Eliziane Gama segue “colada” em Flávio Dino

por Jorge Aragão

A deputada federal e pré-candidata ao Senado, Eliziane Gama (PPS), segue colada e “marcando em cima” o governador Flávio Dino (PCdoB). Eliziane passou a ser figura cativa nos eventos em que o comunista participa.

No fim da semana passada, Eliziane foi a Região Tocantina acompanhar o governador num evento na cidade de Imperatriz. A parlamentar fez questão de registrar nas redes sociais e, para completar, parabenizar o comunista.

Já no início desta semana, Eliziane abdicou de participar da abertura dos trabalhos na Câmara Federal, onde efetivamente é parlamentar, para acompanhar o governador na abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa.

O grude é tamanho que Eliziane Gama sequer se importou de ficar ao lado do seu, até “ontem”, desafeto e adversário político, o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior.

Enquanto Eliziane segue colada em Flávio Dino, o também deputado federal e pré-candidato ao Senado, José Reinaldo Tavares, optou por não forçar uma barra e aguardar apenas que o comunista “cumpra o combinado”, não só com ele, mas com o seu futuro partido, o DEM.

Só que, até por gostar de ser bajulado, os sinais de que Flávio Dino vai mesmo escolher Eliziane como o segundo nome na sua chapa para o Senado, são cada vez mais claros.

É aguardar e conferir.

Eliziane cada vez mais perto de Flávio Dino, já José Reinaldo…

por Jorge Aragão

Ao que parece é apenas questão de tempo, pouco por sinal, para que o governador Flávio Dino (PCdoB) anuncie o nome da deputada federal Eliziane Gama (PPS), como sua segunda candidata ao Senado em sua chapa.

Eliziane Gama está cada vez mais próxima do governador, inclusive fazendo questão de marcar presença em eventos realizados pela gestão comunista. A nova postura da deputada, buscando ser a escolhida de Flávio Dino, também lhe fez mudar de ideia sobre o Governo Edivaldo.

Depois de duas derrotas seguidas nas urnas, sem sequer conseguir chegar ao 2º Turno nas disputas pela Prefeitura de São Luís, Eliziane deixou as críticas de lado e agora até evento em conjunto com a gestão Edivaldo já está programado.

É óbvio que a mudança de atitude e postura tem um objetivo claro, que é ser a escolhida para compor a chapa com Flávio Dino como candidata ao Senado.

Já o também deputado federal José Reinaldo, considerado um dos favoritos para a disputa pelo Senado, esse segue cada vez mais desapontado e distante do comunista. O ex-governador, que já abriu mão em outras oportunidades de uma candidatura ao Senado, esperava ter o aval e a retribuição do seu gesto em 2006, quando foi decisivo para eleger Flávio Dino deputado federal.

Entretanto, os sinais são claros de que Flávio Dino vai de Eliziane Gama e com o deputado federal Weverton Rocha (PDT), único oficialmente escolhido, como os dois candidatos ao Senado. Com isso, José Reinaldo, que reafirma candidatura ao Senado de qualquer forma, vai ficando mais próximo de um plano B, que por hora, atende pelo nome de Eduardo Braide (PMN).

Já o deputado federal Waldir Maranhão (AVANTE) e o ex-secretário de Esporte, Márcio Jardim (PT), esses seguem sem espaço e com chances zero de serem lembrado pelo comunista.

Sendo assim, para o fechamento da chapa de Flávio Dino falta apenas a indicação do candidato a vice-governador, mas esse é um outro assunto, e que merecerá uma nova postagem.

O oportunismo e o desespero de Eliziane Gama

por Jorge Aragão

A deputada federal e pré-candidata ao Senado, Eliziane Gama (PPS), definitivamente parece desesperada e disposta a fazer de tudo para viabilizar sua candidatura na chapa do governador Flávio Dino (PCdoB), mas não parece perceber que seus gestos apenas exacerbam o seu vil oportunismo.

