Eleições: o problema segue aumentando para Flávio Dino

por Jorge Aragão

Definitivamente o governador Flávio Dino (PCdoB), dia após dia, vai vendo o seu problema na composição da sua chapa para as eleições deste ano aumentar assustadoramente.

O comunista já definiu que o deputado federal Weverton Rocha (PDT) será um dos seus candidatos ao Senado Federal e deu a entender que o vice-governador, Carlos Brandão (PRB), deve novamente ser o seu vice.

Sendo assim, sobraria apenas uma única vaga na chapa de Dino, que seria o segundo nome para o Senado. Apesar do comunista considerar que apenas três nomes brigam pela vaga – José Reinaldo (DEM), Eliziane Gama (PPS) e Waldir Maranhão (Avante) – o PT tem deixado claro que também deseja espaço na chapa.

Recentemente o ex-governador José Reinaldo demonstrou sua insatisfação com a situação e com a postura de Flávio Dino. O comunista negou, em entrevista, que tenha assegurado a segunda vaga ao Senado ao DEM, o ex-governador debochou da negativa de Dino (reveja).

Já o PT, por incrível que pareça, tem aumentado o tom com relação a disputa eleitoral. O próprio presidente do partido no Maranhão tem assegurado que o único compromisso do PT é com Márcio Jardim, que também deseja ser candidato ao Senado. O problema é que, conforme o blog já demonstrou, Flávio Dino vai desdenhando dessa iniciativa (reveja).

A deputada federal Eliziane Gama (PPS), por sua vez, iniciou uma série de congressos municipais pelo interior maranhense. A parlamentar quer visitar 40 cidades e deixar claro para todo o Maranhão que é pré-candidata ao Senado. “Estamos caminhando pelo Maranhão e realizando os congressos municipais, com a confirmação da nossa pré-candidatura ao Senado”, destacou Eliziane Gama, deixando claro que é irreversível seu posicionamento.

O deputado Waldir Maranhão, talvez o menos cotado, parece mais consciente de que será quase que impossível ser o segundo nome para o Senado. Entretanto, nos bastidores o deputado federal garante que tem uma promessa e um convite do governador Flávio Dino para compor a chapa majoritária. Só que deve se contentar com uma boa ajuda para sua tentativa de reeleição.

Uma coisa é certa, quanto mais o tempo passar, quanto mais demorar a se posicionar, mais o problema vai aumentar para o comunista.

Márcio Jardim: uma complicação a mais para Flávio Dino

por Jorge Aragão

Nada é tão ruim que não possa piorar. Essa parece a situação do governador Flávio Dino para definir os dois nomes que serão candidatos ao Senado na sua chapa na eleição de 2018.

Flávio Dino já publicamente confirmou que um dos seus candidatos será o deputado federal Weverton Rocha (PDT), mas ainda não oficializou o segundo nome, apesar de informações seguras garantirem que Flávio Dino vai anunciar o nome do deputado federal José Reinaldo como o segundo candidato, assim que o ex-governador se transferir para o DEM. A garantia teria sido dada ao presidente da Câmara Federal e presidente Nacional do DEM, Rodrigo Maia, em recente visita ao Maranhão.

Apesar disso, os outros dois deputados federais – Waldir Maranhão e Eliziane Gama (PPS) – ainda não desistiram desta segunda vaga e seguem pressionando o governador.

Neste fim de semana o imbróglio aumentou para o comunista. O ex-secretário de Esporte do Maranhão, o petista Márcio Jardim, tem afirmado que já conseguiu junto a Direção Nacional do PT o aval para a sua pré-candidatura ao Senado.

Jardim esteve participando de um encontro nacional do PT em São Paulo e garante que lá sua pré-candidatura foi oficializada. Ou seja, agora são quatro nomes brigando por uma vaga, vaga essa que estaria prometida para José Reinaldo.

