“Um excelente nome. Será um honra para o DEM”, diz Juscelino Filho

por Jorge Aragão

O presidente do DEM no Maranhão, o deputado estadual Juscelino Filho, em conversa com o titular do Blog do Jorge Aragão, deixou claro que o nome de Felipe Camarão, atual secretário de Educação do Maranhão, é uma excelente aquisição para a legenda, caso a filiação se concretize.

Juscelino deixou claro ainda que o convite foi feito desde o ano passado e que o “namoro” entre o DEM e Felipe Camarão, que pode terminar em casamento, tem sido feito com muita calma e transparência.

“O Felipe Camarão é um excelente nome no atual quadro da política maranhense e todos esses bons nomes interessam ao DEM. Será uma honra para o partido tê-lo conosco, mas ainda não existe nada de oficial. O convite foi feito desde o ano passado e seguimos conversando”, afirmou.

O deputado federal Juscelino Filho também afirmou que a ideia, caso concretize a filiação de Camarão no DEM, é fazer muitas parcerias com o Governo Federal, uma vez que o atual ministro da Educação no Governo Michel Temer é do DEM, Mendonça Filho.

“Seria bom também pelo fato do ministro da Educação, Mendonça Filho, ser do DEM, isso facilitaria muito o diálogo e novas parcerias para o Maranhão”, lembrou Juscelino.

Zé Reinaldo – Já sobre a situação do deputado federal e pré-candidato ao Senado, José Reinaldo, que é aguardado para se filiar no DEM nos próximos dias, Juscelino Filho deixou claro que estão fazendo uma interpretação equivocada da situação.

“Estamos aguardando a chegada do deputado federal José Reinaldo no DEM e entendemos que ele tem totais condições de ser um dos candidatos ao Senado na chapa do governador Flávio Dino”, finalizou.

Então, é melhor aguardar e conferir.

E José Reinaldo, meu caro Flávio Dino???

por Jorge Aragão

Pelo visto não é apenas do PT do Maranhão e da pré-candidatura de Márcio Jardim ao Senado Federal que o governador Flávio Dino está desdenhando, conforme o Blog já demonstrou (reveja), mas também do ex-governador e deputado federal José Reinaldo Tavares.

Neste fim de semana, boa parte da imprensa alinhada ao Palácio dos Leões divulgou que para contemplar o DEMOCRATAS na sua gestão, o secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão, um dos mais bem avaliados na administração comunista, estaria se filiando ao partido.

A filiação seria uma boa alternativa para todos os lados. Bom para o gestor, já que Felipe Camarão é um dos nomes cotados para disputar a Prefeitura de São Luís em 2020, bom para Flávio Dino que ganharia o apoio do DEM na sua reeleição e bom para o partido que teria um quadro de qualidade e assumiria uma pasta de fundamental importância em qualquer gestão e uma das poucas que rende pautas positivas para o governador.

Entretanto, boa parte da imprensa alinhada ao governador afirmou que a chegada de Felipe Camarão no DEM, seria uma maneira de contemplar o partido para apoiar a reeleição do governador, mas sem dar espaço para legenda na chapa majoritária.

Só que o nome que o DEM quer emplacar na chapa majoritária é justamente do ex-governador José Reinaldo Tavares, considerado por muitos o padrinho político de Flávio Dino. O deputado federal é pré-candidato ao Senado Federal e espera ser anunciado pelo governador como um dos dois candidatos a senador na chapa comunista.

Flávio Dino já confirmou que o deputado federal Weverton Rocha (PDT) é um dos candidatos ao Senado na sua chapa e que o vice-governador Carlos Brandão (PRB), se quiser, será novamente o seu vice. Ou seja, sobra apenas uma vaga, que José Reinaldo espera que seja sua.

Só que pelas últimas movimentações do governador, é bom José Reinaldo começar a buscar o plano B ou se contentar, em mais uma vez, adiar o sonho de disputar o Senado Federal.

É aguardar e conferir.

Senado: Eliziane Gama aumenta pressão sobre Flávio Dino

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino segue cada dia mais pressionado sobre a questão da sua chapa para 2018, principalmente na definição dos dois senadores.

Dino tem que escolher apenas dois nomes, mas já possui pelo menos cinco nomes para a disputa, quatro deputados federais – Zé Reinaldo (PSB), Eliziane Gama (PPS), Weverton Rocha (PDT) e Waldir Maranhão (Avante) – e mais o PT, que já deixou claro que quer espaço na majoritária.

Depois da pressão do fim de semana passado, vindo de aliados de Flávio Dino para Zé Reinaldo, agora foi a vez da deputada Eliziane Gama também pressionar e deixar claro que será sim candidato ao Senado.