Eliziane que chegou a se afastar do governador, após Flávio Dino, de maneira coerente (algo raro, é verdade), ter mantido seu apoio à reeleição do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT). A deputada federal foi o grande fiasco do pleito de 2016, uma vez que chegou como favorita e liderando pesquisas, mas terminou apenas na quarta colocação.

Entretanto, agora, querendo e precisando fazer gestos que convençam Flávio Dino de sua lealdade, Eliziane se derrete em elogios a gestão do comunista. Veja abaixo.

Mas o oportunismo de Eliziane Gama não para por ai. A coluna Estado Maior deste fim de semana do jornal O Estado, destacou bem o novo comportamento da pré-candidata ao Senado.

“Quem acompanha as redes sociais percebeu uma forte mudança de rumo nas opiniões da deputada federal Eliziane Gama (PPS) em relação ao prefeito Edivaldo Júnior (PDT). Crítica ferrenha da gestão do pedetista – que ela considerava “pífia e fracassada” -, a deputada passou a elogiar como “brilhantes” até os pontos mais básicos da prefeitura. Por trás dos elogios está a desesperada tentativa de agradar ao governador Flávio Dino e ter seu apoio à sua pretensão de chegar ao Senado.”

Além disso, a coluna também lembrou que Eliziane, no auge do desespero, deixou para o comunista escolher seus dois suplentes, caso ela seja a escolhida para compor chapa ao lado do deputado federal Weverton Rocha, outro pré-candidato ao Senado, mas esse com lugar já assegurado.

“Para agradar Flávio Dino, Eliziane chegou a escancarar sua chapa senatorial ao comunista. Ela já declarou que todos os dois suplentes serão indicação exclusiva do governador, sejam quais forem os nomes. Mesmo diante de tanto oferecimento, o Palácio dos Leões ainda ignora solenemente o nome da deputada para o Senado.”

E assim segue Eliziane Gama, uma política que iniciou bem a carreira, incluisve com um discurso de práticas diferentes, mas vai demonstrando o mesmo oportunismo de muitos que aí já estão. Uma pena.

A estratégia de Flávio Dino para tirar Zé Reinaldo do “páreo”

por Jorge Aragão

Estão cada vez mais claras as intenções do governador Flávio Dino para as eleições de 2018. O comunista vai querer um candidato a vice-governador de sua estreita confiança e não quer Zé Reinaldo na sua chapa como candidato ao Senado.

Para cumprir esse seu objetivo, Flávio Dino já tem sua estratégia traçada. Para contemplar o DEM, possível partido de Zé Reinaldo. O comunista trabalha pela filiação do secretário de Educação, Felipe Camarão, no partido e terá o discurso que o partido possui simplesmente a maior pasta da sua gestão.

Só que para complementar sua estratégia, Flávio Dino vai “se livrar” de mais um aliado, o atual vice-governador, Carlos Brandão (PRB). O comunista sabe que se for reeleito, precisará de um vice mais próximo e de maior confiança, pois deixará o cargo antes do tempo para uma nova disputa eleitoral, muito provavelmente para o Senado e quer deixar alguém de extrema confiança.

A ideia de Flávio Dino é empurrar Brandão para uma disputa na Câmara Federal e ficar com o cargo de vice para barganhar e utilizar como “moeda de troca” com o DEM e o ex-governador Zé Reinaldo.

Caso o DEM não se ache totalmente contemplado com a Secretaria de Educação, o comunista não descarta levar Felipe Camarão para a sua chapa como candidato a vice-governador. Entretanto, se o DEM não colocar muito obstáculo, Flávio Dino terá que resolver o “imbróglio” Zé Reinaldo, que insiste em disputar o Senado.

O trunfo seria, para tentar contemplar Zé Reinaldo, oferecer a vaga de vice na sua chapa para Marcelo Tavares, que é sobrinho de Zé Reinaldo, é de extrema confiança e atual secretário da Casa Civil.

Com isso, Flávio Dino ficaria livre para oferecer a segunda vaga do Senado em sua chapa para a deputada federal Eliziane Gama (PPS), que ao lado do deputado federal Weverton Rocha (PDT), seriam os dois candidatos do comunista.

