Edilázio prestigia festejo junino em municípios do interior do estado

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) participou de eventos culturais e arraiais juninos no interior do estado ao longo da semana. Ele prestigiou eventos nos municípios de Belágua, Matinha, Cajari e Urbano Santos.

Em Belágua, foi recebido pelo prefeito Herlon Costa, o vice-prefeito Norton Nazareno e lideranças políticas da região. Lá, acompanhou a apresentação do Boi Barrica, de quadrilhas e dezenas de brincadeiras.

Já em Matinha, foi recebido primeiro na residência da liderança ‘Cabeça’, onde participou de um almoço, que contou as presenças do ex-prefeito Sibá, de Bacurituba e dos vereadores Pacote, Chico Barros, Júlio do Carmo, além da ex-prefeita de São Vicente Férrer Maria Raimunda, do presidente da Câmara Municipal de São Vicente Férrer, Jailson, dos vereadores Taba de Cururu, Zequinha e Bajaco. Os vereadores de Matina, Tom, Junior Pereira, Ulisses, Rosiolete Rabelo, e a liderança Maria de Jesus, também estavam no evento político, bem como o deputado estadual Adriano Sarney (PV).

No período da noite, o deputado participou do tradicional “Encontro de Bois” na Praça Matriz da cidade, que marcou como ponto alto, a festa junina de Matinha.

Em Cajari, onde a agenda havia sido iniciada Edilázio participou, ao lado do deputado César Pires (PEN) e do ex-candidato a prefeito, Padre Paulo, do arraial da cidade.

E em Urbano Santos, Edilázio foi recebido pela prefeita Iracema do Vale; a vice-prefeita Darcy Almeida, secretários municipais, lideranças e o dr. Marcio Endles. Lá, prestigiou a apresentação do Boi Nina Rodrigues, Boi Barrica, quadrilhas e brincadeiras culturais.

Faça seu comentário

Deputados não acreditam que Câmara aceitará denúncia contra Temer

por Jorge Aragão

O Estado – Parlamentares da bancada do Maranhão na Câmara dos Deputados ouvidos pela reportagem de O Estado vêem poucas chances de a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) ser aceita pelos deputados.

Mesmo quem votará pelo recebimento da denúncia diz não acreditar que o pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, passe pelo crivo parlamentar.

Temer foi denunciado por Janot na quarta-feira, 28, junto com o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, pela prática do crime de corrupção passiva, previsto no artigo 317 do Código Penal. Mas, para virar réu, a denúncia precisa ser aceita pelos deputados, por isso o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a remessa da peça acusatória à Câmara dos Deputados.

“A Câmara dos Deputados realiza um juízo predominantemente político de admissibilidade da acusação, enquanto compete ao Supremo Tribunal Federal um juízo técnico-jurídico”, explicou. “O juízo político deve preceder à análise jurídica porque, como visto, assim o determina a correta interpretação da Carta Magna”, destacou.

Ilações – O deputado federal Hildo Rocha (PMDB), por exemplo, corrobora a tese do presidente, de que a denúncia da PGR baseia-se em ilações. Por esse motivo, aponta ele, a Câmara não deve autorizar a abertura do processo.

“Depois de conversar com outros deputados, acredito que dificilmente a denúncia da PGR será aceita, pois ela se baseia apenas em ilações e nossa legislação é bastante clara em relação ao conteúdo das provas para a incriminação de uma pessoa. Ilações só não bastam para se condenar uma pessoa, portanto votarei pelo respeito a legislação”, disse o peemedebista antecipando seu voto.

Também do PMDB, o deputado João Marcelo diz que ainda não sabe como votará, mas vê “chances mínimas” de abertura do processo.

Líder do PRB na Câmara, o deputado Cléber Verde declarou ao site O Antagonista que votará contra o recebimento da denúncia. “Sou advogado e, para mim, a denúncia é inepta, não traz nada de novidade”, afirmou.

Membro do PTB, o deputado Pedro Fernandes disse achar “improvável” o recebimento da denúncia. Para ele, o pedido de abertura de processo chegou à Câmara num momento em que há “muitos fatos favoráveis” ao presidente Michel Temer.

“Repercussão da sua fala; a eleição da nova procuradora; a defesa do Gilmar Mendes contra a negociação da PGR em delação; a vitória do Vacari; a união dos políticos que sabem que o rolo é contra a política e as falas do advogado e procurador presos”, destacou.

