A difícil aliança de Flávio Dino com o PT

por Jorge Aragão

A Coluna Expresso, da Revista Época, fez uma análise interessante sobre as eleições 2018, mais precisamente sobre a dificuldade que o governador do Maranhão, Flávio Dino, terá para realizar uma aliança com o PT.

A coluna afirma que o PT queria Flávio Dino no partido, mas com a negativa do governador em trocar de partido e os “acenos” do ex-presidente da República, José Sarney, ao ex-presidente Lula, a aliança está complicada. Veja abaixo ou clique aqui.

“O diretório maranhense do PT quer caminhar com o governador Flávio Dino (PCdoB) na disputa por sua reeleição neste ano. Os dirigentes petistas gostariam, inclusive, de contar com ele nos quadros do partido. Mas Dino avalia que mudar para o PT atrapalharia a construção do arco de alianças, que neste momento conta até com o DEM indicando um candidato ao Senado.

Outra dificuldade para a aproximação são os reiterados acenos do ex-presidente Lula ao clã de José Sarney. Os petistas maranhenses temem a repetição de 2010, quando o PT nacional interveio no diretório local para forçar o apoio justamente a Roseana Sarney, que, agora, é cotada para disputar novamente o governo pelo MDB.”

E olha que a coluna nem destacou o desdém do governador Flávio Dino na intenção do PT em integrar a sua chapa majoritária, conforme o Blog já demonstrou (reveja).

É aguardar e conferir.

Mais uma do traquino Waldir Maranhão

por Jorge Aragão

O deputado federal Waldir Maranhão (AVANTE), que ainda sonha em ser candidato ao Senado na chapa do governador Flávio Dino (PCdoB), voltou a ser destaque negativamente na imprensa nacional.

Nesta quinta-feira (07), a Coluna Expresso, da Revista Época, afirma que o Banco do Brasil já encaminhou ao Supremo Tribunal Federal dados bancários da esposa de Waldir Maranhão. A suspeita é que a companheira do parlamentar tenha disponibilizado a conta bancária para que Waldir recebesse propina.

Vale lembrar que, no auge da patacoada do maranhense durante o impeachment de Dilma Rousseff, a imprensa nacional também revelou que o filho de Waldir, Thiago Maranhão, era funcionário fantasma do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão.

Desta forma fica cada vez mais difícil que Waldir convença Flávio Dino a lhe apoiar para uma candidatura ao Senado na sua chapa.

José Reinaldo rejeita comandar o PSB no Maranhão e vai para o DEM

por Jorge Aragão

O deputado federal José Reinaldo Tavares vai mesmo deixar o PSB e o caminho, como já antecipado pelo Blog, será o DEM, por onde o ex-governador pretende disputar uma vaga para o Senado.

Nesta sexta-feira (01), a Coluna Expresso, da Revista Época, não só confirmou a saída de José Reinaldo do PSB, mas também assegurou que o ex-governador teve oferecido pelo presidente Nacional da legenda, o comando do partido no Maranhão. Entretanto, nem isso foi o suficiente para convence-lo de permanecer.

A coluna ainda cravou que José Reinaldo teve a autorização do PSB para uma saída amigável, mas que essa facilidade não será a mesma que outros parlamentares irão encontrar caso queiram deixar a legenda, após os novos rumos do partido. Veja abaixo trecho da reportagem.

José Reinaldo vai para o DEM, que no Maranhão é comandado pelo deputado federal Juscelino Filho, árduo defensor da candidatura do ex-governador ao Senado, assim como do também deputado federal Weverton Rocha (PDT).

Inclusive, o que se comenta nos bastidores, é que essa seria uma das condições para um apoio do DEM a reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), a escolha de José Reinaldo para ser um dos candidatos ao Senado na chapa comunista, ou seja, o DEM asseguraria espaço na disputa majoritária no Maranhão.

É aguardar e conferir.