O problema é saber como se posicionará o PRB do deputado federal Cléber Verde??? Será que Verde aceitará a chegada de Brandão para disputar com ele a Câmara Federal e correr o risco de não se reeleger???

Será que Zé Reinaldo se sentirá contemplado com a ida do sobrinho para a chapa como vice-governador e abrirá mão, mais uma vez, do sonho de disputar o Senado???

E isso que não falamos do deputado federal Waldir Maranhão (Avante) e do PT, sempre desdenhado por Flávio Dino, ambos querem espaço na chapa para o Senado.

Essa é a estratégia do comunista, se vai dar certo ou não, apenas o tempo irá dizer. Sendo assim, é aguardar e conferir.

Eleições: o problema segue aumentando para Flávio Dino

por Jorge Aragão

Definitivamente o governador Flávio Dino (PCdoB), dia após dia, vai vendo o seu problema na composição da sua chapa para as eleições deste ano aumentar assustadoramente.

O comunista já definiu que o deputado federal Weverton Rocha (PDT) será um dos seus candidatos ao Senado Federal e deu a entender que o vice-governador, Carlos Brandão (PRB), deve novamente ser o seu vice.

Sendo assim, sobraria apenas uma única vaga na chapa de Dino, que seria o segundo nome para o Senado. Apesar do comunista considerar que apenas três nomes brigam pela vaga – José Reinaldo (DEM), Eliziane Gama (PPS) e Waldir Maranhão (Avante) – o PT tem deixado claro que também deseja espaço na chapa.

Recentemente o ex-governador José Reinaldo demonstrou sua insatisfação com a situação e com a postura de Flávio Dino. O comunista negou, em entrevista, que tenha assegurado a segunda vaga ao Senado ao DEM, o ex-governador debochou da negativa de Dino (reveja).

Já o PT, por incrível que pareça, tem aumentado o tom com relação a disputa eleitoral. O próprio presidente do partido no Maranhão tem assegurado que o único compromisso do PT é com Márcio Jardim, que também deseja ser candidato ao Senado. O problema é que, conforme o blog já demonstrou, Flávio Dino vai desdenhando dessa iniciativa (reveja).

A deputada federal Eliziane Gama (PPS), por sua vez, iniciou uma série de congressos municipais pelo interior maranhense. A parlamentar quer visitar 40 cidades e deixar claro para todo o Maranhão que é pré-candidata ao Senado. “Estamos caminhando pelo Maranhão e realizando os congressos municipais, com a confirmação da nossa pré-candidatura ao Senado”, destacou Eliziane Gama, deixando claro que é irreversível seu posicionamento.

O deputado Waldir Maranhão, talvez o menos cotado, parece mais consciente de que será quase que impossível ser o segundo nome para o Senado. Entretanto, nos bastidores o deputado federal garante que tem uma promessa e um convite do governador Flávio Dino para compor a chapa majoritária. Só que deve se contentar com uma boa ajuda para sua tentativa de reeleição.

Uma coisa é certa, quanto mais o tempo passar, quanto mais demorar a se posicionar, mais o problema vai aumentar para o comunista.

Chapa de Flávio Dino: o problema aumentando para o Senado

por Jorge Aragão

A cada dia o governador Flávio Dino tem visto aumentar seu problema com relação aos nomes dos candidatos ao Senado, para compor sua chapa. O comunista já garantiu publicamente que o deputado federal Weverton Rocha (PDT) será um dos seus candidatos.

Entretanto, como são duas vagas, o problema persiste no segundo nome. Fontes seguras garantem que Flávio Dino vai anunciar o nome do deputado federal José Reinaldo como o segundo candidato, assim que o ex-governador se transferir para o DEM. A garantia teria sido dada ao presidente da Câmara Federal e presidente Nacional do DEM, Rodrigo Maia, em recente visita ao Maranhão.