Segundo ele, manifestações de rua e a possibilidade de uma nova delação seriam os fatores contra o peemdebista. Mesmo assim, Fernandes arrisca um palpite. “Sinto que [Temer] tem acima de 250 votos”, destacou. O presidente só precisa de 172 para barrar o processo.

MAIS

Para que seja recebida, a denúncia da PGR precisa passar primeiro pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A partir da notificação, ocorrida na quinta-, 29, a defesa de Temer terá até dez sessões do plenário da Câmara para enviar seus argumentos, se quiser. Para a contagem do prazo, é levada em consideração qualquer sessão de plenário, seja de votação ou de debate, desde que haja quórum mínimo para abertura (51 deputados presentes). Se houver mais de uma sessão no dia, apenas uma será validada. Não são computadas as sessões solenes e as comissões gerais.

Oposicionistas também não acreditam em processo

Dois deputados que fazem aberta oposição ao governo Michel Temer (PMDB) também afirmaram a O Estado não ver grande possibilidade de recebimento da denúncia.

Eliziane Gama (PPS) disse que votará pela abertura de processo, mas disse que “infelizmente não sei se isso vai ocorrer”.

Para ela, o presidente precisa de poucos votos para barrar a ação. “A quantidade de votos que o Temer precisa pra se safar é pequena, 172. Por isso é necessário que o eleitor acompanhe a postura de como será o voto do seu deputado”, destacou.

Filiado ao PT, dos ex-presidente Lula e Dilma, o deputado Zé Carlos diz acreditar que apenas “uma grande reação popular” pode ajudar a garantir o recebimento da denúncia.

“Denúncias dessa natureza, com esse conteúdo não podem ficar sem apuração, seja quem seja e de qualquer Partido. As chances, se não houver uma grande reação popular, terão pouca chance diante de um Congresso que na sua maioria está envolvido nesse escândalo de corrupção”, completou.

3 comentários

Mais de 180 prefeitos irão ao encontro estadual da FAMEM

por Jorge Aragão

Mais de 180 prefeitos confirmaram presença no Encontro Estadual promovido pela Federação os Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), que acontecerá no auditório da FIEMA, em São Luís, a partir das 13h da próxima terça-feira, dia 4, e que contará com a participação do governador Flávio Dino.

O encontro foi pensado pela Diretoria da entidade municipalista com o objetivo de aproximar, cada vez mais, prefeitos e prefeitas da administração estadual e, desta forma, discutir as problemáticas da municipalidade e apontar soluções para resolvê-las.

A programação prevê debates acerca das reivindicações dos gestores; ações governamentais e projetos desenvolvidos pela Federação em favor dos municípios.

Durante o evento, a Diretoria da entidade, comandada pelo seu presidente, prefeito Cleomar Tema (Tuntum), solicitará oficialmente ao governador Flávio Dino, que já confirmou presença, a habilitação de 107 municípios na gestão plena dos recursos da saúde.

Tal medida melhorará a prestação de serviços na área, uma vez que significará maior dinamismo, maior agilidade e mais qualidade.

A habilitação dos municípios maranhenses na gestão plena dos recursos da saúde é uma pauta que vem sendo tratada pela Federação e o governo do estado desde o início do ano. Também figura como uma reivindicação dos próprios gestores públicos municipais.

No encontro, o governador Flávio Dino, além de dialogar diretamente com prefeitos e prefeitas, deverá fazer anúncios de novos benefícios para os municípios do Maranhão.

Cleomar Tema destacou que esse será o primeiro de uma série de eventos, que visa principalmente estreitar os laços entre o o governo estadual e os gestores municipais, como uma forma dos prefeitos e prefeitas fazerem suas reivindicações dentro de um planejamento adequado.

“O governador Flávio Dino é um municipalista convicto e tem dado demonstrações de sua preocupação com o desenvolvimento dos municípios, através de uma administração voltada para a população, sem nenhum viés de cunho político partidário. Esse encontro será coroado de êxito até porque nossos colegas prefeitos estão se manifestando favoráveis ao evento”, destacou o presidente.

Faça seu comentário

Tribunal de Justiça faz o que Flávio Dino não fez e não deixou fazer

por Jorge Aragão

O Tribunal de Justiça do Maranhão, através do seu presidente, o desembargador Cleones Cunha, resolveu destinar 5% das vagas terceirizadas no órgão para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar (clique na foto ao lado para ampliar).

