Ricardo Murad e a atual realidade das UPAS no MARANHÃO

por Jorge Aragão

O ex-secretário de Saúde do Estado e pré-candidato ao Governo do Maranhão, Ricardo Murad (PRP), retratou em duas postagens nas redes sociais, nesta quarta-feira (17), a triste realidade das Unidades de Pronto Atendimento na gestão Flávio Dino.

O retrato atual é bem diferente, distante mesmo, do serviço de excelência e que servia como referência das UPAS no Governo Roseana Sarney, quando Ricardo Murad era o comandante da Saúde no Maranhão.

Na primeira postagem, inclusive com foto, Ricardo demonstra o tratamento que está sendo dado aos pacientes que procuram atendimento na UPA da Cidade Operária. Veja abaixo.

Em uma segunda postagem, também com foto, Ricardo demonstra claramente a incompetência do Governo Flávio Dino no setor. De acordo com o ex-secretário, até os leitos que foram adquiridos na sua gestão, ainda seguem amontoadas e sem serem utilizados pela população. Veja abaixo.

E ainda tem quem ouse fazer uma comparação entre o ontem e o hoje na Saúde no Maranhão.

Ricardo Murad fará “eleição” para escolha do Secretário de Segurança

por Jorge Aragão

Utilizando as redes sociais, o ex-secretário de Saúde é pré-candidato ao Governo do Maranhão, Ricardo Murad, apresentou uma proposta curiosa para a escolha do Secretário de Segurança, caso ele seja eleito governador.

Murad assegurou que o secretário de Segurança será escolhido em uma lista tríplice votada pelos servidores da Polícia Civil do Maranhão.

“Vou fazer diferente. O secretário de Segurança Pública será escolhido em lista tríplice votada por todos os integrantes da Polícia Civil do Maranhão”, destacou.

A proposta já causou polêmica e alguns militares chegaram a questionar o motivo pelo qual a categoria não participaria de tal escolha e se nenhum militar poderia assumir o comando Secretaria de Segurança???

Pelo visto, Ricardo Murad virá cheio de propostas que irão suscitar debates interessantes.

Duplicação da BR-135: as observações de Ricardo e Joaquim

por Jorge Aragão

Ainda sobre a trágica “inauguração” de um trecho da duplicação pelo Governo Federal, na última quinta-feira (11), o Blog disponibiliza duas postagens interessantes sobre o assunto.

A primeira é do ex-deputado e ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad, que nas redes sociais escreveu o texto “Respeitem o Maranhão”, onde criticou gestores e políticos que deram um péssimo exemplo de civilidade e cidadania. Já o ex-deputado Joaquim Haickel deixa claro que tem muita gente tirando proveito sem ter feito nada e que os louros deveriam ser dados as bancadas federais do Maranhão. Vejam abaixo.

Respeitem o Maranhão – Uma guerra de vaidades, baixaria e provincianismo para inaugurar uma pista inacabada de pouco mais de 11 KM da BR 135, que levou o dobro do tempo que o presidente Juscelino precisou para construir Brasília, a capital do Brasil.

Seis anos para dar tráfego numa pista ainda inacabada onde, numa inauguração, todos que se odeiam, se xingam e se agridem, se reúnem para tirar cada um a sua lasquinha, porque creem que precisam aparecer na foto como padrinhos da obra. Isso é uma vergonha.

Tá aí uma das justificativas para o atraso do Maranhão. Andamos a passos de cágado por causa dessa política nojenta do “vale tudo pelo voto”. A cena típica de província sem leis, ética e decência mostra que temos que mudar de modelo.

Nós precisamos andar a jato para chegar no nível de estados desenvolvidos. Ir mais rápido do que eles, e já demonstramos que somos capazes disso quando implantamos o Programa Saúde é Vida, o maior e mais moderno do Brasil em apenas 5 anos.

O Maranhão pode muito, pode tudo, só precisa de líderes que façam gestão e saibam indicar e dar os meios para avançar. Entendo o motivo pelo qual me criticam, é que não suportam a comparação entre o meu desempenho e o deles.

No governo comunista de Flávio Dino, o IBGE constatou o avanço da pobreza por todo o estado. Todos os setores pioraram. Saúde, segurança, educação, assistência social e estradas, onde a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes constatou que as maranhenses são as mais precárias do país.