Só que outros dois deputados federais – Waldir Maranhão e Eliziane Gama (PPS) – ainda não desistiram desta segunda vaga e seguem pressionando o governador.

Durante a semana, asseclas de Dino, chegaram a “plantar” que Waldir Maranhão teria desistido da pré-candidatura ao Senado, mas ele se apressou em desmentir o factoide e afirmando que sua candidatura ao Senado é irreversível.

Já nesta sexta-feira (15), Eliziane Gama espalhou a informação de que os evangélicos “estão fechados” em torno de sua pré-candidatura. Eliziane, recentemente na sua confraternização com blogueiros e jornalistas, deixou claro que segue como pré-candidata e tem convicção que contará com o apoio de Flávio Dino.

Inegavelmente é um grande imbróglio que Flávio Dino terá que resolver, mais cedo ou mais tarde, só que quanto mais demorar, mais embaraços irá criar com aqueles que forem preteridos.

É aguardar e conferir.

Eliziane segue acreditando que terá apoio de Flávio Dino para o Senado

por Jorge Aragão

A deputada federal Eliziane Gama (PPS), que ainda sonha em ser candidata ao Senado, reuniu alguns jornalistas e blogueiros para uma confraternização na tarde de sábado (09). Na oportunidade, Eliziane reafirmou que será mesmo candidata ao Senado Federal.

Só que o problema é que, como o Blog já disse anteriormente, a ficha de Eliziane não caiu (reveja) e a parlamentar segue apostando que será candidata ao Senado com o apoio do governador Flávio Dino (PCdoB).

“Aqueles que falam em distanciamento de Flávio Dino desconhecem minha aproximação política com o governador em diversos momentos. Ele continuará contando com meu apoio”, disse a deputada, assinalando sua lealdade política.

O problema é que o próprio Flávio Dino já garantiu, inclusive publicamente, que uma das duas vagas para o Senado será do deputado federal Weverton Rocha (PDT).

Já a segunda e última vaga, que segue sendo cobiçada pelos deputados federais José Reinaldo (PSB/DEM) Eliziane Gama e Waldir Maranhão, já estaria apalavrada com o ex-governador José Reinaldo. A garantia já teria sido dada ao presidente Nacional do DEM, Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal. O anúncio de Dino deverá ser feito assim que José Reinaldo se filar ao novo partido.

Só que apesar disso, Eliziane Gama segue acreditando que será candidata ao Senado com o apoio do comunista.

Então tá…

Eliziane deverá, novamente, ser preterida, mas a “ficha não caiu”

por Jorge Aragão

Ao que parece a “ficha” da deputada federal Eliziane Gama (PPS), sobre sua candidatura ao Senado, na chapa do governador Flávio Dino (PCdoB), não caiu.

Eliziane segue afirmando que será candidata ao Senado, até aí tudo bem, pois é uma decisão dela e do seu partido. Só que a parlamentar, além de afirmar que será candidata, assegura que será na chapa encabeçada pelo comunista.

““Serei candidata a Senadora na coligação do governador Flávio Dino”, afirmou Eliziane ao Blog do jornalista Clodoaldo Correa.

O problema é que Flávio Dino já, de público, confirmou que um dos seus candidatos ao Senado será o também deputado federal Weverton Rocha (PDT). A confirmação do comunista aconteceu no último fim de semana.

Já a segunda vaga, caminha a passos largos, para o ex-governador José Reinaldo (PSB/DEM). É bem verdade que, apesar do que José Reinaldo já fez pelo atual governador, ele não seria o nome preferido do comunista, mas a força do seu novo partido em uma coligação será fundamental para essa escolha.

Flávio Dino inclusive se reuniu, também no último fim de semana, com o presidente da Câmara Federal e presidente Nacional do DEM, Rodrigo Maia. O comunista teria assegurado que se o DEM lhe apoiar na reeleição, José Reinaldo terá a segunda vaga para o Senado em sua chapa.

Ou seja, a segunda vaga na chapa de Flávio Dino depende apenas do DEM. Se o DEM ficar mesmo com o comunista, José Reinaldo estará na chapa majoritária do governador. E se isso acontecer, mais uma vez, novamente e de novo, Eliziane será preterida.

