Andrea Murad denuncia mais um ‘favorecimento’ no Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

andreanovaA deputada Andrea Murad (PMDB) cobrou hoje (02) na Assembleia Legislativa, purchase informações sobre a construção de mais um instituto pelo governo do estado em terreno fora da área urbana de Coroatá.

Ela denunciou que o terreno é de propriedade de Alexandre Araújo de Brito, search conhecido no município por Capitão Alexandre, que em maio foi promovido na Políca Militar, é do mesmo partido de Flávio Dino (PCdoB) e foi candidato a vice nas eleições de 2012 pela legenda. Para Andrea Murad, a escolha do governo visa apenas beneficiar “mais um dos seus”.

“A prefeitura de Coroatá, em momento algum, se negou a fazer doação para que fosse construído o instituto lá em Coroatá, muito pelo contrário, queria ceder um terreno dentro da cidade, um terreno que fosse inclusive valorizar o instituto em Coroatá, mas o governador escolheu construir na MA 020, no terreno do capitão Alexandre onde não tem nada, completamente descampado, nem casa perto tem, onde ao meu ver é para valorizar a terra do capitão Alexandre, que deseja fazer loteamentos pra ganhar dinheiro”, discursou a deputada.

A parlamentar questionou a localização do terreno dizendo que não segue os critérios do próprio projeto lançado pelo governador em maio. De acordo com documentos da própria Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia, a recomendação é que o IEMA seja construído em área com habitações, próximo a praças, bibliotecas, escolas e parques, ou seja, com fortes características urbana.

“Que ele não goste da prefeita, que ele não goste do Ricardo Murad, que ele não goste de mim, tudo bem; agora fazer isso para valorizar  as terras do seu amigo e dificultar o acesso de jovens ao instituto, é um verdadeiro absurdo”, disse Andrea Murad.

Rosário – Durante a semana alguns deputados governistas, na tentativa de mudar o foco da crise entre o governador e a Pastoral Carcerária, denunciaram uma suposta irregularidade envolvendo o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad.

Os governistas denunciaram que o Governo Roseana teria pago mais de R$ 4 milhões indevidamente a empresa Ires Engenharia.

No entanto, o jornalista Marco D’Eça apresenta, com provas, a contratação da mesma empresa (Ires Engenharia) pelo Governo Flávio Dino.

Parece piada, mas infelizmente é a pura verdade (veja aqui).

Ricardo Murad rebate acusações do Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

Tentando mudar o foco do assunto principal na área da política, drug o destempero do governador e o seu desrespeito a Pastoral Carcerária, viagra sale o Governo Flávio Dino se encarregou de divulgar denúncia contra o ex-deputado estadual e ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad.

A denúncia do Governo Flávio Dino era que o Governo Roseana teria gasto R$ 4 milhões na construção de um hospital em Rosário, onde nada teria sido feito. O próprio governador comentou o assunto nas redes sociais.

flaviodinoface
Na Assembleia, coube ao Líder do Governo, deputado Rogério Cafeteira afirmar que existem irregularidades na licitação do hospital de Rosário.

cafeteirafaceNo fim da tarde desta terça-feira, Ricardo Murad se manifestou através das redes sociais e emitiu uma Nota de Esclarecimento sobre as denuncias feitas pelo Governo Flávio Dino. Veja abaixo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito de acusação feita pelo governo Flávio Dino, em mais um de seus factóides, com informações manipuladas sobre a obra do Hospital Regional de Rosário e com o único intuito de atacar a minha gestão à frente da Secretaria de Estado da Saúde (SES), esclareço:

1 – Foram realizadas quatro medições na obra do Hospital Regional de Rosário que resultaram no pagamento total de R$ 4.856.696,10, em valores totais faturados em dois grupos de serviços cuja efetiva execução pode ser facilmente comprovada, numa simples visita à obra e aos registros da Secretaria de Estado da Saúde (SES);

2 – Serviços preparatórios ao custo total de R$ 1.178.400,93, que envolvem:

2.1 Instalações provisórias, taxas, ligações de água e Luz, canteiros de obras e tapumes;
2.2 Mobilização de equipamentos, levantamentos geotécnicos e topográficos;
2.3 Administração da obra e detalhamentos de instalações especiais hospitalares;