“Nossa candidatura ao Senado é conduzida pelo partido. É uma candidatura que atende ao estado, atende aos movimentos de base que nos apoiam”, disse.

Questionada se manterá a candidatura, mesmo que haja apoio do Palácio dos Leões a outras figuras do grupo político ao qual está inserida, Gama reafirmou o seu posicionamento.

“Essa não é uma decisão individual, mas partidária”, pontuou.

Ou seja, a medida em que se aproxima de uma definição, a temperatura segue aumentando e Dino cada vez mais pressionado.

Zé Reinaldo – No último fim de semana, quem recebeu bastante apoio foi o ex-governador e deputado federal Zé Reinaldo. Além do presidente da FAMEM, Cleomar Tema, o deputado federal Rubens Júnior não só publicizou seu apoio, como lembrou que por algumas vezes Zé Reinaldo se sacrificou em prol do seu grupo político.

“Em três oportunidades [2006, 2010 e 2014], em prol da unidade política de nosso grupo, Zé Reinaldo abdicou do projeto de chegar ao Senado. Poucos são os políticos no Brasil que possuem a sua trajetória e, ao mesmo tempo, sua humildade. Em 2018, será o ano do Zé Reinaldo. Será o ano no qual o povo maranhense o elegerá senador. Tenho certeza e total confiança que ele mostrará, de fato, para que serve um senador”, afirmou Rubens Júnior.

É aguardar e conferir.

O questionamento pertinente de Márcio Jardim?

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino, como de costume, “namora” com inúmeros partidos políticos das mais diversas correntes e pensamentos, pois busca uma ampla aliança para a sua reeleição. Entretanto, pelas últimas pesquisas e pela conjuntura atual, não é segredo para ninguém que a prioridade para o “casamento” será o PT do ex-presidente Lula.

Flávio Dino também tem quatro aliados, todos deputados federais – Eliziane Gama (PPS), Weverton Rocha (PDT), Waldir Maranhão (PP) e José Reinaldo (PSB) – pleiteando sair na chapa comunista como candidatos ao Senado Federal.

Somando essas duas situações é bem provável que, apesar de ser o padrinho político de Flávio Dino, o ex-governador José Reinaldo possa ter dado adeus, mais uma vez, a sua candidatura ao Senado, pelo menos ao lado do comunista.

Logo após a votação da Bancada Federal, o secretário de Esporte do Maranhão, o petista Márcio Jardim, fez um questionamento pertinente nas redes sociais.

Ou seja, se Flávio Dino vai realmente querer o PT ao seu lado, os petistas também terão o direito de exigir que na chapa do comunista estejam políticos que apoiem e trabalhem pelo retorno do ex-presidente Lula à Presidência da República, o que convenhamos não foi o caso de José Reinaldo.

Pior é que para manter sua candidatura ao Senado, caso seja “escanteado” pelo seu “afilhado político”, José Reinaldo teria que se aliar ao desafeto Roberto Rocha, ou fazer as pazes com Roseana e brigar por uma vaga na chapa, ou ainda se unir a Maura Jorge.

É aguardar e conferir.

Sem partido e sem Dino, Zé Reinaldo confirma disputa pelo Senado

por Jorge Aragão

O deputado federal e ex-governador do Maranhão, José Reinaldo, confirmou que vai mesmo disputar uma das duas vagas para o Senado nas eleições de 2018 e fez o lançamento da sua pré-candidatura no último fim de semana.

Mesmo sem definir o seu novo partido, já que deixou o PSB na semana passada, José Reinaldo esteve em Tuntum e lançou sua pré-candidatura. O evento foi organizado pelo presidente da FAMEM e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, um dos principais incentivadores da candidatura do ex-governador.

Tema destacou a gratidão que tem por José Reinaldo, pelos benefícios que ele levou para Tuntum e todo o Estado. “Ele já deveria ter sido senador desde 2006, em reconhecimento a todo o trabalho que realizou no Maranhão. Agora, chegou a sua vez”, declarou.

Além de Tema, organizador do evento, outros prefeitos, ex-prefeitos e políticos participaram do evento, entre eles o deputado federal Aluisio Mendes (PTN) que oficializou apoio à candidatura de José Reinaldo.

“José Reinaldo foi um governador municipalista e é um líder que transcende as divergências políticas, por isso consegue agregar tantas lideranças. Estou aqui para reafirmar que em 2018 ele será o meu candidato a senador, porque faz política sem ódio, sem perseguições e voltada para o desenvolvimento do Maranhão”, declarou Aluisio Mendes, no encontro.

