O sucesso absoluto e inquestionável do PAA da gestão Edivaldo

por Jorge Aragão

A segunda edição do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) completa sete meses e já distribuiu 124 toneladas de produtos a 4.800 famílias de 24 bairros da capital, de fevereiro a julho deste ano. A ação da Prefeitura de São Luís promoveu mudança da zona rural da capital, na vida dos produtores e dos contemplados com as cestas de alimentos, frutos da compra direta da produção local. Os alimentos são entregues diretamente à população em vulnerabilidade social e também para os equipamentos sociais do municipio.

“É um programa completo em todas as suas vertentes por garantir boa alimentação às populações em vulnerabilidade, por estimular a qualidade e o aumento da produção familiar rural e por promover e geração de emprego e renda aos produtores de forma permanente. Uma ação que vamos manter sempre no intuito de ampliar a mais famílias e fortalecer a atividade e melhores condições de trabalho na zona rural”, pontuou o prefeito Edivaldo.

O programa cumpre sua função quando garante o alimento na mesa de quem precisa, pontua o vice-prefeito, Julio Pinheiro. “É mais uma edição de sucesso e que mostra o compromisso do prefeito Edivaldo com as comunidades mais vulneráveis. O PAA se consolida como uma das grandes ações na área da Segurança Alimentar e promove saúde ao tornar acessível essa alimentação mais adequada. É um programa de grande importância social”, avaliou vice-prefeito, que nesta semana fez a entrega a 200 famílias contempladas do bairro Anjo da Guarda com as cestas de alimentos do PAA.

A secretária municipal de Segurança Alimentar (Semsa), Fatima Ribeiro destacou a importância do programa para milhares de famílias em vulnerabilidade social e alimentar. “O programa foi priorizado pelo prefeito Edivaldo que determinou sua continuidade e com isso, os esforços que a gestão tem feito para garantir a promoção das políticas públicas de Segurança Alimentar”, ressalta a gestora.

Fatima Ribeiro destaca que o programa movimenta uma ampla cadeia produtiva tendo grande impacto social. “Batalhamos muito pela implantação deste programa, sempre tendo o apoio irrestrito do prefeito Edivaldo. Quem mais ganha com isso é a população de São Luís”, reforça.

O PAA atende pessoas cadastradas nos Centro de Referência e Assistência Social (Cras) e Centro Especializado de Referência e Assistência Social (Creas), além de instituições de apoio social como a Casa do Bairro, Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), coordenados pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas). Os recursos são destinados pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) com contrapartida do Governo do Estado.

Justiça Eleitoral define data para diplomação de eleitos na capital

por Jorge Aragão

carreata-de-edivaldo-do-sao-cristovao-a-vila-riod-279O prefeito Edivaldo Júnior (PDT), seu vice, Júlio Pinheiro (PCdoB), e os 31 vereadores  de São Luís eleitos em outubro, serão diplomados pela Justiça Eleitoral no dia 19 deste mês.

Outros dois suplentes de vereador de cada uma das coligações e partidos políticos também serão diplomados.

A diplomação dos eleitos em São Luís acontecerá no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, no Cohafuma, a partir das 17 horas.

Edivaldo inicia o seu segundo mandato no dia 1º de janeiro de 2017. Ele seguirá no comando do Palácio La Ravardière até dezembro de 2020.

Júlio Pinheiro será o vice de Edivaldo

por Jorge Aragão

julio

Nem PT e muito menos PSB, cialis o companheiro de chapa do candidato Edivaldo Júnior (PDT), como candidato a vice-prefeito será mesmo do PCdoB, o professor e ex-presidente do SINPROESEMMA, Júlio Pinheiro.

Apesar do PT, PSB e outros partidos terem pleiteado a vaga, prevaleceu o acordo existente entre PDT e PCdoB. O anúncio oficial aconteceu nesta quinta-feira (04), na sede do PDT. Em coletiva de imprensa o nome de Júlio Pinheiro foi anunciado como candidato a vice-prefeito na chapa do atual prefeito, Edivaldo Holanda Júnior para as eleições municipais em São Luís.

