Guerra aberta

por Jorge Aragão

dinoerobertorochaO governador Flávio Dino (PCdoB) e o senador Roberto Rocha (PSB) nunca se toleraram; e disputaram juntos as eleições de 2014 por “uma aliança pontual”, como já definiu o próprio senador. Com a aproximação das eleições de 2018, o clima entre os dois começa a ficar cada vez mais tenso. As críticas do socialista ao governo do comunista têm sido cada vez mais freqüentes e mais ácidas. E as respostas de Dino também começaram na mesma medida, classificando de traidor o ex-companheiro de chapa.

A antipatia entre Roberto e Dino começou ainda em 2009, após a derrota do comunista em São Luís para o então candidato do PSDB, João Castelo. Na época, Rocha era uma das lideranças tucanas. Logo após a eleição, Dino insinuou-se para a disputa estadual e ouviu de Rocha a afirmação de que “política tem fila”, numa frase que entrou para o anedotário político maranhense.

Flávio Dino “furou a fila”, concorreu ao Governo em 2010 e ficou em segundo lugar, quase levando a disputa para um segundo turno contra a candidata do PMDB, Roseana Sarney, que venceu a eleição em 1º turno. Em 2012, os dois já estavam juntos novamente, desta vez com Dino liderando uma espécie de consórcio de candidatos, que acabou tendo a chapa formada por Edivaldo Júnior (PDT) e o próprio Rocha como vice.

Mesmo na vice, o socialista continuou independente, e conseguiu, desta forma, que Flávio Dino o incluísse como candidato a senador em sua chapa, mesmo sabendo que teria um adversário em potencial em 2018.

Dito e feito. A cada mês que diminui a distância para a eleição de 2018, as críticas de Rocha ao governo estadual se intensificam. E Dino, até então calado, começa a acusar o golpe das provocações.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Balneabilidade: a resposta de Flávio Dino

por Jorge Aragão

flavio-dino-balneabilidadeO governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), mandou um recado, por meio de seu perfil no twitter, ao senador Roberto Rocha (PSB), que no fim de semana havia classificado de criminoso o anúncio do governo a respeito da liberação das praias da capital (reveja aqui).

Dino não citou o nome do socialista, é verdade, mas não deixou dúvidas quanto ao alvo de sua publicação.

“Dedico essa recente imagem do nosso mar aos que achavam que ele tinha dono e aos seus aliados (antigos e “novos”)”, disse, em tom de ironia.

A imagem mostra praticantes de kitesurf na praia de São Marcos, num recente evento de grande porte realizado em São Luís.

A “batalha” virtual entre Flávio Dino e Roberto Rocha só tem aumentado nos últimos meses.

Esse foi apenas mais um capítulo…

“Não representa o estado”, diz Roberto Rocha sobre postura de Flávio Dino

por Jorge Aragão

roberto-rocha-twitterO senador Roberto Rocha (PSB) fez outra dura crítica à postura adotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) em relação ao presidente da República, Michel Temer (PMDB).

Por meio de seu perfil, no twitter, Rocha comentou uma publicação de Temer, com entrevistas a governadores que participaram de uma reunião no Planalto e que tinha por objetivo a articulação de uma proposta de ajuste fiscal nos estados.

michel-temer-publicacaoNo vídeo de Tenerm até o governador do Piauí, Wellington Dias, do PT, aparece na reunião com o peemedebista, menos Flávio Dino.

 

“Onde está o governador do Maranhão? Agindo assim, ele não representa o estado, e sim o seu partido. Lamentável!”, escreveu em comentário no vídeo”.

Logo em seguida, ele completou: “Ao tentar agredir o presidente da República, o Gov do Ma não representa o estado, e sim um partido político. O governador precisa reagir”.

Flávio Dino ainda não se posicionou a respeito…

Balneabilidade das praias: Roberto Rocha fala em anúncio criminoso do Governo

por Jorge Aragão

roberto-rocha-praias

O senador Roberto Rocha (PSB) fez duras críticas ao Governo do Estado após a divulgação de novo laudo de balneabilidade das praias da capital, there que desta vez mostra 10 pontos impróprios para banho.

Em linhas gerais, o socialista afirma que as praias, na verdade, jamais estiveram próprias para o banho, como tenta passar o governador Flávio Dino (PCdoB) e explica que os empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida despejam nos rios e mares todos os dejetos produzidos. Quando chove, segundo Rocha, fica evidente a poluição.