Sem Dino – Causou estranheza entre os presentes a ausência do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) no evento. Além de estarem no mesmo campo político, para muitos foi graças ao apoio incondicional de José Reinaldo que Flávio Dino conseguiu a sua primeira vitória política, ter sido eleito deputado federal em 2006.

O problema é que Flávio Dino se encontra numa ‘sinuca de bico’, uma vez que além de José Reinaldo, os deputados federais Weverton Rocha (PDT), Waldir Maranhão (PP) e Eliziane Gama (PPS) também querem disputar o Senado. Por conta desse leque, Dino, para variar, tem assumido a postura de ficar ‘em cima do muro’, mesmo depois de tudo que José Reinaldo fez por ele.

Talvez pensando nessa falta de reconhecimento que José Reinaldo ao agradecer o apoio dos presentes no evento, fez questão de destacar que já sacrificou esse antigo desejo de concorrer ao Senado por duas vezes.

“Abri mão de ser candidato em 2006 e 2010, em prol de um projeto maior. Mas agora não há motivo para não disputar um mandato de senador em 2018”, finalizou José Reinado que deve anunciar sua ida para o DEM nos próximos dias.

Resta saber se esse argumento é suficiente para convencer e comover Flávio Dino.

O enfraquecimento do PSB no Maranhão

por Jorge Aragão

O PSB começa a se enfraquecer aqui no Maranhão e muito se deve ao comando do partido no Estado. Presidido pelo prefeito de Timon, Luciano Leitoa, que jamais conseguiu uma unidade da legenda, o PSB viveu uma eterna disputa interna.

O pior é que os dois principais causadores dessa disputa interna, o senador Roberto Rocha e o deputado federal José Reinaldo, ambos devem deixar o PSB, deixando a legenda enfraquecida no Maranhão.

José Reinaldo já confirmou sua saída do PSB e deve ter como caminho natural o DEM, partido mais próximo do Governo Flávio Dino. Durante a semana José Reinaldo deverá se reunir com o presidente estadual do partido, o também deputado federal Juscelino Filho. O ex-governador quer ter a garantia de disputar a eleição para o Senado em 2018.

Já Roberto Rocha, que também não se sente seguro no PSB para almejar voos mais altos, também deve deixar a legenda. Rocha tende a se transferir para o PSDB, pois almeja uma disputa para o Governo do Maranhão em 2018 e quer um partido que lhe assegure esse direito.

Com a saída de Roberto Rocha e José Reinaldo, o PSB fica bastante enfraquecido no Maranhão, se resumindo a apenas um deputado federal, no caso Luana Costa, que só assumiu a vaga após o falecimento de João Castelo (PSDB), mas que dificilmente conseguirá renovar tal mandato.

Na Assembleia Legislativa são três deputados estaduais, Rogério Cafeteira, Bira do Pindaré e Edson Araújo, sendo que os dois primeiros tendem também a deixar o partido antes do pleito do ano que vem.

E assim segue o PSB no Maranhão, caminhando para um enfraquecimento que pode ser extremamente perigoso para a sua sobrevivência no cenário eleitoral brasileiro.

Socialista à direita

por Jorge Aragão

A votação do deputado federal José Reinaldo (PSB) no projeto da Reforma Trabalhista – aprovada na Câmara dos Deputados durante a semana – reforçou uma tese que alguns governistas têm sobre ele e que, em última instância, tem sido um dos principais impeditivos a sua ascensão ao posto de candidato predileto do governador Flávio Dino (PCdoB) ao Senado em 2018.

O socialista votou a favor da proposta, mesmo após o novo direcionamento do PSB em relação ao governo Michel Temer – durante a semana, o partido oficializou posicionamento contra as reformas.

Assim como os socialistas, Dino, o PCdoB e seus principais aliados também são contra os projetos de reformas.

José Reinaldo, não.

Mesmo filiado ao PSB e membro da base aliada do governador do Maranhão, ele tem se posicionado costumeiramente à direita nos debates nacionais no Congresso.

Uma postura que se evidenciou durante a votação do impeachment – quando ele ignorou orientação de Dino e votou pela abertura de processo contra a então presidente Dilma Rousseff (PT) – e que continua, votação após votação.

O Governo do Maranhão acompanha com decepção essa postura, considerada maléfica às pretensões do pré-candidato a senador até por seus mais próximos aliados.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

José Reinaldo diz que Flávio Dino abandonou a classe política

por Jorge Aragão

O ex-governador do Maranhão e atual deputado federal pelo PSB, José Reinaldo Tavares afirmou que o seu “afilhado político” e atual governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) abandonou a classe política.