3 – Serviços de terraplenagem ao custo total de R$ 3.239.518,74, conforme segue:

3.1 Execução de 109.606,00 m³ de aterros compactados, incluindo escavações em jazida;
3.2 Transporte do material da jazida até a obra, que é a parcela mais cara – R$ 2.086.024,32 – atendendo às necessidades de qualidade do material e licenciamento da jazida (por isso a distância de 24 Km);

4 – A obra está abandonada desde janeiro de 2015, com mato já crescendo sobre os aterros executados, por isso as fotos divulgadas pelo governo não mostra a terraplenagem já feita;

5 – O valor total do contrato era de R$ 18.281.624,49 e as medições que justificaram os valores faturados podem ser facilmente comprovadas pela empresa gerenciadora do BNDES;

6 – Não há possibilidade contratual de pagamentos terem sido feitos sem a aprovação da Gerenciadora do BNDES;

7 – Por fim, afirmo que todos os preços praticados pela SES sob a minha gestão, em todas as obras de reforma, ampliação e construção de unidades de saúde, são do sistema SINAPI, da Caixa Econômica Federal. Não há, portanto, qualquer base para acusação de superfaturamento dessas obras.

Zona Franca de Rosário

por Jorge Aragão

andrefufucaCom o intuito de impulsionar o desenvolvimento econômico do Maranhão, story foi apresentado projeto para a criação da Zona Franca de Rosário e o mesmo já teve inclusive parecer favorável da relatora e foi aprovado por unanimidade na Comissão da Amazônia e foi aprovado por unanimidade. O PL segue para a Comissão de Finanças e Tributação.

A ideia da criação da Zina Franca de Rosário é conceder incentivos fiscais para empresas que se instalarem no local, salve aumentando o número de empregos e dinamizando a economia do estado. O projeto é de autoria do deputado federal André Fufuca (PEN).

“O impacto social provocado na região com a geração de empregos já justificaria a Zona Franca de Rosário. Mas, temos outros motivos”.

André acredita que promover a melhor integração produtiva e social na região é um grande desafio a ser enfrentado após a aprovação do projeto. “Não podemos apenas dar incentivo e esperar geração de emprego, é preciso mais. Creio que as empresas que se beneficiarem do apoio estatal devam também cumprir metas de investimento em tecnologia e inovação”, disse o deputado.

A Zona Franca de Rosário iria compreender três polos econômicos: comercial, industrial e agropecuário. O polo agropecuário abrigaria projetos voltados a atividades de produção de alimentos, agroindústria, piscicultura, turismo, beneficiamento de madeira, entre outras.

Prefeita eleita de Rosário confirma seu secretariado

por Jorge Aragão

Prefeita Irlahi e o deputado Roberto Costa

A Prefeita Eleita de Rosário, seek Irlahi Linhares Moraes (PMDB) anunciou na noite de sexta-feira (21) a composição de seu secretariado de governo. A solenidade contou com a presença do vice-prefeito Douglas Sena, de vereadores e lideranças municipais, além do deputado estadual Roberto Costa.

O intuito maior do novo governo que se inicia a partir de 1º de janeiro de 2013, segundo palavras da Prefeita eleita, é realizar uma gestão de excelência, baseada no planejamento estratégico. “Como falamos em nossa campanha, nossa gestão será marcada pela competência e pelo empenho. Todos que foram escolhidos para integrar nossa equipe se destacam em suas áreas como profissionais. Pessoas que vão se entregar de corpo e alma quando a missão e lutar pela melhorar as condições de vida de nossa população”-afirmou a Prefeita Irlahi.

Segundo o deputado Roberto Costa o que se percebe na cidade é o sentimento de mudança, mas que também traz uma grande responsabilidade: “Percebemos a ansiedade na população e temos o compromisso de elevar a cidade de Rosário para uma nova realidade. Desejamos sorte para que possamos realizar a mudança que a população de Rosário tanto espera e daremos nossa contribuição para uma grande administração! – disse.

