Greve dos rodoviários é adiada para a próxima semana

por Jorge Aragão

Mais uma vez o Sindicato dos Rodoviários resolveu postergar a greve da categoria. A primeira data marcada para a paralisação seria 05 de junho, mas foi suspensa para uma nova rodada de negociação. Entretanto, como não houve acordo entre a categoria e os empresários, a greve aconteceria ainda esta semana, ou seja, 72 horas após a fracassada reunião.

Só que o Sindicato dos Rodoviários, para cumprir o que determina a legislação, resolveu adiar a paralisação para a semana que vem e confirmou que a categoria “cruzará os braços” a partir da terça-feira (13).

Já o Sindicato das Empresa e Transporte (SET) já adiantou que novamente ingressará na Justiça exigindo que os rodoviários circulem com a frota mínima.

Vale lembrar que, quando do anuncio da primeira paralisação, os rodoviários sofreram uma derrota na Justiça. A desembargadora federal do trabalho Márcia Andrea Farias da Silva, determinou que 60% da frota de ônibus circulasse em São Luís, caso a greve dos Rodoviários acontecesse e coibiu também as medidas de protesto alternativo como “operação catraca livre”, “operação tartaruga e “operação piquete”, sob pena de aplicação de multa de R$ 1 mil por hora de descumprimento da presente decisão.

Prefeitura – O prefeito de São Luís Edivaldo Júnior, reafirmou, em entrevista ao Blog do Clodoaldo Correa, que um reajuste de passagens nesse momento está descartado, pois existe um contrato entre a Prefeitura e as empresas e esse contrato será cumprido.

“Após a licitação temos um contrato a cumprir. A licitação fez com que tenhamos um contrato. Entramos na Justiça no início do ano pedindo que o contrato fosse cumprido à risca e a Justiça determinou isto. Ou seja, não há que se falar sobre aumento de passagem. O que está havendo agora é uma negociação entre trabalhadores e empresários e que já estão caminhando para um entendimento. Estamos acompanhando para que se chegue a um entendimento nesta negociação salarial e a cidade não possa ser prejudicada”, afirmou. O Blog do Jorge Aragão já inclusive abordou o assunto (reveja).

Os empresários seguem oferecendo um reajuste para a categoria de 2,5% nos salários. Os rodoviários alegam que o percentual proposto é inferior ao índice de inflação do período e querem um reajuste de 13%, além do aumento do ticket alimentação para R$ 650,00.

É aguardar, conferir e torcer para não acontecer a greve dos rodoviários.

Atenção: rodoviários anunciam greve para a próxima segunda-feira

por Jorge Aragão

Na manhã desta segunda-feira (29), o Sindicato dos Rodoviários realizou a Assembleia Geral com a categoria para repassar aos rodoviários as negociações que tem ocorrido com os empresários do setor de transpor público, sobra a data base que ocorre no mês de maio.

A categoria dos rodoviários não ficou nada satisfeita com o que tem sido oferecido até o momento pela classe patronal e decidiu por uma paralisação geral. A greve deve acontecer a partir da próxima segunda-feira (05) de junho.

Os rodoviários reivindicam reajuste dos salários, aumento do valor do ticket alimentação e alguns outros itens, mas o que tem sido oferecido não tem agradado. Com o mês terminando e o acordo não sendo viabilizado, o caminho foi mesmo a paralisação da categoria.

Agora a expectativa e a torcida da população, principalmente dos usuários do transporte público coletivo, é que rodoviários e empresários possam chegar a um acordo ainda nesta semana, celebrando a nova Convenção Coletiva de Trabalho e a greve seja suspensa.

É aguardar e conferir.

Ônibus voltam a circular em São Luís

por Jorge Aragão

Foto meramente ilustrativa

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Maranhão (STTREMA) assegurou que o os ônibus já começaram a circular na capital.

Até às 15h30, veículos da Primor e da Retrans, começaram a sair das garagens. Outras garagens tiveram as suas abertas depois das 16h.

