Aluisio pleiteia, junto a ministro da Saúde, reativação da SAMU em Tuntum

por Jorge Aragão

TUNTUMO deputado federal Aluisio Mendes reuniu-se com o ministro da Saúde, nurse Marcelo Castro, recipe para pleitear a reativação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no município de Tuntum.

Durante o encontro, shop acompanhado do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, o parlamentar solicitou a destinação de recursos para a aquisição de novos equipamentos, com o intuito de transformar o município em referência nos atendimentos de emergência do Maranhão.

“Estamos trabalhando pelo Maranhão junto aos ministérios. Sabemos da crise financeira que assola o Brasil, mas a Saúde é uma área primordial e esperamos conseguir junto ao ministro Marcelo Castro a reativação do importante serviço da SAMU em Tuntum”, afirmou Aluisio.

O ministro afirmou que destinará os recursos à prefeitura de Tuntum assim que o Ministério da Saúde tiver orçamento disponível. Do encontro também participaram o diretor administrativo da Funasa, Márcio Endles, e o chefe de gabinete do deputado, Flávio Nóbrega.

aluisioDengue – Em busca de alternativas para erradicar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus, o deputado federal Aluisio Mendes e o diretor nacional da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Márcio Endles, apresentaram ontem ao ministro da Saúde, Marcelo Castro, estudo que demonstra a eficácia de larvicida desenvolvido por pesquisadores maranhenses.

De acordo com a pesquisa, o larvicida é uma opção ecológica, tem em sua composição extrato hidroalcoolico de folhas de Nim Indiano (Azadirachta Indica) e foi capaz de inibir em 100% o surgimento de ovos e larvas do mosquito. Outra vantagem verificada pelos pesquisadores foi a facilidade de manipulação do produto, por não apresentar os mesmos riscos tóxicos aos manipuladores como os produtos que hoje são utilizados.

O pedido de patente de invenção do larvicida foi apresentado ao ministro e ele, de imediato, deu encaminhamento para análise do Ministério. O estudo foi desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Macromoléculas e Produtos Naturais, coordenado pela professora doutora Maria Célia Costa e formado por pesquisadores das universidades estadual (UEMA) e federal do Maranhão (UFMA).

O pedido de Patente de Invenção intitulado “Processo de Preparo e Aplicação de Compostos Inseticidas obtidos a partir do Extrato Hidroalcoólico das Folhas do Nim (Azadirachta indica A. Juss) para eliminação de ovos e larvas do Aedes aegypti” tem a UEMA como depositante e como inventores os professores Adriana Leandro Camara, Maria Célia Pires Costa, Mamede Chaves e Silva e Paula Eillany Silva Marinho.

André Campos assegura Funasa na ‘briga’ contra o mosquito

por Jorge Aragão

funasaVisando aumentar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, no rx transmissor da dengue, ask zika vírus e febre chikungunya, o superintendente da Funasa – Fundação Nacional de Saúde no Maranhão, André Campos, confirmou que participará da campanha da Prefeitura de São Luís “Todos na Guerra contra o Mosquito”.

André Campos debateu com o prefeito Edivaldo Júnior a importância da atuação conjunta dos dois órgãos e dos demais parceiros, enfatizando a importância da participação de toda a população no controle deste agravo de forma sustentável.

De acordo com o superintendente da Funasa, André Campos, o combate ao mosquito Aedes aegypti é tema estratégico e prioritário da agenda política e técnica do Governo Federal e se constitui hoje em um dos principais problemas de saúde pública do Brasil, que tem interface direta com as condições sociais, de saneamento, saúde e meio ambiente.

A Funasa ao longo de sua história adquiriu vasta experiência na realização de projetos para implantação, operação e manutenção de serviços de abastecimento de água, tendo, portanto condições de repassar estes conhecimentos para outros parceiros, fomentando desta forma práticas seguras e contribuir efetivamente para o combate do mosquito transmissor da dengue e de outras doenças.

André Campos elogiou a iniciativa do prefeito Edivaldo Holanda, ao buscar parceria com a Funasa objetivando uma campanha com resultados.

“Também vamos estar difundido entre parentes e amigos a importância de entrar nessa luta. Essa é uma guerra que tem que ser vencida porque esse mosquito traz tristeza para muitas famílias e juntos temos certeza que vamos conseguir combatê-lo. Com um trabalho educativo que vai ser intensificado a partir dessa campanha com certeza a população receberá melhor os agentes que tanto contribuem nesse trabalho”, disse o superintendente da Funasa, André Campos.

Lançada em São Luís a campanha “Todos na Guerra contra o Mosquito”

por Jorge Aragão

dengueO prefeito Edivaldo convoca a população para participar das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, search transmissor da dengue, case zika vírus e febre chikungunya. O chamamento foi feito durante o lançamento da campanha da Prefeitura de São Luís “Todos na Guerra contra o Mosquito”, realizada na tarde desta quinta-feira (10) no auditório do Palácio La Ravardière, em solenidade que contou com a participação de agentes de Endemia e de Saúde, estudantes, vereadores, de representantes do governo do Estado, governo federal e Exército Brasileiro, além de parceiros da Prefeitura na ação. Nesta sexta-feira (11) será o dia D da campanha com a realização de uma grande concentração pública na Praça Deodoro. A ação é organizada pela Prefeitura e governo do Estado.

