Enfim, Governo Flávio Dino admite o que todos já sabiam

por Jorge Aragão

Durante todo o Governo Flávio Dino, que já dura dois anos e oito meses, os comunistas rejeitavam o fato de que a maioria das obras entregues na gestão foram iniciadas no Governo Roseana ou foram feitas com recursos obtidos na gestão da peemedebista.

A verdade começou a aparecer quando o deputado federal Rubens Júnior (PCdoB), ao comentar as declarações de Flávio Dino em Caxias, sobre a situação econômica do Maranhão, apenas confirmou o que todos já sabiam, que ficou recurso do BNDES para os comunistas (revejam).

Agora foi a vez do Secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino, ao responder a Joaquim Haickel, confirmar, mesmo que indiretamente, que as obras da gestão comunista estão sendo feitas com recursos deixados por Roseana Sarney. Veja abaixo.

Pior é que os hoje governistas, antes oposicionistas, não só eram contra o empréstimo, como trabalharam contra e deram chilique quando o bendito empréstimo foi viabilizado.

São as voltas que o Mundo dá e que restabelece sempre a verdade dos fatos, mais cedo ou mais tarde.

Governo Flávio Dino está sem comando e sem palavra

por Jorge Aragão

Definitivamente o Governo Flávio Dino virou um governo sem comando e sem palavra. A briga que já era de “foice no escuro”, entre alguns secretários do comunista, deixou os bastidores e começou a vir a público.

Nesta terça-feira (01), o Blog do Diego Emir revelou toda a insatisfação do secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, contra o secretário de Comunicação Márcio Jerry.

Os dois secretários, que são do PCdoB e que querem ser deputados federais a partir de 2019, já não estavam mais se falando, mas pelo menos mantinham a ‘disputa’ silenciosa, só que agora Portela desabafou contra alguns atos do “colega” comunista Márcio Jerry.

“Indiretamente o Márcio Jerry busca me deixar fora da disputa, mas reitero que sou candidato a deputado federal”, disparou Portela, citando nominalmente o “colega” secretário.

Entretanto, a situação era previsível e apenas acontece pelo fato do governador não ter mantido o compromisso de não colocar secretários que queriam ser candidatos.

Pior é que não é apenas o comandante da Segurança Pública que deseja virar político partidário. O Blog recebeu a informação que o comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Célio Roberto, e o comandante da Polícia Militar, Coronel Pereira, também irão sair candidatos em 2018, ambos querem ser deputados estaduais.

Pelo visto enquanto os comandantes da Segurança do Governo Flávio Dino querem virar político, o político Flávio Dino vai demonstrando que não tem compromisso algum com a Segurança Pública e está sem o comando do seu próprio governo.

Em tempo: O Coronel Célio Roberto, comandante do Corpo de Bombeiros, entrou em contato com o Blog para negar que pretende disputar as eleições do ano que vem para a Assembleia Legislativa. Veja abaixo o esclarecimento do Coronel Célio Roberto, que inclusive tem seu trabalho destacado no Corpo de Bombeiros.

Nobre jornalista, Jorge Aragão! Ao tempo que cumprimentamos vossa senhoria, esclarecemos que não procede a informação que lhe foi repassada sobre suposta candidatura a deputado estadual.

O nosso objetivo é contribuir com o crescimento do Corpo de Bombeiros, apoiando as ações do governo do estado e do sistema de segurança pública. Sempre com o firme propósito de melhorar cada vez os níveis de satisfação dos públicos: interno e externo.

Deus está no comando!

Cel Célio Roberto – Cmt Geral do CBMMA

Márcio Jerry e Simone Limeira investigados por corrupção passiva

por Jorge Aragão

Depois de quase dois anos da denúncia dos deputados estaduais Andrea Murad (PMDB) e Sousa Neto (PROS), veio enfim a confirmação de que a Justiça do Maranhão determinou que a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção, investigue por suposta corrupção passiva o secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino, Márcio Jerry, e a ex-assessora especial do Governo, Simone Limeira.

A decisão foi da juíza Patrícia Marques, da 4ª Vara Criminal, após os deputados terem pedido ao Ministério Público Federal que investigasse a denúncia de julho de 2015 do índio Uirauchene Alves, um dos líderes da Tribo Guajajara. Uirauchene chegou a afirmar que detinha uma lista com pessoas que recebiam propina no governo comunista (reveja).

Uirauchene acusou Simone Limeira de ter pedido propina para liberar recursos para o pagamento de empresas que realizavam o transporte escolar da comunidade indígena. Apesar de negar o fato, Simone Limeira pediu afastamento do Governo Flávio Dino (reveja). O curioso é que mesmo diante da grave acusação, o governador ainda apoiou Limeira em 2016, quando disputou a Prefeitura de Grajaú.