Com isso, aos poucos, o sistema de transporte público de São Luís vai se restabelecendo.

Abaixo, a íntegra da nota do sindicato.

Nota

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que a partir das 16 horas, as portas das garagens das empresas de ônibus serão liberadas para a passagem dos coletivos. A circulação dos ônibus pelas ruas da capital deverá ser retomada de forma gradativa. A entidade ressalta que está cumprindo com o que foi anunciado na véspera do movimento, respeitando horário de início e término da paralisação do transporte público em São Luís.

Ascom, Sindicato dos Rodoviários.

Sindicato dos Rodoviários suspende greve

por Jorge Aragão

A greve dos Rodoviários, prevista para iniciar na manhã desta segunda-feira (23), em boa parte das empresas que não estariam cumprindo com o que determina a Convenção Coletiva de Trabalho, foi suspensa por decisão do próprio Sindicato dos Rodoviários.

A paralisação chegou a ser iniciada, mas como as empresas que não estavam pagando os trabalhadores começaram a pagar, os rodoviários decidiram suspender imediatamente o movimento grevista.

Além disso, a Prefeitura de São Luís, por meio da Procuradoria Geral do Município (PGM), já havia conseguido na Justiça uma decisão favorável à população. Foi assegurada a circulação de pelo menos 60% da frota na capital. A multa era de R$10 mil por hora para a empresa ou consórcio que descumprir a decisão.

Ação de Tutela Cautelar Antecedente ajuizada pela Prefeitura de São Luís já havia requerido a manutenção do serviço, argumentando o caráter essencial do serviço de transporte público e, entre outros fatores, o fato de que, no caso da paralisação, os sindicatos não informaram o percentual dos trabalhadores que deverão permanecer em atividade.

A decisão proferida pelo desembargador James Magno Araújo Farias, presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) reforça que o sistema de transporte constitui serviço de suma importância para a população. “O movimento grevista somente pode ser exercido de forma legítima, quando envolve atividade de natureza essencial, se for garantida a prestação dos serviços indispensáveis com o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade”, afirma a decisão.

Greve: parte dos rodoviários irão parar na segunda-feira

por Jorge Aragão

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários do Estado do Maranhão (STTREMA), Isaías Castelo Branco, afirmou, em entrevista à Rádio Mirante AM, que nesta segunda-feira (23), uma parte dos rodoviários irão paralisar as atividades em São Luís.

Isaías Castelo Branco informou que até o momento as únicas empresas que efetuaram o pagamento do salário dos trabalhadores foram: Primor; Maranhense; Pelé e Pericumã. As demais, por desrespeitarem o que determina a Convenção Coletiva de Trabalho, no que diz respeito ao pagamento dos vencimentos dos Rodoviários, não terão ônibus rodando em São Luís na segunda-feira.

“A gente mudou a dinâmica do movimento. Vamos parar sim na segunda feira, mas somente os trabalhadores das empresas que não pagaram o salário. Ainda não sabemos quais são essas empresas, mas já estamos fazer um mapeamento, para poder saber as que pagaram e as que não pagaram, para que estas sejam penalizadas com a paralisação dos trabalhadores”, explicou Isaías.

Sendo assim, se nada mudar até lá, a segunda-feira será complicada para alguns ludovicenses que necessitam do transporte público da capital maranhense.

Médicos das UPAs devem “cruzar os braços” a partir do meio-dia

por Jorge Aragão

UPAaracagy

Os médicos das UPAS, cansados de receberem seus vencimentos com atrasos absurdos, deram um ultimato ao Governo Flávio Dino nesta quinta-feira (29) e devem paralisar as atividades a partir das 12h.

Como hoje será o último dia de funcionamento dos bancos em 2016, os médicos se organizaram e decidiram que se o salário do mês de novembro não for pago até as 12h desta quinta-feira, eles irão “cruzar os braços” e suspender os atendimentos na UPAS.

