Andrea Murad pedirá convocação do secretário Jefferson Portela

por Jorge Aragão

ANDREAMURADA deputada estadual Andrea Murad, medicine através das redes sociais, confirmou que pedirá na Assembleia Legislativa a convocação do secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela.

A parlamentar afirmou que recebeu a informação de que a operação da Polícia Civil, que culminou com a prisão do empresário João Abreu, teria como foco o ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad.

Andrea disse que o Governo Flávio Dino estaria tentando incluir Ricardo Murad no caso dos precatórios, investigado pela Polícia Civil do Maranhão.

“Quero dizer ao secretário Jefferson Portela, que eu vou requerer imediatamente a convocação dele na Assembleia para falar sobre essa agressão de uma polícia política que o Maranhão não pode tolerar e quero que ele traga todas as provas que ele diz ter para apresentar no plenário. Estarei lá pra debater de frente porque isso precisa acabar, nem que acionemos as cortes supremas contra as violações dos direitos humanos no Maranhão, onde a polícia é utilizada única e exclusivamente para cercear qualquer um que se opõe ou denuncia práticas imorais que ocorrem neste governo”, escreveu Andrea Murad.

Agora é aguardar e conferir, principalmente para saber se o Plenário da Assembleia aprovará a convocação do secretário Jefferson Portela.

As falsas promessas de Jeferson Portela

por Jorge Aragão


Não é segredo para ninguém que o secretário de Segurança, here Jeferson Portela (PCdoB), tem atuado mais como um político partidário do que propriamente um agente de segurança pública, mas o problema é que agora ele está fazendo promessas que não poderá cumprir.

Em visita a cidade de Timon, na última sexta-feira (25), Portela afirmou e prometeu algo que não poderá cumprir. Ao falar sobre o concurso da Polícia Militar, feito ainda no Governo Roseana, o secretário disse que será feito uma nova chamada de excedentes.

“Teremos reforço na Polícia Civil, o governador autorizou o chamamento de delegados, peritos e investigadores. Também teremos um novo chamamento para a Polícia Militar do Maranhão”, veja a declaração de Portela no vídeo acima.

O chamamento de excedentes da Polícia Civil deve de fato ocorrer e deverá ser feito ainda esse ano, mas infelizmente dificilmente teremos um novo chamamento de excedentes do concurso da PM.

Inicialmente o governador Flávio Dino já avisou que vai querer sentir na prática o impacto dos mil militares, que ingressarão em 2016, na folha salarial do servidor público. Depois, e principalmente, não será possível um novo chamamento pela questão temporal.

O concurso da Polícia Militar, que já foi prorrogado, terá sua validade expirada em março de 2016. Ou seja, mesmo que o chamamento fosse feito hoje, seis meses não seria tempo suficiente para a realização do TAF e do curso preparatório.

Sendo assim, infelizmente, a promessa do secretário Jeferson Portela, sobre a convocação de novos excedentes da PM, não deve ser cumprida.

Em tempo: na madrugada seguinte da visita de Jeferson Portela a Timon, militares da cidade não conseguiram utilizar a viatura da PM, para ajudar a combater um assalto a agencia bancária em Parnarama, por falta de combustível.

Um ato político e tirano do Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

João-AbreuO Blog deixa claro que defende toda e qualquer investigação sobre desvio de conduta de gestores, help principalmente envolvendo dinheiro público. No entanto, ask na medida em que as informações vão sendo publicizadas, story fica mais evidente que a prisão do ex-secretário da Casa Civil no Governo Roseana, João Guilherme Abreu, infelizmente, foi um ato político.

Inicialmente vale lembrar que o próprio juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro, deixou claro que não existiam provas contra João Abreu que pudessem lhe levar a prisão. No entanto, aqui no Maranhão, onde nunca conseguiram terminar com a investigação da agiotagem, não só encontraram provas como ‘condenaram’ João Abreu e o prenderam.

Outro fato que chamou atenção foi a dedicação do secretário de Segurança Pública, Jeferson Portela (PCdoB), no caso. Quem dera que fosse sempre assim, mas infelizmente não é. Bem como também saltou aos olhos o pouco operacional Coronel Alves, comandante-geral da briosa Polícia Militar, que esteve pessoalmente acompanhando a tentativa de prisão de João Abreu na quinta-feira (24).

Além disso, o que motivaria a prisão de João Abreu? Qual o perigo que ele poderia representar para a sociedade maranhense? Um cidadão que tem residência fixa, réu primário e que sempre colaborou com as investigações. Um dos argumentos seria que ele poderia repetir a suposta prática delituosa. Só que isso seria impossível, afinal ele não é mais secretário de Governo.