“Chamamos a população a entrar nessa luta para que ajude o poder público na guerra contra o mosquito. Dados demostram que 94% dos focos do Aedes aegypti estão dentro das casas, em depósitos, tanques e caixas de água. Daí a importância de contarmos com a população do nosso lado”, enfatizou o prefeito que destacou também a importância do trabalho desenvolvido pelos agentes de Endemia e de Saúde. Profissionais incansáveis na realização do trabalho de combate a essas doenças. “O nosso agradecimento a todos vocês que têm sido verdadeiros guerreiros. Ao longo de todo o ano os agentes tem ajudado a Prefeitura nesse trabalho preventivo”, completou o prefeito.

O prefeito Edivaldo lembrou que São Luís não vive uma epidemia das doenças, como outras cidades brasileiras tem vivido, e explicou que a campanha é justamente para que não se chegue a esse ponto. “É uma campanha que envolve várias entidades, além da população contamos com parceiros como o governo do Estado, o Exército e a Funasa que se fazem presentes neste evento”, disse o prefeito. Ele lembrou das ações que vêm sendo implantas pela Prefeitura, deste 2013 no sentido de combater o mosquito. “Temos intensificado a cobertura da nebulização espacial, conhecido como fumacê, e aumentamos em mais de 57% o número de visitas domiciliares e, hoje, realizamos uma média de 800 mil visitas, mês”, destacou o prefeito.

A campanha inclui vasta programação com orientação, visitas domiciliares, blitzen educativas em escolas e empresas e abordagem de comerciantes e público, com distribuição de panfletos. Além disto, será intensificado o trabalho no campo, através dos agentes de saúde, agentes de combate às endemias, agentes comunitários e outros técnicos das secretarias de Saúde e Serviços e Obras Públicas.

As equipes realizarão inspeção nas residências e estabelecimentos comerciais, a fim de identificar e tratar os focos do mosquito, além de recolher sucatas e todo tipo de bagulho volumoso que possa servir de criadouro do Aedes aegypti. As atividades contam com reforço de todas as unidades de básicas de saúde, que também vão alertar a população para o combate à dengue, zika vírus e chikungunya

Mobilização e informação, segundo a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, são as palavras chaves da campanha. “Estamos com todos os nossos agentes e parceiros mobilizados para visitar as casas, identificando e eliminando o foco do mosquito”, contou a secretária. “Também vamos fornecer todas as informações a população sobre as doenças e, nesta sexta-feira, no dia D estaremos também com ações de saúde ressaltando a importância de combater o mosquito. Nosso trabalho é exatamente nas ruas informando às pessoas”, acrescentou Helena Duailibe.

O comandante do 24º do Batalhão de Infantaria Leve (BIL), tenente-coronel Carlos Azevedo, elogiou a iniciativa da Prefeitura e disse que vai ajudar na ação acompanhando os agentes nas visitas domiciliares e em outras atividades coordenadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus). “Também vamos estar difundido entre parentes e amigos a importância de entrar nessa luta”, disse. André Campos, superintendente da Fundação Nacional de Saúde no Maranhão, também elogiou a iniciativa da Prefeitura de realizar a campanha. “Essa é uma guerra que tem que ser vencida porque esse mosquito traz tristeza para muitas famílias e juntos temos certeza que vamos conseguir combate-lo. Com um trabalho educativo que vai ser intensificado a partir dessa campanha com certeza a população receberá melhor os agentes que tanto contribuem nesse trabalho”, disse Campos.

Prefeitura de São Luís lança campanha “Todos na guerra contra o mosquito”

por Jorge Aragão

campanhaA Prefeitura de São Luís inicia nesta quarta-feira (9) uma grande mobilização para envolver toda a sociedade no combate ao mosquito Aedes Aegypti, try transmissor de doenças como dengue, pills febre chikungunya e zika vírus. A campanha “Todos na Guerra contra o Mosquito”, prescription vai envolver diversas secretarias municipais, órgãos federais e estaduais, entidades não governamentais e a população, com o objetivo de eliminar os focos do mosquito.

O prefeito Edivaldo destaca que a campanha reforça as ações de combate ao mosquito na capital. “Estamos empenhados nessa luta e não medimos esforços para reduzir cada vez mais a incidência dessas doenças na nossa cidade. Nessa ação, a participação da população é imprescindível para, juntos, conseguirmos eliminar os focos do mosquito e, assim, garantirmos uma melhor qualidade de vida a todos”, afirma.

A campanha, que será realizada no período de 9 a 11 deste mês, inclui vasta programação com orientação, visitas domiciliares, blitzes educativas em escolas e empresas e abordagem de comerciantes e público, com distribuição de panfletos. Além disto, será intensificado o trabalho no campo, através dos agentes de saúde, agentes de combate às endemias, agentes comunitários e outros técnicos das secretarias de Saúde e Serviços e Obras Públicas.