“Vamos dar o prazo final ao secretário de nos pagar até meio-dia. Se não pagar, vamos paralisar tudo e vamos dar um jeito de comunicar ao promotor, ao juiz da Comarca, a imprensa de todo o Maranhão”, trecho da mensagem distribuída nas redes sociais por médicos com salários atrasados.

A paralisação seria um caos para o Maranhão, principalmente São Luís, onde os efeitos serão maiores. Isso sem falar que estamos nas vésperas da festa do Réveillon, onde infelizmente aumenta o número de pessoas que procuram pelos serviços das unidades de Saúde, especialmente as UPAS.

É aguardar e conferir.

Greve na UFMA deverá ser suspensa na próxima semana

por Jorge Aragão

ufma

Em Assembleia Unificada nesta quinta-feira (15), os técnico-administrativos, professores e estudantes da UFMA decidiram suspender o movimento grevista a partir do dia 19 de dezembro (segunda-feira), mantendo o estado de mobilização, com atividades permanentes como debates quinzenais, aulas públicas e panfletagens. O Comando Unificado de Mobilização vai elaborar calendário definindo as próximas atividades de mobilização.

A decisão também seguiu orientação da Fasubra (para os técnicos) e Andes-Sindical (para professores), que avaliaram de forma positiva o movimento de quase dois meses e adesão de quase 50 universidades públicas do país, com a unidade das categorias e ampliação para outros setores da sociedade organizada e entidades, contra a retirada de direitos. O movimento culminou com as manifestações do dia 29 de novembro, violentamente reprimidas pela polícia e marcadas pelo ataque do aparelho opressor do estado.

As mobilizações pretendem discutir as medidas do Governo Federal que prejudicam o funcionalismo público e privado, como a Reforma da Previdência e aprovação da PEC55, promulgada nesta quinta-feira (15) pelo Congresso Nacional. O programa de mobilização objetiva reunir técnicos, professores e estudantes em atividades culturais e discussões acerca da realidade política do país e mantendo o movimento em defesa dos trabalhadores.

“A luta não termina com esta greve, manteremos o debate para fortalecer a luta e aprofundar a conjuntura”, avalia o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da UFMA (Sintema), Ademar Sena.

Justiça determina que SINFUSP se abstenha de deflagrar greve

por Jorge Aragão

GREVENesta terça-feira (21), sales o desembargador Raimundo Barros, try atendendo pedido de tutela provisória de urgência antecipada feita pelo Município de São Luís, there determinou a imediata suspensão/sustação (ou mesmo impedir a realização) de movimento grevista pretendido pelo Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais da Administração Direta e Indireta, Autarquias, Fundações Públicas, Empresas Públicas e Empresas de Economia Mista de São Luís – SINFUSP-SL.

O Município de São Luís fora informado que, em assembleia geral específica realizada no dia 17 de junho, o SINFUSP decretou indicativo de greve, informando ao ente municipal via ofício que em 72 horas a partir do recebimento da referida comunicação, o movimento paredista seria deflagrado. Como o ofício foi recebido dia 20.06, teoricamente o movimento teria início no dia 23.06, quinta-feira.

O Município então procurou resguardar-se judicialmente através da tutela deferida, demonstrando que a ilegalidade da greve é cristalina e que viria afetar diretamente toda a população, pois, além de não terem sido observados aspectos formais, o salário do funcionalismo público vem sendo pago rigorosamente em dia, bem como tem sido adotada uma política de valorização do servidor público municipal.

Sendo assim, no intuito de assegurar que os servidores públicos municipais continuem a receber de forma pontual seus salários, definiu um percentual de 2% a ser implementado na folha de junho de 2016 cujo pagamento retroativo deve ser efetivado de forma parcelada nos meses de julho a novembro de 2016. Em sua argumentação, chama a atenção o fato de que inexistiu qualquer tentativa de negociação com o Município antes que houvesse a decisão de deflagrar a greve. “Dessa forma, é indiscutível que as atividades realizadas pelos servidores associados ao sindicato são serviços cruciais ao município de São Luís”, reconheceu o desembargador. Além disso, a própria decisão destaca o quadro de crise que se abateu em milhares de municípios brasileiros que têm recorrido ao parcelamento para manter em dia a folha salarial dos trabalhadores, o que não é o caso do município de São Luís.

