Flávio Dino deve diminuir o espaço do PT no seu governo

por Jorge Aragão

Pelo visto o governador Flávio Dino deve continuar modificando a sua equipe. Depois das mexidas na CAEMA e Secretaria de Ciência e Tecnologia, a próxima mudança deverá acontecer na Secretaria de Esporte.

O Blog do Zeca Soares divulgou nesta sexta-feira (04), que o titular da pasta, o petista Márcio Jardim, deverá deixar a equipe de Flávio Dino para abrir espaço para que um novo partido aliado se aproxime visando as eleições do ano que vem.

“Oficialmente não me comunicaram ainda, mas efetivamente isso está em discussão. O governo está aí acomodando novos aliados e a mudança na composição no secretariado está em curso. O fato é que tem uma negociação”, afirmou Marcio Jardim ao Blog do Zeca Soares.

O curioso é que a declaração, aparentemente, demonstra que Jardim está entendo a sua saída e a perda de espaço do PT no Governo Flávio Dino, mesmo sendo a legenda mais cobiçada para 2018, não só pelo enorme tempo no horário da propaganda partidária, como também pelo fato de ter Lula, líder disparado nas pesquisas eleitorais, principalmente no Maranhão.

A declaração de Jardim também soa meio contraditória, já que recentemente ele cobra um posicionamento da Direção Nacional do PT aqui no Maranhão. Nas redes sociais, Jardim deixa claro que o PT precisa estar na chapa majoritária para 2018, mas ao mesmo tempo demonstra naturalidade com a perda de espaço no governo comunista do principal aliado de Dino para 2018.

Caso a saída de Márcio Jardim seja efetivada, a tendência é que a pasta seja oferecida ao DEM, comandada no Maranhão pelo deputado federal Juscelino Filho. O parlamentar, em contato com o Blog, afirmou que existem conversas com o governo no sentido de abrir espaço para a construção de uma aliançam para 2018, mas ressaltou que não existe nada acertado até o momento.

Também foi cogitada a possibilidade que a Secretaria de Esporte seja oferecida ao PR do deputado estadual Josimar de Maranhãozinho, que almeja ser deputado federal e de quebra eleger a esposa deputada estadual. Só que Josimar parece não mais acreditar nas promessas do governador, tanto que deixa isso bem claro a colegas na Assembleia Legislativa.

Agora é aguardar e conferir.

O questionamento pertinente de Márcio Jardim?

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino, como de costume, “namora” com inúmeros partidos políticos das mais diversas correntes e pensamentos, pois busca uma ampla aliança para a sua reeleição. Entretanto, pelas últimas pesquisas e pela conjuntura atual, não é segredo para ninguém que a prioridade para o “casamento” será o PT do ex-presidente Lula.

Flávio Dino também tem quatro aliados, todos deputados federais – Eliziane Gama (PPS), Weverton Rocha (PDT), Waldir Maranhão (PP) e José Reinaldo (PSB) – pleiteando sair na chapa comunista como candidatos ao Senado Federal.

Somando essas duas situações é bem provável que, apesar de ser o padrinho político de Flávio Dino, o ex-governador José Reinaldo possa ter dado adeus, mais uma vez, a sua candidatura ao Senado, pelo menos ao lado do comunista.

Logo após a votação da Bancada Federal, o secretário de Esporte do Maranhão, o petista Márcio Jardim, fez um questionamento pertinente nas redes sociais.

Ou seja, se Flávio Dino vai realmente querer o PT ao seu lado, os petistas também terão o direito de exigir que na chapa do comunista estejam políticos que apoiem e trabalhem pelo retorno do ex-presidente Lula à Presidência da República, o que convenhamos não foi o caso de José Reinaldo.

Pior é que para manter sua candidatura ao Senado, caso seja “escanteado” pelo seu “afilhado político”, José Reinaldo teria que se aliar ao desafeto Roberto Rocha, ou fazer as pazes com Roseana e brigar por uma vaga na chapa, ou ainda se unir a Maura Jorge.