Já contra o secretário Márcio Jerry, a acusação de Uirachuene, também levada a Justiça pelos deputados Andrea Murad e Sousa Neto, é que o “homem forte” do Governo Flávio Dino teria oferecido propina para que os índios, que protestavam em frente ao Palácio dos Leões e ocupavam a Assembleia Legislativa por falta de liberação de verba para a merenda escolar dos indígenas, acabassem com o protesto. Assim como Limeira, Jerry também negou a acusação.

A denúncia dos parlamentares foi inicialmente feita junto ao Ministério Público Federal (reveja), mas como o MPF entendeu não ser de sua competência, encaminhou a denúncia ao Ministério Público Estadual. O caso foi ainda para a promotora de Defesa do Patrimônio e Defesa Administrativa, Moema Figueiredo, até a decisão da juíza Patrícia Marques, de janeiro deste ano, mas que somente agora foi publicizada através do site Atual 7.

Vale lembrar que à época chegou-se a cogitar a instalação de uma CPI da Propina, mas a base governista não permitiu que a ideia prosperasse.

Agora é aguardar e conferir o resultado das investigações.

A desculpa esfarrapada de Márcio Jerry

por Jorge Aragão

Em alguns momentos é preciso entender que é melhor calar, para não se complicar ainda mais. Pena que o secretário de Comunicação do Maranhão, Márcio Jerry, ainda não aprendeu essa lição.

Ao tentar justificar o injustificável, sobre a retirada de quase R$ 9 milhões do orçamento da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Márcio Jerry acabou complicando ainda mais o Governo Flávio Dino.

Jerry diz, em defesa do seu governo, que não haverá diminuição de recursos para UEMA com relação aos anos anteriores. Veja abaixo.

Inicialmente, é bom explicar que não foi dito que haveria redução de recursos com relação ao orçamento da UEMA de 2016, mas sim a retirada de quase R$ 9 milhões do atual orçamento da UEMA.

O recurso, retirado da UEMA, irá para CAEMA, TCE, Procuradoria Geral de Justiça e para a Secretaria de Cultura, conforme o Blog detalhou mais cedo (reveja).

Além disso, escrevendo assim, parece que para Márcio Jerry a UEMA tem que ficar permanentemente e eternamente com o mesmo orçamento, quando as pastas prioritárias em qualquer governo sério deveriam ser acrescidas.

Jerry também esqueceu de dizer que a pasta que ele comanda, que é a Comunicação, e que jamais deveria ser prioridade diante da Educação, não só não manteve o mesmo orçamento do ano passado, como ampliou significativamente.

Por fim, a verdade é simples, a UEMA seguirá perdendo quase R$ 9 milhões do seu orçamento atual, e voltará a ter o mesmo orçamento de 2016, mesmo com a criação, em 2017, da UEMA Sul

A única coisa que Márcio Jerry fez foi deixar bem claro o que é, e o que não é prioridade no Governo Flávio Dino.

Era melhor ter ficado calado…

Governo Flávio Dino nega patrocínio a escola de samba de SP

por Jorge Aragão

A Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé, atual campeã do Carnaval de São Paulo, irá homenagear o Maranhão em 2018 com o enredo “Maranhão: os tambores vão ecoar na terra da encantaria” (reveja).

Desde que foi anunciado oficialmente que o Maranhão seria tema da escola de samba, foi levantada a possibilidade de um eventual patrocínio do Governo Flávio Dino, o que convenhamos, seria algo natural, se não fossem dois detalhes.

O problema é que um eventual patrocínio do governo comunista teria dois problemas. Além do momento de crise financeira que vive o Brasil, o que demonstraria, mais uma vez, a falta de prioridade do Governo Flávio Dino, o apoio seria uma nova incoerência do governador. Quando o Governo Roseana Sarney apoiou a Escola de Samba Beija-Flor, que homenageou o Maranhão no Carnaval do Rio de Janeiro, Flávio Dino por diversas vezes criticou a atitude.

Entretanto, aumentou muito a desconfiança do patrocínio do Governo Flávio Dino a Acadêmicos do Tatuapé quando se descobriu que a cantora Leci Brandão, também do PCdoB, é uma das madrinhas da escola de samba. Além disso, nunca é demais lembrar que a colega comunista do governador já foi agraciada com a contratação pelo Governo Flávio Dino para o show da virada do ano.

Apesar de tudo, membros do Governo Flávio Dino seguem negando tal patrocínio e apoio para a escola de samba que homenageará o Maranhão. O secretário de Comunicação, Márcio Jerry, descartou a possibilidade.

No mesmo ritmo seguiu o secretário de Cultura do Governo Flávio Dino, Diego Galdino – que vem desenvolvendo um bom trabalho na pasta. Galdino disse que apoio do Governo do Maranhão apenas para as escolas de samba local.

Então tá!

Mas de qualquer forma, não custa nada aguardar e conferir.

