Presa a prefeita de Guimarães, Nilce Farias

por Jorge Aragão

nilceA Rádio Mirante AM, hospital através do repórter Domingos Ribeiro, confirmou a prisão da prefeita de Guimarães, Nilce de Jesus Farias Ribeiro, e mais quatro pessoas ligadas a Prefeitura Municipal de Guimarães.

A prisão de Nilce Farias foi realizada na manhã desta quinta-feira (20) e foi feita após decisão judicial, do desembargador José Bernardo Rodrigues. A gestora foi conduzida para a prisão temporária (cinco dias) por uma equipe da Polícia Civil do Maranhão.

Além da prefeita, foram presos ainda: Carliane de Jesus Ribeiro (secretária da Prefeitura de Guimarães e filha da prefeita), Raílson Sodré (pregoeiro e genro da prefeita), Douglas Ribeiro (empresário) e Francivaldo Piedade, conhecido como Buiu.

A acusação imputada a prefeita Nilce Farias é de atos de improbidade administrativa e fraude nos processos licitatórios da Prefeitura de Guimarães. A estimativa é que o suposto desvio de recursos públicos seja de aproximadamente R$ 3 milhões.

Victor Mendes confirma Carnaval em Pinheiro

por Jorge Aragão

victormendesApesar de muitas cidades do interior do Maranhão, try por questões financeiras, illness já terem confirmados o cancelamento do Carnaval 2016, ampoule em Pinheiro a maior festa brasileira está confirmada.

A confirmação foi feita pelo deputado federal Victor Mendes. Utilizando as redes sociais, o parlamentar, filho do prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes, confirmou a realização do Carnaval 2016.

“Para tristeza de poucos e alegria de muitos, a Prefeitura de Pinheiro confirma a realização do Carnaval 2016. Superando todas as dificuldades, com muita coragem e responsabilidade o evento será realizado. Estamos trabalhando nos detalhes, em breve divulgaremos a programação”, informou.

Victor Mendes fez questão de conceder tal declaração após a boataria de que o Carnaval 2016 não seria realizado na cidade de Pinheiro. Boato desfeito, agora é aguardar a programação.

Homenagem – Também na terça-feira (19), o deputado Victor Mendes foi homenageado no município de Guimarães. Durante a solenidade comemorativa dos 258 anos do município, o parlamentar recebeu na Câmara Municipal o Título de Cidadão Vimarense, proposto pelo vereador Cesar Pereira Ribeiro.

Juiz federal mantém vontade popular e manda diplomar Nilce Farias em Guimarães

por Jorge Aragão

Nilce Farias

O blog do jornalista Gilberto Léda confirmou em primeira mão a decisão do juiz federal Nelson Loureiro, stomach do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que cassou a decisão do juiz Paulo de Assis Ribeiro, da Comarca de Guimarães, e mandou diplomar Nilce Farias (PMDB), prefeita eleita da cidade.

A decisão de Nélson Loureiro faz com que a vontade popular seja respeitada, o resultado das urnas prevaleça e com isso Nilce Farias seja diplomada e empossada como prefeita da cidade de Guimarães.

Na semana passada, o magistrado Paulo Ribeiro, em decisão inédita no Maranhão, indeferiu o registro de candidatura de Nilce Farias, suspendendo assim a diplomação e consequentemente a posse.

A candidata derrotada Mary Guerreiro e seus correligionários políticos comemoravam a decisão e já estavam aguardando as novas eleições que poderiam ser realizadas, mas a decisão de Nélson Loureiro recoloca as coisas no devido lugar.

Entretanto, vale lembrar que o pleno do TRE-MA e até mesmo o TSE ainda devem se pronunciar sobre o pedido de indeferimento da candidatura da prefeita eleita Nilce Farias.

Roberto Costa critica decisão do magistrado em Guimarães

por Jorge Aragão

Deputado Roberto Costa

A polêmica decisão do juiz da 30º Zona Eleitoral, recipe Paulo de Assis Ribeiro, que após a eleição, indeferiu o registro de candidatura da vencedora das eleições municipais em Guimarães, Nilce Farias, acabou tendo repercussão na Assembleia Legislativa.

O deputado estadual Roberto Costa foi a Tribuna do parlamento maranhense e afirmou que o magistrado que decidiu contra Nilce Farias e assessor do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Guerreiro Júnior, esposo da candidata derrotada, Mary Guerreiro.

“Depois de uma vitória de Davi contra Golias, agora de uma forma absurda, o doutor Paulo de Assis, que, para mim, eu não discuto a decisão do Magistrado, eu discuto, acima de tudo, a sua posição de querer julgar uma eleição onde, pasmem, está de um lado a candidata do PMDB e do outro lado a candidata do seu chefe, porque o doutor Paulo de Assis é juiz assessor do Presidente do Tribunal de Justiça. Como é que pode o assessor do presidente do Tribunal de Justiça julgar uma eleição onde o presidente tem interesse direto no pleito? Mas ele teve a coragem de dar uma decisão vergonhosa, lá em Guimarães.”, declarou Roberto Costa.

O parlamentar ainda salientou que o juiz Paulo de Assis Ribeiro sequer teve a coragem de tomar a decisão em Guimarães.

“Para proferir a decisão dele, ele teve que ir para cidade de Pinheiro e mandou pela internet a sua decisão para o fórum de Guimarães, porque ele sabia da gravidade do seu ato, ele sabia a vergonha do seu ato”, disse.

Roberto Costa finalizou afirmando que acredita que o Tribunal Regional Eleitoral irá fazer justiça, pois segundo o parlamentar o povo de Guimarães não aceitaria um resultado diferente do que as urnas apontaram.

