André Fufuca assume o comando da Câmara Federal

por Jorge Aragão

Nesta quinta-feira (20), o deputado federal André Fufuca (PP) assumiu a presidência da Câmara Federal e se tornou o político mais jovem a comandar o posto.

Fufuca é o atual 2º vice-presidente da Casa e ficará no comando em virtude de viagens ao exterior do presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do 1º vice-presidente, Fábio Ramalho (PMDB-MG).

“Hoje é um dia muito importante pra mim, assumo a presidência da Câmara dos Deputados do meu país. Mesmo que interinamente, me sinto muito honrado, e darei meu máximo para cumprir tamanha responsabilidade”, destacou Fufuca.

Em 2010 André Fufuca, com apenas 21 anos, tornou-se o deputado estadual mais jovem do Brasil e agora o político mais jovem a comandar a Câmara Federal.

Fufuca busca apoio de Rodrigo Maia para corte no FUNDEB

por Jorge Aragão

O deputado federal André Fufuca foi buscar apoio do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, para tentar evitar o corte de R$ 224 milhões que o Maranhão sofrerá no FUNDEB.

O corte no FUNDEB do Maranhão foi publicado na portaria nº 823/2017. De acordo com a portaria, o desconto será de R$ 177 milhões das prefeituras maranhenses e R$ 47 milhões do Governo do Maranhão.

O desconto deverá ser feito até o fim da próxima semana, o que causará um enorme déficit financeiro nos municípios do Maranhão, prejudicando consideravelmente o setor educacional e o pagamento dos profissionais que nele trabalham, por exemplo.

Depois dessa informação, para tentar reverter o quadro, André Fufuca se reuniu neste sábado (08), com Rodrigo Maia.

“Conforme comprometi ontem a alguns prefeitos que correm o risco eminente de verem seus municípios quebrados, estive hoje em Brasília e me reuni com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O mesmo se prontificou a intermediar uma solução junto ao Governo Federal para esse impasse e uma audiência com toda a Bancada Federal junto ao presidente Michel Temer, o mais rápido possível. A questão é séria e necessita de uma solução urgente”, destacou Fufuca.

É aguardar e conferir.

A habilidade e o senso de oportunidade de André Fufuca

por Jorge Aragão

Repórter Tempo – Quando o presidente Michel Temer (PMDB) levantar voo para sua viagem à Rússia e à Noruega, o presidente da Câmara Federal, deputado fluminense Rodrigo Maia (DEM-RJ), assumir interinamente a presidência da República, e o deputado mineiro Fábio Ramalho (PMDB) se tornar presidente em exercício da Câmara Federal, o deputado maranhense André Fufuca (PP), será alçado à condição de 1º vice-presidente da instituição parlamentar. O jovem parlamentar dará, assim, um passo muito expressivo para consolidar o espaço político que vem construindo cuidadosamente desde que, incentivado pelo pai, o ex-deputado e atual prefeito de Alto Alegre do Pindaré, Fufuca Dantas, entrou de vez na vida política como deputado estadual, para em seguida chegar à Câmara Federal. Um dos mais jovens expoentes da nova geração de políticos do Maranhão, André Fufuca caminha como um militante adulto, fazendo movimentos ousados, alguns de alto risco, mas com faro suficientemente apurado para saber onde está pisando e onde pretende chegar.

Quando foi eleito para a Câmara Federal em 2014, depois de um mandato em que não protagonizou momentos de destaque, mas no qual soube pavimentar o caminho que o levaria à Brasília, André Fufuca parecia destinado a ser um zero à esquerda entre os 18 integrantes da bancada maranhense. Mas a impressão inicial logo começou a ser modificada, a começar pelo fato de ter ele se aproximado do então todo-poderoso presidente da Casa, o deputado fluminense Eduardo Cunha (PMDB). Esse movimento não apenas facilitou o seu aprendizado na esfera federal, como também o situou melhor no contexto político e partidário, tendo ele trocado o PEN pelo PP.

O resultado dos primeiros movimentos sob a liderança de Eduardo Cunha foi que poucos meses depois de iniciar o mandato, André Fufuca foi guindado à presidência da CPI das Próteses, indicação do PP avalizada por Eduardo Cunha e que deu ao jovem parlamentar maranhense a oportunidade que precisava para começar a “existir” no plenário e nos bastidores da Câmara Federal. André Fufuca aproveitou inteligentemente a oportunidade, usando principalmente articulação para fazer com que CPI andasse dentro dos prazos previstos e foi elogiado pelo cumprimento da tarefa e, principalmente, pelo relatório que apresentou contendo todas as informações que a CPI conseguiu apurar durante as investigações feitas pela Comissão. Pelo desempenho no comando da CPI, André Fufuca ganhou respeito dentro do PP e passou a ser um dos seus curingas nos bastidores da Câmara.

Sua força política foi turbinada dentro do PP, que enxergou nele o substituto do deputado Waldir Maranhão (PP) no comando do partido no estado. A partir daí, André Fufuca saiu da base e foi alçado para o seleto grupo de dirigentes partidários com poder de fogo no Maranhão, nivelando-se ao senador João Alberto, que dirige o PMDB no Maranhão, ao deputado federal Pedro Fernandes, que lidera o PTB, ao secretário Márcio Jerry, presidente do PCdoB, ao deputado federal Juscelino Filho, hoje no comando do DEM, ao deputado federal Weverton Rocha, comandante do PDT, e ao vice-governador Carlos Brandão, dirigente do PSDB entre outros. Ganhou assim poder de fogo para comandar o partido nas intrincadas negociações que resultarão na organização das forças que disputarão as eleições no ano que vem.

Mas nem tudo foram flores na caminhada de André Fufuca até agora na Câmara Federal. Membro da Comissão Especial que autorizou a cassação do mandato de deputado Eduardo Cunha, o jovem parlamentar se viu entre a cruz e a espada e foi submetido a constrangimento por vozes da esquerda ao ser apontado com agente de Cunha na Comissão. Teve, porém, serenidade para “administrar”, manteve sua posição de aliado de Eduardo Cunha, mas saiu ileso. Tanto que foi indicado pelo PP para compor a nova Mesa Diretora, agora liderada pelo deputado Rodrigo Maia, conseguindo ser eleito 2º vice-presidente da Casa.

A experiência autoriza observadores a identificar a veia de futuro nos que se aventuram desde cedo na política, uma atividade que exige a difícil combinação de equilíbrio, faro apurado e, principalmente, senso de oportunidade – que no caso nada tem a ver com oportunismo barato. O deputado André Fufuca mostrou até agora que tem e sabe usar esses “instrumentos” essenciais para dar força e consistência a carreiras políticas bem sucedida. A chegada à 2ª vice-presidência da Câmara Federal é um exemplo definitivo. E por isso não será surpresa de ele driblar as armadilhas comuns nessa seara e chegar ao topo.

Prefeito Nagib tenta em Brasília recursos para a Saúde de Codó

por Jorge Aragão

Na tarde de terça-feira (13), o prefeito de Codó, Francisco Nagib, foi a Brasília em busca de viabilizar o retorno de recursos para a saúde do município. Acompanhado do prefeito de Caxias, Fábio Gentil e do deputado federal André Fufuca, Francisco Nagib se reuniu com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros. O objetivo do encontro foi recuperar recursos para a saúde de Codó, referentes à rede de leitos.

No último dia de 2 de junho foi baixada a portaria nº 1.355, que Afirma que os hospitais das cidades de Codó, Timbiras, Peritoró e Alto Alegre do Maranhão sofreriam a suspensão de repasses de verbas. A portaria esclarecia que a suspensão refere-se à habilitação e à qualificação de leitos de Enfermaria Clínica de Retaguarda.

O prefeito Nagib afirmou que continuará trabalhando para que Codó não fique sem os recursos.

“Nós iremos continuar a luta para não permitir que nosso município fique sem esse recurso, que é de 280 mil todo mês, e tentar revogar essa portaria. Levamos toda nossa documentação, que prova que estamos passando por grandes obras de ampliação e reforma do HGM, com novos equipamentos e instalações. Portanto, estamos em processo de fazer quaisquer correções para termos os requisitos técnicos e cumprirmos os critérios para atender bem a população”.

André Fufuca assina promulgação da PEC da Vaquejada

por Jorge Aragão

O deputado André Fufuca, 2º Vice Presidente da Câmara, se reuniu com os outros integrantes da Mesa Diretora do Congresso Nacional para assinar a promulgação da Emenda Constitucional 96, que permite as vaquejadas e rodeios em todo o território brasileiro. A solenidade contou com a presença de vários parlamentares e vaqueiros.

De acordo com a Emenda, não se consideram cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro, conforme o parágrafo 1º do artigo 215 da Constituição. Essas atividades devem ser regulamentadas por lei específica que assegure o bem-estar dos animais envolvidos.