Já o SINFUSP emitiu Nota sobre a decisão. O sindicato, através do presidente Francisco Vale, disse que mesmo respeitando a decisão judicial, entende que o servidor tem direito legítimo de exercer o direito de greve, visto que todos os parâmetros legais estão sendo cumpridos. A diretoria do Sindicato ainda esclarece que em nenhum momento desrespeitou ou prevaricou as preliminares do movimento paredista.

Através de sua Assessoria Jurídica, o SINFUSP/SL informa que irá recorrer da decisão, buscando a reforma desta, de modo a garantir o direito dos servidores públicos.

Liminar pune servidores que entrarem em greve no Detran-MA

por Jorge Aragão

detranO Detran-MA divulgou Nota nesta terça-feira (21), for sale afirmando que conseguiu uma decisão, site no mínimo, troche questionável do Tribunal de Justiça. Segundo o Detran, o desembargador Lourival Serejo estabeleceu multa para os servidores que deflagrarem greve.

Na semana passada, os servidores anunciaram uma paralisação para esta semana, mas o Governo Flávio Dino ingressou na Justiça, mesmo antes da greve ser deflagrada e, estranhamente, conseguiu uma decisão que pode punir os servidores caso “cruzem os braços”. Veja abaixo a Nota.

O Tribunal de Justiça do Maranhão concedeu medida liminar, na manhã desta terça-feira, 21, determinando que os servidores do Detran-MA se abstenham de deflagrar a greve, sob pena de multa diária de R$ 20 mil, a contar da decisão.

O desembargador Lourival Serejo, Relator do processo, considerou esvaziado o motivo para deflagrar uma greve no órgão, tendo em vista que a Administração Pública demonstra estar aberta ao diálogo e informa que vem promovendo melhorias para a classe de servidores.

A liminar também foi concedida levando em consideração a ausência de entidade representativa dos servidores capaz de deflagrar greve, em razão da falta de registro sindical obrigatório no Ministério do Trabalho.

Apesar da decisão judicial, nesta manhã, foi realizada reunião entre a Diretoria do Detran e representantes dos servidores, onde foi entregue uma cópia do encaminhamento do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração ao Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad), assim como, uma cópia do pedido de reajuste do auxílio alimentação e mudança de critério de concessão do benefício ao Secretário da Casa Civil, além das planilhas que serão encaminhadas ao Ministério Público do Trabalho, acerca da contratação de terceirizados, cumprindo, desta forma, todas as reivindicações que eram de competência do Detran-MA.

Agentes penitenciários também fazem greve no Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

greve

O Governo Flávio Dino conseguiu algo inédito no Maranhão e talvez no Brasil, troche três categorias diferentes do serviço público estadual fizeram greve na mesma semana.

Depois da Polícia Civil que iniciou greve por tempo indeterminado na quinta-feira (16), purchase mas suspendeu o movimento aguardando nova proposta do governo, e dos peritos criminais que, também na quinta-feira, iniciaram uma greve de advertência por 48 horas, nesta sexta-feira (17), mais uma categoria cruzou os braços.

Os agentes penitenciários do Maranhão iniciaram, às 7h da manhã de hoje (17), uma paralisação de advertência de 48 horas. A categoria reivindica melhores condições de trabalho e salário.

O movimento está concentrado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas e sendo coordenado pelo Sindicato dos Servidores dos Agentes Penitenciários do Estado do Maranhão (Sindispen).

Para complicar, agora pela manhã, os agentes penitenciários afirmam que estavam realizando manifestação pacífica quando a tropa de choque tentou acabar com o movimento utilizando bombas de gás lacrimogênio.

E assim segue o Governo Flávio Dino, definitivamente fazendo história no Maranhão, afinal três greves, de três categorias diferentes, numa única semana, é algo realmente jamais visto.