Mas o pior, para a própria Eliziane, é que a ficha ainda não caiu.

Senado: Eliziane Gama aumenta pressão sobre Flávio Dino

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino segue cada dia mais pressionado sobre a questão da sua chapa para 2018, principalmente na definição dos dois senadores.

Dino tem que escolher apenas dois nomes, mas já possui pelo menos cinco nomes para a disputa, quatro deputados federais – Zé Reinaldo (PSB), Eliziane Gama (PPS), Weverton Rocha (PDT) e Waldir Maranhão (Avante) – e mais o PT, que já deixou claro que quer espaço na majoritária.

Depois da pressão do fim de semana passado, vindo de aliados de Flávio Dino para Zé Reinaldo, agora foi a vez da deputada Eliziane Gama também pressionar e deixar claro que será sim candidato ao Senado.

“Nossa candidatura ao Senado é conduzida pelo partido. É uma candidatura que atende ao estado, atende aos movimentos de base que nos apoiam”, disse.

Questionada se manterá a candidatura, mesmo que haja apoio do Palácio dos Leões a outras figuras do grupo político ao qual está inserida, Gama reafirmou o seu posicionamento.

“Essa não é uma decisão individual, mas partidária”, pontuou.

Ou seja, a medida em que se aproxima de uma definição, a temperatura segue aumentando e Dino cada vez mais pressionado.

Zé Reinaldo – No último fim de semana, quem recebeu bastante apoio foi o ex-governador e deputado federal Zé Reinaldo. Além do presidente da FAMEM, Cleomar Tema, o deputado federal Rubens Júnior não só publicizou seu apoio, como lembrou que por algumas vezes Zé Reinaldo se sacrificou em prol do seu grupo político.

“Em três oportunidades [2006, 2010 e 2014], em prol da unidade política de nosso grupo, Zé Reinaldo abdicou do projeto de chegar ao Senado. Poucos são os políticos no Brasil que possuem a sua trajetória e, ao mesmo tempo, sua humildade. Em 2018, será o ano do Zé Reinaldo. Será o ano no qual o povo maranhense o elegerá senador. Tenho certeza e total confiança que ele mostrará, de fato, para que serve um senador”, afirmou Rubens Júnior.

É aguardar e conferir.

Na igreja

por Jorge Aragão

Flávio Dino participou no Templo Central da Assembleia de Deus. Foto: Gilson Teixeira/Secap

A presença do governador Flávio Dino (PCdoB) no culto semanal em ação de graças da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, na última segunda-feira, mais do que um gesto em direção a um dos setores do eleitorado mais fieis aos seus líderes, foi também um gesto político para dentro do seu grupo.

Ao seu lado, além de auxiliares do governo ligados à igreja, estava a deputada federal Eliziane Gama (PPS), que havia, dia antes, sido apresentada como pré-candidata oficial ao Senado dentro da denominação. Por mais que o Palácio dos Leões tente evitar a conotação político-eleitoral do gesto do governador, o evento foi entendido como um ato de reaproximação entre ele e a parlamentar evangélica.

Flávio Dino e Eliziane Gama vive uma espécie de relação de amor e ódio. Ela sempre esperou dele mais do que ele deu. E ele sempre quis dela mais submissão do que ela pode dar. O clima entre os dois havia piorado desde a eleição municipal, quando a tropa-de-choque comunista atropelou a deputada em favor do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

O problema da relação entre os dois agora é a eleição para o Senado. O governador tem entre seus principais candidatos o deputado federal Weverton Rocha (PDT) – que não é o que se pode chamar de aliado esperado – e o também federal José Reinaldo Tavares (PSB), que precisa mais do que uma alavanca governista para se viabilizar. A presença do governador na Assembleia de Deus, dias depois de a denominação apresentar Eliziane como opção é uma espécie de recado: o governador quer dividir o peso da cruz que precisa carregar em 2018.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão