Operação Pegadores: Sousa Neto aponta conivência do Governo Dino

por Jorge Aragão

Em pronunciamento na Tribuna da Assembleia, nesta terça-feira (21), o deputado Sousa Neto (PROS) fez vários questionamentos acerca do envolvimento do governador Flávio Dino e do secretário Carlos Lula no desvio de mais de R$ 18 milhões da Saúde do MA, de 2015 até agora. O esquema fraudulento foi desmontado na semana passada, durante a operação ‘Pegadores’, deflagrada pela Polícia Federal em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU).

“Trago uma série de indagações, aqui a esta Casa, sobre fatos da operação da Polícia Federal que apurou o desvio de R$ 18 milhões da Saúde, no Governo Flávio Dino. São mais de 400 funcionários fantasmas, mantidos pelo Estado, nesses quase 3 anos. E o que é pior: com a conivência do Governador com as ilicitudes da organização criminosa, desde 2015; enquanto que a população padece por falta de atendimento e a falência do Sistema de Saúde no Maranhão”, criticou o parlamentar.

Sousa destacou as interceptações telefônicas divulgadas na operação, que confirmam, que tanto Lula como sua Assessora Especial, Alana Coelho, sabiam da existência do esquema criminoso na SES, desde setembro de 2015. “Já denunciei, meses atrás, a funcionária fantasma chamada Alana, em que entrei com representação no Ministério Público e estou aguardando a resposta; e agora, sabemos que ela está totalmente envolvida nesses desvios de recursos públicos. As provas, vimos na transcrição da conversa do Secretário Carlos Lula, ele citou o nome da Alana, de que ela fazia a folha complementar. Quero saber o motivo pelo qual o secretário não explicou porque depois que soube da folha complementar, por Alana, sua funcionária de confiança, sócia, e agora fantasma, não tomou providências; ao contrário, manteve tudo até a deflagração da operação?”, perguntou.

Ainda em seu discurso, o deputado de oposição ao Governo Comunista, questionou o porquê do secretário Transparência e Controle, Rodrigo Lago, não ter investigado a ex-secretária adjunta de Saúde, Rosângela Curado, e Mariano Castro e Silva, funcionário de confiança de Lula, grande operador da rede, responsável pelas empresas médicas e pela maioria das empresas que vendem medicamentos, tão logo eles terem sido exonerados da SES. “A PF e a CGU deixaram bem claro que o esquema de corrupção dentro do governo Flávio Dino já existe desde 2015, então, já sabendo da existência pelo secretário Marcos Pacheco, desses desvios de recursos, por que não foi tomada uma providência? Essa Secretaria de Transparência e Controle só serve para perseguir? O secretário Rodrigo Lago, sabendo desses desmandos, não deveria ter aberto investigação depois que esses servidores foram demitidos? Ele nada fez para estancar a sangria dessas folhas complementares desses funcionários fantasmas que eu já denunciei, meses atrás, nesta Casa”, detonou.

Sousa Neto lamenta punição e perseguição a delegada

por Jorge Aragão

O deputado estadual Sousa Neto, utilizando as redes sociais, lamentou o que ele chamou de punição e perseguição contra a delegada Virginia Loiola, removida de Imperatriz um mês após desabafar sobre as péssimas condições de trabalho.

O parlamentar que já havia repercutido o desabafo da delegada, assegurou que irá abordar o assunto na Tribuna da Assembleia Legislativa e demonstrar, mais uma vez, como é perseguidor e tirano o Governo Flávio Dino. Veja abaixo o relato de Sousa Neto.

Sousa Neto lamenta perseguição a prefeito de São Pedro dos Crentes

por Jorge Aragão

Nesta quinta-feira (09), o deputado estadual Sousa Neto, utilizando a Tribuna da Assembleia Legislativa, lamentou e repudiou a perseguição que tem sido vítima o prefeito, e consequentemente a população, da cidade de São Pedro dos Crentes pelo Governo Flávio Dino.

Sousa Neto lembrou que depois que o prefeito Lahesio Rodrigues “ousou” cobrar da gestão Flávio Dino promessas feitas a cidade de São Pedro dos Crentes, a perseguição se intensificou, como o próprio prefeito relatou no seu último vídeo (reveja).