SECRETARIADO MUNICIPAL

Planejamento – Douglas Sena; Saúde – Mauricéia Rodrigues Lopes; Educação – Joaquim de Sousa Neto; Administração –  Francisco de Assis Alves de Paula ; Finanças – Darlene Morais; Infraestrutura – José de Ribamar Figueiras Carvalho; Assistência Social – Ulcilas Batista Carvalho (Siló); Cultura – Alaim Tavares; Ciência e Tecnologia – Edmilson Baldez;  Igualdade Racial – Odilon Silva; Esporte – Silvestre Teles; Turismo – Raimundo Nonato Torres; Juventude – Válber Braga Neto; Meio Ambiente – Sônia Bottentuit, Agricultura e Abastecimento – Luiz Orlando Aquino; Pesca – José do Espírito Santo (Zé divino), Secretaria da Mulher – Denise Cavalcante;  DMTT – Major Paulo Donjie –  Chefe de Gabinete – Alexandre Aquino; SAAE – Wallace Linhares Moraes

SECRETARIADO ADJUNTO

Educação – Ana Rita Aragão Abreu, Agricultura e Abastecimento – Osvaldo Nascimento; Pesca – Ferdinand Sousa; Igualdade Racial – Rondon Sauaia;  Secretaria da Mulher Jessilde Alves de Jesus;  Turismo – Hamilton Salomão Filho;  Administração – Gilvan Moura Lima de Araujo. Infraestrutura – Edson Costa; Assistência Social – Anselmo Bruno;

Justiça bloqueia contas da prefeitura de Rosário

por Jorge Aragão

Prefeito de Rosário, and Marconi Bimba

A juíza Rosângela Prazeres, pharm titular da comarca de Rosário, ampoule deferiu liminar na qual determina o bloqueio de todas as contas do Município. O objetivo da medida é pagar os salários dos servidores municipais, que estão em atraso desde agosto. As contas municipais somente poderão ser movimentadas mediante determinação judicial.

Ficam bloqueados, ainda, todos os recursos do Município, sobretudo aqueles oriundos do FEP, ITR, ICS, CFM, FUS, IPM, FUNDEB, SNA, observadas as disposições referentes à vinculação dos fundos especiais às finalidades para as quais foram criados, até alcançar o limite do valor total dos salários atrasados dos seus servidores. E uma vez atingido o montante necessário para atualização do débito, proceda-se o imediato desbloqueio, comunicando-se previamente à juíza.

De acordo com o pedido do Ministério Público, diversos setores da prefeitura fizeram a denúncia, alegando atraso no pagamento dos meses de agosto, setembro e outubro. Os servidores informaram ao MP que o Poder Executivo Municipal não vem efetuando o pagamento dos servidores públicos de forma regular, acarretando em atraso salarial que alcança até quatro meses em alguns casos, a exemplo dos servidores da Casa do Idoso.

Ao procurar a administração municipal, o MP encontrou sérias dificuldades na busca de um entendimento, pois a situação não seria novidade, estendendo-se desde o mandato anterior do atual prefeito. Acrescentou que não haveria qualquer justificativa plausível para o permanente atraso salarial, uma vez que o Município de Rosário estaria recebendo regularmente os repasses oriundos do SUS, FUNDEB, FPM, PROJOVEM, dentre outros.

Em razão disso, requereu a antecipação dos efeitos da tutela, a fim de sejam bloqueados todos os recursos municipais do FUNDEB, SUS, FPM, PROJOVEM e demais repasses que se encontram nas contas do Município de Rosário, necessários ao pagamento das folhas dos meses em atraso.

Notificado para se manifestar sobre o pedido, o Município de Rosário alegou que a dificuldade no pagamento dos servidores está diretamente relacionada ao bloqueio realizado pela Receita Federal ao Fundo de Participação do Município, haja vista o atraso no pagamento da Previdência Social. Alegou, ainda, que o único mês pendente seria o de setembro/2012 e apenas para os servidores da Saúde e da Secretaria de Administração.