Ele já está no seu último ano e quer ficar. Não quer largar o osso porque acha que aqui, resultados não servem pra nada, bastam a propagação de mentiras maciçamente e a cooptação dos políticos para os votos virem no cabresto.

Isso é uma vergonha. O Maranhão exige respeito e quer resultados.

Ricardo Murad afirma que governo comunista aumentou a pobreza

por Jorge Aragão

Por mais que o governador Flávio Dino (PCdoB) e seus asseclas queiram esquecer os terríveis números do IBGE, tem sempre um adversário para lembrar o desastre da gestão comunista.

Desta vez foi o pré-candidato ao Governo do Maranhão, Ricardo Murad (PRP) que destacou nas redes sociais o aumento da extrema pobreza no Maranhão. Murad responsabilizou Dino e a politicagem pelos números desastrosos.

“O Maranhão precisa por um fim na politicagem, que tem mantido o estado atrasado e sem futuro. O governo comunista de Flávio Dino aumentou a pobreza e perseverou nesse modelo, que faz tudo para cooptar políticos – vide Josimar do Maranhãozinho – antes odiado, hoje ídolo do comunismo. Vou acabar com isso para fazer gestão no governo e dar resultados. Podem acreditar”, escreveu Ricardo Murad.

De acordo com os números do IBGE, o Maranhão teve uma queda de 8% no PIB no acumulado dos anos de 2015 e 2016, indo de encontro ao crescimento do PIB no Governo Roseana Sarney. E o pior, a extrema pobreza aumentou 2% no ano de 2016.

Ou seja, todos esses números refletem a gestão de Flávio Dino no Maranhão.

O primeiro “1º de abril” do ano de 2018

por Jorge Aragão

Por Ricardo Murad – O primeiro “1º de Abril” do ano de 2018 foi: “Flávio Dino é o melhor governador do Brasil”, constata G1.

Como, num estado onde o governo conseguiu a proeza de aumentar a extrema pobreza, estagnar a economia, atrasar três meses o pagamento dos médicos, dos profissionais de saúde, dos fornecedores de diversas secretarias, não pagar diárias de policiais e tantas outras despesas essenciais, ser avaliado como o melhor do Brasil?

O que se espera de uma análise jornalística? Primeiro, responsabilidade, segundo, visão crítica e terceiro isenção absoluta em relação aos fatos divulgados. Tudo o que o G1 da Globo não fez quando divulgou o cumprimento das promessas de campanha dos governadores. Misturou alhos com bugalhos, aplaudiu quem não mereceu, desmereceu quem trabalhou e deu exemplo de como o jornalismo não deve ser feito.

O resultado da avaliação é tão risível que não merece um comentário sequer. Espero que o G1 se retrate. Flávio Dino aproveitou a reportagem para afirmar com base no resultado o seguinte: “Site de notícias do G1 reforça a prestação de contas diária que faço aqui. Com o trabalho disciplinado de nossa equipe, já cumprimos 92% do nosso programa de governo, melhor percentual nacional.”

Nada mais mentiroso, nada mais enganoso. Não é verdade o que o G1 publicou para ensejar essa interpretação que nada tem a ver com a realidade. O governo comunista é um fracasso e o G1 deveria ter cuidado para não permitir exploração de suas publicações.

Para lembrar o grau de periculosidade dos camaradas do PC do B, que não tem limites para nada, apenas a agência contratada para cuidar da imagem de Flávio Dino, já recebeu R$ 10.291.439,96 dos R$ 140 milhões de reais gastos com comunicação nos três anos de governo.

Convenhamos que gastar mais de 10 milhões para Flávio Dino aparecer bem na fita a nível nacional é um escândalo.

Acreditam, como todo comunista, que o povo é um simples aglomerado sem vontade e consciência, apto a acreditar em tudo o que o governo quiser, bastando para isso repetir uma mentira mil vezes que se transformará em verdade.

É abusar da nossa boa fé, não acham?

Ricardo lamenta crescimento da pobreza no Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

Em postagem na sua rede social, o ex-secretário de Saúde do Maranhão e pré-candidato ao Governo do Estado pelo PRP, Ricardo Murad, destacou e lamentou o crescimento da pobreza entre os maranhenses no Governo Flávio Dino.