“O prefeito de São Pedro dos Crentes, simplesmente, por não rezar na cartilha do governador Flávio Dino, está sendo retaliado de todas as formas, inclusive perseguição. A coisa é tão feia e tão escandalosa que ele pediu o apoio aos deputados desta Casa para chamar a atenção para o Estado inteiro”, destacou.

O parlamentar, que é um defensor das emendas impositivas, e tem sistematicamente cobrado o Governo Flávio Dino para liberar recursos que irão beneficiar a população de todos os municípios, parabenizou o prefeito Lahesio Rodrigues pela coragem.

“Sempre tenho cobrado o governador Flávio Dino na questão das emendas, pois as emendas não são do deputado, não são do prefeito, são do povo, são para dar melhor qualidade de vida para o povo. O prefeito Lahesio teve a coragem de ir para as redes sociais e dizer, de público, da vingança que o governador está fazendo com o povo de São Pedro dos Crentes, só porque ele cobrou promessas não cumpridas e obrigações do Governo do Maranhão”, acrescentou.

Sousa Neto finalizou afirmando que não pode jamais inverter valores e que o prefeito está correto em fazer a cobrança do que foi prometido e das obrigações constitucionais do governador.

“É errado ele cobrar do governador? Ele foi só cobrar a construção da escola municipal, porque a obra já foi 100% concluída, mas o governo ainda não pagou a construtora. As estradas vicinais, da mesma forma, as casas populares faltando apenas 21 casas do projeto deixada pela ex-governadora, Flávio Dino não deu continuidade. A construção do estádio de futebol, 30% já na conta e os outros 70%, simplesmente, depois das cobranças do prefeito, o governador cortou. O município sendo penalizado, a sua população sendo penalizada, isso é um escândalo, isso não pode acontecer. Com o Flávio Dino é assim, ‘quem não come no meu pirão, tem que provar do meu cinturão’”, finalizou Sousa Neto.

E assim segue o governo da mudança, tão prometido por Flávio Dino em 2014.

Sousa Neto repercute desabafo de delegada do Maranhão

por Jorge Aragão

Em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (17), na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Sousa Neto (PROS) denunciou a situação deplorável das delegacias e dos batalhões e às condições humilhantes de trabalho as quais estão sendo submetidos delegados, agentes e militares. Ele destacou o relato de uma delegada da Polícia Civil de Imperatriz, publicado em uma rede social, e cobrou do governo Flávio Dino (PCdoB) providências sobre o caos instalado na Segurança Pública do Estado.

“Há dois meses, Flávio Dino lançou um projeto de melhoria das delegacias do Maranhão, inclusive o secretário Jefferson Portela foi convidado pela Comissão de Segurança para detalhar essas ações na área. Acontece que dois meses já se passaram, e não se vê nada de mudanças. Pelo contrário, o noticiário nacional só mostra que o abandono das delegacias a cada dia se torna mais latente. Solicito que o secretário Jefferson Portela venha até esta Casa para esclarecer que plano é esse que o Governo Comunista tanto divulgou em propagandas, e que na prática, nada foi feito”, apontou o parlamentar.

Sousa Neto leu a postagem no Blog do Jornalista Jorge Aragão, que mostra o desabafo de uma delegada de Polícia Civil lotada em Imperatriz. “Li, hoje pela manhã, no blog radialista e jornalista Jorge Aragão, o desabafo de uma delegada de Imperatriz, Virgínia Loyola, em sua página pessoal no Facebook, que diz: vocês acreditam que, segundo a rádio peão, a Secretaria de Segurança Pública não pagou a conta da internet. E isso já tem mais de dois meses. Em decorrência disso, não estamos registrando ocorrências. Atualmente, para poder trabalhar, é preciso levar um computador decente para a Delegacia, além de ter que usar sua própria internet e pagar seu próprio estacionamento para não ser multado. Resumindo, estamos pagando para trabalhar. Eu fico me perguntando, qual é a seriedade que o Governador tem com a segurança pública? ”.

Caos e insatisfação na Polícia Civil – O parlamentar voltou a abordar sobre a morte de um comerciante em uma jaula na Delegacia de Barra do Corda, e citou diversos casos mostrados na imprensa, que comprovam o caos na Polícia Civil.

