Edilázio é recebido por lideranças na Região Sul do Maranhão

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) se reuniu com lideranças de vários municípios que integram a Região Sul do estado do Maranhão no último fim de semana.

Ele visitou o município de Riachão para prestigiar a XV Vaquejada realizada no Parque Julianne, e lá, foi recebido por lideranças e empresários dos municípios de Balsas, Nova Colinas, Fortaleza dos Nogueiras, São Félix de Balsas, São Raimundo das Mangabeiras e de Riachão.

Além de prefeitos, ex-prefeitos e vices, Edilázio também se reuniu com vereadores, tratou das demandas dos municípios e discutiu as eleições 2018.

Edilázio reafirmou o seu compromisso com os municípios da Região e prometeu empenho no ano para que haja melhoria na infraestrutura, saúde, educação e no saneamento básico no sul do estado.

Depois de prestigiar a vaquejada o parlamentar participou de um almoço com as lideranças. De lá, visitou os municípios de Carolina e em seguida se deslocou para Imperatriz.

Até o fim do recesso parlamentar na Assembleia Legislativa, ele continuará com incursões ao interior do estado.

Saiba Mais – Dentre as lideranças que receberam Edilázio em Riachão, estão o ex-prefeito dr. Crisogono e os vereadores Solange da Saúde, Aroilton, Joais, Lenilson, Galtino, e a líder política Paula Coelho, além do ex-vereador Leonardo Bringel. Também estavam presentes o ex-vereador Netinho, Kely, dra. Vânia, e Júnior Coelho, de Balsas. O vereador Gesmar Nogueira, do município de Fortaleza dos Nogueiras, o ex-prefeito de Nova Colinas, dr. Elano, o vereador Costa, além de Eliese, Pinheiro, Wilmar Leite, Raimundo, James e Isaac. Bene Martins, de São Félix de Balsas, Ítalo Cardoso, de São Raimundo das Mangabeiras e Itibere Jucá, ex-prefeito de Carolina, também recepcionaram o deputado.

Reajuste dos servidores do Judiciário deve ser votado nesta quinta-feira

por Jorge Aragão

Na manhã desta quarta-feira (20), o líder do governo na Assembleia, deputado estadual Rogério Cafeteira (PSB), recebeu uma comissão de servidores do Judiciário estadual maranhense e representantes do Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Maranhão (Sindjus). A reunião aconteceu na sala das Comissões e tratou do reajuste de 5% pleiteado pela categoria.

Na oportunidade, o deputado ressaltou a importância da abertura do diálogo. “É importante que nós possamos abrir esse diálogo, que é a base da resolução de qualquer conflito. Tenho admiração e respeito pelos servidores do judiciário, que são sujeitos essenciais para o bom funcionamento da nossa Justiça”, disse o parlamentar.

Cafeteira recebeu o pleito dos servidores e explicou que o reajuste será aprovado e entrará em pauta assim que se chegue a um consenso de diálogo entre Tribunal, Assembleia e Governo. “Desde ontem estamos em conversa com o Tribunal e a secretária de Planejamento, Cinthya Mota, e o secretário-Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares. Estivemos conversando sobre a viabilidade orçamentária da proposta. Inclusive, como um dos desdobramentos da nossa conversa, hoje, o presidente do TJ, desembargador José Joaquim, já esteve na Assembleia também tratando desse reajuste, que será aprovado”, destacou.

O reajuste dos servidores provavelmente entrará em pauta para votação na última sessão deste ano, amanhã (21).

Oposição – A Oposição lamentou a manobra que o Governo Flávio Dino fez, através dos deputados governistas, para evitar que a votação de reajuste dos servidores do Judiciário fosse realizada nesta quarta-feira (20). O deputado estadual Edilázio Júnior (PV), foi uma injustiça cometida contra a categoria.

