Barra do Corda tem economia aquecida com o Carnaval

por Jorge Aragão

Para quem pensa que só de festa vive o Carnaval é importante que se faça uma observação pertinente, quanto à movimentação da economia. Um grande exemplo que pode ser citado diz respeito ao município de Barra do Corda, cujo Carnaval foi realizado pela prefeitura municipal, com apoio do Governo do Estado.

Além do comércio local já aquecido, os quatro dias de folia foram propícios para gerar mais renda aos pequenos comerciantes informais que, segundo estimativas, chegaram a faturar mais de 30% do lucro esperado.

PROGRAMAÇÃO – Apesar de contar com festividades nos quatro cantos da cidade, com blocos alternativos e os tradicionais paredões de som, a orla da Beira Rio também abrigou parte da programação oficial da folia momesca.

A Praça Melo Uchôa e o Espaço Cultural concentraram grande número de brincantes e mais uma vez foram destaques que ganharam o coração do folião. Todas as noites o público marcou presença e se divertiu embalado pelas inesquecíveis marchinhas de carnaval.

Parceria: Othelino recebe visita do prefeito de Barra do Corda

por Jorge Aragão

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PC do B), recebeu a visita, na noite da quinta-feira (18), no gabinete da Presidência, do prefeito de Barra do Corda, Eric Costa (PC do B).

“Viemos trazer o nosso abraço a esta jovem liderança, que tem se destacado no cenário da política estadual e dado muita atenção a Barra do Corda, o que nós agradecemos, e conversar sobre questões de interesse do Maranhão e da Barra do Corda”, afirmou Eric Costa.

Eric Costa disse, ainda, que é motivo de alegria para o povo barra-cordense ter o deputado Othelino Neto no comando do Poder Legislativo Estadual. “Othelino é uma liderança política muito jovem e muito promissora, que tem demonstrado muita competência, eficiência e habilidade. É um presidente que sabe ouvir e dar atenção a todas as correntes políticas. É uma honra para nós termos uma liderança tão jovem e ascendente. Ele sempre tem se disponibilizado a apoiar a nossa administração”, salientou.

Na oportunidade, o deputado Othelino Neto afirmou ser motivo de muita alegria receber o prefeito da Barra do Corda e conversar sobre questões de interesse do município. “Eric Costa é um gestor do nosso partido, que tem o nosso reconhecimento e dos seus colegas prefeitos, como liderança política da região central do Estado, e como um dos bons quadros dessa nova geração de prefeitos do Maranhão. Dessa visita sairão muitas parcerias para o bem do município”, ressaltou o presidente da Assembleia.

Sarney classifica como vergonha nacional, o gaiolão em Barra do Corda

por Jorge Aragão

Por José Sarney

Desceu sobre o nosso Estado uma vergonha nacional. A visão que foi projetada foi cruel. E ninguém acreditava que, no Brasil, pudéssemos ter uma reminiscência das formas de tortura da Idade Média, onde eram raras as cadeias, mas em geral as pessoas ficavam amarradas em esteios, cavernas e masmorras – ou penduradas em gaiolas. Era uma maneira de se chegar à aplicação das penas conhecidas, que eram marcas infamantes, mutilações e mortes cruéis. A forma da morte era escolhida de maneira que fosse lenta – por isso a “modernidade” da guilhotina, que era rápida.

Não sei se, na União Soviética, que morreu sem deixar saudades, mas o saldo de mais de 30 milhões de mortos, o Stalin do comunismo de Estado construía gaiolões.

A verdade é que Barra do Corda, em nosso Estado, não merecia notoriedade nacional por esse motivo: ter sido descoberto um pequeno campo de concentração para punir pessoas, expostas à degradação, uma vez que era um espaço cercado de grades, de alto abaixo, um quadrado acimentado, em que um ser humano, sem água e sem lugar para fazer suas necessidades, fica na degradação humilhante de acocorar-se, esparramar-se no chão, ou ficar em pé, de qualquer forma exposto ao sol durante todo o dia, podendo sofrer queimaduras, feridas e sequelas externas e internas.