Waldir Maranhão será a estrela do AVANTE no horário eleitoral

por Jorge Aragão

O traquino deputado federal e ex-presidente da Câmara Federal em exercício, Waldir Maranhão, deverá ser uma das atrações do programa eleitoral no rádio e na TV do AVANTE, o novo partido do parlamentar.

A informação é da Coluna Expresso, da Revista Época. Waldir Maranhão, que ganhou notoriedade nacionalmente pela lambança que tentou fazer quando do processo do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), será a estrela do AVANTE no horário eleitoral que vai ao AR nesta quinta-feira (30).

A postagem também deixa claro que Waldir Maranhão pretende concorrer ao Senado Federal. E esse é um dos enormes imbróglios que possui o governador Flávio Dino, já que são quatro deputados federais do seu grupo político, que pretendem disputar o Senado. Além de Waldir, Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (PPS) e José Reinaldo (DEM), também esperam compor a chapa do comunista.

“Ex-presidente interino da Câmara dos Deputados, o polêmico Waldir Maranhão, recentemente filiado ao Avante (antigo PTdoB), será uma das estrelas do programa de TV e rádio do partido. O programa irá ao ar na quinta-feira (30). Maranhão pretende concorrer ao Senado pelo Maranhão em 2018.

Uma das bandeiras da legenda de Maranhão é a criação de um imposto único.”, destaca a coluna.

Roseana provoca esfriamento na relação entre Lula e Flávio Dino

por Jorge Aragão

Depois da Coluna Painel da Folha de São Paulo, foi a vez da Revista Época repercutir o lançamento da pré-candidatura da comunista Manuela D’Ávila (PCdoB) à Presidência da República.

De acordo com a reportagem, que também destacou a confirmação da pré-candidatura de Roseana Sarney (PMDB) ao Governo do Maranhão, afirma que as duas pré-candidaturas acabaram esfriando a relação entre Flávio Dino (PCdoB) e Lula (PT).

O comunista maranhense esperava tirar proveito da popularidade de Lula para conseguir se reeleger no Maranhão, mas pelo visto o “tiro saiu pela culatra” e tudo por culpa do seu próprio partido. Veja abaixo os principais trechos da notinha de Época e clique aqui para ler na íntegra.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), fez chegar ao ex-presidente Lula sua insatisfação com acenos que o petista tem dado a uma possível candidatura de Roseana Sarney ao governo do estado em 2018. Lula respondeu a Dino. Disse estar chateado também. O motivo, no entanto, é outro: trata-se da pretensão do PCdoB de contar com candidato próprio à Presidência da República no ano que vem.

No domingo (5), aliás, o PCdoB anunciou a pré-candidatura da deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila ao Planalto.

O constrangimento de Carlos Brandão

por Jorge Aragão

A Coluna Expresso da Revista Época revela o constrangimento que teria passado o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão. Segundo a coluna, Brandão tentou embarcar na comitiva do presidente Michel Temer que viajará à China, mas teria sido barrado.

Brandão teria sido convidado por outro convidado, o deputado federal José Reinaldo, que tentou dar uma carona na comitiva ao vice-governador do Maranhão. O tucano teria sido barrado por ser o vice do governador Flávio Dino, um árduo crítico da gestão de Temer.

Segundo a coluna, Brandão estava pegando a carona para tentar trazer ao Maranhão a implantação de uma siderúrgica chinesa, aquela que o governador Flávio Dino baixou até mesmo uma Medida Provisória liberando até o IPVA para os chineses, enquanto os maranhenses seguem tendo seus veículos apreendidos (reveja). Veja abaixo a nota da coluna.

Convidado para integrar a comitiva do presidente Michel Temer que viajará à China na semana que vem, o deputado federal José Reinaldo (PSB-MA) bem que tentou arranjar uma carona para o amigo e vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão. Mas não deu certo. Apesar de pertencer aos quadros do PSDB, partido da base do governo, Brandão é vice de Flávio Dino (PCdoB), crítico do presidente Michel Temer. Brandão foi barrado na comitiva.