“Tivemos o ocorrido em Barra do Corda, onde um cidadão morreu trancafiado em uma jaula. As delegacias de Paraibano e Carutapera tiveram a energia cortada por falta de pagamento. O delegado e os agentes foram despejados da casa onde funcionava a Delegacia de Peritoró. Em Santa Inês, o Ministério Público já recomendou que na delegacia fosse feita uma reforma urgente por não caber mais tanto detento e por causa da insalubridade. A ADEPOL e o SINPOL, que são as classes representativas, manifestaram repúdio a essa situação, e, agora como represália pelas constantes denúncias e cobranças, o secretário, que já presidiu a entidade por dois mandatos, despejou os delegados da sede histórica”, denunciou.

Sousa cobrou, novamente, providências do Governo Comunista sobre a Segurança. “Flávio Dino tem que tomar um posicionamento a respeito da Segurança Pública do Estado do Maranhão. São várias delegacias em estado deplorável. Foi deixado dinheiro do BNDES para poder investir nas polícias. E onde está?”, finalizou.

“Governo de medíocres, raivosos e desqualificados”, diz Sousa Neto

por Jorge Aragão

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) utilizou as redes sociais para responder as agressões desnecessárias do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela (PCdoB).

Tudo começou pelo fato do parlamentar ter feito uma postagem afirmando que o governador Flávio Dino teria chamado ao Maranhão, o ex-secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, para estancar a sangria e o desgaste no setor, causado pela gestão desastrosa de Jefferson Portela.

A afirmação foi o suficiente para que o secretário Jefferson Portela perdesse o equilíbrio diante da crítica. Portela, também utilizando as redes sociais, partiu para agressões tolas e juvenis contra o deputado estadual. Veja abaixo.

Sem precisar baixar o nível, Sousa Neto respondeu à altura as agressões feitas pelo secretário Jefferson Portela. Veja abaixo.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que Jefferson Portela, ao responder críticas a sua gestão, ultrapassa os limites e agride parlamentares maranhenses (reveja aqui, aqui e aqui).

“A Segurança Pública do Governo Flávio Dino está falida”, diz Sousa Neto

por Jorge Aragão

A repercussão nacional do despejo da Delegacia de Polícia Civil no município de Peritoró, por motivo de atraso no pagamento do aluguel do imóvel, foi o assunto abordado na sessão plenária desta terça-feira (26).Ele demonstrou preocupação e indignação com o descaso do Governo Flávio Dino (PCdoB) com a Segurança Pública e com o aumento da criminalidade, em todo o Estado.

“Mais uma vez o Estado do Maranhão aparece em cenário nacional, de modo vergonhoso. O Governo Flávio Dino não pagou o aluguel do imóvel onde ficava a delegacia de Peritoró e os policiais tiveram de sair de lá para uma casa improvisada, sem as mínimas condições de uso. Ele e a secretaria ficaram desmoralizados, já que tentaram colocar a responsabilidade do aluguel para a Prefeitura, mas foram desmentidos pelo prefeito”, denunciou o parlamentar.

Sousa Neto, que também é membro da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa externou seu descontentamento e indignação com o Governo Comunista e com o comando da Segurança Pública, que em quase três anos, não fez os investimentos necessários para a área. “Esse é o retrato não só de Peritoró. São várias delegacias e batalhões que se encontram nesta mesma situação. Em Santa Inês, por exemplo, o Ministério Público já fez um pedido para que fosse mudado o prédio por falta de estrutura. A Delegacia de Homicídios de São Luís também já foi pedido os despejo dos delegados, já que o local não tem como funcionar. O Bom Dia Brasil mostrou o que já constatamos aqui nesta Tribuna: a falência da segurança pública do Maranhão”.

Em sua fala, ele fez criticou a postura do atual secretário de Segurança, Jefferson Portela com as instituições do Sistema, principalmente à Polícia Civil: “A Secretaria de Segurança, que tem à frente um Delegado de Polícia, que foi até presidente da ADEPOL, a Associação de Delegados de Polícia do Maranhão, e hoje trata os seus colegas sem nenhum respeito. Reforço o apoio já declarado pelo ex-secretário de Segurança Pública e hoje deputado estadual, Raimundo Cutrim, aos policiais, delegados, investigadores e a toda classe”.