Durante o anúncio, o prefeito Edivaldo mencionou a origem de Júlio, que é da área Itaqui Bacanga, ressaltando a sua importância histórica nas lutas sindicais e nas causas sociais como membro do PCdoB.

O professor Júlio Pinheiro destacou que a indicação para vice-prefeito da capital maranhense será mais uma batalha a ser travada. “Fico feliz com essa indicação. Vamos dar todo apoio ao prefeito Edivaldo na continuidade do trabalho que ele vem desempenhando em São Luís. Os moradores da área Itaqui-Bacanga, os baixadeiros, professores, bem como toda a população ludovicense certamente estará representada com essa indicação”, frisou Júlio.

Entre os três melhores colocados nas pesquisas eleitorais, Edivaldo, Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso (PP), apenas Wellington ainda não confirmou seu companheiro de chapa, o que deve fazer amanhã, prazo final para a realização das convenções partidárias.

Marcos Braid deixa PGM de São Luís

por Jorge Aragão

Marcos BraidComo estava previsto, order o competente advogado Marcos Braid deixou nesta semana a PGM (Procuradoria Geral do Município) de São Luís e, assim como fez em 2012, assumirá a coordenação jurídica da campanha de Edivaldo Júnior (PDT).

Marcos Braid fez um excelente trabalho junto a PGM de São Luís e conseguiu muitas vitórias para a Prefeitura de São Luís junto ao Tribunal de Justiça, mas agora a batalha será na Justiça Eleitoral.

Sobre o que pode ou não ser o primeiro embate de Marcos Braid no novo desafio, a ação protocolada pela pré-candidata Eliziane Gama (PPS), através do advogado Márlon Reis, solicitando a impugnação da candidatura de Edivaldo Júnior (PDT), Braide foi sucinto, mas preciso.

“É um factoide extemporâneo”, afirmou Marcos Braid ao Blog.

Nesta quinta-feira (04), além do reforço de Braid, a candidatura de Edivaldo Júnior estará anunciando o nome do professor e ex-presidente do SINPROESEMMA, Júlio Pinheiro (PCdoB) como companheiro de chapa. O anúncio do nome do vice-prefeito acontecerá nesta manhã, na sede do PDT.

Concurso: Wellington cobra posicionamento do Sindicato dos Professores

por Jorge Aragão

wellingtonNesta terça-feira (17), link o deputado estadual Wellington do Curso voltou a solicitar do Governo Flávio Dino a reparação, em dois aspectos, do edital do concurso para professores da rede pública estadual de ensino.

O parlamentar defende que o Governo Flávio Dino amplie o concurso para 3.001 vagas e não somente para 1.500, conforme anunciado. Wellington do Curso entende que o edital deve respeitar à Lei 10.255 que foi encaminhada pela ex-governadora Roseana e aprovada pela Assembleia Legislativa no primeiro semestre deste ano, que prevê 3.001 vagas no concurso para professor do Estado do Maranhão.

Outro aspecto, ainda mais pertinente, abordado pelo deputado é com relação a não especificação do o número de vagas correspondentes às cidades das Unidades Regionais de Educação. Para Wellington, o edital por não especificar o número de vagas por cidade, tem causado instabilidade entre as pessoas que desejam fazer o concurso.

Ao cobrar novamente um posicionamento do Governo Flávio Dino na Tribuna, Wellington do Curso também questionou a ‘inércia’ do Sindicato dos Professores com relação ao assunto.

“Reforçamos o nosso pedido ao Governo do Maranhão, mas é preciso que o Sindicato dos Professores também se posicione, pois está, até o momento, totalmente inerte e não se posiciona sobre o assunto. Queremos que o Sindicato dos Professores se manifeste e possa nos ajudar nessa solicitação”, afirmou.

Vale lembrar que o Sindicato dos Professores é comandado pelo PCdoB, mesmo partido do governador Flávio Dino, há vários anos. Atualmente o presidente é o professor Júlio Pinheiro que inclusive foi candidato a deputado estadual nas últimas eleições.

Nem o Sindicato dos Professores e muito menos o Governo Flávio Dino se posicionaram sobre os questionamentos do deputado, por enquanto prevalece o silêncio sepulcral com o ouvido de mercador.