A declaração de José Reinaldo foi dada a Revista Maranhão Hoje e será publicada nos próximos dias. Para o deputado federal, que deseja concorrer ao Senado, Flávio Dino é favoritíssimo a reeleição em 2018.

Na avaliação de José Reinaldo, Flávio Dino “está numa situação tão boa com a população, que ele não enxerga adversários e não faz ele ter medo de uma eleição. Essa situação é boa e ruim, boa pois ele está muito confortável, ruim porque ele abandona a classe política. Nos primeiros dois anos ele fez, mas acho que ele está mudando essa postura”, avaliou.

O deputado federal já declarou que espera contar com o apoio de Dino para disputar o Senado Federal. Entretanto, até o momento o governador tem adotado um silêncio sepulcral, até mesmo pelo fato de que cinco políticos do seu grupo – quatro deputados federais, Weverton Rocha (PDT), José Reinaldo, Waldir Maranhão (PP) e Eliziane Gama (PPS), e o prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (PCdoB) – já demonstraram interesse nas duas vagas para o Senado.

José Reinaldo ainda faz uma avaliação da sua candidatura ao Senado e dos demais nomes; da sua relação com Roberto Rocha; a situação no PSB; convites de partidos e o nome que deveria compor a vaga de vice-governador com Flávio Dino em 2018.

Mas esses detalhes só na próxima edição da Revista Maranhão Hoje.

É aguardar e conferir.

Juscelino Filho e José Reinaldo lutam por unidade do ITA no Maranhão

por Jorge Aragão

ita

Para pleitear uma unidade do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) para o estado do Maranhão, cure os deputados federais Juscelino Filho (DEM) e José Reinaldo (PSB) estiveram nos ministérios da Defesa e da Educação. Para iniciar a fase de estudos e seleção, buy cialis intuito é utilizar a estrutura da Base Aérea de Alcântara enquanto se constrói a unidade definitiva.

Juscelino Filho comentou sobre as reuniões e se diz muito otimista: “Hoje nos reunimos com os ministros Raul Jungmann (da Defesa) e Mendonça Filho (da Educação) e saí otimista dos encontros. Uma unidade do ITA é um sucesso acadêmico brasileiro e precisamos trazê-lo para nós. Será um avanço tecnológico para nosso estado, search para a formação do maranhense. Nas reuniões de hoje já tivemos vários progressos”.

Aluno do ITA de São José dos Campos, em São Paulo, nos anos 50, o deputado José Reinaldo falou da oportunidade que se tem para reverter a atual situação da área da educação no Maranhão: “Me sinto lisonjeado por ter sido aluno do ITA. Uma nova instalação seria uma grande oportunidade de reverter a atual situação da área da educação. Os vestibulares poderiam ser iniciados logo, com essa fase inicial durando dois anos e com a parceria da UFMA (Universidade Federal do Maranhão), teríamos mais três anos para concluir a construção do complexo.”

Aos ministérios, os parlamentares reivindicaram investimentos para a formação do plano diretor e para a contratação de professores. O secretário de educação superior do Ministério da Educação, PauIo Barone, auxiliará nesta demanda. Mendonça Filho se comprometeu a solicitar os estudos de viabilidade para a execução do projeto e afirmou ser “interessante para o país todo ter mais unidade do Instituto e que essa oportunidade não pode ser desperdiçada”.

“Flávio, quando começou na política, me encontrou lá”, diz José Reinaldo

por Jorge Aragão

Flávio Dino e José ReinaldoEm artigo no Jornal Pequeno, pilule desta terça-feira (19), treatment o ex-governador e deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) voltou a justificar o seu surpreendente voto na Câmara Federal pela abertura do impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT).

O voto do ex-governador, drug que durante boa parte do tempo se declarou indeciso, surpreendeu a todos pelo fato de que o governador Flávio Dino (PCdoB) garantiu a presidenta Dilma que teria conseguido mais esse voto da Bancada do Maranhão. Entretanto, “vendeu gato por lebre”.

José Reinaldo reafirmou a mágoa que possui com os governos petistas de Lula e Dilma. Apesar de voltar a se desculpar com Flávio Dino, o parlamentar deixou claro para o comunista que quando ele chegou primeiro na política.

“Flávio, quando começou na política, me encontrou lá onde já estava há muito tempo. Ele não participou das lutas daquele tempo, lutas muito duras que tivemos que enfrentar quase sempre com muito sofrimento e incompreensões.”, escreveu. Clique abaixo e veja o artigo completo de José Reinaldo.

(mais…)