O homem, através dos tempos, chegou a um momento em que a insensibilidade tomou conta dos corações. Mas ninguém deixou de pungir-se com a cena do gaiolão de Barra do Corda, em que Francisco Lima e Silva, exposto a essas condições tão desumanas, só teve o alívio da morte.

O Ministério Público e a Defensoria daquele Município, desde o mês de maio, pediam que a monstruosidade fosse interditada. O juiz negou a inicial. Mas eles tiveram o cuidado de distribuir a denúncia da crueldade ali existente a todas as entidades nacionais que vigiam os direitos humanos.

O Governo do Estado lavou as mãos, e agora, diante da tragédia, diz que a culpa não é dele, mas de seus adversários. Essa fuga já não existe mais, pois, há três anos, estamos mergulhados nessa insensibilidade, que chegou ao máximo com o de que agora o país toma conhecimento.

Nada se fez. Nada se está fazendo. E acredito que nada se fará. Por muito menos, Roseana sofreu uma campanha política comandada pelos governantes atuais, que a responsabilizavam por uma disputa, também cruel, entre facções de bandidos.

Sobre essa campanha, que tinha objetivos eleitorais, um dia vão ser esclarecidas as suspeitas que pesam de terem sido promovidas com intuito político, que finalmente deu resultados.

O dr. Janot ameaçou pedir intervenção no Estado, denunciar à ONU, na Comissão de Direitos Humanos, e para cá mandou uma comissão de procuradores, cuja função era apenas atingir o objetivo político.

Quando assumi o Governo do Maranhão, em 1966, ainda tínhamos, em nosso Estado, o famoso tronco da Idade Média, que foi usado contra os escravos e continuou depois da abolição, com os prisioneiros a ele ficando acorrentados e expostos à execração pública. Fui à televisão, mostrei as correntes e acabei com esse tipo milenar de privação de liberdade e preparação para a morte.

Agora me parece que o gaiolão é um tronco moderno, feito de cimento e vergalhões de ferro.

No tempo da escravatura, diziam que, para os pretos, só tinham três “P”: pano, pão, porrada. Essa é a lei que está voltando em nosso Estado.

No momento em que toda a Nação pede a manutenção da lei do trabalho escravo, nós estamos vendo aqui não o trabalho escravo, mas a execução com crueldade de um comerciante, que paga com sua vida o grito de todos nós pedindo que esse tipo de prisão e outros cruéis, que caracterizam o sistema prisional brasileiro, acabem para sempre.

O maranhense é um povo pacífico, ordeiro, generoso e não aceita que gaiolão rime com Maranhão.

José Sarney

“Gaiolão” de Barra do Corda começa a ser demolido

por Jorge Aragão

Enfim, depois de muita pressão e até a morte de uma pessoa, o Governo Flávio Dino começou a demolir o “Gaiolão” da cidade de Barra do Corda.

A informação foi confirmada pelo G1 Maranhão que, em contato com o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, teve inclusive acesso a um vídeo confirmando o início da demolição.

Segundo o secretário Jefferson Portela a decisão de demolir o “Gaiolão” é da própria Secretaria de Segurança Pública do Maranhão. Ele disse que todos os presos estão recolhidos na carceragem da delegacia.

Jefferson Portela também adiantou que existem outros “gaiolões” em delegacias no Maranhão, mas estas estão localizadas dentro das delegacias, diferentemente da situação constatada na delegacia de Barra do Corda.

Clique aqui para ver o vídeo no G1 do início da demolição do “Gaiolão”.

“Gaiolão” em Barra do Corda: até quando, meu caro Flávio Dino???

por Jorge Aragão

Na semana passada, como o Brasil inteiro ficou sabendo, o comerciante Francisco Lima Silva, 43 anos, acabou sendo preso e trancafiado no “Gaiolão da tortura” na cidade de Barra do Corda, após ter dirigido sob efeito de álcool. O resultado é que o comerciante morreu trancafiado na jaula.