É aguardar e conferir.

PT do Maranhão cada vez mais com Flávio Dino

por Jorge Aragão

No último final de semana, o PT do Maranhão realizou seu congresso estadual e confirmou a vitória de Augusto Lobato para presidir a Legenda no Estado. Lobato, até com certa facilidade, derrotou o deputado estadual Zé Inácio, que também almejava o comando do PT.

A vitória de Lobato é mais uma clara demonstração que o PT irá marchar mesmo com Flávio Dino nas eleições do ano que vem. O candidato era o preferido do comunista, que inclusive esteve prestigiando o evento petista, e agora uma eventual aliança entre PT e PCdoB depende apenas da vontade do comunista.

Talvez o único empecilho seja ainda a insistência, em vão, de Flávio Dino de querer ter o PSDB no seu palanque para 2018. Com a negativa da Nacional do PSDB, a porta ficará escancarada para o PT, que muito provavelmente tentará até mesmo vaga na chapa majoritária, com a indicação do nome para ser o vice de Dino.

É inegável que, mesmo com todo o desgaste do PT, no Maranhão o apoio do PT e do ex-presidente Lula, devido a sua força no interior do Estado, deverá ser decisivo para uma reeleição de Flávio Dino.

A chegada do PT no palanque de Dino, afastará definitivamente o PSDB, o que, na atual conjuntura do Maranhão, será um bom negócio para o comunista, mesmo que ele não consiga compreender isso.

É aguardar e conferir.

A disputa pelo PT no Maranhão

por Jorge Aragão

Depois de encerradas as inscrições para o PED (Processo de Eleição Direta) do PT, serão cinco candidatos que irão brigar pelo comando do partido no Maranhão.

Estão concorrendo a presidência do Partido dos Trabalhadores os petistas Augusto Lobato, Paulo Romão, Zé Inácio (deputado estadual), Eri Castro e Francimar Lima. Apesar das cinco candidaturas, a disputa efetivamente deverá se dar entre Zé Inácio e Augusto Lobato, este último contando com o apoio do deputado federal Zé Carlos.

A escolha do novo presidente do PT será importante para definir os rumos da legenda no Maranhão. Entretanto, ao que tudo indica, o PT estará apoiando a reeleição do governador Flávio Dino, principalmente com a eventual saída do PSDB do palanque do comunista na próxima eleição.

Na disputa na capital maranhense, a tendência é que o vereador Honorato Fernandes seja o novo presidente do PT em São Luís.

A eleição ou o PED acontecerá no mês de abril, onde serão escolhidos, inicialmente, os 260 delegados municipais que posteriormente irão escolher a nova direção estadual do PT, que escolherá o diretório nacional.

Inscrições para eleições do PT encerram na segunda-feira

por Jorge Aragão

Termina na próxima segunda-feira (06), o prazo para as inscrições das chapas que irão disputar as eleições do PT em São Luís e também no Maranhão. Somente após as inscrições é que poderemos saber quem realmente estará na disputa que acontecerá em abril.

Para a disputa do diretório municipal apenas o nome do vereador Honorato Fernandes, vereador de São Luís, parece ser o confirmado para a disputa. Já no âmbito estadual os grupos comandados pelos deputados Zé Carlos (federal) e Zé Inácio (estadual) podem disputar o pleito.

A eleição ou o PED (Processo de Eleição Direta) acontecerá no mês de abril, onde serão escolhidos, inicialmente, os 260 delegados municipais que posteriormente irão escolher a nova direção estadual do PT, que escolherá o diretório nacional.

A definição do comando do PT para os próximos anos pode ser decisiva para saber o rumo que o partido irá tomar no Maranhão nas eleições de 2018.

Agora é aguardar e conferir.