As equipes realizarão inspeção nas residências e estabelecimentos comerciais, a fim de identificar e tratar os focos do mosquito, além de recolher sucatas e todo tipo de bagulho volumoso que possa servir de criadouro do Aedes Aegypti. As atividades vão ter o reforço de todas as unidades de básicas de saúde, que também vão alertar a população para o combate à dengue, à febre chikungunya e ao zika vírus.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), de janeiro a novembro deste ano foram confirmados 1.437 casos de dengue, com quatro óbitos; e 55 notificações de febre chikungunya. Além disso, há registros de 2.887 casos prováveis de zika vírus, com um óbito confirmado. A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, lembra que o controle destas doenças deve ser preocupação de todos, e ressalta que só é possível evitar uma epidemia com o combate aos locais que podem armazenar água e que são abrigo para as larvas do mosquito.

“O município está fazendo a sua parte, mas a população deve reforçar as ações no seu dia a dia. Hoje, a preocupação é maior porque o mosquito também é transmissor da febre chikungunya e zika vírus, que são doenças de maior duração e que podem apresentar sérias complicações, deixando graves sequelas”, afirma.

A próxima sexta-feira (11) foi escolhida como o Dia D da campanha, com a realização de uma grande concentração pública na Praça Deodoro, onde durante toda a manhã estarão à disposição da população estandes educativos, veículos acoplados com equipamentos fumacê, além de serviços de saúde e apresentações culturais para reforçar as ações de conscientização da população.

Unidades Sentinelas reforçam o combate a dengue em São Luís

por Jorge Aragão

dengueA Prefeitura de São Luís, here por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), shop disponibilizará à população duas Unidades Sentinelas para atender às pessoas que apresentarem sintomas de dengue, zikavírus ou febre chikungunya. As unidades, que funcionarão na Unidade Mista do Bequimão e Hospital da Criança, visam potencializar a assistência aos pacientes e intensificar as ações de controle do vírus circulante causador destas doenças.

Nas Unidades Sentinelas haverá equipes treinadas para acompanhar as notificações e, nos casos de dengue e febre chikungunya, realizar a coleta de sangue para detectar o antígeno NS1, uma glicoproteína que aparece em altas concentrações no soro de pacientes infectados pelo vírus, logo após os sintomas da doença terem surgido. O material coletado será analisado no Laboratório Central do Município, nos casos de testagem para dengue, e a sorologia para chikungunya será feita no Instituto Evandro Chagas (PA).

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, diz que a confirmação laboratorial feita em menor tempo vai auxiliar nos tratamentos. “Hoje a detecção sorológica precisa de um prazo de, pelo menos, cinco dias depois do início dos sintomas. Agora, passaremos a ter resultados laboratoriais mais imediatos e mais específicos para confirmação do diagnóstico. Isso é fundamental para orientar o atendimento e indicar o tratamento ideal”, explica.

As Unidades Sentinelas já foram equipadas e vão atender a pacientes de todas as faixas etárias com suspeita clínica, que forem encaminhados pelas demais unidades de saúde. Outra contribuição significativa das Unidades Sentinelas será no monitoramento e identificação dos vírus circulantes na cidade, pois todos os atendimentos serão registrados em um banco de dados e notificados, possibilitando mapear a situação das infecções e determinar as melhores estratégias para combater as doenças. A previsão da Semus é de que as Unidades Sentinelas comecem a funcionar no início do mês de novembro.

Dengue: Prefeitura prioriza ações de combate em áreas de risco

por Jorge Aragão
Agente de endemias em ação de combate à dengue: Biné Morais/2010

Agente de endemias em ação de combate à dengue: Biné Morais/2010

Com a aproximação do período chuvoso, discount a Prefeitura de São Luís vai intensificar as ações de combate a dengue para evitar o aumento de casos da doença. A Secretaria de Saúde (Semus) está finalizando o Levantamento de Índice Rápido de Infestação pelo Aedes Aegypti, check mosquito transmissor da dengue, referente ao mês de janeiro e, a partir dos resultados vai eleger atividades prioritárias para as áreas de risco.

O coordenador do Programa Municipal de Combate a Dengue, Pedro Tavares, explica que o último índice apurado em 2013 mostrou que é preciso continuar em alerta. “Apesar de todo o trabalho que vem sendo feito pela Prefeitura, em todos os levantamentos fica evidente que ainda há em São Luís condições favoráveis à proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença, porque ele se reproduz em depósitos com água parada e não há o devido cuidado da população em eliminar esses criadouros”, explica.

Dentre as ações de combate à dengue realizadas pela Semus, uma das mais importantes é a nebulização espacial, através do carro fumacê que percorre as localidades onde há maior índice de infestação. De janeiro a outubro de 2013 a nebulização espacial atingiu 345 localidades, com 6.956 quarteirões borrifados.

Essa atividade é complementada por visitas domiciliares feitas pelos agentes de endemias, que vistoriam tanques, piscinas e reservatórios que possam ter focos do mosquito, removem criadouros e fazem borrifação in loco, quando necessário. Em 2013,o Programa Municipal de Combate a Dengue visitou 1.371.753 imóveis em São Luís, realizando tratamento em 577.385 depósitos.

Secom