O rebaixamento do Moto Club

por Jorge Aragão

Infelizmente o Moto Club, depois de lutar tanto para retornar a Série C, só conseguiu ficar um ano na competição, já que na última rodada, após derrota para o Fortaleza (1×0), o rubro-negro foi rebaixado.

É preciso deixar claro que o Moto não tem o direito de transferir a responsabilidade de sua queda a ninguém. Os erros foram grotescos, o Papão não conseguiu chegar à final do Campeonato Maranhense, fez um papelão na Copa do Nordeste, foi eliminado na primeira partida da Copa do Brasil e no Brasileiro sempre flertou com a Zona de Rebaixamento.

O time não se organizou fora de campo, infelizmente não se planejou para um ano que tinha tudo para ser sensacional. O resultado foi o rebaixamento que veio junto com os salários atrasados, trocas incessantes de treinadores, diretores e jogadores.

Mesmo com a derrota, o Moto poderia ter permanecido na Série C, desde que o Sampaio, em pleno Castelão, não perdesse para o Botafogo-PB, mas o Tricolor perdeu por 3×2 e com a combinação dos resultados o Moto foi rebaixado.

O Moto volta para a Série D ano que vem e terá a companhia de mais dois times maranhenses, o Cordino e o Imperatriz. Já o Sampaio segue adiante na Série C tentando retornar a Segunda Divisão do Brasileiro. O Tricolor terá pela frente o Volta Redonda na próxima fase, se conseguir eliminar o time carioca, o Sampaio estará de volta a Série B.

“O Sampaio vai a campo para ganhar o jogo”, diz Sérgio Frota

por Jorge Aragão

No último fim de semana, Sampaio e Moto venceram seus jogos pelo Campeonato Brasileiro da Série C. Os resultados foram importantes para as pretensões dos dois representantes maranhenses na competição.

O Sampaio, com a vitória fora de casa diante do Remo, assegurou a vantagem de decidir a vaga para retornar a Série B jogando em São Luís, no Estádio Castelão. O Tubarão ainda quer terminar a primeira fase em primeiro lugar.

Já o Moto, apesar de ainda ter chances remotas de se classificar, o objetivo agora é permanecer na Série C e evitar o rebaixamento. O Papão para não ser rebaixado vai precisar vencer o Fortaleza fora de casa, o que não é uma tarefa fácil.

Só que o Moto pode até perder para o Fortaleza e não ser rebaixado, mas para isso terá que torcer para o seu mais tradicional adversário, o Sampaio, que não poderá perder para o Botafogo-PB.

Como existe a possibilidade do Moto ficar na dependência do resultado do jogo com o Sampaio, logo vieram as mais diversas especulações e alguns levantaram a possibilidade de que o Sampaio, já classificado para a próxima fase, poderia abrir o jogo para o time paraibano no sentido de ajudar no rebaixamento do Moto.

Só que nesta segunda-feira (04), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado e presidente do Sampaio, Sérgio Frota, deixou claro que essa possibilidade não existe, que o seu time entrará em campo para vencer o jogo diante do Botafogo-PB.

“O Moto Clube de São Luís, que nos últimos dois jogos teve duas vitórias e que muita gente está preocupado com o resultado do jogo do Sampaio com o Botafogo. Eu quero dizer aqui que não se preocupe que o Sampaio vai ao campo para ganhar o jogo”, afirmou Frota.

Agora é aguardar e conferir.

 

A preocupação com Sampaio e Moto, nossos representantes na Série-C

por Jorge Aragão

O último fim de semana foi marcado pela reabertura do Estádio Nhozinho Santos, reformado pela Prefeitura de São Luís, e entregue novamente ao futebol. Entretanto, a reabertura do Nhozinho Santos não foi a única coisa que chamou a atenção no futebol maranhense.

Foram realizadas quatro partidas que definiram os classificados para a semifinal do 1º Turno do Campeonato Maranhense. Os dois times mais populares do Estado e representantes do Maranhão na Série-C – Sampaio e Moto Club – conseguiram a proeza de ficarem fora da semifinal.

No sábado (18), o Moto perdeu o clássico para o MAC, no Estádio Nhozinho Santos, e deu adeus. Já no domingo (19), foi a vez do Sampaio se despedir da competição no 1º Turno com um empate no Estádio do Castelão diante do Imperatriz.

E não foi apenas no Campeonato Maranhense que Sampaio e Moto decepcionaram seus torcedores, os dois times, que representam o Maranhão na Copa Nordeste, mesmo faltando uma rodada para acabar a primeira fase da competição, já estão eliminados do torneio regional.