Para o progressista Fufuca, a liberação das vaquejadas e rodeios é essencial para a região nordestina: “As vaquejadas, além de uma manifestação cultural importante do Nordeste, são uma importante atividade econômica para o setor do turismo na região. Elas levam riqueza e alegria ao sertão, e por isso essa tradição merece continuar via e pujante!”.

André Fufuca “tirou de letra”

por Jorge Aragão

A Câmara Federal viveu nesta semana, mais precisamente na quarta-feira (24), um dos momentos mais complicados neste ano. Por conta da crise política em Brasília, os deputados oposicionistas tentaram ocupar a Mesa Diretora Da Casa para acabar com a Sessão Ordinária.

Por uma ironia do destino, coube ao deputado federal mais jovem do Maranhão e um dos mais jovens do Brasil, André Fufuca (PP), que é vice-presidente da Câmara Federal, esta comando a Sessão Ordinária durante o tumulto.

Apesar da “fogueira”, André Fufuca “tirou de letra” e foi elogiado pelos parlamentares quando presidiu uma das sessões mais tumultuadas da Câmara deste ano. Enquanto vários parlamentares refletiam a agitação e a agressividade das manifestações em Brasília, Fufuca manteve a sessão em ordem, com uma atitude serena, porém firme, à frente da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. Veja abaixo.

 

André Fufuca segue fortalecendo o municipalismo

por Jorge Aragão

O deputado federal do PP maranhense André Fufuca aproveitou o fim de semana das mães para se reunir nas cidades de Estreito com o prefeito Cicero, Santa Luzia com a Prefeita França, Penalva com o Prefeito Ronildo Campos, Monção com a prefeita Claudia e Alto Alegre do Pindaré com o prefeito Fufuca.

O parlamentar ouviu as demandas de cada um dos municípios. André também conversou com os cidadãos nos eventos que homenageavam as mães para ter mais proximidade com os problemas da população.

“O Maranhão é um estado de grandes riquezas, mas com uma gente que passa muita necessidade. O povo me escolheu para representá-lo e defender seus direitos e interesses, e é vindo em cada uma dessas cidades que eu me mantenho atualizado das demandas e desejos da população” afirmou André Fufuca.

União da classe política reverte corte drástico do FUNDEB

por Jorge Aragão

A união da Bancada Federal do Maranhão e da FAMEM fizeram com que as cidades maranhenses obtivessem, no fim da manhã desta terça-feira (25), uma importante vitória sobre o corte drástico anunciado pelo Governo Federal com relação ao FUNDEB.

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), prefeito Cleomar Tema (Tuntum) e a Bancada Federal conseguiram, junto ao Governo Federal, a garantia de que será editada uma Medida Provisória parcelando o pagamento dos recursos referentes ao ajuste do Fundeb 2016.

A conquista obtida beneficia não apenas os municípios maranhenses, que foram penalizadas com um corte de R$ 177 milhões, mas também os governos do Maranhão, Ceará, Bahia e Paraíba, que perderam R$ 47 milhões, R$ 164 milhões, R$ 70 milhões e R$ 35 milhões, respectivamente.

A garantia do parcelamento, o que diminuirá os impactos financeiros causados principalmente as prefeituras, foi dada pelo ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy. O parcelamento deverá ser dividido entre 10 a 12 parcelas, de acordo com o entendimento defendido pela entidade municipalista.

“Graças ao empenho da bancada maranhense e a sensibilidade do governo federal, conseguimos ultrapassar este obstáculo, que poderia inviabilizar a educação de todo o Maranhão”, disse o presidente da FAMEM.

André Fufuca consegue recuperação de importantes trechos da BR-316

por Jorge Aragão

O deputado federal do PP maranhense, André Fufuca, 2º Vice presidente da Câmara Federal, se reuniu com o diretor geral do DNIT, Walter Casimiro, para cobrar melhorias na BR 316, especialmente nos trechos maranhenses entre as cidades de Bacabal e Santa Inês, e de Santa Inês a Caxuxa.

O parlamentar também pediu providências para a melhoria infraestrutura de travessia da BR 135 no acesso à cidade de Presidente Dutra, com medidas como instalar semáforos, alargar a estrada e construir passarelas.

A reunião teve um resultado positivo para o Maranhão. O diretor do DNIT se comprometeu a destinar os recursos para a recuperação da BR 316 o mais rápido possível. Casimiro também colocou como prioridade a execução do projeto de melhoria do acesso da BR 135 em Presidente Dutra. As obras devem começar depois do fim do período chuvoso da região.