“Ouço falar que limparam as praias de São Luís. Como? Qual a mágica? Em verdade, desde o lançamento do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, dezenas de milhares de casas e apartamentos foram construídas em SL, sem o devido cuidado ambiental com nossos rios, por parte do poder público. Resultado: nossos rios se transformaram em esgoto a céu aberto.  E para onde vai a água do rio? Claro, para o mar”, disse.

Para o senador, é criminoso e irresponsável o anúncio midiático do Governo de que as praias da capital estão próprias para banho.

“Bem, e porque o governo, de forma irresponsável e criminosa, anunciou que as famíllias poderiam levar seus filhos e netos para as praias, afirmando que elas estavam limpas? Muito simples… No Maranhão, a campanha política é no verão, não chove, e nesta época, claro, a cidade fica limpinha, com coleta regular de lixo. Ora, cidade limpa, sem chover, praias mais limpas. Simples assim!!! Ontem caiu uma chuva fina e rápida em São Luís, hoje saiu o laudo de balneabilidade das praias. Dos 24 pontos coletados, 10 estão impróprios para banho. Foi só um pouco do esgoto que desceu para as praias. E olha que o chuvisco não representou 2,00 mm de chuva, quase desprezível. Honestamente falando, significa que só teremos praias limpas com rios limpos”, finalizou.

Comissão da Câmara constata atraso em obras do Governo financiadas pelo BNDES

por Jorge Aragão
ssssss

Situação da Estrada do Arroz, decease com recursos todos disponíveis pelo BNDES, chamou atenção de membros da comissão

O Estado – Uma comitiva de deputados iniciou sexta-feira (2) uma série de visitas a obras do governo financiadas pelo BNDES. Formada pelos deputados Hildo Rocha (PMDB-MA), Valternir Pereira (MT) e um assessor técnico da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, José de Melo, a comissão foi acompanhada também pela deputada estadual Andrea Murad (PMDB).

Pela manhã, a comitiva esteve na Estrada do Arroz, na Unidade de polícia cidadã (USC) e no Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz onde estavam previstos investimentos de mais de R$ 6 Milhões.

O deputado Hildo Rocha esclareceu que a visita busca explicações para o descumprimento dos cronogramas de execução das obras e outras questões referentes à aplicação dos recursos provenientes de empréstimo contraído junto ao BNDES.

“O pedido de fiscalização decorre da falta de transparência que tem caracterizado o governo Flávio Dino. Em dois anos, as obras não avançam quase nada e existem fortes evidências de irregularidades na aplicação dos recursos. São desconfianças que precisam ser esclarecidas. Constatamos, além de atrasos nas obras, fatos muito graves. Na Estrada do Arroz, por exemplo, vimos 14 km apenas com o que a Suzano fez. O que deveria ser feito com os recursos do BNDES, não tem nada. Aqui, tudo em situação precária, cheia de buracos, sem sinalização, sem meio fio, um risco, justamente no trecho de acesso da Suzano, com grande fluxo de veículos pesados e temos uma estrada sem acostamentos”, disse Hildo Rocha.

Na Unidade de Segurança Comunitária, os deputados constataram um claro desvio de finalidade. A USC foi transformada em um centro administrativo do Batalhão. As USC´s foram planejadas para promover a segurança pública das comunidades onde estão instaladas com policiais militares, viaturas, motocicletas e videomonitoramento, mas em Imperatriz a estrutura está servindo para serviços administrativos da BPM.

Hospital – Já no Hospital Regional Marterno Infantil em Imperatriz, a atual gestão não deu continuidade à reforma iniciada em 2014.

“Minha revolta maior foi ver o Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz, onde Ricardo Murad como secretário havia aumentado o número de leitos, mais 63 leitos de UTI neo-natal e semi-intensiva, e o que vi hoje foi que nunca deram continuidade às reformas iniciadas na gestão anterior com recursos garantidos pelo BNDES. Pior foi constatar paredes descascando, lodo, canos expostos, um local insalubre. A reforma na unidade é extremamente necessária e precisamos saber o que aconteceu com os recursos que estavam destinados para essa importante obra”, disse Andrea Murad.