“A Assembleia não age com isonomia quando concede reajuste salarial a servidores do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado, mas ignora os servidores do Poder Judiciário. Ainda não compreendi porque que uma matéria aprovada de forma unânime pelo Pleno do TJ não tem sido aceita pelo Governo, que manobra a sua base aqui nesta Casa. Qual a dificuldade em aprovar o reajuste aos servidores?”, questionou Edilázio.

O parlamentar cobrou mudança de postura da Casa em relação ao tema, se colocou ao lado dos servidores do Judiciário e afirmou que irá cobrar a apreciação e aprovação da matéria na sessão de amanhã, que encerra o ano legislativo 2017.

“Não é justo dar esse tratamento desigual aos servidores do Judiciário. Vamos lutar para que cada servidor tenha o direito de receber os 5% de aumento nos vencimentos. O governador precisa se dobrar, compreender a importância dessa categoria para o Estado do Maranhão e transmitir isso à sua base”, finalizou.

Como era esperado, governistas negam liberar lista dos fantasmas

por Jorge Aragão

Infelizmente, como era esperado, os deputados governistas mais uma vez deixaram bem claro que o discurso do governador Flávio Dino sobre a Operação Pegadores da Polícia Federal, nas redes sociais, não passa de uma mera falácia.

Os governistas tiveram a oportunidade de demonstrar que o Governo Flávio Dino não tem nada a esconder sobre a Operação Pegadores, que apontou o desvio de mais de R$ 18 milhões na Saúde, somente no período de 2015 a 2017, mas mais uma vez a prática foi bem diferente da teoria.

O deputado Edilázio Júnior (PV) apresentou um requerimento solicitando que o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, disponibilizasse para a Assembleia Legislativa a lista que contém o nome dos mais de 400 funcionários supostamente fantasmas, mas estranhamente os governistas, que juram de “pé junto” que o Governo Flávio Dino é transparente, simplesmente rejeitaram o simples pedido.

Para negar o pedido e ajudar a demonstrar novamente que a gestão comunista está longe de ser transparente, os deputados governistas justificaram que o secretário Carlos Lula não poderia disponibilizar a lista pelo simples fato do processo correr em segredo de Justiça.

O curioso é que nenhum deputado governista lembrou disso, quando, quase que diariamente, Flávio Dino dava chilique nas redes sociais exigindo tal lista.

E assim segue o Governo Flávio Dino, cada dia menos transparente e mais cara de pau.

Pegadores: Edilázio pede lista fantasma ao secretário Carlos Lula

por Jorge Aragão

Nesta segunda-feira (18), a última de trabalho antes do recesso, os deputados estaduais do Maranhão, na sua maioria absoluta governistas, terão uma nova oportunidade de demonstrar que o Governo Flávio Dino não tem nada a esconder sobre a Operação Pegadores da Polícia Federal, que apontou o desvio de mais de R$ 18 milhões na Saúde, somente no período de 2015 a 2017.

O deputado Edilázio Júnior (PV) apresentou um requerimento solicitando que o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, disponibilize para a Assembleia Legislativa a lista que contém o nome dos mais de 400 funcionários supostamente fantasmas. Como o Blog já comprovou, Lula já confirmou que tem a tal lista (reveja).

A Mesa Diretora negou o simples e objetivo pedido de Edilázio, mas o parlamentar recorreu ao Plenário e caberá, agora, a todos os deputados estaduais decidirem se o secretário Lula terá ou não de disponibilizar a relação dos funcionários, segundo a Polícia Federal, fantasmas.

A situação ficou delicada para os governistas. Se negarem o simples pedido, irão na contramão das falácias do Governo Flávio Dino, que apregoa transparência e jura que não tem nada a esconder. Se acatarem o pedido, algo improvável, correm o risco de desmoralizar ainda mais a gestão comunista e descobrirem quem são e as origens dos tais servidores fantasmas.

É aguardar e conferir.

Edilázio de volta a Região dos Lençóis Maranhenses

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) participou de uma campanha de prevenção à diabetes no município de Santo Amaro do Maranhão.