Apoio e reconhecimento aos policiais – Ele aproveitou a ocasião para fazer um elogio aos policiais que participaram da operação realizada pela Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), sob o comando dos delegados Thiago Bardal e Carlos Alessandro, na última sexta-feira (22), que resultou na apreensão de mais 3 de toneladas de maconha no bairro Miritiua, em São José de Ribamar. “Apesar da falta de estrutura e do abandono, a Polícia Civil ainda se faz um grande trabalho que a gente tem visto, mesmo sem as mínimas condições, esses homens têm feito milagre em prol da sociedade”.

Ainda esta semana, o deputado deverá apresentar um relatório, utilizando o Grande Expediente, para mostrar como estão às delegacias na capital e no interior. “Vou trazer aqui a esta Casa, um estudo que eu estou fazendo com a minha assessoria e o Sinpol, detalhando a situação das unidades de polícia judiciária em todo o Maranhão. Em algumas delas, falta desde o mínimo para a realização dos procedimentos policiais. Um absurdo em um Governo que insiste em manter alugueis e servidores camaradas”, concluiu

Deputados dizem que Estação de Esgoto do Vinhais não trata esgoto

por Jorge Aragão

Além das Estações de Tratamento de Esgoto do Jaracati e Bacanga estarem paradas, a ETE do Vinhais, inaugurada há pouco mais de 1 ano, não está fazendo a desinfeção dos efluente como vem denunciando a deputada Andrea Murad. Hoje, os deputados estaduais Andrea Murad, Edilázio Júnior, Sousa Neto e Wellington do Curso, visitaram a ETE junto com dois funcionários da CAEMA, o químico Afonso Alencar e o Diretor de Engenharia de Meio ambiente João José Azevedo, e confirmaram que o processo de desinfecção das bactérias não está acontecendo porque o equipamento não foi instalado.

“Não foi entregue todas as peças. A fábrica disse que entrega até final de outubro e até dezembro estaremos com ela montada. Os deputados tinham uma informação que estava montada, mas viram aqui que não está e a gente não tem porque dizer que está se não está. Nós não escondemos nada. Estamos preocupados em resolver o problema do tratamento assim como tentar minimizar o odor que a princípio não temos como eliminar”, disse João José Azevedo, diretor de engenharia de meio ambiente da Caema.

No entanto, o governador Flávio Dino inaugurou e anunciou através de propaganda oficial e vídeos institucionais o funcionamento pleno da ETE Vinhais. E o que se viu na estação foram etapas inacabadas como a casa de Ozônio, que virou depósito de equipamentos parados e acumulando poeira, onde fica a Central de Produção de Ozônio e vários outros pequenos aparelhos que os funcionários já alegaram que precisam ser trocados. Nas estações do Jaracati e Bacanga, nenhuma está com ozonizadores funcionando. Para a deputada Andrea Murad, esse processo é o coração de uma estação de tratamento de esgoto.

“O sistema de ozônio é o responsável pela desinfecção do esgoto. Sem o ozônio o efluente continua contaminado por vermes, coliformes fecais, bactérias, como a Escherichia Coli, e todo tipo de patógenos que provocam danos à saúde e ao meio ambiente. Hoje, todas as três estações de tratamento – Vinhais, Jaracati e Bacanga – estão com as estações de ozônio sem funcionar. E o mais grave é que a do Vinhais inaugurada pelo governador Flávio Dino com festa, muita propaganda paga com dinheiro dos contribuintes, como se estivesse funcionando em sua plenitude, nunca tratou um litro do esgoto que entra na estação. E as outras duas, desde que o governador assumiu em janeiro de 2015, também estão sem ozonizadores, despejando esgoto sem tratamento nos manguezais, rios e nas praias de São Luís. Triste ver o desespero dos moradores do Vinhais reclamando contra o fedor proveniente de uma estação que tem a finalidade de tratar os efluentes que recebe”, explicou a deputada Andrea.

A deputada Andrea Murad já entrou com representações junto ao Ministério Público e também divulgou o laudo das amostras coletadas no efluente da ETE do Vinhais, onde segundo os resultados do laboratório CERNITAS, o que está saindo da estação para o mangue não atende aos padrões estabelecidos pela legislação vigente conforme Resolução CONAMA.

