por Jorge Aragão

José Sarney, drug Dilma Rousseff e Washington Oliveira na inauguração em Estreito

 

Acompanhada do governador do Maranhão em exercício, buy Washington Luiz Oliveira; do governador do Tocantins, Siqueira Campos; e do presidente do Senado Federal, José Sarney, a presidenta daRepública, Dilma Rousseff,inaugurou a Usina Hidrelétrica Estreito, na manhã desta quarta-feira (17), quando descerrou a placa, marcando o acionamento da oitava e última turbina da UHE. O empreendimento, de R$ 5 bilhões, integrante do programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), fica no Rio Tocantins, na divisa dos estados do Maranhão e Tocantins.

Também presentes os ministros do Turismo, Gastão Vieira; da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivela; e o presidente do Consórcio Estreito Energia(Ceste), Carlos Castanho, responsável pela construção do empreendimento. Ao lado de comitiva, a presidenta conheceu as instalações da UTE.  A partir do acionamento, todas as unidades geradoras da UHE Estreito estão em operação comercial. Com potência instalada de 1.087 megawatts, a hidrelétrica tem capacidade para atender à demanda de energia elétrica de uma cidade com 4 milhões de habitantes.

O governador do Maranhão em exercício, Washington Luiz,parabenizou todos os envolvidos na obra e destacou o empenho da governadora Roseana Sarney e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a viabilização do projeto no Maranhão.Eleressaltou, ainda, que o projeto trouxe mais emprego e renda para o estado, observando que, atualmente, o Maranhão tem uma dasmaiores carteiras de investimentos públicos e privados do Brasil.

Clique aqui e continue lendo

Os caminhos opostos de Washington e Tadeu

por Jorge Aragão

Faltando 15 dias para as eleições municipais de São Luís, sovaldi com o alto número de indecisos (15%), é impossível dizer que o pleito esteja decidido, mas a tendência é que João Castelo (PSDB) e Edivaldo Holanda Junior (PTC) disputem o 2º turno das eleições e Edivaldo Junior seja o novo prefeito de São Luís, conforme o Blog já escreveu.

No entanto, dois candidatos, Washington Oliveira (PT) e Tadeu Palácio (PP), vivem momentos opostos na disputa eleitoral da capital maranhense e se o quadro atual não mudar, um sairá vitorioso e outro derrotado das eleições municipais.

Washington Oliveira é, ao lado de Edivaldo Junior, o candidato que mais cresce nas pesquisas eleitorais. O vice-governador superou os prognósticos daqueles que torciam contra a sua candidatura, pois muitos apostavam que Washington não chegaria a dois dígitos. WO não só chegou a dois dígitos, como é o único com chances de mudar o atual quadro, com uma ida, improvável, mas ainda possível para o 2º turno.

Já Tadeu Palácio vive o momento totalmente oposto. O ex-prefeito que iniciou a disputa como um dos favoritos a vencer as eleições, chegou a estar tecnicamente empatado com João Castelo, atualmente vai caindo pesquisa após pesquisa e já amarga um inimaginável quinto lugar.

Se Washington sairá do pleito municipal mais fortalecido e com musculatura para pensar em uma vaga para a Câmara Federal em 2014, Tadeu sairá das eleições 2012 com um futuro incerto e necessitando de um mandato em 2014, pois caso contrário, correrá o risco de ficar no ostracismo da política maranhense.

No entanto, pelo que o Blog apurou, os caminhos opostos de Washington e Tadeu devem se cruzar no 2º turno das eleições da capital maranhense, mas isso é outra história e que será contada em outro momento.

Pela lógica, Dilma virá ao Maranhão nos próximos dias

por Jorge Aragão

Washington Oliveira e Dilma Rousseff

A atual presidenta do Brasil, healing Dilma Rousseff (PT), order enfim entrou no horário eleitoral. Na segunda-feira (10), Dilma já apareceu na TV pedindo votos nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Dilma Rousseff apoia as candidaturas de Fernando Haddad (PT) em São Paulo, que disputa uma vaga no 2º turno contra José Serra (PSDB), Patrus Ananias (PT) em Belo Horizonte, que tenta a reeleição, e Eduardo Paes (PMDB) no Rio de Janeiro, que deverá ter uma eleição tranquila, vencendo inclusive no 1º turno.