Acompanhado da prefeita Luziane Lopes, ele destacou a importância de iniciativas por parte do poder público municipal na área da saúde e conversou com a população que buscou atendimento no local.

Durante a campanha, mais de 100 pessoas foram atendidas. As ações foram coordenadas pela doutora Fernanda Padilha, coordenada da Unidade de Saúde Básica de Santo Amaro.

Na ocasião um equipamento de última geração para o diagnóstico da doença, foi utilizado. Das mais de 120 pessoas examinadas, pelo menos 5 foram diagnosticadas pelo aparelho como portadores de diabetes e receberam as primeiras orientações a respeito do tratamento.

Apoio – Edilazio também manifestou apoio a um evento conduzido por grupo de empresários e professores de uma escola da rede estadual de ensino, que tinha por objetivo a arrecadação de recursos para a reforma de uma quadra poliesportiva.

O parlamentar apoiou o projeto e prometeu levar o tema para a Assembleia Legislativa para tentar sensibilizar o Governo.

Tutoia – Em Tutóia, Edilazio foi recebido pelo ex-prefeito Raimundo Nonato, o Diringa, e sua esposa, Daise Baquil, alem de lideranças políticas. O presidente da Câmara Municipal Raimundinho da Série e os vereadores Viriato, Marcelo, Waney, Chico, Jeová, Godovil, Raimundinho do Poço e Gilclei Luis (Pio) também estiveram presentes.

Araioses – Já em Araioses, Edilazio foi recebido, ao lado de Adriano Sarney, por Wellington do Posto, Raimundinho do Remanço, sargento Dias, Leonardo, Pablo e o ex-prefeito Tutoia, Junior. Lá, participou de uma palestra no Country Club.

Roseana e Edilázio recebem apoio de grupo político de Matinha

por Jorge Aragão

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) e o deputado estadual Edilázio Júnior (PV), receberam apoio ontem, do grupo de maior força política no município de Matinha. Roseana vai disputar o Governo do Maranhão e Edilázio, uma vaga na Câmara Federal, nas eleições de 2018.

A consolidação do apoio ocorreu ontem, durante uma reunião entre Roseana. Edilázio e as lideranças políticas de Matinha.

Declararam apoio à peemedebista e à candidatura a deputado federal de Edilázio, o ex-prefeito Beto Pixuta, os líderes políticos Zequinha do Amaral e Cabeça de Sebastião, além dos vereadores Maria de Jesus, Rosiolete, Júnior Pereira, Marlio de Zé Mário, Ulisses e Tom.

Durante o ato, o grupo político destacou o favoritismo da candidatura de Roseana Sarney na região da Baixada Maranhense.

A ex-governadora se disse honrada com o ato. Edilázio também agradeceu o apoio, e reafirmou o seu compromisso com a população da Baixada.

Edilázio destaca, na Assembleia Legislativa, Operação Pegadores da PF

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) destacou na sessão de hoje, resultados da Operação Pegadores, desencadeada pela Polícia Federal, que identificou uma organização criminosa na estrutura da Secretaria de Estado da Saúde (SES), desvios de mais de R$ 18 milhões e prisões de membros da pasta.

Edilázio criticou a postura do governador Flávio Dino (PCdoB) e aliados do comunista, que em redes sociais apontaram para gestões passadas.

“Venho falar da cara de pau do ‘governador sorveteiro’ que de forma açodada, como é peculiar dele e de seus secretários, afirmou que a operação tinha como alvo gestões passadas. Isso enquanto delegados da Polícia Federal, membros da CGU e da Receita, já haviam assegurado que as investigações se referiam aos desvios cometidos entre 2015 e 2017”, disse.

Edilázio sugeriu que o fato de o delegado Wedson Cajé Lopes ter rechaçado qualquer participação do ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, nos desvios, deve ter incomodado o governador Flávio Dino.