Apesar de estar sem mandato, a vantagem de Márcio Jardim é o partido, o PT. Por ser um dos maiores do Brasil, e tendo Lula como pré-candidato à Presidência da República, o PT é fundamental na tentativa de reeleição de Flávio Dino.

Justamente por essa importância, Márcio Jardim sempre tem defendido que o PT participe da chapa majoritária do comunista, não sendo apenas mero figurante. Jardim inclusive já se posicionou publicamente sobre o assunto. Veja abaixo postagem do mês de agosto deste ano.

O ex-secretário de Esporte de Flávio Dino também já deixou claro que seria difícil o PT apoiar a candidatura de José Reinaldo ao Senado (reveja).

Pelo visto o problema de Flávio Dino aumentou e como o Blog já disse, quanto mais o comunista demorar a se posicionar, mais embaraços irá criar com aqueles que forem preteridos.

Se Flávio Dino está reeleito, para que lotear o Governo???

por Jorge Aragão

O governador Flavio Dino fez algumas trocas na sua equipe de governo e as mudanças, longe de ser técnicas, foram simplesmente para acomodar e abrir espaços para novos aliados, algo realmente corriqueiro na política brasileira.

Dino exonerou Laurinda Pinto do comando da Secretaria da Mulher e nomeou a petista Terezinha Fernandes, ex-deputada estadual e esposa do ex-prefeito de Imperatriz, Jomar Fernandes. O comunista também nomeou o delegado petista Lawrence Melo para comandar a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos.

Na segunda-feira (16), em pleno Jogos Escolares Maranhenses, acontecerá a troca do comando da Secretaria de Esporte, sai o petista Márcio Jardim para a chegada do PP no Governo Flávio Dino, já que o novo secretário será Hewerton Carlos Rodrigues Pereira, indicado pelo deputado federal André Fufuca (PP).

Flávio Dino também negocia secretarias com pelo menos mais dois partidos, o DEM e o PR. As conversas têm avançado e os dois partidos podem também atracar na gestão comunista.

O curioso nesse loteamento do Governo Flávio Dino é que as atitudes não condizem com os fatos divulgados pelo próprio comunista e seus asseclas.

Depois que a Escutec, contratada pela Rádio Difusora AM, divulgou uma pesquisa que a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) estava à frente de Flávio Dino, os comunistas se apressaram e divulgaram duas pesquisas com ampla vantagem de Dino, praticamente vencendo a eleição em 1º Turno.

Mas se o cenário é tão bom, tão favorável ao comunista, então por qual motivo estão loteando o Governo Flávio Dino para a chegada de novos aliados em detrimento dos antigos companheiros???

Se a reeleição está assegurada, como afirmam os comunistas, não seria mais justo e coerente manter os “jogadores da equipe” que está vencendo e ajudaram nesse suposto cenário vitorioso, ao invés de descartá-los em troca de novos apoios políticos, teoricamente desnecessários???

Por essas e por outras é que fica claro que nem mesmo os comunistas acreditam nas pesquisas que divulgam, afinal contra fatos, não existem argumentos.

O “comprometimento” de Flávio Dino com o esporte e a juventude

por Jorge Aragão

É impressionante como o governador Flávio Dino consegue se superar nos absurdos do comando do Maranhão. Se já não bastasse ser presença constante, de maneira negativa, nos noticiários nacionais, o comunista demonstra a sua total incapacidade de administrar.

Na noite de sexta-feira (13), portais e blogs alinhados ao Palácio dos Leões confirmaram o que já estava sendo especulado, a troca de comando na Secretaria de Esporte do Maranhão, saindo Márcio Jardim (PT) e entrando, na próxima segunda-feira (16), às 16h, Hewerton Carlos Rodrigues Pereira.

Inicialmente é bom deixar claro que a postagem não é nem de longe uma defesa pela permanência de Márcio Jardim, e muito menos contrária a chegada de Hewerton Rodrigues, deixando isso transparente, vamos aos fatos.