Para André Fufuca, a reunião teve um resultado muito positivo ao apresentar soluções viáveis para essas estradas maranhenses.

“É inadmissível que estradas de importância vital para o estado se encontrem em completo abandono. Esperamos agora a rápida ação do DNIT, pois estaremos sempre vigilantes para efetuar as cobranças em nome dos maranhenses e do Maranhão”, destacou Fufuca.

Agora é aguardar e conferir.

Deputados maranhenses apoiam exploração do CLA pelos EUA

por Jorge Aragão

André Fufuca, Pedro Fernandes e Juscelino apoiam proposta; Rubens Júnior é contrário

O Estado – A bancada maranhense na Câmara Federal deve, por maioria dos membros, apoiar a proposta do Governo Michel Temer (PMDB) de dar permissão a outros países, a exemplo dos Estados Unidos da América (EUA) – um dos interessados -, para exploração integral do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) situado na cidade de Alcântara, no Maranhão.

A proposta será formalizada por meio de um Projeto de Lei, que deverá ser encaminhado pelo Poder Executivo ao Congresso Nacional no mês de maio. A estimativa do Governo é para uma receita anual de até US$ 1,5 bilhão, o equivalente a R$ 4,5 bilhões levando em consideração o câmbio da última quarta-feira.

Dos sete parlamentares ouvidos por O Estado, apenas um se posicionou de forma contrária à iniciativa. Trata-se do deputado Rubens Pereira Júnior, do PCdoB.

Eleito coordenador da bancada no início da semana, ele ponderou ainda não ter tratado do tema com o colegiado, mas manifestou-se contra a proposta. “Não falo como coordenador da bancada, porque ainda não discutimos o tema na bancada. Pessoalmente sou contra. Nosso Centro é estratégico para o desenvolvimento do nosso país. Não pode ser cedido, ainda mais sem compartilhamento de tecnologias. O CLA é o melhor lugar no mundo para lançamentos. Daí o interesse dos outros em apenas usar”, disse.

André Fufuca (PEN) se posicionou favorável à proposta, com a condição de que haja benefícios para as comunidades acadêmicas do estado. “Excelente, desde que o acordo seja feito de forma a garantir transferência de tecnologia. De preferência com convênios entre as Universidades do Maranhão”, enfatizou.

O deputado Pedro Fernandes (PTB), também defendeu investimento e cursos de nível superior ligados à atividade espacial. “Quando da F1 em Interlagos ninguém pode entrar nos box das equipes é isso que ocorrerá quando do lançamento. A área específica ficará restrita. Por outro lado a bancada federal está trazendo o ITA para Alcântara para formar pessoal para desenvolver tecnologia, no próximo ano já teremos com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), curso de engenharia espacial. Estou agora na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional para defender o CLA e a Segunda Esquadra Naval [da Marinha]”, disse.

Estratégica – Juscelino Filho (DEM) destacou o potencial do CLA e defendeu a possiblidade de desenvolvimento de tecnologias. “A Base é estratégica para o Brasil. É um poderoso instrumento científico e geopolítico do qual o país deve se beneficiar. Parcerias feitas com absorção de tecnologia são bem vindas, preservando a soberania nacional”, ponderou.

Victor Mendes defendeu parceria, com a condição de que seja adotado o mesmo modelo praticado entre o Brasil e a Ucrânia. “Se for outra modalidade, teremos que ver quais são os ganhos para o país em troca dessa parceria. O certo é que nós temos um grande potencial, pela localização estratégica de Alcântara e hoje está sem nenhuma perspectiva, um espaço ocioso sem cumprir a sua finalidade”, disse.

Hildo Rocha (PMDB) afirmou apenas que ainda não conhece a proposta do Governo e acrescentou que o CLA “não pode continuar da forma como se encontra”, disse.

João Marcelo (PMDB) apontou benefícios para o país, caso seja firmada parceria com os EUA. “A exploração do espaço aéreo a partir da Base de Alcântara colocará o Brasil em evidência perante os países em desenvolvimento do mundo, visto que estes satélites, lançados a partir de lá, beneficiarão uma parcela significativa da população das Américas”, concluiu.

Saiba Mais

No Governo Fernando Henrique Cardoso, um Tratado de Salvaguardas garantiu aos americanos o uso do espaço com direito a total sigilo de seu equipamento. O PT reagiu. Já no Governo Luiz Inácio Lula da Silva um negócio foi firmado com a Ucrânia para o lançamento de modelos Cyclone 4. Após o projeto ter fracassado, Dilma Rousseff (PT) cancelou o contrato.