Depois dessa morte, que o Governo Flávio Dino quis tratar como um caso isolado dos inúmeros desmandos nas delegacias do Maranhão, todos imaginavam que alguma providência seria tomada. Ledo engano.

A TV Mirante conseguiu imagens exclusivas na quinta-feira (19) e comprovou, mesmo diante de toda a repercussão e da morte de uma pessoa, que a jaula segue funcionando normalmente na cidade de Barra do Corda.

Por conta dessa inércia e do deboche por parte do Governo Flávio Dino, o assunto voltou a ser destaque na imprensa nacional, e por duas vezes seguidas. No Jornal Nacional de quinta-feira e no Bom Dia Brasil desta sexta-feira (20), a jaula humana ganhou novamente destaque na TV Globo.

A Defensoria Pública, que desde abril de 2017, informou da triste realidade e do perigo da jaula humana de Barra do Corda ao Governo Flávio Dino, agora entrou com uma ação para que os presos que ainda estão na delegacia de Barra do Corda, sejam levados para outras unidades prisionais ou até fiquem em prisão domiciliar.

É uma pena que Barra do Corda e o Maranhão, devido a inércia do Governo Flávio Dino, sigam sendo destaques negativos no noticiário nacional. Lembrando que essa foi outra promessa do governador comunista, tira o Estado das manchetes negativas na imprensa nacional.

Sendo assim, só resta perguntar ao governador Flávio Dino, até quando a jaula humana seguirá funcionando em Barra do Corda??? Vão esperar a morte de mais uma pessoa para tomar alguma providência??? Ou vão preferir demonstrando, para todo o Brasil, a incapacidade de resolver o problema??? Ou vão novamente transferir a responsabilidade para os outros???

E assim segue o Governo Flávio Dino, o governo da mudança, mas para pior, e basta comparar.

Mesmo sem confirmar candidatura, Roseana recebe apoios importantes

por Jorge Aragão

Antes mesmo de definir se será ou não candidata ao Governo do Maranhão em 2018, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) segue recebendo apoios importantes para uma eventual candidatura.

Nesta semana o apoio veio da cidade de Barra do Corda. O ex-prefeito Nenzin e Júnior do Nenzin (pai e filho) e que são pai e irmão do deputado estadual Rigo Telles, estiveram visitando Roseana Sarney e fazendo questão de declarar apoio a ex-governadora, caso ela pretenda disputar a eleição do ano que vem. A informação foi confirmada pelo Blog Minuto Barra.

O grupo político de Nenzin assegurou que, caso seja candidata, Roseana terá a maior votação da história de Barra do Corda. A ex-governadora agradeceu o carinho que sempre teve da população da cidade.

“Eu sempre fui muito bem tratada pelo povo de Barra do Corda, sempre tive maioria esmagadora de votos naquela cidade, agradeço ao Nenzin e ao Júnior todo o carinho e apoio, como também a todo o povo dessa cidade que tanto amo”, afirmou Roseana.

Resta saber agora como será o posicionamento de Rigo Telles na Assembleia Legislativa. Atualmente, o parlamentar está na base do Governo Flávio Dino, mas segue insatisfeito, principalmente pelo fato dos comunistas terem apoiado o atual prefeito, Erick Costa, nas eleições de 2016, contra o candidato de Telles.

O importante apoio vindo de Barra do Corda acontece justamente na semana em que a cidade foi destaque negativo nacionalmente, quando um comerciante morreu trancafiado em uma “jaula”, após ser detido por dirigir sob efeito de álcool.

Vale destacar que essa situação foi ocasionada pela irresponsabilidade e inércia do Governo Flávio Dino, afinal a Defensoria Pública informou a gestão comunista que, infelizmente, não tomou nenhuma providência, ocasionando a terrível tragédia que abalou a cidade.

O curioso é que, mesmo sem confirmar que é candidata, Roseana Sarney segue recebendo apoios importantes para 2018. Agora imagina quando Roseana confirmar, se confirmar, que é candidata, a tendência é que muitos que hoje estão com o comunista, pulem do barco.

É aguardar e conferir.