A preocupação é ainda maior pelo fato de que Sampaio e Moto irão representar o futebol maranhense na Série-C do Campeonato Brasileiro e suas torcidas estavam na expectativa de quem sabe brigar por um acesso a Segunda Divisão.

Só que com o fraco desempenho das duas equipes, principalmente no estadual – competição de nível técnico bem inferior ao brasileiro – a preocupação agora dos torcedores de Sampaio e Moto é com um rebaixamento das equipes para a Série D em 2018, o que seria desastroso para o futebol maranhense, que até ano passado estava sendo representado na Série B pelo Sampaio.

É claro que ainda tem tempo para arrumar a casa e fazer, não só um bom 2º Turno no Campeonato Maranhense, como também uma boa participação na Série C, mas isso tem que ser logo, pois o torcedor está a cada dia mais decepcionado e desacreditado.

As quatro equipes que vão disputar a semifinal do 1º Turno do Campeonato Maranhense serão: Imperatriz X MAC e Cordino X São José. Lembrando que MAC e Cordino irão representar o Maranhão na Série D este ano.

Marcelo Vilar deve ser confirmado como novo treinador do Moto Club

por Jorge Aragão

Após a saída do técnico Ruy Scarpino do comando do Moto Club no início da semana, a diretoria rubro-negra não perdeu tempo e deve confirmar nas próximas horas o nome do novo treinador.

O escolhido foi Marcelo Vilar, atualmente comandando a equipe do Ferroviário-CE. O acordo estaria firmado entre as partes, faltando apenas Vilar se desvincular da equipe cearense, o que deve acontecer nesta quarta-feira (15).

Marcelo Vilar é um técnico experiente e com passagens por diversas equipes do futebol brasileiro, inclusive pelo Palmeiras-SP no ano de 2006. Vilar também é um treinador acostumado com títulos estaduais e nacionais.

Campeão Cearense em 1999 (Ceará)
Campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2001 (Roma Barueri)
Campeão Paraibano em 2010 e 2011 (Treze) e 2013 e 2014 (Botafogo)
Campeão Brasileiro da Série D em 2013 (Botafogo-PB)

Marcelo Vilar deve ser apresentado na sexta-feira (17) e já no domingo (19) comandar o Moto diante do Cordinho, em jogo válido pelo Campeonato Maranhense, às 16h, no Estádio do Castelão.

Times maranhenses estreiam na Copa do Brasil

por Jorge Aragão

Os dois representantes do Maranhão na Copa do Brasil 2017 – Moto Club (campeão maranhense de 2016) e Sampaio Correa (vice-campeão), estreiam nesta quinta-feira (09) na competição.

O primeiro a entrar em campo será o Sampaio e jogando fora de casa. O tricolor maranhense enfrenta o São José do Rio Grande do Sul, na cidade de Novo Hamburgo, às 18h15.

Já o Moto Club estreia em casa, no Estádio Castelão, contra o time do São Paulo. O confronto será às 20h30 e a torcida rubro-negra promete lotar o estádio e incentivar o time motense.

A Copa do Brasil deste ano tem uma novidade nas duas primeiras fases, pois serão decididas em um único jogo. O time que joga fora de casa tem a vantagem do empate, ou seja, o Sampaio com um empate se classifica, já o Moto Club para seguir adiante será preciso vencer o tricolor paulista.

O time do Moto promoverá as estreias de Lorran (lateral-esquerdo), Marcos Paullo (meia) e Vinícius Paquetá (atacante), além de deixar o meia Válber (ex-Sampaio e Paraná) no banco de reservas como opção no banco de reservas.

Agora é aguardar, conferir e torcer pelo futebol maranhense.

Célio Sérgio é o novo presidente do Moto Club

por Jorge Aragão

celiosergiopresidente

Blog do Zeca Soares – Por aclamação, find o designer Célio Sérgio foi eleito na noite desta sexta-feira (25), novo presidente do Moto. Ele terá como vice o ex-presidente Neco Figueiredo.

Duas chapas estavam inscritas, mas antes de iniciar a votação, a Chapa 1 encabeçada por Luciano Moura e Eduardo Maciel desistiram da candidatura em nome da união no clube.

Célio Sérgio disse que nunca viu um clube tão democrático como o Moto que naquele momento estava colocando um torcedor de arquibancada na sua presidência.

O novo presidente confirmou o nome de Waldemir Rosa, no departamento de futebol que a partir de agora intensificará a montagem da equipe com vistas ao Campeonato Maranhense, Copa do Nordeste, Copa do brasil e Campeonato Brasileiro Série C.