O próprio ato de se entregar de João Abreu demonstra a sua boa vontade de colaborar com as investigações. O ex-secretário estava em São Paulo e poderia se esconder até conseguir um habeas corpus, mas preferiu informar a Polícia Civil, através dos seus advogados, que retornaria nesta sexta-feira (25) para a capital maranhense.

Infelizmente tudo leva a crer que a prisão de João Abreu não passa de um ato político e tirano do Governo Flávio Dino.

Simples assim.

Andrea Murad lamenta postura de Portela e sugere Nota de Desagravo

por Jorge Aragão

andreafaceNa noite desta quarta-feira (27), pharmacy a deputada estadual Andrea Murad (PMDB) utilizou as redes sociais para lamentar a postura agressiva do secretário de Segurança do Maranhão, mind Jefferson Portela.

O gestor da pasta acabou utilizando as redes sociais para rebater criticas recebidas e não poupou adjetivos para isso, chamando seus opositores, inclusive deputados estaduais, de lacaios e sabujos.

“É lamentável ver um secretário de estado usar o seu tempo de gestor da segurança pública do Maranhão para criticar de forma depreciativa deputados estaduais que têm a legitimidade de cobrar do governo ações mais eficientes e enérgicas”, afirmou.

Pelo fato de ter citado o nome de três deputados estaduais, Adriano Sarney, César Pires e Edilázio Júnior, a deputada Andrea Murad sugeriu uma Nota de Desagravo pela conduta inadequada de Jefferson Portela.

“Não estarei presente na sessão desta quinta-feira, mas presto todo o meu apoio aos colegas Adriano, Sousa e César Pires e dizer também que sou a favor de uma Nota de Desagravo pela postura do secretário contra os colegas parlamentares que são a voz da população”, finalizou.

jefersonface

Agora tem problema, meu caro Jeferson Portela?

por Jorge Aragão

jefersonO delegado e secretário de Segurança do Maranhão, prostate Jeferson Portela, cialis parece mais preocupado com as eventuais críticas do que tentar amenizar o problema da Segurança no Maranhão.

O político, derrotado nas urnas, Jeferson Portela utilizou as redes sociais, na noite de terça-feira (27), para dizer que não se preocupa com “críticas dos lacaios da família Sarney”.

O curioso é que Portela, depois de dizer ao jornal O Imparcial, no mês de março, que a violência estava sob controle, agora culpa o Governo Roseana pela insegurança de hoje.

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar se for preciso

Só que se a Segurança estava sob controle em março e dois meses depois não está mais, a culpa não pode ser de quem já deixou o Governo em 2014 e sim de quem perdeu esse controle, afinal pelas palavras do próprio secretário, a coisa piorou de março para os dias atuais, ou não é isso? Se não for isso, só tem duas opções, ou a violência jamais esteve sob controle ou a violência permanece sob controle.

O secretário Jeferson Portela, que o Blog reputa ter condições de fazer um bom trabalho na pasta, não pode se deixar levar pelo seu lado político partidário e não descer do palanque. Portela, ainda não é candidato, mas sim é o responsável pela Segurança do Maranhão, que vai de mal a pior, mas obviamente que não é por sua culpa.

Outra curiosidade, é que Jeferson Portela quando teve a sua primeira experiência de “comandante”, não foi das melhores, pois foi exonerado do cargo de Delegado Geral pela então secretária de Segurança, Eurídice Vidigal, durante o início do Governo Jackson Lago. Talvez por esse motivo que alguns deputados estaduais o taxem de incapaz, inoperante e prepotente.

Vale lembrar ainda, que a crítica de Portela aos governos Roseana Sarney, atinge em cheio o deputado estadual Raimundo Cutrim, que durante bom tempo comandou a Segurança do Maranhão. Agora imagina se Cutrim não fosse comunista como Portela, afinal ambos pertencem ao PCdoB.

Jamais este Blog cobrará, nesse momento, um resultado do secretário Jeferson Portela ou mesmo do Governo Flávio Dino, afinal o tempo ainda é curto para isso, mas as críticas pontuais essas irão sempre acontecer e quem sempre criticou, precisa, urgentemente, aprender a lidar com elas.

Seria mais vantajoso ao secretário Jeferson Portela responder as eventuais críticas com trabalho e não com palavras agressivas, pois se não perdesse tempo nas redes sociais poderia ter atendido o deputado estadual César Pires que afirmou, da Tribuna da Assembleia Legislativa, que tentou por dois meses conversar com Portela sobre os inúmeros assaltos em Panaquatira, mas nunca fora atendido. (veja aqui)

Talvez pela falta de tempo do secretário Jeferson Portela.