Mais convenções no interior maranhense

por Jorge Aragão

Dr. Sávio na convenção em Cândido Mendes

Em Cândido Mendes foi confirmada a candidatura do dentista Dr. Sávio (PRB) a prefeitura municipal. O evento político, check que contou com mais de mil pessoas, aconteceu na área interna do Salão Paroquial da cidade. Pré-candidatos a vereador de todos os partidos aliados também participaram do evento.

A chapa encabeçada por Dr. Sávio terá como vice o jovem estudante de direito, Castelo Filho (PMDB), filho do ex-prefeito da cidade, José Ribamar Ribeiro Castelo Branco. A coligação “Unidos por uma Cândido Mendes melhor” conta com o apoio do PRB, PMDB, PMN, PPS, PDT, PSC, PSDC, PRTB, PCB, totalizando nove partidos.

Caravanas e lideranças de vários povoados, como Estandarte, Barão de Tromaí, Praínha, Águas Belas, São Benedito, São José dos Portugueses, entre outros, também participaram da festa, que foi a maior e mais animada convenção da cidade, e fizeram questão de manifestar apoio ao pré-candidato Dr. Sávio.

Em um discurso empolgante e direto, Dr. Sávio, que vem liderando todas as pesquisas de intenção de voto na cidade, reiterou o compromisso com o povo de Cândido Mendes de transformar o município em um canteiro de obras e realizar um governo participativo.

“Nós temos um projeto completamente novo para desenvolver aqui na nossa querida Cândido Mendes, e conto com o apoio total de vocês para reconstruirmos esta cidade. Nosso governo será totalmente transparente e voltado para melhorar a qualidade de vida desse povo”, ressaltou.

Jota Pinto confirmou apoio a Araken

Alcântara – Na cidade de Alcântara, Domingos Araken foi confirmado como candidato do PT à prefeitura municipal. O evento foi realizado no Clube da Terceira Idade e contou com a presença de mais de duas mil pessoas que foram levar apoio à candidatura de Araken.

O petista terá como vice-prefeito, o pastor Pedro (PR), uma das maiores lideranças políticas do município e líder máximo da Assembleia de Deus. Além do PT e do PR, compõem a grande aliança “União e Transformação”: PP, PR, PC do B e PHS. PSDC, PMN, PSB, PSDB, PT do B, PTC. Cerca de 70 candidatos a vereador também tiveram suas candidaturas homologadas na convenção, confirmando a grande frente de oposição jamais vista no município.

O deputado estadual Jota Pinto (PR), esteve presente no evento e também levou apoio a candidatura de Araken, que em seu pronunciamento deu o tom do que deve ser a sua campanha 2012, a união de toda a Alcântara para se conquistar a transformação da cidade.  Emocionado Araken parabenizou a adesão do pastor Pedro.

“É um orgulho ter um líder político e religioso que sempre trabalhou muito por Alcântara como vice para mudar a face desta terra de um povo guerreiro, trabalhador e de uma pujança histórica. Todos juntos, vamos trabalhar pela vitória que libertará Alcântara do desgoverno e descaso, trazendo a saúde de qualidade, o fortalecimento da agricultura familiar, educação estruturada, e a infraestrutura necessária para tirar todos do atraso e da miséria”, afirmou.

Prefeito de Cândido Mendes responderá a Ação Penal

por Jorge Aragão

Prefeito José Haroldo

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) recebeu nesta quinta-feira (17) denúncia do Ministério Público estadual (MPE) para instauração de ação penal contra o prefeito do município de Cândido Mendes, no rx José Haroldo Carvalhal, patient acusado de descumprir ordem judicial da Justiça de primeira instância.

Consta no processo que o juiz Joscelmo Sousa Gomes concedeu liminares, entre os dias 31 de março e 20 de maio de 2009, determinando a reintegração de servidores exonerados pelo prefeito. De acordo com a denúncia, José Haroldo teria reintegrado os servidores e, posteriormente, exonerado as mesmas pessoas, em razão de decisão tomada em processo administrativo.

No entendimento do Ministério Público, o prefeito cometeu crime de responsabilidade previsto no inciso XIV do artigo 1º do Decreto-Lei 201/1967, ao deixar de cumprir ordem judicial sem dar motivo da recusa ou da impossibilidade.

A defesa de José Haroldo afirmou que o prefeito não teria encontrado documentação do funcionalismo público ao assumir o cargo e, por isso, determinou o recadastramento dos servidores. Acrescentou que teriam sido constatados favorecimentos da gestão anterior aos servidores.

O juiz entendeu que houve arbitrariedade do prefeito ao exonerar os servidores, que alegaram ter ingressado na Prefeitura após aprovação em concurso público.

Os desembargadores Raimundo Nonato de Souza (relator), Bernardo Rodrigues e José Luiz Almeida receberam a denúncia para instauração da ação penal.