“Espero que o promotor Fernando Barreto tome imediatas e severas providências para responsabilizar o governador Flávio Dino, o ex-presidente Davi Teles para que paguem pelo crime que cometeram e obrigue a Caema resolver de imediato essa situação calamitosa. E como disse, não se trata apenas da ETE do Vinhais mas também a do Bacanga e a do Jaracati que estão totalmente abandonadas e destruídas”, ressaltou a parlamentar.

Sousa Neto volta a cobrar MP sobre denúncia de “funcionária fantasma”

por Jorge Aragão

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) autor de uma grave denúncia na Assembleia Legislativa, sobre um suposto caso de funcionária fantasma na Secretaria de Saúde do Governo Flávio Dino (reveja), voltou a cobrar, nesta semana, um posicionamento do Ministério Público sobre o caso.

O parlamentar afirmou que a sua denúncia, protocolada no Ministério Público no dia 29 de agosto, segue adormecida na assessoria especial do Procurador Geral.

“Estou cobrando um posicionamento do Ministério Público do Estado, a respeito da representação que dei entrada naquele Órgão, e que até agora não saiu da assessoria especial do gabinete do Procurador Geral. Irei até às últimas instâncias para que haja alguma medida que impeça que a funcionária fantasma Alana Valéria Coelho, da Secretaria de Saúde do Governo Flávio Dino, mesmo sem trabalhar, continue recebendo mais de R$ 9 mil por mês, já que o governo não toma qualquer providência para combater essa ilegalidade. Essa denúncia não pode ser engavetada. A sociedade quer uma resposta para mais essa vergonha nesse governo comunista”, afirmou.

Sousa Neto, apesar de afirmar que acredita no Ministério Público do Maranhão, deixou claro que, se necessário for, irá acionar o Conselho Nacional dos Membros do Ministério Público e o Conselho Nacional de Justiça.

“Acredito no Ministério Público e espero que se manifeste e se posicione contra esse caso da servidora fantasma do Governo Flávio Dino. Estou acompanhando diariamente o andamento do processo, e caso seja necessário, vamos levar ao conhecimento do Conselho Nacional dos Membros do Ministério Público e do Conselho Nacional de Justiça essa ilegalidade, para que os envolvidos não fiquem impunes. Isso porque, quem está pagando o salário dessa funcionária somos nós contribuintes de todo o Estado do Maranhão”, pontuou.

Sousa Neto também criticou a omissão e o silêncio da base governista e do próprio Flávio Dino. “Até agora, estamos aguardando a ala governista para sair em defesa do secretário de Saúde Carlos Lula e do governador Flávio Dino. Já dei oportunidade para a Secretaria de Saúde se manifestar, inclusive entrei com Requerimento para que Carlos Lula respondesse aos nossos questionamentos. Até com relação à própria servidora Alana, já entramos com um requerimento que garanta a ela o direito de se defender. Até o meu próprio gabinete já disponibilizei para essa funcionária Alana, para que ela se defendesse, já que ninguém aqui a defende e que ficou exposta a toda opinião pública, que tem cobrado um posicionamento”.

Mas o silêncio sepulcral segue imperando em todos os setores.

Sousa Neto formula convite a suposta funcionária fantasma da SES

por Jorge Aragão

O deputado Sousa Neto (PROS) protocolou três requerimentos, nesta terça-feira (12), junto à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão, solicitando informações do Governo Flavio Dino (PCdoB) sobre o caso da funcionária fantasma Alana Coelho Lopes Coelho Almeida, lotada na Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O assunto deve entrar em votação na próxima sessão plenária, prevista para amanhã (13). O parlamentar quer convocar o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, para prestar esclarecimentos acerca da denúncia de que a servidora Alana Valéria estivesse sendo mantida no cargo em comissão de Assessor Especial Isolado, percebendo vencimentos mensais de mais de R$ 9 mil, mesmo sem cumprir expediente desde o mês de janeiro deste ano. Em dezembro de 2016, ela havia sido afastada por 15 dias para tratamento de saúde, e não mais retornou às atividades.