A juíza Rosângela Prazeres determinou, também, a intimação do representante legal do Município de Rosário, para que providencie as medidas necessárias ao pagamento dos salários em atraso aos servidores públicos municipais, inclusive contratados, enviando as respectivas folhas de pagamento ao Banco do Brasil, no prazo de 72 horas, conforme bloqueio judicial determinado, demonstrando em juízo, o cumprimento da obrigação, no mesmo prazo. A multa diária em caso de descumprimento é de R$ 5 mil.

Irlahi segue na liderança em Rosário

por Jorge Aragão

Irlahi Moraes e o candidato a vereador, drugs Gilvan Mocidade

A ESCUTEC divulgou nesta quarta-feira (19), tadalafil a segunda pesquisa para a prefeita municipal de Rosário e a candidata do PMDB, viagra Irlahi Moraes segue na dianteira com uma boa margem de diferença para o segundo colocado, que passou a ser o candidato do PSC, Calvet Filho.

A nova pesquisa aponta a liderança de Irlahi, da coligação “Frente Democrática Rosariense”, com 40,5% das intenções de voto. Calvet Filho aparece com 21,3%, seguido dos candidatos Willame Anceles (PSB) com 16,6% e da petista Rosa do Sindicato com 15,3%, que estão tecnicamente empatados. 6,3% dos entrevistados ainda estão indecisos ou não responderam a pergunta.

No quesito rejeição é o candidato do PSB, Willame Anceles, que lidera com 39,5. Já Irlahi Moraes é a segunda colocada com 24,3%. Nesse quesito, quem tem a menor rejeição é Calvet Filho com apenas 6%.

A ESCUTEC quis saber a opinião dos rosarienses sobre os governos federal, estadual e municipal. De acordo com a pesquisa, 87% aprovam o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT) e 52,2% aprovam o governo Roseana Sarney (PMDB). Já o atual prefeito da cidade, Marconi Bimba, teve seu governo desaprovado por 89,4%. O índice de desaprovação do governo municipal de Rosário é o maior entre todos os 217 municípios do Maranhão.

A pesquisa foi realizada nos dias 15 e 16 de setembro e ouviu 301 eleitores. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão dia 13, sob o protocolo MA-234/2012.

Clique aqui e veja os números da primeira pesquisa ESCUTEC em Rosário.

Irlahi lidera com folga em Rosário

por Jorge Aragão

 

Irlahi lidera com folga em Rosário

Com informações de O Estado do Maranhão

A candidata a prefeito de Rosário, for sale Irlahi Linhares Morais (PMDB), health que disputa as eleições pela coligação “Frente Democrática Rosariense”, order é a primeira nas intenções de votos em Rosário, com 48,7% de preferência do eleitorado, segundo apontou pesquisa Escutec/O Estado, divulgada ontem. A pesquisa, feita entre os dias 10 e 11 deste mês, ouviu 300 pessoas e foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA 00077/2012. A margem de erro no levantamento é de 5% para mais ou para menos.

Willame Anceles (PSB), que disputa as eleições pela coligação “Rosário Para Todos”, aparece na segunda colocação em intenções de votos com 22%. A terceira colocada na pesquisa é Rosa do Sindicato (PT), que não dispõe de coligação para a disputa eleitoral. Ela tem 11,7% de preferência, segundo o Escutec. Calvet Filho (PSC), da coligação “União Mobilizadora Cristã”, é o quarto em intenções de votos. Ele apresenta 9,7% das intenções de voto.

Neste aspecto, 3,7% dos entrevistados não souberam ou não responderam e 4,3% sinalizaram não votar em nenhum dos candidatos a prefeito.

Rejeição – No quesito rejeição, Calvet Filho leva vantagem sobre os demais candidatos. Ele tem apenas 7% de eleitores que declararam não simpatizar de forma alguma com a sua candidatura. Irlahi é a segunda candidata com menor índice de rejeição no pleito, com 10,7% de indicações. O resultado é favorável a sua candidatura, uma vez que ela vence em intenções de votos.

Rosa do Sindicato aparece logo em seguida, com 14,3% de eleitores que declararam não votar nela em hipótese alguma. Já Willame Anceles é o mais rejeitado entre os candidatos, com 32,7% de indicações. Não souberam ou não responderam a este quesito 35,3% dos entrevistados.