Luizinho Barros desmente Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

luizinhoO enrolado ex-prefeito de São Bento, stomach Luizinho Barros (PCdoB), recentemente alvo da Polícia Federal na Operação Vinculos, desmentiu o Governo Flávio Dino, na terça-feira (26), em entrevista ao radialista Geraldo Castro, no programa Abrindo o Verbo, na Rádio Mirante AM.

Na terça-feira (19), a Polícia Federal efetivou o cumprimento de 32 mandados judiciais, sendo nove de prisão temporária, quatro de condução coercitiva e 19 de busca e apreensão em cinco municípios maranhenses – São Bento, Palmeirândia, Pinheiro, Turilândia e São Luís.

A Polícia Federal tinha o objetivo de desmontar uma quadrilha que praticava crimes previdenciários no Maranhão e que causou quase R$ 2 milhões de prejuízos aos cofres públicos. Segundo a PF, um dos principais membros do esquema criminoso era justamente o ex-prefeito de São Bento, Luiz Gonzaga Barros, que se diz pré-candidato à Prefeitura de São Bento pelo PCdoB (reveja).

O Governo Flávio Dino emitiu Nota afirmando que Luizinho Barros, então superintendente de Articulação Regional de São Bento, estava exonerado do cargo e justificou que o afastamento do assessor seria uma medida necessária. Veja abaixo a Nota.

A Secretaria de Estado de Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap) comunica a exoneração do então Superintendente de Articulação Regional que atuava no município de São Bento, Luiz Gonzaga Barros, detido nesta terça-feira, 19, pela Polícia Federal, no âmbito da “Operação Vínculos”, que investiga a ocorrência de fraudes na previdência. O afastamento não caracteriza pré-julgamento, mas é medida necessária em face da prisão e investigações em curso.

Entretanto, Luizinho desmentiu tal versão e disse na Rádio Mirante AM, que foi ele quem pediu para se afastar do Governo Flávio Dino.

“Eu que deixei, pois senti que naquele momento era necessário para eu poder me defender com mais tranquilidade”, afirmou Luizinho, desmentindo assim o Governo Flávio Dino.

Definitivamente alguém faltou com a verdade. Além disso, vale lembrar que o PCdoB, partido de Luizinho e de Flávio Dino, ainda não se posicionou sobre o grave assunto. Será que o partido ainda concederá legenda a um investigado pela Polícia Federal para se candidatar à Prefeitura de São Bento ???

Com a palavra o PCdoB…

Assessor do Governo Dino e ex-prefeito de São Bento enrolado com a PF

por Jorge Aragão

luzinhoNa manhã desta terça-feira (19), healing a Polícia Federal iniciou o cumprimento de 32 mandados judiciais, nurse sendo nove de prisão temporária, nurse quatro de condução coercitiva e 19 de busca e apreensão em cinco municípios maranhenses – São Bento, Palmeirândia, Pinheiro, Turilândia e São Luís.

As ações fazem parte da Operação Vínculos e tem o objetivo de desmontar uma quadrilha que praticava crimes previdenciários no Maranhão e que causou quase R2 milhões de prejuízos aos cofres públicos.

Segundo a Polícia Federal, um dos principais membros do esquema criminoso é o ex-prefeito de São Bento, Luiz Gonzaga Barros, mais conhecido como Luizinho, que se diz pré-candidato à Prefeitura de São Bento pelo PCdoB.

Além de ser do mesmo partido do governador do Maranhão, Luizinho também atualmente é assessor do Governo Flávio Dino, onde exerce o cargo de Superintendente de Articulação Regional de São Bento, cargo vinculado à Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos, cujo titular da pasta é Márcio Jerry, presidente estadual do PCdoB.

O esquema criminoso também contava com a participação de contadores, um advogado especializado em causas previdenciárias, um ex-funcionário do cartório de Palmeirândia, um servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e outros intermediários. Entre os mandados, está a determinação para que o INSS suspenda o pagamento de 11 benefícios de pensão por morte e afastamento do servidor.

As investigações foram iniciadas em 2015 e apontaram que o esquema funcionava desde 2010, com concessão de benefícios de pensão por morte fraudulentos.

O Governo Flávio Dino e nem o PCdoB ainda se posicionaram oficialmente sobre o assunto.

Nota – O Governo Flávio Dino, no início da noite desta terça-feira, distribuiu Nota informando que o Luizinho Barros foi exonerado do cargo que exercia na gestão comunista (veja abaixo). Já o PCdoB, que apostava na pré-candidatura de Luizinho em São Bento, ainda não se posicionou sobre o assunto.

NOTA

A Secretaria de Estado de Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap) comunica a exoneração do então Superintendente de Articulação Regional que atuava no município de São Bento, Luiz Gonzaga Barros, detido nesta terça-feira, 19, pela Polícia Federal, no âmbito da “Operação Vínculos”, que investiga a ocorrência de fraudes na previdência. O afastamento não caracteriza pré-julgamento, mas é medida necessária em face da prisão e investigações em curso.