Os três vídeos foram gravados há algumas semanas, e a entrada no ar ocorre simultaneamente para não gerar críticas por favorecimento de Dilma a um ou outro candidato. O partido aguardava o melhor momento de levá-los ao ar.

Dilma já teria confirmado também que irá a Belo Horizonte na próxima semana. O Planalto ainda avalia o melhor evento para que ela estreie no palanque de Patrus. A entrada da presidente na campanha coincide com a subida de Patrus no IBOPE, onde chegou a 30%, e isso animou o PT a antecipar a entrada da presidente no palanque eletrônico.

Se a lógica é essa, Dilma também deverá estrear a qualquer momento no horário eleitoral do candidato do PT em São Luís, o vice-governador Washington Oliveira. Afinal, a última pesquisa ESCUTEC, que dobrou o percentual de intenção de votos do petista, pois passou de 6% para 12%, animou a coordenação de Washington, que entende que a presença de Dilma no palanque eletrônico e em São Luís será fundamental para um novo crescimento e a esperança de chegar ao 2º turno.

Se a lógica prevalecer, Dilma vem aí…

“São Luís foi muito maltratada nos últimos anos”, diz Washington

por Jorge Aragão

Dando início a segunda rodada de entrevistas com os oito candidatos a prefeitura de São Luís, pill a Rádio Mirante AM, pilule através de seus jornalistas e radialistas, entrevistaram nesta segunda-feira (03), o candidato do PT, o vice-governador Washington Oliveira. O Blog faz agora um resumo de alguns pontos detalhados pelo candidato.

Virada

“Eu fui o último a me colocar como candidato e por esse motivo entramos numa certa desvantagem, mas graças a nossa campanha e ao horário eleitoral, estamos tendo a oportunidade de apresentar nossas propostas e isso irá possibilitar uma virada que já está começando”.

Alianças

“Eu tenho condições para fazer articulações com os governos estadual e federal, pois somente assim podemos de fato resolver os problemas da nossa cidade”.

Infidelidade

“Entre todos os candidatos do nosso grupo, acredito que 10% não estejam empenhados na nossa campanha, mas também existem candidatos que não estão na nossa coligação e que nos apoiam. Isso é normal”.

Lula e Dilma

“Está na agenda do Lula a vinda para São Luís, mas vai depender de uma autorização médica para que essa vinda aconteça. Já a presidenta Dilma deve vir mesmo, pois ela tem algumas obras federais que deverá autorizar e aproveitará para participar de algum ato de nossa campanha”.

Falta de aula

“Foi um descaso e uma irresponsabilidade o que fizeram com as nossas crianças. Foi um crime ter deixado elas sem aulas durante seis meses, fazendo com que elas praticamente perdessem o ano letivo”.

VLT

“É uma boa alternativa, mas ninguém viu em lugar nenhum do mundo um metrô construído em três meses. Isso deveria ser punido como propaganda enganosa”.

São Luís 400 anos

“Apesar das administrações caóticas dos últimos anos, temos que comemorar sim, pois São Luís é uma das cidades mais belas do Mundo. Não podemos ficar apenas remoendo os problemas, é preciso resolvê-los e foi para isso que me candidatei”.

Um reforço de peso…

por Jorge Aragão

Murad na campanha da Washington

Com a característica de um gestor trabalhador, order competente e polêmico, and o atual secretário de Saúde do Governo do Maranhão, o deputado estadual Ricardo Murad (PMDB), definitivamente entrou na campanha eleitoral a prefeitura de São Luís do candidato Washington Oliveira (PT).

Odiado por alguns e amados por outros, Ricardo Murad é o secretário mais bem avaliado dentro do Governo Roseana Sarney. As ações desenvolvidas pela sua equipe na pasta são as que trazem mais retorno para o governo e a sua entrada na campanha do petista pode ser fundamental para a crescida que Washington almeja para tentar chegar ao 2º turno das eleições.