“Imagino que o governador deve ter pego uma gillete para cortar os pulsos”, ironizou.

O parlamentar lembrou do posicionamento da superintende da PF no Maranhão, Cassandra Ferreira Alves Parazi, que segundo as investigações, assegurou que o secretário Carlos Lula sabia das movimentações criminosas e não fez nada para evitar os desvios.

“Imagina o governador vendo e ouvindo aquele vídeo e falando que o atual secretário, no mínimo, foi omisso”, completou.

Edilázio também fez uma comparação entre a propaganda partidária de Flávio Dino que trata de investimentos na saúde e a operação da PF, que revelou organização criminosa e os desvios.

“E eu digo que o governo é cara de pau, porque há algumas semanas na propaganda partidária do PCdoB, o governador foi para a televisão em nível nacional e falar dos hospitais: ‘apesar da dificuldade em todos os estados do país, mas, no Maranhão, estamos fazendo hospitais macrorregionais. Entregamos o hospital de Pinheiro, hospital de Santa Inês, hospital de Balsas, hospital de Caxias’. Mas ele não fala que foi do governo passado. E aí eu desafio qualquer dos meus colegas aqui a falar de uma obra estruturante que ele lançou a pedra fundamental e vai terminar ao longo dos seus 4 anos, nenhuma, os hospitais, que ele foi para rede nacional, são do governo passado, mas isso ele omite, se cala e se acovarda”, enfatizou.

O parlamentar também lamentou os ataques de Dino à Polícia Federal, Ministério Público, CGU e Receita Federal, que realizaram a operação

“O governador Flávio Dino que chegou com o discurso de mudança e que acabou o discurso, vai para um debate sem poder dar um pio contra o secretário Ricardo Murad que todo dia ele atacava. Então, governador, procure tomar seu sorvete”, finalizou.

Edilázio repudia arrocho fiscal no Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) repudiou em entrevista concedida ao jornalista Roberto Fernandes, no Programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, a aprovação do Projeto de Lei 262/2017, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a aquisição de um empréstimo de US$ 35 milhões para o Governo do Maranhão.

O montante deve ser utilizado na implantação do Projeto de Modernização da Gestão Fiscal do Estado (Profisco II), que na prática amplia a efetividade do sistema de cobrança de impostos no estado e autoriza o Poder Executivo a implementar ajustes fiscais e financeiros no âmbito do projeto.

“Se esse governo fosse bom de povo quanto é bom é aumentar impostos, não estaria precisando lotear secretaria a partidos políticos. Os empresários de todo o Maranhão não aguentam mais tantos impostos. Não aguentam mais esse arrocho fiscal. Empresas estão fechando, o desemprego aumentando, e o governador Flávio Dino implementa o ‘Mais Impostos’”, disse.

Edilázio criticou o projeto que pediu a autorização para aquisição de empréstimo, uma vez que faltavam informações sobre o objeto.

“Não se sabe qual a taxa de juros, qual a carência e nem em quantas parcelas o empréstimo vai ser pago. Estamos votando um empréstimo com a informação apenas do valor: US$ 35 milhões. E esta Casa se furta a discutir”, completou.

O parlamentar lembrou que o trabalhador e o pequeno investidor tem sido penalizado pelo Governo do Maranhão.

“Hoje os menos favorecidos estão com seus nomes no Serasa porque não conseguiram honrar o seu IPVA, por conta do desemprego gerado pelos Mais Impostos. O pequeno empresário e o trabalhador, o cidadão humilde, está sendo penalizado hoje pelo Governo do Maranhão. Infelizmente é essa a realidade”, finalizou.

Na entrevista a Roberto Fernandes, Edilázio também apontou insegurança jurídica imposta pelo Poder Executivo à sociedade – com desrespeito a decisões judiciais, por exemplo, de reintegração de posse -, falou da falta de investimento em obras ou projetos sociais de impacto, e afirmou que Flávio Dino não conseguiu deixar uma “marca positiva”, de sua gestão.