Pelo visto a polêmica decisão do magistrado ainda deve render, afinal o TRE-MA precisa se posicionar até o dia 1º de janeiro, caso contrário será o futuro presidente da Câmara de Vereadores do município que irá comandar a cidade. Mais uma matéria que fatalmente ganhará repercussão nacional e mais uma vez maculará a imagem do Maranhão.

Partidos políticos já denunciaram presidente do TJ-MA ao CNJ

por Jorge Aragão

Presidente do TJ, look Guerreiro Júnior

O Blog recebeu documentação onde representantes de oito partidos políticos da cidade de Guimarães, check assinam uma representação contra o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Guerreiro Júnior. A representação teria sido encaminhada ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e denunciava o que os representantes desses partidos chamam de “comportamento duvidoso” do atual comandante do TJ.

Na representação, os denunciantes acusam que as denúncias de corrupção eleitoral em 2008 foram todas arquivadas e que o presidente do TJ tem influenciado nas decisões políticas, realizando grandes reuniões políticas em sua propriedade, a fazenda Minas de Prata e frequentemente, participa de festejos tradicionais da cidade e das festas de inaugurações das obras realizadas pela prefeitura na gestão atual.

Ainda afirma a representação que o atual gestor do município Wiliam Guimarães da Silva lançou a esposa do presidente do TJ, Mary Guerreiro, como candidata a prefeita. Além disso, os denunciantes afirmam que vários servidores do judiciário demonstravam suas preferências políticas pela candidata, fazendo inclusive propaganda da candidata no seu próprio local de trabalho, dentro do Fórum de Justiça, através da colagem de adesivos nos móveis do Cartório de Justiça.

A representação teria sido encaminhada na semana passada, mas até o momento não houve nenhuma manifestação do CNJ. Assinaram a representação encaminhada ao CNJ: Vitório Carlos Pereira Ribeiro (PMDB), Délcio de Castro Barros Filho (PSB), Francivaldo Martins Piedade (PT), Maria dos Remédios Oliveira Barbosa (PSC), José Valter Santos Silva (PCdoB), Délcio de Castro Barros (PRB), Claudia Cristina Rodrigues da Silva (PSDB) e Diego Leite Barros (PPS).

Manifestação – Durante a manhã desta segunda-feira (17), alguns correligionários políticos da candidata vencedora, Nilce Farias, estiveram realizando manifestação na frente do prédio do Tribunal de Justiça do Maranhão. A manifestação é contra a decisão do juiz Paulo de Assis Ribeiro, titular da 30ª Zona Eleitoral, que indeferiu o registro de Nilce Farias, obrigando assim a a realização de novas eleições na cidade.

O Blog também recebeu um documento que teria sido encaminhado aos eleitores de Guimarães, inclusive pelas duas coligações, confirmando a troca dos candidatos do PMDB, saindo Arthur Farias e oficializando a candidatura de Nilce Farias. Com essa documentação a defesa da candidata vitoriosa espera lograr êxito na Justiça Eleitoral. Clique e veja com exclusividade o documento.

Nilce Farias venceu a eleição em Guimarães por 141 votos de diferença e agora aguarda um posicionamento do Tribunal Regional Eleitoral e até mesmo do Tribunal Superior Eleitoral para que possa assumir o mandato no dia 1º de janeiro. Caso a celeuma não tenha sido resolvida até lá, será o futuro presidente da Câmara de Vereadores que comandará o município de Guimarães até que a Justiça Eleitoral se posicione em definitivo.

Em decisão inédita, juiz anula eleição em Guimarães

por Jorge Aragão

Mary Guerreiro poderá ser beneficiada com a decisão

Em decisão inédita, for sale pelo menos no Maranhão, medicine o juiz Paulo de Assis Ribeiro, medical titular da 30ª Zona Eleitoral, determinou, nesta sexta-feira (14), a realização de nova eleição na cidade de Guimarães. A informação foi dada com exclusividade no blog do jornalista Gilberto Léda (veja aqui).

O juiz decidiu anular a eleição pelo fato de que a candidata vitoriosa, Nilce Farias (PMDB), teria substituído o candidato considerado ficha-suja, Artur Farias, que é seu irmão, um dia antes do pleito de 07 de outubro. O magistrado teria entendido que a “estratégia” dos peemedebistas induziu os eleitores ao erro e que pode o ato ser considerado fraude eleitoral.

O Blog é totalmente contra esse tipo de prática que infelizmente tem sido ainda mais comum, após a Lei da Ficha-Limpa e deixou isso claro na postagem feita no dia 06 de outubro, intitulada “É preciso avançar mais…” (reveja aqui). No entanto, causa estranheza que a primeira decisão deste porte seja justamente “favorável” a uma candidata que é ligada indiretamente ao judiciário maranhense.

A decisão proferida pelo magistrado poderá beneficiar a candidata derrotada Mary Jane Guerreiro (PSL), que é esposa do atual presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Guerreiro Júnior.

Claro que uma coisa pode nada ter haver com a outra e tudo pode não passar de uma grande coincidência, mas que causa estranheza, isso causa.

Vale lembrar que na legislação eleitoral não existe prazo determinado para a substituição de candidatura, o que é um erro gravíssimo. Além disso, a decisão em Guimarães pode fazer com que outros candidatos que se sentiram prejudicados com outras substituições, pois Guimarães não foi a única, recorram também a Justiça.

Como a decisão foi monocrática, a prefeita eleita pode e deve recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral e o Tribunal Superior Eleitoral, mas caso a decisão seja mantida, será o presidente da Câmara de Vereadores de Guimarães que comandará o município até que a celeuma seja resolvida.