Célio Sérgio também confirmou que o ex-jogador Kleber Pereira retorna ao clube para comandar as divisões de base e a imediata instalação da loja oficial do Moto Club.

Dois bons nomes para o Moto Club

por Jorge Aragão

moto_clubeA renúncia do presidente Hans Nina abriu uma grande preocupação em meio ao torcedor do Moto. No ano em que o clube consegue grandes conquistas sem presidente o que pode comprometer bastante a temporada 2017.

O Moto e os “motenses de verdade” precisam agir rápido e buscar logo um nome para que o bom trabalho desenvolvido por Hans Nina possa ter continuidade. E para que a renovação no clube também siga em frente.

Mas ai vem a pergunta. Mas quem? Que topa o desafio? Bem, doctor diria que a situação do Moto hoje é totalmente diferente daquela vivida por Roberto Fernandes e o próprio Hans Nina.

O clube tem calendário completo para 2017. Vai disputar o bi no Estadual, a Copa do Nordeste, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro Série C, com boas perspectivas de arrecadação e de visibilidade aos patrocinadores.

Vejo sim alguns nomes que podem dar continuidade ao processo de renovação no clube. Neste perfil se encaixam por exemplo Rommeo Amim e Glalbert Cutrim. Os dois são de famílias de motenses tradicionais e que nunca negaram colaboração ao clube.

Os dois conseguiriam viabilizar projetos e captar recursos para manter o Moto em ascensão. São dois jovens presentes nos estádios, principalmente Rommeo Amim cuja história família se confunde um pouco com a história do clube e tem o DNA rubro-negro.

Clique aqui e continue lendo

Renúncia de Hans Nina: uma grande perda para o Moto Club

por Jorge Aragão

hansnina

Como dizia meu finado avô, sick “quando Deus dá a farinha, doctor o Diabo vem e rasga o saco”, o adágio popular antigo é para retratar o sentimento do torcedor do Moto Club com a informação da saída do presidente do clube, Hans Nina.

Depois de devolver o Moto Club a Série-C do Campeonato Brasileiro, num ano perfeito, já que além da vaga para a Terceira Divisão, o Moto Club foi campeão maranhense de 2016 e terá participações asseguradas, em 2017, na Copa do Brasil e Copa do Nordeste, as duas competições mais rentáveis para os times do Maranhão.

Tudo parecia perfeito e um ano rodeado de expectativa se aproximava. Entretanto, na noite de terça-feira (1º), na reunião do Conselho Deliberativo, o presidente do Conselho Diretor, Hans Nina, anunciou que estava renunciando a presidência do Moto Club por motivos de saúde.

“Com o apoio de todos, conseguimos o título estadual é o acesso para Série C, mas minha família me cobra por conta da minha saúde e este ano, todos sabem, fui parar no hospital durante o Estadual”, declarou Hans.

Indiscutivelmente é uma perda enorme para o Moto Club, mas o clube precisa seguir e terá que encontrar um novo motense que de “conta do recado”, afinal a expectativa de toda a nação rubro-negra é de um 2017 ainda melhor que 2016, e tudo começará pela escolha do novo comandante.

É aguardar e conferir.

É bom o Moto Club “abrir bem os olhos”

por Jorge Aragão

marcio_araujoO Moto Club entrará em campo neste sábado (17), ambulance às 18h, sale em Volta Redonda contra o time da Casa. O time maranhense, que já está na Série-C em 2017, busca vaga para decidir a Série-D do Campeonato Brasileiro.

O time maranhense precisa de uma vitória simples ou empatar por dois gols para seguir adiante. Um novo empate de 1×1, já que o confronto em São Luís terminou com esse placar, leva a decisão para as penalidades. Qualquer outro resultado a vaga na final será do Volta Redonda.

Entretanto, o Moto Club tem ficar “de olho aberto” com a arbitragem. Na partida em São Luís, o Moto já foi bastante prejudicado, quando o árbitro Luiz Claudio Sobral (CE) não marcou uma penalidade clara em favor da equipe motense.

No jogo da volta, o árbitro será André Luiz de Freitas Castro (GO), ou seja, o mesmo que foi acusado de prejudicar o Flamengo no jogo decisivo de quarta-feira (14), contra o Palmeiras. O presidente do rubro-negro carioca, Eduardo Bandeira de Mello, chegou a dizer que foi um “roubo que o Brasil inteiro viu”.

Sendo assim, é melhor o Moto ficar de olhos bem abertos, pois o árbitro André Luiz de Freitas, após a lambança contra o Flamengo, vai querer fazer média com a forte Federação do Rio de Janeiro e já deu provas que não gosta muito de um time rubro-negro.

Abre o olho Papão.