Os dados divulgados nesta semana pelo IBGE, afirmaram que nos últimos três anos, ou seja, na administração comunista, a extrema pobreza cresceu 2% e o PIB, no acumulado 2015-2016, teve queda de 8%.

Para Ricardo, é uma vergonha se gastar R$ 140 milhões na Comunicação, em detrimento de setores mais importante, como: Saúde, Educação e Segurança. Veja abaixo a interessante postagem de Ricardo Murad sobre mais essa prova inconteste da incompetência da gestão comunista no Maranhão.

Ricardo e Braide também criticam “inovação” no concurso da PM do MA

por Jorge Aragão

Depois do deputado estadual Wellington do Curso (PP), que inclusive protocolou denúncia junto ao Ministério Público, denunciar a mais nova irregularidade do concurso da Polícia Militar do Maranhão, foi a vez de Ricardo Murad e Eduardo Braide também criticarem a “inovação”.

Wellington denunciou na Assembleia Legislativa que, apesar do Edital prevê a realização de provas em apenas três municípios maranhenses – São Luís, Caxias e Imperatriz –, alguns candidatos, estranhamente, irão fazer provas para o concurso do Maranhão, em Teresina, capital do Piauí (reveja).

Eduardo Braide e Ricardo Murad utilizaram as redes sociais para se manifestarem sobre o assunto. Braide lamentou o fato de que o Governo do Maranhão priorizou a capital do Piauí, em detrimento de outras cidades maranhenses.

Já Ricardo Murad, disse que não consegue compreender essa situação e que lamenta que o próprio Governo do Maranhão crie embaraços para que os maranhenses passem no concurso público estadual.

Vale lembrar, nesse episódio, um velho adágio popular: o que começa errado, termina pior ainda. O primeiro grande erro foi quando a CESPE ganhou a prerrogativa de organizar o concurso público para PM, prometido desde 2015, com uma vergonhosa dispensa de licitação. De lá para cá, os problemas apenas se acumulam e fazem com que o certame seja o mais desorganizado dos últimos anos.

Já foram lançados quatro editais. Já mudaram as datas de inscrições e provas em pelo menos três vezes, a última modificação, de maneira absurda, resolveram antecipar a realização das provas em quase 45 dias, desmoronando qualquer planejamento de estudo que tenha sido feito anteriormente.

Agora a mais nova arbitrariedade é que o concurso para a Polícia Militar do Maranhão será feito em quatro cidades, três do Maranhão e uma do Piauí.

E assim segue o Governo Flávio Dino, cada vez mais atrapalhado e com mais maranhenses insatisfeitos e decepcionados.

Ricardo Murad faz o que Flávio Dino deveria ter feito

por Jorge Aragão


O ex-secretário de Saúde e ex-deputado estadual Ricardo Murad (PRP), mais uma vez, fez o que o governador Flávio Dino (PCdoB) deveria ter feito, sair em defesa do Maranhão e dos maranhenses.

Enquanto Flávio Dino se preocupa em utilizar as redes sociais apenas para atacar a Polícia Federal e os políticos com sobrenome Sarney, Ricardo Murad tem utilizado os mesmos mecanismos para responder a altura quem desdenha do Maranhão e dos maranhenses.

Se Flávio Dino silenciou diante do episódio do cinegrafista do apresentador Luciano Huck, que afirmou que a cidade de Alcântara fica no “fim do mundo” (reveja), Ricardo Murad deu uma resposta a altura, exigindo respeito ao Maranhão e aos maranhenses.

Ricardo marcou o apresentador Luciano Huck nas redes sociais e exigiu desculpas. Além disso, pediu para que o apresentador, com fama de bom moço, não permita que um dos “seus ofenda e descrimine o Maranhão”. Veja abaixo.

Bem que agora Flávio Dino, como tem feito sempre, poderia seguir o exemplo de Ricardo Murad e sair, como governador, em defesa do Maranhão e dos maranhenses, mas pelo visto o comunista prefere mesmo como alvos a Polícia Federal e o sobrenome Sarney.

Na ausência e/ou omissão de autoridades constituídas, o Maranhão e os maranhenses agradecem a defesa de Ricardo Murad.