Fim do factoide em Pinheiro: PT vai mesmo com Filuca Mendes

por Jorge Aragão

filuca1

Em decisão unânime, pilule o plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA) confirmou, ask nesta segunda-feira (12), buy a candidatura de César Soares (PT) como candidato a vice-prefeito na coligação “Pelo Bem de Pinheiro”, que reúne os partidos PMDB, PT, PDS, PV, PSL, PMN, PMB e PROS.

Com a decisão, César Soares está com registro deferido e apto a disputar as eleições de outubro. Ao tomar conhecimento do resultado do julgamento, César Soares se manifestou sobre o assunto.

“Hoje o Tribunal Regional Eleitoral confirmou nossa participação na chapa do prefeito Filuca, ratificando a decisão da juíza eleitoral de Pinheiro. Agradeço o apoio do nosso grupo e o competente trabalho da nossa equipe jurídica”, afirmou Soares.

Lembrando que a campanha de Filuca e Cesar Soares prossegue nesta terça-feira, dia 13/09, com uma caminhada pelo bairro do Campinho, na área central da cidade e com a abertura da agenda de comícios na zona rural, iniciando pelo povoado de Pirinã, às margens da rodovia MA-014, no sentido Pinheiro-Mirinzal.

Sendo assim, o TRE-MA coloca fim ao factoide criado pelos oposicionistas em Pinheiro e o PT estará no palanque de Filuca Mendes.

O desprestígio de Flávio Dino junto a Dilma e o PT

por Jorge Aragão

dinoedilma

Um pedido da presidente afastada, check Dilma Rousseff, check abriu uma crise entre o comando do PT e do PCdoB.

Na expectativa de conquista de votos contrários a seu impeachment no Senado, Dilma pediu que a cúpula do PT interviesse em cinco cidades do Maranhão em atendimento a reivindicações dos senadores maranhenses João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB).

O comando do PT interveio em apenas dois municípios. Em Codó, quinta maior cidade do Estado, determinou que o PT rompesse a aliança com o PC do B, na qual ocuparia a vice da chapa, para apoiar o candidato do PSDB.

Em Timon, terceiro maior município do Maranhão, a direção petista decidiu que o partido saísse de uma chapa composta por PSB e PC do B em favor de outra integrada por PSD e PMDB.

Segundo petistas, a operação também contemplaria o senador Edison Lobão (PMDB­MA).

A Folha apurou que o presidente do PT, Rui Falcão, atendeu parcialmente as solicitações de Dilma. Em respeito aos pedidos do governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), não houve intervenção também em São Luís, Imperatriz e Balsas.

Clique aqui e continue lendo

Pinheiro: coligação de Filuca se posiciona sobre suposta saída do PT

por Jorge Aragão

filuca1

Após a divulgação de que a Direção Nacional do PT, mind determinou a retirada do partido da Coligação “Pelo Bem de Pinheiro”, encabeçada pelo candidato a reeleição Filuca Mendes (PMDB), a coligação decidiu emitir uma Nota de Esclarecimento sobre o assunto.

A Coligação “Pelo Bem de Pinheiro”, classifica a decisão como intempestiva e inócua, pois a chapa já foi homologada junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão. Veja abaixo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Coligação “Pelo Bem de Pinheiro”, formada pelos partidos PMDB, PT, PV, PSD, PMB, PMN, PSL e PROS, vem a público manifestar-se a respeito de eventual intervenção do PT Nacional que pretende suspender a participação do Partido em nossa Coligação.

A esse respeito, informamos o recebimento da notícia com muita tranquilidade, classificando-a como intempestiva, fora do prazo legal e arbitrária, uma intervenção que os nossos adversários desejam impor em um processo que vem ocorrendo de forma democrática e responsável, objeto de homologação, conforme determina a Lei Eleitoral, na Convenção Municipal Partidária realizada no último dia 29 de julho, de responsabilidade dos partidos acima referidos.