Durante a semana, Ricardo Murad realizou no Iate Clube um grande ato de adesão à campanha de Washington Oliveira. Foram cerca de 1.500 profissionais da área de Saúde que participaram do ato e que confirmaram apoio ao petista na corrida pela prefeitura de São Luís.

“Nós sabemos da importância de ter um prefeito aliado aos governos estadual e federal para desenvolver ações na área da saúde e do saneamento. Elevamos o padrão da saúde pública em São Luís, com importantes investimentos em UPAs e hospitais da rede estadual. Temos a responsabilidade de continuar trabalhando de forma efetiva para que a população tenha a assistência que necessita”, declarou Ricardo Murad.

Polêmica – Sem perder tempo, Ricardo Murad já criou a primeira polêmica, ao afirmar em sua página de facebook, que ajuizará uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra o prefeito e candidato a reeleição João Castelo (PSDB) com relação a “obra” do VLT.

“Para acabar com a mentira e provar que a obra é fantasma, com fins meramente eleitoral, sem suporte em projeto executivo, licitação, licença ambiental, vamos ajuizar uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral – AIJE, contra Castelo por abuso de autoridade”, escreveu Murad que ainda garantiu que a obra é pura enganação (veja abaixo).

Amando ou odiando, mas ninguém pode contestar, Ricardo Murad é um reforço de peso para a candidatura de Washington Oliveira.

Seria a volta da censura?

por Jorge Aragão

o censurado Luís Cardoso

Blog do Marco Aurélio D’Eça

Os candidatos a prefeito de São Luís precisam ter a capacidade de conviver com a crítica – ainda que em tom duro. Só assim, estarão mostrando que têm condições de conduzir os destinos de 1 milhão de ludovicenses, mesmo que muitos não os tenham escolhidos.

Os juízes eleitorais precisam ter o bom senso e deixar de agir pela lei do menor esforço.

Juiz bom, juiz preparado, não é aquele que atende qualquer pedido em tempos eleitorais apenas para se livrar da missão. Juiz bom analisa cada pedido, estuda sua viabilidade e age com bom censo.

A retirada do blog de Luís Cardoso do ar foi um ato absurdo de censura – tanto do candidato Washington Luiz (PT), que fez o pleito – quanto da juíza Maria Nepomucena, que parece nem ter se dado ao trabalho de ler as postagens reclamadas.

Os blogs são hoje os principais instrumentos de mídia para mostrar ao cidadão os fatos que acabam escondidos dos meios tradicionais, como jornais, rádios – sobretudo pela hierarquia ainda existente na seleção de fatos nestes veículos, o que já não existe nos blogs.

Continue lendo…

Definitivamente Osmar Filho não está com Washington

por Jorge Aragão

Santinho de Osmar Filho

Se alguém ainda tinha dúvida, troche agora não resta mais nenhuma. O vereador e candidato a reeleição pelo PMDB, mind Osmar Filho, apesar de estar na coligação encabeçada pelo petista e vice-governador do Maranhão, Washington Oliveira, não está “engajado” na luta petista.

O Blog teve nesse fim de semana acesso aos santinhos, uma espécie de cola para o dia da eleição, distribuídos por Osmar Filho. Na cola consta apenas o número e foto do candidato a vereador, mas no espaço destinado ao número do candidato a prefeito esteva em branco (veja ao lado).

Essa não é a primeira vez nessa eleição que o vereador Osmar Filho tem o seu posicionamento questionado. O vereador já foi acusado por outros blogs e alguns aliados de Washington de conspirar contra a candidatura petista e trabalhar pela reeleição do prefeito João Castelo (PSDB).

O Blog deixa absolutamente claro que Osmar Filho não cometeu nenhum crime eleitoral e não existe nada na legislação que obrigue o candidato ao legislativo a divulgar o nome do candidato ao executivo de sua chapa.

O problema é que o PMDB, através da própria governadora Roseana Sarney, maior nome do partido no Maranhão, e do presidente do PMDB municipal, o deputado estadual Roberto Costa, asseguraram que todos os candidatos do partido estariam na campanha de Washington Oliveira.

Pelo visto Osmar Filho é uma exceção, pois se não se pode provar que ele conspira contra o candidato do PT, definitivamente ele está longe de trabalhar pela candidatura de Washington.