O chilique desnecessário e contraditório de Márcio Jerry

por Jorge Aragão

O secretário de Comunicação do Maranhão, Márcio Jerry, utilizou as redes sociais para atacar o jornal O Estado do Maranhão, como costumeiramente faz, pelas críticas feitas ao “ataque ao bolso do consumidor maranhense” com o aumento do ICMS.

Só que as críticas feitas por Jerry, além de desnecessárias, para o cargo que ocupa, foram, para variar, totalmente contraditórias.

Inicialmente, na maior cara de pau, o secretário de Comunicação classifica como “adequação” o aumento do ICMS no Maranhão e parte para agressões tolas e desnecessárias ao jornal que não segue o doutrinamento do Governo Flávio Dino.

Depois reclama de uma suposta agressão aos deputados estaduais do Maranhão, o que jamais ocorreu. O que o jornal O Estado fez foi simplesmente estampar as fotos dos 34 parlamentares que votaram a favor do aumento do ICMS. Desde quando isso seria agressão?

Além do mais, se o aumento, que para Jerry foi uma adequação, será benéfico para o Maranhão, como o Governo Flávio Dino tenta dizer, por qual motivo deve-se esconder quem votou a favor e/ou contra o reajuste do ICMS? Ao contrário, esses deputados deveriam se sentir orgulhosos de estarem ajudando o Maranhão, ou não, meu caro Jerry?

Sendo assim, o chilique foi desnecessário e contraditório.

A relação cada dia mais complicada de Rocha e Dino

por Jorge Aragão

O senador maranhense Roberto Rocha (PSB) voltou a “bater forte” no governador Flávio Dino (PCdoB). Utilizando as redes sociais, Roberto Rocha criticou a presença do comunista num protesto contra o presidente do Brasil, Michel Temer.

“Estou em Brasília trabalhando pelo estado Maranhão e o governador está no Ceará numa passeata “Fora Temer”. Pode uma coisa dessa?”, questionou o senador.

Roberto Rocha foi mais além e novamente criticou a política comunista adotada para governar o Maranhão.

“Se colocar os comunistas para cuidar dos Lençóis Maranhenses em quatro anos faltará areia.”, finalizou.

A resposta foi quase instantânea. O rato de redes sociais, o secretário de Comunicação, Márcio Jerry, debochou da crítica e deu a entender que Dino não arredou o pé de São Luís.

“Governador Flávio Dino passou o dia em São Luís, vários compromissos públicos. Teve quem o olhasse em Fortaleza hoje. Sósia?”, escreveu Jerry.

Definitivamente está praticamente impossível convidar Flávio Dino e Roberto Rocha para uma mesma mesa, e olha que 2018 ainda nem chegou.

O desafio de Roberto Rocha a Márcio Jerry

por Jorge Aragão

O senador Roberto Rocha (PSB) parece não ter gostado do comentário do secretário de Comunicação do Maranhão, Márcio Jerry (PCdoB), ao responder a “cutucada” do senador maranhense sobre a polêmica do aluguel do prédio onde deverá funcionar uma Unidade de Ressocialização da FUNAC, no bairro da Aurora (reveja aqui).

Utilizando as redes sociais, Roberto Rocha fez um desafio ao homem forte do Governo Flávio Dino.

rocha

Com a palavra o homem forte do Governo Flávio Dino.

FUNAC: Roberto Rocha cutuca Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

O senador Roberto Rocha (PSB) não deixou passar a polêmica da Unidade de Ressocialização da FUNAC, no bairro da Aurora, envolvendo o Governo Flávio Dino.

O prédio, que está alugado e recebendo o aluguel desde julho de 2015, mesmo sem funcionar a FUNAC, pertence a Jean Carlos Oliveira, que se filou recentemente (2013) ao PCdoB. Sobre o assunto, o Governo Flávio Dino quer que todos acreditem que foi mera coincidência.

Roberto Rocha, utilizando as redes sociais, disse que no Maranhão o comunismo defende a propriedade privada, mas dos próprios comunistas. Veja abaixo.

rcoha

Pelo visto é bem assim mesmo, ao menos no governo comunista de Flávio Dino.

O secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino, também nas redes sociais, mandou uma indireta ao ex-aliado e agora opositor Roberto Rocha. Diante da insinuação, o jornalista Gilberto Leda questionou o porque do Estado não tentar reaver o terreno citado.

Logo depois foi o próprio Roberto Rocha que “bateu forte”. O senador disse que se não procurasse reaver o terreno que ele assegura ser do Estado, Jerry faria jus a fama de patife. Veja abaixo.

jeryrober

O clima realmente esquentou e agora caberá a Márcio Jerry, como homem forte do Governo Flávio Dino, agir e buscar reaver o terreno que segundo ele pertencia a Polícia Militar. Se não fizer ficará desmoralizado.