Em Chapadinha, hospital continua do jeito que o governo anterior deixou

De Imperatriz, a comitiva seguiu para Chapadinha onde visitou o Hospital Regional e o Centro de Hemodiálise. Hildo Rocha ressaltou que “o governo Roseana entregou a obra do hospital de Chapadinha 85% concluída e em 2 anos de gestão Flávio Dino avançou 3%”. Para a deputada Andrea Murad, o governo não deve cumprir o prazo de inauguração que é fevereiro de 2017.

“O hospital está do jeito que foi deixado há 2 anos, isso mostra a insensibilidade do governador com Chapadinha e região, isso mostra o descaso com recursos públicos porque muita coisa vai precisar ser refeita, porque já se passaram anos e tá aqui o hospital fechado, sem nenhuma utilidade para a população, tão necessitada de uma unidade. Isso é dinheiro do povo sendo desperdiçado”, lamentou a parlamentar.

No local onde seria construído o Centro de Hemodiálise de Chapadinha, os deputados encontram um terreno descampado, apenas com os premoldados expostos, desgastados e indícios de furtos dos mesmos.

A rede globo havia registrado em setembro deste ano a paralisação das obras que meses depois os deputados encontraram da mesma forma. Das visitas realizadas, verificou-se que o governador Flávio Dino não deu continuidade às obras com recursos garantidos pelo BNDES.

“Será produzido um relatório minucioso com fotos dos locais visitados e entregue ao presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, aos deputados e ao presidente da Câmara Federal e para o Tribunal de Contas da União ”, informou o assessor técnico da Comissão José de Melo.

OUTRO LADO

O Governo do Estado nega que as obras estão paralisadas e garante que já entregou a Estrada do Arroz completamente pronta – e com investimentos próprios de R$ 50 milhões. A única obra parada, admitiu o governo, é o hospital de Chapadinha que, segundo a Secretaria de Comunicação, apresentou irregularidades no contrato, que teve que ser cancelado, “mas já foi reiniciada a licitação”.

João Alberto aponta perseguição de Dino e assegura grupo forte em 2018

por Jorge Aragão

JoaoAlbertoA dedicação de João Alberto ao seu grupo e ao PMDB do Maranhão ganhou destaque na coluna do ‘imortal’ Benedito Buzar, here presidente da Academia Maranhense de Letras.

Para o experiente político, rx hoje na oposição ao governo estadual, o momento é de reorganização, de construir alianças, mobilizar as forças e apresentar uma alternativa de poder nas eleições de 2018.

“Há muita bravata, muito mito e uma perseguição explícita à classe política promovida pelo governador Flávio Dino e por seus assessores mais próximos. O argumento é ‘mudança’. Ora, a política jamais teve tal propósito. Pelo contrário. A política é a arte do diálogo, de somar e multiplicar. O que o atual governo promove é a fórmula oposta, a de subtrair e diminuir’, avalia.

O senador, presidente do Conselho de Ética do Senado, é um dos parlamentares mais atuantes e respeitados em Brasília. Chamou para si a responsabilidade de manter unido o PMDB maranhense e seus aliados. Incansável, é também presença pontual nos municípios do interior e na sede do partido, no São Francisco, em São Luís.

“É a vida corrida do parlamentar responsável. A política é minha vocação. É preciso estar sempre atento às necessidades do Brasil e, mais ainda, as do povo do Maranhão. Vamos chegar muito fortes e mais preparados ainda em 2018”, avisa.

Governo Flávio Dino segue se beneficiando da gestão Roseana

por Jorge Aragão

roseana_flavioApesar do governador Flávio Dino não assumir publicamente, mas a cada dia fica evidenciado que a última gestão de Roseana Sarney à frente do Governo do Maranhão foi extremamente responsável e competente.

Além de ter entregue o Governo do Maranhão com dinheiro em caixa, fruto do empréstimo junto ao BNDES (empréstimo esse que o grupo de Flávio Dino trabalhou contra), Roseana deixou o Estado com margem segura de obediência da Lei de Responsabilidade Fiscal e com as contas inteiramente ajustadas, tanto que foi justamente esse panorama que permitiu ao Governo Flávio Dino realizar empréstimos juntos a bancos nacionais e internacionais (empréstimos que anteriormente eram condenados pelo próprio comunista).

Se já não bastasse isso, agora o Governo de Roseana Sarney, mesmo fora do Palácio dos Leões desde 2014, ainda proporciona benefícios e reconhecimento ao Maranhão.

Relatório da UNICEF aponta avanços significativos e importante no Maranhão durante a gestão Roseana Sarney (2011 a 2014). No documento, destaque para queda na taxa de mortalidade infantil em 7% e avanço no acesso ao pré-natal em 32,7%, no mesmo período, em todo o estado. A média de acesso ao pré-natal é bem superior à registrada para o país, que fixou fixada em apenas 5,4%.

Outro dado interessante apontado pelo Unicef na gestão Roseana Sarney, diz respeito à proporção de nascidos vivos de gestantes com sete meses ou mais. Passou de 28,1% para 37,3%.

Por conta desses dados e desses avanços, o Governo do Maranhão será premiado com o selo UNICEF, que será entregue ao governador comunista.

Além disso, segundo relatório do Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil – que apresenta informações detalhadas sobre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de estados e municípios, divulgado nesta semana, confirma que o Maranhão subiu duas posições no ranking de 2014, na comparação com o mesmo levantamento de 2013, quando era penúltimo entre todas as unidades da federação.

Ou seja, contra números e fatos não existem argumentos e o Blog fez questão de deixar tudo registrado para que o Governo Flávio Dino, como costumeiramente tem feito, não fique se vangloriando de feitos do Governo Roseana Sarney.

É claro que esperar um reconhecimento público do governador comunista é algo utópico, mas a população do Maranhão deverá saber distinguir e reconhecer o que foi feito em um e em outro período.

Dino sugere a prefeitos dificuldade em firmar parcerias em 2017

por Jorge Aragão

flavio-dino-prefeitosO governador Flávio Dino (PCdoB) apresentou ontem, durante encontro com prefeitos eleitos e reeleitos no Maranhão, num hotel em São Luís, uma série de justificativas para antecipar que deve ter dificuldades em firmar parcerias financeiras com os municípios em 2017.

Ao se dirigir aos gestores que comandarão prefeituras a partir do dia 1º de janeiro, o comunista adiantou estar com “pouco dinheiro disponível” e que tem três prioridades – e que nenhuma delas é trabalhar em parceria com as cidades.

“Eu tenho hoje pouco dinheiro disponível porque na minha mão eu tenho três prioridades que eu não posso abrir mão: pagar os meus servidores, eu não posso sacrificar a minha folha. Então a minha folha é meu foco”, comentou.

Segundo o governador, as outras duas prioridades são educação e pagamento de dívidas, internas e externas.

“Segunda grande prioridade: saúde. Eu posso fechar um hospital? Não. Eu luto para que ele não feche. ‘Ah, faltou remédio, faltou não sei o quê’. É essa luta que nós temos todos os meses. Mas de um modo geral a gente mantém as unidades funcionando. E nosso terceiro foco: dívidas. A gente tem dívidas que a gente tem que pagar. Dívidas internas e dívidas externas, que a gente tem que pagar porque a gente não pode perder o selo de bom pagador”, destacou.

Neste ponto do discurso, Flávio Dino lembrou que foi o fato de o Maranhão ter sido considerado “bom pagador” o que permitiu que o Estado contraísse um novo empréstimo, de R$ 55 milhões, da Caixa Econômica Federal (CEF), para investir em melhorias no trânsito de São Luís.

Lenda – Apesar de já adiantar que não deve ter muitos recursos aos prefeitos, o governador tentou desmistificar o que considera uma “lenda”: a de que ele não ajuda os municípios porque não quer.

“Há uma lenda segundo a qual a gente não ajuda os municípios porque não quer. E o que eu quero afirmar para vocês é que isso não é verdade. A gente quer ajudar”, disse.

Ele, no entanto, não explicou objetivamente porque não consegue atender aos pleitos da maioria dos prefeitos.

“Às vezes eu não posso, eu não consigo ajudar porque não tem recurso e a gente não pode fazer coisa impossível”, completou.

Mais

O governador Flávio Dino (PCdoB) ainda tentou mostrar-se aberto a pleitos dos novos prefeitos para o Carnaval 2017, que ocorrerá no final de fevereiro. Pediu agilidade na formalização dos pedidos de ajuda financeira, mas desejou que a festa ocorresse logo em janeiro, “para não dar tempo de vocês [prefeitos] pedirem” recursos.

Informações de O Estado 

Pedido de abertura de procedimento contra Clayton Noleto fica para segunda-feira

por Jorge Aragão

clayton-noletoA Mesa Diretora da Assembleia Legislativa votou hoje o requerimento de autoria de Edilázio Júnior (PV), here que pede a abertura de procedimento, advice por crime de responsabilidade, contra o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

No momento da apreciação, apenas dois dos três membros estavam presentes na Mesa. Graça Paz exercia a função de presidente na condução dos trabalhos, e o próprio Edilázio permanecia no seu posto, como primeiro secretário. Edilázio votou pelo deferimento e Paz pelo indeferimento.

No caso, quase que inédito de empate, o requerimento deve ser submetido a nova análise da Mesa, na sessão subsequente, que somente ocorrerá na próxima segunda-feira.

Edilázio fundamentou o pedido contra Noleto com base no artigo 33, § 2° da Constituição do Estado, que autoriza o Poder Legislativo a abrir procedimento contra secretários de estado e os ocupantes de cargos não prestarem informações solicitadas pela Casa num prazo máximo de 30 dias.

No mês de outubro o parlamentar encaminhou o requerimento número 443/2016 a Clayton Noleto, após deferimento da Mesa Diretora, que solicitava ao gestor a relação dos municípios beneficiados com o “Programa Mais Asfalto”, bem como o cronograma de obras.

O secretário, contudo, jamais prestou as informações.

Somente ontem, após Edilázio Júnior informar que ingressaria com o pedido contra o secretário – abrindo assim a possibilidade de o comunista se tornar inelegível para as eleições 2016 -, foi que a Sinfra informou que encaminhará, ainda hoje as informações solicitadas. O objetivo é, portanto, tornar nulo o requerimento na segunda-feira.

Por meio de nota a Sinfra explicou que por conta da separação de setores, em decorrência da reforma em curso no Edifício  Clodmir Millet, não havia prestado as informações à Assembleia Legislativa. “A solicitação deverá ser atendida nesta quinta-feira, dia 1º de dezembro”, destaca trecho do texto.

Então tá…

Unicef aponta avanços na gestão Roseana Sarney

por Jorge Aragão

Fundo das Nações Unidades para a Infância entregará Selo Unicef ao governador Flávio Dino, viagra sale no Palácio dos Leões, como reconhecimento aos avanços apontados no período de 2011 a 2014, na gestão Roseana Sarney

roseana-sarneyRelatório divulgado ontem pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) confirmou avanços para o público infantil no Maranhão durante a gestão da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). Os dados foram abordados na edição de hoje de O Estado.

No documento, destaque para queda na taxa de mortalidade infantil em 7% entre os anos de 2011 e 2014 e avanço no acesso ao pré-natal em 32,7%, no mesmo período, em todo o estado.

A média de acesso ao pré-natal é bem superior à registrada para o país, que fixou fixada em apenas 5,4%.

Outro dado interessante apontado pelo Unicef na gestão Roseana Sarney, diz respeito à proporção de nascidos vivos de gestantes com sete meses ou mais. Passou de 28,1% para 37,3%.

O Fundo das Nações Unidades também apontou como fato positivo, o aumento no percentual de bebês de até um ano de idade registrado no território estadual, de 4%, enquanto no resto do país o crescimento médio foi de 1%.

Educação – Outro avanço reconhecido pelo Unicef na gestão de Roseana diz respeito à educação.

De acordo com o relatório, a distorção da idade-série entre os municípios inscritos no estado caiu em 9,2%, enquanto que no país a queda foi de 7,9%.

Selo será entregue ao Palácio dos Leões

Os avanços na saúde e educação infantis apontados pelo Unicef na gestão de Roseana Sarney serão reconhecidos por meio de uma premiação intitulada Selo Unicef, entregue ao governador Flávio Dino, no Palácio dos Leões.

O evento contará com a presença do representante do Unicef no Brasil, Gary Stahl; da coordenadora do escritório do Unicef em São Luís, Eliana Almeida, além de integrantes da sociedade civil.

Resta saber se o governador Flávio Dino reconhecerá publicamente, depois da premiação, o avanço registrado no estado durante a gestão de sua adversária…