Como não poderá embarcar no avião presidencial, Brandão terá de apelar para voos comerciais com escalas pouco amigáveis. Ele é o principal articulador do governo maranhense nas negociações para a instalação de uma siderúrgica no estado com capital chinês. Em abril, Brandão foi ao país asiático participar de encontros com empresários chineses.

O curioso é que quem barrou Brandão, não deve ter sido o mesmo que convidou José Reinaldo, já que o deputado federal é aliado do comunista maranhense, quer ser candidato ao Senado pelo grupo do governador e para muitos é o padrinho político de Flávio Dino.

Ou será que José Reinaldo e Flávio Dino já não estão tão próximos assim?

É aguardar e conferir.

Para Odebrecht todos os eleitos no Brasil usaram o ‘caixa 2’

por Jorge Aragão

O empresário Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, disse em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no início de março, que o financiamento ilegal de campanhas é tão comum no país que inclui todos os candidatos eleitos. “Duvido que tenha um político no Brasil que tenha se eleito sem caixa 2. E, se ele diz que se elegeu sem, é mentira, porque recebeu do partido. Então, impossível”, afirmou.

As declarações constam do depoimento prestado na ação que apura abuso de poder político e econômico pela chapa Dilma Rousseff-Michel Temer nas eleições de 2014. Naquele ano, além da então presidente, 1.626 pessoas conseguiram votos para ocupar os cargos em disputa. No caso da Odebrecht, o empreiteiro pontuou que, dos recursos disponíveis para campanhas, 75% eram pagos fora do sistema oficial.

“Caixa 2, para a gente, e eu acho que para todas as empresas, era visto como natural. Os valores definidos pelos candidatos eram tão aquém do que eles iam gastar que não tinha como a maior parte das doações não ser caixa 2. Era impossível”, declarou ao TSE.

O empreiteiro afirmou que, ao acertar propinas com parlamentares ou ocupantes de cargos executivos, o valor podia ser pago nas eleições tanto como doação oficial, o “caixa 1”, quanto por fora. Mas ponderou também que parte dos valores do chamado caixa 2 não foi destinada a campanhas com uma “contrapartida específica”.

Clique aqui e continue lendo

Wellington estaria “escondendo” Waldir Maranhão

por Jorge Aragão

epocaepoca1

É impressionante como o traquino deputado federal Waldir Maranhão (PP), for sale apesar do pouco tempo na presidência da Câmara Federal, pelas suas trapalhadas, não deixa de ser figura carimbada na mídia nacional.

De acordo com o colunista Nonato Viegas, da Revista Época, Waldir Maranhão, que é do mesmo partido do candidato à Prefeitura de São Luís, Wellington do Curso, estaria sendo escondido do eleitorado da capital maranhense para evitar desgaste a candidatura de Wellington.

Segundo o colunista, Wellington teria pedido ao colega de partido que não fosse nos comícios e nem aparecesse no horário eleitoral. O receio de Wellington, obviamente, é um atrelamento de sua imagem ao do traquino Waldir Maranhão.

Mais uma punição para o traquino Waldir Maranhão

por Jorge Aragão

O deputado federal e ex-presidente interino da Câmara, here Waldir Maranhão (PP), terá mais uma punição pelas suas inúmeras traquinagens. De acordo com a Coluna Expresso, da Revista Época, o parlamentar será punido pelo seu partido e não receberá o fundo partidário.

A punição atrapalharia Waldir Maranhão de se “movimentar” nas eleições municipais deste ano ajudando aliados e candidatos a prefeitos em todo o Estado. A punição seria pelo fato de Maranhão ter desobedecido a recomendação do PP no caso da votação do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff (PT).

Apesar da determinação do PP de que todos os membros do partido deveriam votar favorável pelo impeachment, Waldir Maranhão preferiu atender o pedido do amigo e aliado Flávio Dino. O governador do Maranhão conseguiu fazer com que o parlamentar modificasse seu voto.

E agora vai ter que arcar com as consequências.

waldir