Uma pena que a grande atitude, apesar de simplória, do Tribunal de Justiça não tenha sido seguida pelo governador do Maranhão Flávio Dino, que além de não fazer, não deixou ser feito algo semelhante em todo o Estado.

A Assembleia Legislativa do Maranhão, por unanimidade, aprovou o Projeto de Lei 070/2017, de autoria do deputado estadual Eduardo Braide, que destinava, por meio dos órgãos competentes, até 20% dos encaminhamentos mensais de mulheres vítimas de violência doméstica para concorrerem a vagas de empregos formais no Maranhão (reveja).

Entretanto, por questões de divergências políticas com o autor do projeto, o governador do Maranhão simplesmente vetou a iniciativa, alegando a inconstitucionalidade do projeto, mesmo a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia tendo assegurado a sua constitucionalidade (reveja).

Iniciativas desta natureza, como do desembargador Cleones Cunha e do deputado Eduardo Braide, tem o intuito de evitar que mulheres vítimas de violência doméstica sigam se submetendo a esse tipo de situação meramente pela questão financeira.

Uma pena que o governador não pense assim, pois além de não ajudar, ainda acabou atrapalhando, afinal não fez e não deixou a Assembleia Legislativa fazer.

Sugestão – A iniciativa do Tribunal de Justiça recebeu elogios públicos, entre eles do juiz Gervásio Protásio dos Santos, que já chegou a ser presidente da Associação dos Magistrados. O magistrado nas redes sociais fez um justo elogio ao Tribunal de Justiça. Veja abaixo.

Uma pena que Gervásio, que costumeiramente nas redes sociais consegue “tirar leite de pedra” e destacar ações positivas do Governo Flávio Dino, esqueceu de utilizar as mesmas redes sociais para criticar a postura do governador sobre a iniciativa do deputado Eduardo Braide e da Assembleia Legislativa.

Já que por um raciocínio lógico, se o magistrado elogiou a iniciativa do Tribunal de Justiça, subtende-se que ele é favorável a essa iniciativa, logo deve ser favorável que a ideia se estenda a todo o Maranhão.

Sendo assim, fica a sugestão para que o magistrado possa cobrar que a iniciativa se estenda a todo o Estado, afinal se o governador Flávio Dino não atende as solicitações dos adversários, mesmo que seja para o bem do Maranhão e dos maranhenses, quem sabe possa atender aqueles que lhe elogiam.

As mulheres maranhenses vítimas de violência doméstica iriam agradecer.

1 comentário

Perseguição clara

por Jorge Aragão

Foi quase virulenta a reação dos comunistas após a cabal revelação de O Estado de que o governo Flávio Dino (PCdoB) cortou, em 2017, 98% dos recursos a serem destinados ao Fundo Municipal de Saúde de Caxias.

No total, o aporte de recursos para o fundo – na comparação entre o primeiro semestre do ano passado e deste ano – caiu de mais R$ 23 milhões, para míseros R$ 446 mil.

Baseada em dados do próprio Portal da Transparência, a reportagem jogou por terra todos os desmentidos do Palácio dos Leões sobre a polêmica e expôs as entranhas de uma ação que tem como único objetivo perseguir.

Os comunistas perseguem o prefeito Fábio Gentil (PRB) porque ele ousou derrotar na eleição do ano passado o queridinho do Palácio dos Leões, o ex-prefeito Léo Coutinho (PSB). E é por isso que, agora, punem a população de Caxias, fechando a torneira dos repasses para a Saúde do município.

Alegam não ter mais dinheiro para mandar aos Municípios. Mas propõem assumir uma maternidade existente na cidade.

Ora, se há verba para o Estado manter a unidade de forma direta, por que a mesma verba não pode simplesmente ser enviada para que a Prefeitura continue à frente da maternidade – como ocorria na gestão Coutinho?

A resposta é uma só: porque o governo quer fazer política com a Saúde. E como encontrou um gestor que não aceita tal medida, agora o persegue.

Coluna Estado Maior

1 comentário

O reconhecimento de Joaquim Haickel ao Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

O ex-deputado Joaquim Haickel tem feito algumas críticas justas ao Governo Flávio Dino, umas inclusive muito duras, mas também tem reconhecido os acertos dos comunistas.

No seu mais novo artigo “O que é bom tem que ser aplaudido!”, Joaquim Haickel destaca exatamente uma medida acertada do Governo Flávio Dino para com a Saúde do Maranhão.

Haickel relata que o governador Flavio Dino incumbiu dois de seus secretários a fazerem as tratativas no sentido de que o Estado do Maranhão, através da Secretaria de Saúde, passasse a usar as dependências da Santa Casa de Misericórdia para atender a população da grande São Luís como hospital de emergência, desafogando assim os dois socorrões, que atendem não só os pacientes da capital, mas como de todo o Maranhão.

O próprio Joaquim Haickel que participou da intermediação, a pedido dos secretários Carlos Lula e Pedro Lucas, com a Santa Casa, além de parabenizar o governador pela iniciativa, o ex-deputado deixou claro que a decisão poderá ser uma revolução na Saúde do Maranhão. Clique aqui para ler o texto na íntegra de Joaquim Haickel.

Agora é aguardar e conferir, pois nesse Governo Flávio Dino é melhor primeiro ver, para depois comemorar, afinal o que não falta é propaganda enganosa.

6 comentários

A nova realidade do Retorno da Forquilha

por Jorge Aragão

Neste sábado (01), o governador do Maranhão, Flávio Dino e o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, entregaram oficialmente a população o novo Retorno da Forquilha, acabando assim com um dos maiores congestionamentos do trânsito da capital.

A obra, que chegou a ser classificada como eleitoreira por alguns, foi iniciada pelos serviços de alargamento dos canteiros centrais nas imediações do Pop Center (Cohab), e da pista no sentido Cohab-Forquilha. Na rotatória maior foi criado um cruzamento semafórico de dois tempos, permitindo a fluidez de veículos em dois sentidos: em direção ao Anil/Maiobão e Maiobão/Anil. Já na atual rotatória da Forquilhinha, foram criadas alças para direcionar o fluxo no sentido Maiobão/Anil; Maiobão/Cohab e vice-versa.

O resultado da intervenção, que compreende uma área de 15 mil metros quadrados e beneficia cerca de 20 bairros no entorno já é sentido pela polução.

“A entrega desta obra é muito importante para a mobilidade da região metropolitana de São Luís e para o bem estar geral da população. É uma obra que abrangeu drenagem e reordenamento geométrica que deu fluidez ao trânsito” anunciou o governador Flávio Dino.

As alterações do trânsito na área incluíram ainda a criação de novas alças de retorno na Avenida Guajajaras, nas proximidades do Centro Elétrico; e outra na Cohab, próximo ao Terminal de Integração, para permitir o escoamento dos veículos nos sentidos Anil/Cohab/aeroporto/Anil.

O trecho de aproximadamente 15 mil metros trabalhado recebeu todo serviço de drenagem profunda. Foram feitos assim como os novos retornos, a divisão do fluxo de veículos, novo asfalto, construção de calçadas, meios-fios e sarjetas. Também já foram realizadas intervenções para drenagem e pavimentação da Avenida Guajajaras, as rodovias MA-201 e MA-202.

Além do serviço macro, outras importantes intervenções foram executadas para desafogar o trânsito na região. Entre elas estão as melhorias das condições de tráfego nas ruas dos bairros Forquilhinha e Cohab, que dão acesso à Avenida Jerônimo de Albuquerque, como Rua do Livramento, Rua 01, Avenida 08 e Rua 04, que já receberam serviços de drenagem e asfaltamento.

Além dos serviços estruturantes, no trecho em que os serviços foram executados, uma nova iluminação foi implantada. Novas luminárias em LED, as mesmas usadas nas Avenidas Guajajaras e Jerônimo de Albuquerque. Foram instalados aproximadamente 35 novos postes e 55 luminárias ao longo da rotatória para auxiliar os motoristas na visualização dos novos acessos, no período noturno.

Parceria – O prefeito de São Luís, aniversariante do dia, fez questão de ressaltar a importância da parceria entre a Prefeitura e o Governo do Maranhão.

“A parceria entre Prefeitura e Governo tem resultado em muitos avanços para São Luís. A obra deste complexo viário da Forquilha é mais um exemplo. O conjunto de intervenções inteligentes proporcionaram mais fluidez ao trânsito, mas a obra foi além disso. Os serviços estruturantes de drenagem, asfaltamento e iluminação com certeza garantiram mais qualidade de vida para quem transita e aos moradores do entorno, valorização e melhoria do aspecto urbanístico da região”, destacou o prefeito Edivaldo. “Mais uma importante parceria da Prefeitura de São Luís e Governo do Estado. Ao entregarmos este Complexo Viário demostramos que é possível resolver problemas históricos quando se tem compromisso com a população”, completou.