“A gestão de Flávio Dino não tem legado. Não há um programa sequer que a gente consiga lembrar que foi implantado na atual gestão”, finalizou.

Edilázio destina R$ 100 mil para APAE de Paço do Lumiar

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) assegurou a destinação de emenda, no valor de R$ 100 mil, para a APAE situada no município de Paço do Lumiar.

A entrega do ofício que especifica e efetiva a destinação da emenda, foi feita no seu gabinete, no Legislativo Estadual, à Maria Olga Plácido de Jesus, que na ocasião estava acompanhada do vereador Puluca e do senhor Francisco.

O montante investido pelo parlamentar na instituição, será aplicado para a melhoria do atendimento a crianças, idosos e população carente. A APAE de Paço atende cerca de 165 crianças por mês.

Após destinar a emenda, Edilázio fez um apelo ao governador Flávio Dino (PCdoB), para que faça a execução dos recursos.

“Conto com a sensibilidade do governador Flávio Dino, que coloque como prioridade a necessidade dessas crianças”, disse.

Só que é exatamente aí o problema, na sensibilidade do governador. Enquanto as emendas parlamentares não forem impositivas, dificilmente prevalecerá a sensibilidade, apenas a politicagem.

Até medalha para João Doria virou polêmica na Assembleia Legislativa

por Jorge Aragão

O clima segue quente entre governistas e oposicionistas na Assembleia Legislativa, e até mesmo a aprovação da Medalha Manoel Beckman ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi alvo de polêmica.

Inicialmente deixar claro que o Blog, que já se posicionou sobre o assunto, mantém a coerência e o mesmo posicionamento. Ou seja, a maior honraria da Assembleia Legislativa do Maranhão só deveria ser entregue para quem efetivamente fez algo pelo Estado e não para ser utilizada para fazer média com um ou outro.

Sendo assim, da mesma forma que o Blog entendeu que a ex-presidente Dilma Rousseff e o governador do Piauí, Wellington Dias não eram merecedores de tal honraria, também entende que João Doria não é merecedor. A entrega de medalhas desta forma, diminui as justas homenagens feitas a Felipe Camarão, Márcio Ronny e Marlon Reis, por exemplo.

Entretanto, apesar da enorme polêmica criada, a Medalha Manoel Beckman para João Doria, proposta de autoria do deputado estadual Wellington do Curso (PP), foi aprovada em 1º Turno por 14 votos a favor, 13 votos contra e 02 abstenções.

Posicionamentos – O Blog destaca também que durante o debate, dois deputados tiveram posicionamento coerente e interessante – Edilázio Júnior (PV) e Rogério Cafeteira (PSB).

Edilázio, acertadamente, lembrou que várias medalhas já foram aprovadas sem nenhum questionamento e entende que questionar a homenagem a João Doria seria incoerência.

“Precisamos ter coerência. Já aprovamos medalhas para presidente Dilma, o governador do Piauí e até para o embaixador de Israel, entre outras. Então não vejo sentido, agora, questionar a medalha para o João Doria apenas por uma questão política. Parece que se o governador mandar aprovar uma homenagem para Maduro, os governistas vão aprovar calados”, disse.

Já Cafeteira, o primeiro a declarar que seria contra a medalha para João Doria, explicou coerentemente seu posicionamento.

“Entendo que esse tipo de homenagem cada deputado tem o livre arbítrio de decidir se é a favor ou contra. Eu serei contra, pois acho que João Doria não é merecedor, talvez se fosse para Geraldo Alckmin eu votaria a favor. Sobre uma eventual medalha para Maduro, por mais que o governador mandasse, eu votaria contra”, afirmou.

Pelo bem da própria Medalha Manoel Beckman, seria bom que a Assembleia Legislativa utilizasse critérios mais claros e menos subjetivos para fazer tais homenagens, pois caso contrário, corre o sério risco de banalizar a referida homenagem.