Primeiro apenas lamentar a maneira como o esporte é tratado por quase todos os governadores que passaram no Maranhão, utilizando uma importante pasta como moeda de troca por apoios políticos. A troca na Secretaria de Esporte se fez “necessária” para agasalhar o mais novo aliado do Governo Flávio Dino, o PP, do deputado federal André Fufuca, autor da indicação do novo titular da pasta.

Entretanto, infelizmente, esse tipo de prática é normal e corriqueiro na política, principalmente do Maranhão, mas o mais absurdo é o período em que essa troca será realizada.

Neste sábado (14), tem início a etapa final do Jogos Escolares Maranhenses de 2017, na categoria infanto. Isso mesmo, a principal competição da juventude escolar do Maranhão será iniciada hoje e no transcorrer do evento teremos mudança no comando da Secretaria de Esporte.

A atitude de Flávio Dino é apenas mais uma prova in conteste da importância e do comprometimento do comunista para com o esporte e a juventude maranhense.

Pior é que parece que o petista Márcio Jardim foi o último a saber, já que ainda utilizava as redes sociais para divulgar o JEM’S que ele não deve comandar mais. O curioso é que o anúncio da troca aconteceu em uma sexta-feira 13, e lembrando que 13 é o número do PT.

E assim segue o governo da mudança de Flávio Dino…

Menos Márcio Jardim, bem menos…

por Jorge Aragão

Que o petista e atual secretário de Esporte do Maranhão, Márcio Jardim entenda que o PT, pelo tempo no horário político eleitoral e pelo fato de ter Lula como candidato ano que vem, tenha que ocupar espaço de destaque na chapa do governador Flávio Dino para a reeleição, é compreensível. Que o próprio Márcio Jardim queria esse espaço, também é aceitável, mas querer emplacar a ex-presidente Dilma Rousseff como candidata a Senadora pelo Maranhão, aí parece demais.

Márcio Jardim utilizou as redes sociais para tentar emplacar a transloucada ideia. Veja abaixo.

Dilma Rousseff, que recentemente sofreu o impechament como presidente da República, não deixou pelo menos um legado ao Maranhão, muito ao contrário, deixou promessas não cumpridas.

A petista veio ao Maranhão por diversas vezes e assegurou a construção da Refinaria Premium em Bacabeira, obra que só pelo seu anúncio e promessas reiteradas modificou a vida de inúmeras pessoas, mas pelos escândalos e corrupção na Petrobrás jamais saiu do papel, transformando a esperança e euforia em revolta e decepção.

Dilma também prometeu, por inúmeras vezes, a duplicação da única entrada da capital maranhense. Só que novamente ficou na promessa e até agora os maranhenses e quem visita o Maranhão por via terrestre segue sofrendo com a chegada em São Luís, afinal nem mesmo o primeiro trecho, dos três prometidos, conseguiu ser concluído.

Sendo assim, só resta mesmo dizer: menos Márcio Jardim, bem menos…

Mais um para o Senado na chapa de Flávio Dino

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino segue aumentando o seu problema para compor a chapa de 2018, quando tentará a reeleição, principalmente na questão do Senado Federal.

Flávio Dino já demonstrou implicitamente que um dos nomes na sua chapa será do deputado federal, Weverton Rocha (PDT) (reveja). Sendo assim, sobraria uma vaga para outros três deputados federais postulantes, Waldir Maranhão (PP), Eliziane Gama (PPS) e José Reinaldo (PSB), para muitos o padrinho político de Dino.

Só que nesta semana surgiu mais um postulante, o atual secretário de Esporte do Maranhão, Márcio Jardim (PT). O petista leva justamente a vantagem de pertencer ao partido do ex-presidente Lula, candidato favoritíssimo a Presidência da República e beirando ter novamente quase 90% do eleitorado maranhense.

O próprio Márcio Jardim, recentemente, deixou claro que o PT do Maranhão precisaria ocupar um lugar de destaque na chapa de Flávio Dino em 2018 (reveja). Como nenhum outro petista se manifestou, Márcio Jardim saiu na frente, afinal “vai que cola”.

Flávio Dino deve diminuir o espaço do PT no seu governo

por Jorge Aragão

Pelo visto o governador Flávio Dino deve continuar modificando a sua equipe. Depois das mexidas na CAEMA e Secretaria de Ciência e Tecnologia, a próxima mudança deverá acontecer na Secretaria de Esporte.

O Blog do Zeca Soares divulgou nesta sexta-feira (04), que o titular da pasta, o petista Márcio Jardim, deverá deixar a equipe de Flávio Dino para abrir espaço para que um novo partido aliado se aproxime visando as eleições do ano que vem.

“Oficialmente não me comunicaram ainda, mas efetivamente isso está em discussão. O governo está aí acomodando novos aliados e a mudança na composição no secretariado está em curso. O fato é que tem uma negociação”, afirmou Marcio Jardim ao Blog do Zeca Soares.

O curioso é que a declaração, aparentemente, demonstra que Jardim está entendo a sua saída e a perda de espaço do PT no Governo Flávio Dino, mesmo sendo a legenda mais cobiçada para 2018, não só pelo enorme tempo no horário da propaganda partidária, como também pelo fato de ter Lula, líder disparado nas pesquisas eleitorais, principalmente no Maranhão.

A declaração de Jardim também soa meio contraditória, já que recentemente ele cobra um posicionamento da Direção Nacional do PT aqui no Maranhão. Nas redes sociais, Jardim deixa claro que o PT precisa estar na chapa majoritária para 2018, mas ao mesmo tempo demonstra naturalidade com a perda de espaço no governo comunista do principal aliado de Dino para 2018.

Caso a saída de Márcio Jardim seja efetivada, a tendência é que a pasta seja oferecida ao DEM, comandada no Maranhão pelo deputado federal Juscelino Filho. O parlamentar, em contato com o Blog, afirmou que existem conversas com o governo no sentido de abrir espaço para a construção de uma aliançam para 2018, mas ressaltou que não existe nada acertado até o momento.

Também foi cogitada a possibilidade que a Secretaria de Esporte seja oferecida ao PR do deputado estadual Josimar de Maranhãozinho, que almeja ser deputado federal e de quebra eleger a esposa deputada estadual. Só que Josimar parece não mais acreditar nas promessas do governador, tanto que deixa isso bem claro a colegas na Assembleia Legislativa.

Agora é aguardar e conferir.

O questionamento pertinente de Márcio Jardim?

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino, como de costume, “namora” com inúmeros partidos políticos das mais diversas correntes e pensamentos, pois busca uma ampla aliança para a sua reeleição. Entretanto, pelas últimas pesquisas e pela conjuntura atual, não é segredo para ninguém que a prioridade para o “casamento” será o PT do ex-presidente Lula.

Flávio Dino também tem quatro aliados, todos deputados federais – Eliziane Gama (PPS), Weverton Rocha (PDT), Waldir Maranhão (PP) e José Reinaldo (PSB) – pleiteando sair na chapa comunista como candidatos ao Senado Federal.

Somando essas duas situações é bem provável que, apesar de ser o padrinho político de Flávio Dino, o ex-governador José Reinaldo possa ter dado adeus, mais uma vez, a sua candidatura ao Senado, pelo menos ao lado do comunista.

Logo após a votação da Bancada Federal, o secretário de Esporte do Maranhão, o petista Márcio Jardim, fez um questionamento pertinente nas redes sociais.

Ou seja, se Flávio Dino vai realmente querer o PT ao seu lado, os petistas também terão o direito de exigir que na chapa do comunista estejam políticos que apoiem e trabalhem pelo retorno do ex-presidente Lula à Presidência da República, o que convenhamos não foi o caso de José Reinaldo.

Pior é que para manter sua candidatura ao Senado, caso seja “escanteado” pelo seu “afilhado político”, José Reinaldo teria que se aliar ao desafeto Roberto Rocha, ou fazer as pazes com Roseana e brigar por uma vaga na chapa, ou ainda se unir a Maura Jorge.