No mesmo sentido seguiu o secretário de Trânsito de São Luís, Canindé Barros.

“Estamos comprovando que o trabalho feito em parceria e com inteligência tem resultados mais satisfatório. Ainda mais nesse momento de crise em que os investimentos no setor público estão desaparecendo em todo país. Aqui apontavam um viaduto como solução e provamos que com criatividade conseguimos resultado até melhor”, disse secretário municipal de Trânsito e Transporte, Canindé Barros.

Apesar do aniversariante do dia ser o prefeito Edivaldo, o presente maior foi para a população de São Luís.

14 comentários

Lideranças farão lançamento do Podemos no Maranhão

por Jorge Aragão

Com uma nova proposta no modo de fazer política, lideranças do Podemos (ex-PTN) farão o lançamento do partido no Maranhão no próximo dia 8 de julho, no Hotel Luzeiros, em um grande ato político que reunirá seus filiados e simpatizantes. Coordenado pela presidente estadual Maura Jorge e pelo deputado federal Aluisio Mendes, o encontro contará também com a participação da presidente nacional da sigla, Renata Abreu, e membros da bancada da legenda na Câmara Federal e no Senado.

Com uma nova visão de democracia, com maior aproximação entre cidadãos e partidos, o PODEMOS tem como princípios a transparência, a participação popular e mais democracia direta, visando o bem-estar social, econômico e político dos brasileiros. Por isso, defende o envolvimento da população e a participação bem mais ativa da sociedade em todas as questões da nação.

“Nossa bancada na Câmara Federal aumentou de quatro para 16 deputados, e agora recebemos os senadores Álvaro Dias (PR) e Romário (RJ). Atribuímos esse crescimento justamente a essa nova forma de fazer política: com ética e lisura, e valorizando a participação dos cidadãos na tomada de decisões”, destacou Aluisio Mendes.

O deputado maranhense disse que os parlamentares do Podemos se destacam em seus estados pela ética, pela moral e pela lisura com que exercem seus mandatos. E também na forma de fazer política, dialogando diretamente com o cidadão. “A participação da sociedade é fundamental para o nosso partido, para o encaminhamento dos projetos que serão apresentados na Câmara e no Senado”, acrescentou.

Fortalecido, o Podemos prepara candidaturas majoritárias para disputar as eleições de 2018 em todo o país, como a do senador Romário, ao governo do Rio de Janeiro, e a do senador Álvaro Dias à Presidência da República. No Maranhão, a presidente Maura Jorge tem levado a todo o estado uma mensagem diferente, de uma política sem ódio e municipalista. “A população tem entendido essa nova forma de fazer política apresentada pelo Podemos, por isso temos a convicção de que em 2018 faremos a diferença na política do Brasil e do Maranhão”, afirmou ela.

2 comentários

“Timon Junino é alvo de perseguição política”, diz Alexandre Almeida

por Jorge Aragão

O deputado estadual Alexandre Almeida (PSD) reuniu na noite desta sexta-feira, 30, representantes culturais timonenses e correligionários para esclarecer a todos sobre a situação do Timon Junino 2017, que ainda não obteve aprovação do Governo do Estado do Maranhão para a sua realização. Alexandre contou que o projeto foi protocolado ainda no mês de abril na secretaria de Estado da Cultura, mas que até o presente momento o governo não se posicionou sobre a aprovação do mesmo.

O parlamentar destacou que todas as edições anteriores do Timon Junino tiveram seus projetos e prestações de contas aprovadas e que não existe nada pendente, por isso ele afirma que entende a não aprovação do projeto deste ano como perseguição política. “Só podemos concluir uma coisa, o governador junto com seu grupo político aqui em Timon, por questões políticas, tomou a decisão de não aprovar um projeto importante para a cidade de Timon, que é o Timon Junino” pontuou.