Andrea leva caso da “gaiola” de Barra do Corda a autoridades em Brasília

por Jorge Aragão

A deputada estadual Andrea Murad está em Brasília e levou na quarta-feira (18) para o Ministério dos Direitos Humanos, ONU e Câmara dos Deputados, o caso da jaula na delegacia de Barra do Corda, onde faleceu o empresário Francisco Silva, de 40 anos, preso no dia 8 de outubro após se envolver em um acidente de trânsito. Depois de passar horas sob sensação térmica de 40 graus, Francisco passou mal e faleceu.

A parlamentar entregou um dossiê e relatou o caso à equipe do Ministério dos Direitos Humanos. Participaram da reunião o Secretário Executivo Johaness Eck, Anderson Couto, da Assessoria de Controle Interno, e o Assessor Victor Quilici, este adiantou que levará o caso imediatamente à Ministra Luislinda Dias, que está cumprindo agenda no Piauí.

“Precisamos fazer uma representação no Ministério Público, essa seria a primeira medida, e conversar com a Ministra para demais providências. Tem que ter intervenção do Estado nisso aqui. Vamos acionar a Cidadania, que é uma secretaria ligada diretamente à tortura, porque isso aqui é caso evidente de tortura, vou entrar em contato. Vou passar também para a Ouvidoria dos Direitos Humanos para que possa fazer uma averiguação. A ministra chega amanhã, vou despachar com ela sobre isso e não tenho a menor dúvida que ela vai intervir e tomar as medidas. É capaz até dela querer ir pra lá”, disse Victor Quilici, Assessor da Ministra Luislinda Dias.

Na ONU, o mesmo dossiê também foi protocolado para Niky Fabiancic, Coordenador Residente do Sistema ONU e Representante Residente do PNUD no Brasil. Em reunião na Câmara dos Deputados, Andrea Murad apresentou o caso ao presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias, o deputado federal Paulo Fernando dos Santos (PT), junto com o deputado federal Hildo Rocha.

“Esta tua representação é forte e a gente vai tomar todas as medidas necessárias. Aqui a gente encaminha para as autoridades nacionais e não nos impede de encaminhar para a estadual”, disse o presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados.

“É importante ter todas as frentes possíveis para coibir esse tipo de prática no governo Flávio Dino, que está consentindo com esta condição medieval, sendo comparado até ao estado islâmico, reprovável por todos pra quem tenho relatado essa vergonha no Maranhão. A jaula está lá, as condições são ilegais segundo a Lei de Execução Penal e contra as normas internacionais. Então, não podemos permitir que o governador permaneça infringindo a lei”, disse Andrea.

Governo Dino herdou R$ 85 milhões para presídios

por Jorge Aragão

O jornal O Estado do Maranhão revelou, nesta sexta-feira (13), que o Governo Flávio Dino herdou R$ 85 milhões para reforma e construção de presídios.

De acordo com documentos da própria Secretaria de Administração Penitenciária eram R$ 62.800.222,36 para construção de presídios em Pinheiro, Santa Inês, Timon, São Luís e Coroatá; e outros R$ 22.968.319,58 para reforma e ampliação dos presídios de Balsas, Pedreiras, Açailândia, Codó e a unidade São Luís III, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

A maioria dessas obras estavam em andamento e com o serviço bastante adiantado, mas mesmo assim o que se viu, depois de quase três anos da gestão Flávio Dino, foi um agravamento da situação das delegacias no Maranhão.

A informação apenas corrobora com a postagem do Blog “A questão é a prioridade de cada governo”, afinal, mais uma vez, não foi a falta de verbas que levou a policiais serem despejados da Delegacia de Peritoró, não foi a falta de dinheiro que levou a delegacias a terem energias cortadas e muito menos foi a falta de recursos públicos para que o Governo Flávio Dino acabasse com a “gaiola da tortura” na Delegacia de Barra do Corda.