É aguardar e conferir.

Memória curta ou sobrou incoerência???

por Jorge Aragão

sarneyNo episódio onde o ex-presidente Lula foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento, ambulance ficou evidente que no Maranhão muitos daqueles que defenderam o petista estão com a memória curta ou pecaram pela incoerência.

A primeira incoerência foi demonstrada pelo próprio governador Flávio Dino, remedy quando nas redes sociais criticou a decisão do juiz Sérgio Moro. Dino, assim como o Blog, entende que não haveria necessidade de Lula ser conduzido coercitivamente para prestar depoimento, pois sequer havia sido intimidado (reveja).

Entretanto, Dino não teve o mesmo posicionamento em novembro do ano passado no episódio envolvendo o ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murado, muito ao contrário. Naquela situação, foi ainda mais desnecessária a condução, uma vez que Murad já havia se colocado à disposição da Justiça.

Mas não foi só o governador que pecou pela incoerência ou demonstrou ter memória curta. No último sábado (05), um grupo de manifestantes contra Lula inflou o boneco Pixuleco, onde o ex-presidente estava vestido de presidiário.

pixulecoRevoltados com essa atitude, alguns petistas e outros simpatizantes do presidente Lula, entre eles, o secretário de Esporte do Maranhão, Márcio Jardim, foram até a Praça Maria Aragão protestar contra o Pixuleco, pois estaria atingindo a honra do ex-presidente Lula.

Na confusão, alguns dos defensores de Lula acabaram furando, até mesmo com faca, o boneco Pixuleco.

A incoerência e a falta de memória desses que agiram dessa forma é que eles mesmo já agiram atingindo a honra de outros políticos aqui no Maranhão, como o ex-presidente José Sarney e a ex-governadora Roseana Sarney.

Muitos desses já participaram de diversos movimentos denominados Xô Sarney, Xô Rosengana. Já queimaram e enterraram bonecos simbolizando os dois políticos do Maranhão, mas curiosamente não entenderam que, naquele momento, também estavam atingindo a honra de Sarney e Roseana.

Infelizmente na política o que mais se presencia são episódios assim, que deixa latente a enorme quantidade de pessoas incoerentes e/ou com memórias curtas.

Márcio Jardim perdeu uma excelente oportunidade de ‘ficar calado’

por Jorge Aragão

mainardiO secretário de Esporte do Maranhão, sovaldi sale o petista Márcio Jardim perdeu uma excelente oportunidade de ‘ficar calado’.

Ao tentar defender a presidenta Dilma Rousseff sobre a questão do impeachment, sick Márcio Jardim foi rasteiro, look de maneira vil e desnecessária atingiu o ponto fraco do colunista Diogo Mainardi, um dos mais ferrenhos críticos do Governo Dilma.

Diogo Mainardi trava uma luta diária pela vida do seu filho que, infelizmente, é vítima de uma paralisia cerebral.

Márcio Jardim para agredir ao jornalista focou justamente o ponto fraco de Mainardi, como seria de qualquer outro pai com um filho nessa situação.

“Mainardi, o seu drama e frustraçao como pai é também de mts homens no mundo. Mas nenhum é tao recalcado como você”, escreveu nas redes sociais. Veja abaixo.

MarcioJardim
Após receber críticas, Márcio Jardim tentou desfazer a bobagem feita, mas o estrago já estava feito.

Agora imagina se algum oposicionista fala-se do drama vivido pelo governador Flávio Dino que, infelizmente, perdeu um filho sadio por suposto erro médico.

Seria bom o próprio governador, até por questão de coerência, puxar a orelha do seu assessor, afinal família e principalmente filhos são sagrados e jamais devem ser inseridos em brigas políticas partidárias.

Definitivamente Márcio Jardim perdeu uma excelente oportunidade de ‘ficar calado’.