O outro trata do convite do deputado à Alana Valéria Lopes Coelho Almeida, para que ela possa se defender publicamente das informações divulgadas pelo chefe da Saúde do Estado e em nota distribuída à imprensa pela Secretaria de Comunicação e Articulação Política (SECAP), de que a mesma estaria afastada de suas funções para tratamento de depressão.

Sousa Neto está requerendo, ainda, que o Governo apresente os documentos da perícia com o laudo da junta médica oficial do Estado do Maranhão que justifiquem e comprovem a necessidade de licença, bem como o tempo de afastamento para tratamento de saúde da servidora Alana Coelho, conforme noticiado nas redes sociais do Governo e do próprio Lula.

“Estou oportunizando a Alana se defender já que Lula e Flavio Dino não a defendem, e ficam se omitindo de tomar alguma medida para este escândalo. É importante para Alana o convite já que Lula não apresenta a comprovação do afastamento médico para tratar a depressão, e com isso está permitindo todo tipo de interpretação negativa em relação a ela”, disse Sousa.

Como deputado de oposição, Sousa enfatizou que, caso a Mesa negue o requerimento, o gabinete está à disposição para recebê-la. “Importante para Alana o convite já que Lula não apresenta a comprovação do afastamento médico para tratar a depressão. Essa atitude de Lula está deixando a Alana a mercê de comentários e interpretações depreciativas em seu desfavor. Se a Mesa negar o requerimento, estou à disposição para recebê-la no meu gabinete. Essa seria uma maneira dela esclarecer seu lado no episódio”, concluiu.

EMSERH – Sousa Neto encaminhou, também, ofício à presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), Ianik Leal, requisitando todo o detalhamento dos pagamentos realizados em favor de Alana, a título de Jeton, durante o período em que integrava o Conselho de Administração da entidade.

A presidente da EMSERH tem um prazo de até 15 dias para se manifestar sobre o assunto, sob pena de responder às reprimendas da Lei de Acesso à Informação.

Sousa Neto leva ao MPF denuncia de funcionária fantasma na SES

por Jorge Aragão

Depois de ingressar com uma ação no Ministério Público Estadual, no fim de agosto, contra o governador Flávio Dino e o secretário de Saúde Carlos Lula, por manter uma “funcionária fantasma” no Governo do Maranhão (reveja), o deputado estadual Sousa Neto resolveu entra com outra representação junto ao Ministério Público Federal.

Na representação, o parlamentar pediu apuração do MPF à postura de Flávio Dino no caso, pela suposta prática de conduta tipificada no art. 319 do Código Penal Brasileiro – Crime de Prevaricação -, uma vez, segundo ele, que o governador tem sido omisso em relação ao caso.

Sousa Neto reafirmou que a servidora Alana Valéria Lopes Coelho Almeida tem recebido vencimentos de R$ 9.627,73 mil, além de uma espécie de gratificação da ordem de R$ 4 mil. “[…] sem a efetiva contraprestação de seus serviços, circunstância conhecida comumente como ‘servidor fantasma’”, disse o parlamentar que quer a proposição de uma ação penal contra o governador Flávio Dino.

Na semana passada, Sousa Neto também cobrou a prova material de que a servidora goza de licença médica do cargo na estrutura da Saúde e questionou o fato de que ela continuava recebendo pelo Governo do Maranhão e não pelo INSS (reveja).

“O Diário Oficial do dia 9 de dezembro de 2016 diz que a servidora está afastada pelo prazo de 15 dias para tratamento de saúde. O que diz a Constituição Federal: ao servidor ocupante exclusivamente de cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração, bem como de outros cargos temporários ou de emprego público, aplica-se o regime de Previdência Social, ou seja, se é descontado no contracheque da servidora o INSS de R$ 608,44, por que o Estado está pagando e não o INSS?”, questionou.

A denúncia é que a servidora sempre assessorando o secretário Carlos Lula – desde sua posse como assessor especial da Casa Civil, em 2015 – mas foi afastada compulsoriamente para tratamento de saúde, em dezembro de 2016.

Depois disso, segundo Sousa Neto, ela não mais foi vista trabalhando na SES, mas segue recebendo seus vencimentos normalmente.

Agora é aguardar e conferir, já que o caso vai parar no Ministério Público Federal.