Relativamente a eventuais efeitos dessa medida, a Coligação Pelo Bem de Pinheiro buscará, se necessário for, nas instâncias judiciais competentes a solução, rejeitando práticas ditatoriais como essa, tão comuns aos governos arbitrários comandados por determinadas forças políticas da esquerda.

Coligação Pelo Bem de Pinheiro

Agora é aguardar e conferir.

A volta dos que não foram: PT vai mesmo com Edivaldo

por Jorge Aragão

uniao

A aliança do PT com o PDT, treatment que resultará no apoio dos petistas a reeleição do prefeito de SÃO Luís, unhealthy Edivaldo Júnior, é o que se pode chamar de “a volta dos que não foram”.

O PT anunciou que iria apoiar a reeleição de Edivaldo, chegou inclusive a indicar o nome do ex-presidente da OAB-MA, Mário Macieira para ser o colega de chapa do pedetista como candidato a vice-prefeito.

Entretanto, como o PDT não pode assegurar que o vice seria do PT, pois ainda segue negociando com outros partidos, alguns petistas deram chilique e ameaçaram romper com a aliança recém-anunciada.

Nesta sexta-feira (29), após nova reunião, o PT decidiu mesmo seguir com a aliança e apoiar mesmo a reeleição de Edivaldo Júnior, mesmo que não consiga emplacar o vice-prefeito. A única exigência dos petistas é uma coligação na proporcional (vereadores) com o PTC, partido do deputado estadual Edivaldo Holanda.

Melhor para Edivaldo que segue com um pool forte de partidos fortes, que lhe dará sustentação política e um excelente tempo no horário eleitoral gratuito do rádio e TV.

PT e PMDB seguem perdidos e indecisos em São Luís

por Jorge Aragão

pmdb-pt

Os dois principais partidos do Brasil seguem perdidos, prescription indecisos e demonstrando pouca força na capital maranhense. Faltando menos de 100 dias para a eleição municipal, as duas maiores legendas do Brasil ainda não sabem que rumo seguir na eleição de São Luís.

O PT depois de anunciar apoio à reeleição do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), agora recua na sua decisão, segue indeciso e perdido, tanto que pode apoiar outra candidatura como lançar candidatura própria.

O recuo do PT foi pelo fato de que é que a legenda imaginasse que ainda tinha a mesma força de eleições anteriores e já chegou querendo impor um candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Edivaldo Júnior.

Como encontrou resistência na cúpula pedetistas e não teve uma garantia de que indicará o vice, até porque ainda existe negociação com outras legendas, o PT preferiu recuar de sua decisão inicial.

Agora ameaça lançar uma candidatura própria, apenas para passar vergonha, assim como foi em 2012, ou apoiar uma outra pré-candidatura. O problema é que as outras duas pré-candidaturas mais viáveis, no momento, Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso (PP) estiveram a favor do impeachment e a Direção Nacional do PT não quer aliança com candidatos de partidos que defenderam a saída de Dilma Rousseff.

PMDB – O PMDB segue também dividido e indeciso sobre a disputa eleitoral de São Luís. O Blog do jornalista Marco D’Eça revelou com exclusividade que a ex-governadora Roseana Sarney ainda está tentando convencer o vereador e pré-candidato Fábio Câmara a desistir da disputa.

Ela teria conversado com Câmara após receber números de uma pesquisa interna e ainda sugerido uma desistência de candidatura própria e apoio a pré-candidatura do deputado estadual Wellington do Curso.

Entretanto, Fábio Câmara parece não ter compreendido o que está claro, infelizmente a sua pré-candidatura fará com que o PMDB saia menor do que entrou da disputa eleitoral na capital, afinal tende a sumir do Legislativo Municipal e restará apenas barganhar um apoio num eventual 2º Turno.

O senador João Alberto, presidente do PMDB, voltou a assegurar que a decisão será de Fábio Câmara em disputar ou não a eleição como candidato a prefeito de São Luís.

E assim seguem o PT e o PMDB na capital maranhense, perdidos e indecisos.