Socorro Coutinho, representante do Boi Mimo de São Jorge, conta que foi o Timon Junino que teve a missão de resgatar a cultura timonense, quando surgir quatro anos atrás, e que a sua não realização este ano prejudica não só os grupos de Bumba Boi e Quadrilhas Juninas, como também a economia local. “Muitos grupos deixaram de sair este ano por que estavam esperando o Timon Junino acontecer, com isso eles não foram ao comércio comprar o material para fazer as roupas e também muitas pessoas que vendem comidas e bebidas perderam aquela renda extra que tinham com o Timon Junino”, afirmou.

O vereador Anderson Pego (PRB), que também esteve presente, informou que há outros dois projetos apresentados pelo deputado Alexandre Almeida, Copa Timon de Beach Soccer e Campeonato Rural, que já foram aprovados, mas que aguardam a mais de um ano apenas a assinatura do secretário para serem realizados. “Isso mostra que a única dificuldade colocada pelo governo para não aprovar este projeto é apenas a questão política”, destacou o vereador.

Alexandre Almeida disse que ainda tem esperança de que o projeto seja aprovado e que a cultura de Timon não seja colocada em segundo plano pelo Governo do Estado, apenas por questões políticas. “Ainda aguardamos uma resposta de um governo que se diz de todos os maranhenses, de todos os timonenses. Timon e a cultura timonense exigem respeito e aguardam a realização do Timon Junino 2017”, concluiu.

3 comentários

A estranha demora da PGR a se posicionar sobre Flávio Dino

por Jorge Aragão

A Procuradoria-Geral da República (PGR) segura desde o início do mês abril uma determinação do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), para que um pedido de abertura de inquérito contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), seja encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça.

As investigações, se autorizadas, devem apurar denúncia de que o comunista teria recebido R$ 200 mil de caixa dois na campanha de 2010, em troca de sua atuação na Câmara dos Deputados, a favor de projeto de interesse da Odebrecht. O caso foi delatado por José de Carvalho Filho, ex-funcionário da empreiteira.

O despacho de Fachin determinando a remessa do pedido de investigação ao STJ é do dia 4 de abril. Na ocasião, ele deferiu um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que casos de delatados que não têm foro no STF fossem enviados ao foro competente.

Depois disso, o processo voltou à PGR para ser instruído antes da remessa e, desde então, está no gabinete do subprocurador-geral José Bonifácio de Andrada, atualmente no cargo de vice-procurador-geral da República.

Segundo a assessoria de imprensa da PGR, a demora se dá porque, ao pedir a remessa ao STJ dos casos de delatados que não têm foro no STF, Janot não instruiu logo os inquéritos.

“Quando o Janot fez a análise das delações da Odebrecht, aqueles fatos que efetivamente eram tema do Supremo ele já instruiu o pedido de abertura de inquérito. Nas outras petições, ele só narra o fato e pede pra ser analisado pelo STJ, ele não instrui o inquérito”, destacou a assessoria, em contato por telefone com a reportagem de O Estado, acrescentando que não há prazo para que procurador conclua essa instrução.

“Ele está instruindo o inquérito para poder ser enviado ao STJ. E não tem prazo para isso”, completou.

Delação – O governador Flávio Dino foi incluído na Lava Jato a partir da delação de José de Carvalho Filho, sob a acusação de ter recebido R$ 200 mil em propina para uso na eleição de 2010, quando ele disputou o Governo do Estado. Outros R$ 200 mil foram sido doados de forma oficial, ainda de acordo com o delator, para a eleição 2014.

A negociação que resultou no pagamento de propina, disse o ex-Odebrecht, se deu pela atuação do comunista, enquanto deputado federal, em favor do Projeto de Lei 2.279/2007, que tramitava na Câmara dos Deputados.

O acerto, acrescentou José de Carvalho, ocorreu no gabinete do então parlamentar, que “não questionou a modalidade de pagamento [por meio de caixa dois]”.

De acordo com o que consta do termo de colaboração do ex-executivo, Dino teria atuado decisivamente para “aprimorar o projeto” que era de interesse da Odebrecht. O delator revelou, ainda, que ele assumiu o compromisso de indicar como relator substituto, na ocasião de sua licença para a disputa do governo, o deputado Chico Lopes, seu colega de PCdoB.

Dino, nega as acusações. Ele chegou a gravar um vídeo em que afirma ter sido prejudicado por “uma notícia falsa”. “Num momento confuso como esse que o Brasil vive, é muito fácil uma notícia falsa prejudicar um inocente”, destacou.

De O Estado

4 comentários