A questão sempre foi a prioridade do governo comunista e o resultado é esse que estamos vendo, que, infelizmente, ocasionou na morte de um comerciante, sem nenhuma passagem anterior pela polícia, preso por dirigir embriagado, e que morreu após ser trancafiado na “gaiola da tortura”.

A questão é a prioridade de cada governo…

por Jorge Aragão

O problema para o Governo Flávio Dino jamais foi a falta de dinheiro, mas sim a questão da escolhas de prioridades e já ficou claro que as delegacias do Maranhão estão longe de serem as prioridades.

O caso da “gaiola da tortura” da Delegacia de Barra do Corda, que ganhou destaque nacional após a morte de um comerciante, não é um caso isolado do descaso da gestão comunista com as delegacias.

Recentemente, também ganhou destaque nacional o despejo de policiais da Delegacia de Peritoró por falta de pagamento do prédio locado (reveja). O Blog do Jorge Aragão também já demonstrou, com fotos inclusive, pelo menos duas delegacias que tiveram as energias cortadas por falta de pagamento.

Em todos os casos, a resposta para a incompetência foi sempre a mesma: culpa do Governo Roseana.

Só que além do fato de que o Governo Flávio Dino ter sido iniciado em janeiro de 2015, ou seja, mais de 1000 (mil) dias à frente do Maranhão, em todos os casos acima a gestão comunista tinha o conhecimento do problema e não solucionou.

No caso da Delegacia de Peritoró, o SINPOL (Sindicato dos Policiais Civis) já havia informado sobre o problema, mas nada foi feito e culminou com o vergonhoso despejo.

Já no caso da Delegacia de Barra do Corda, a Defensoria Pública do Estado (DPE/MA) alegou que houve omissão das autoridades, inclusive do Governo Flávio Dino, para solucionar o problema, que culminou com a morte de uma pessoa.

Na contramão do desleixo do Governo Flávio Dino com as delegacias de polícia do Maranhão, o orçamento da Secretaria de Comunicação do Maranhão, comandada por Márcio Jerry, tem apenas aumentado ano após ano.

E o Blog nem vai precisar dizer que o Governo Roseana deixou a nova Delegacia de Barra do Corda em execução, pois está claro que a questão é a prioridade de cada governo.

No Governo Flávio Dino, fatalmente as delegacias não são uma prioridade, já a Comunicação…

Deputados estaduais devem visitar “gaiola de tortura” em Barra do Corda

por Jorge Aragão

Após solicitação da deputada Andrea Murad, uma comissão de deputados deverá visitar a Delegacia de Barra do Corda onde é mantida uma gaiola no fundo da unidade para colocar os presos. A parlamentar denunciou as condições desumanas após a morte de Francisco Edinei Lima Silva, comerciante de 40 anos que foi detido por se envolver em um acidente de trânsito quando estava embriagado.

Encaminhado para a delegacia, Francisco foi colocado em uma espécie de gaiola na área externa, sem teto, sem água e numa sensação térmica que pode chegar a 40 graus. Após o dia exposto ao ar livre, Francisco – que era hipertenso – sofreu convulsões dentro da gaiola e veio a óbito. A líder de oposição levou o assunto para a tribuna nesta quarta-feira (11) e solicitou diretamente ao presidente da Assembleia, deputado Humberto Coutinho, a ida de uma comissão até o município de Barra do Corda para apurar a denúncia.

“Imprescindível que o Ministério Público e todas as outras autoridades se manifestem a respeito desse assunto, porque nós precisamos tomar uma providência imediata para o fechamento dessa ‘câmara de tortura’, permitida pelo Governador Flávio Dino em pleno século XXI. É a volta das prisões medievais. Também irei acionar a ONU e buscarei o apoio da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Deputados em Brasília para denunciar essa barbárie a nível internacional. Já falei com o presidente desta Assembleia, deputado Humberto, para que uma comissão de deputados visite aquele estabelecimento e juntos com as autoridades busquemos soluções para que aquela ‘gaiola’ seja retirada de lá e não provoque a morte de mais nenhum cidadão. Isso é desumano, é degradante, é um crime contra a humanidade”, discursou Andrea.