Vice derrotado

por Jorge Aragão

O vice-governador Carlos Brandão foi o maior derrotado na reviravolta que o PSDB tomou em relação ao Maranhão, garantindo ao senador Roberto Rocha (ainda no PSB) legenda para disputar o Governo do Estado em 2018.

A derrota de Brandão foi ainda mais significativa do que a do próprio governador Flávio Dino (PCdoB), já que o governador nunca morreu de amores pelos tucanos e tem, agora, o PT para fazer as vezes no tempo de propaganda eleitoral.

Brandão sai fragilizado não apenas politicamente, mas eleitoralmente com vistas a 2018, ainda que garanta aos aliados concorrer a uma vaga na Câmara Federal. Vice quase figurativo no governo de Flávio Dino, o tucano nunca ocupou espaços de poder, não ampliou a participação do PSDB no governo e vive diminuído em sua terra natal, Colinas, pelo conterrâneo Márcio Jerry, principal auxiliar do governador.

E até no momento em que vê o partido que comanda tomar decisões à sua revelia, o vice de Flávio Dino não consegue gerar fatos positivos para si mesmo. Sua suposta tentativa de transferir-se para o PP – divulgada por blogs alinhados – esbarrou na negativa do deputado federal André Fufuca, que garantiu nunca ter tratado do assunto no partido.

Brandão vai deixar o PSDB, obviamente. Isso porque pretende manter-se atrelado ao governo Flávio Dino até as eleições. Até porque não tem clima e nem perspectiva para seguir rumo diferente. Ficará no cargo, menor, porém, do que entrou.

Coluna Estado Maior

10 comentários

Definida a programação de aniversário de São José de Ribamar

por Jorge Aragão

A programação oficial de aniversário dos 65 anos de emancipação do município de São José de Ribamar terá início neste sábado (16) com grande Ação Social Melhor Para Todos, que será realizada Prefeitura no Residencial Nova Terra, a partir das 8h e segue até às 13h com a oferta de diversos serviços para a população.

Os serviços e atividades serão concentrados na Unidade Básica de Saúde, Unidade do CRAS e Espaços Públicos. Os equipamentos, atenderão de forma simultânea oferecendo serviços voltados a saúde, educação, meio ambiente, agricultura, esporte, lazer, assistência social, dentre outros.

De acordo com a secretária Sônia Meneses (SEMAS), a prestação de serviços durante a ação social deverá oferecer mais 50 serviços diretos para a população da região.

“O prefeito Luis Fernando abre a programação de aniversário de nossa cidade levando serviços para as comunidades, assim como tem feito desde o início de sua gestão. Já realizamos três grandes ações sociais contemplando milhares de pessoas e assim também será feito no Nova Terra”, disse a secretária.

Na área da saúde, serão realizados exames preventivos, verificação de pressão arterial, glicemia, palestras educativas sobre doenças sexualmente transmissíveis, distribuição de material informativo, preservativos, aplicação de flúor e doses da vacina nacional de multivacinação para atualização da caderneta de vacinas de crianças e adolescentes.

Também serão emitidos cartões do SUS, orientação jurídica e do Procon, além de oficina de beleza, grafite, nutrição, contação de história e desenho, aula de zumba, programação cultural e ambiental com plantio e distribuição de mudas e muito mais.

A Ação Social do Residencial Nova Terra ocorrerá a partir das 8h da manhã com acesso gratuito a todos os serviços oferecidos.

1 comentário

Aluisio Mendes cobra da Codevasf obras no Maranhão

por Jorge Aragão

Em reunião ocorrida em Brasília com a bancada federal maranhense, o deputado Aluisio Mendes cobrou do superintendente regional da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), Jones Braga, a realização de obras para as quais ele destinou emendas ao orçamento da União. No total, são R$ 5.660.000,00 obras de infraestrutura a serem construídas em diversos municípios do Maranhão.

“Recebi do superintendente a informação de que os recursos ainda não foram repassados pelo Governo Federal para a Codevasf. Então, vou me empenhar esta semana em Brasília para que essa liberação ocorra. Além disso, recebi a confirmação de que as máquinas que viabilizamos para os municípios de Duque Bacelar e Buriti já estão liberadas”, comentou Aluisio Mendes, ao final da reunião com Jones Braga.

Aluisio Mendes destinou emendas ao orçamento da União, exercício de 2016 e 2017, para recuperação de estradas vicinais, pavimentação de ruas e construção de mercado público nos municípios de Duque Bacelar, Fortaleza dos Nogueiras, Grajaú, Lago da Pedra, Olinda Nova do Maranhão, Peritoró, Sítio Novo, Tuntum, Governador Luiz Rocha e Riachão.

“Aluisio Mendes é um deputado muito atuante, que está sempre buscando benefícios para os municípios, e é um grande parceiro da Codevasf. Viemos mostrar a ele e aos demais deputados maranhenses os entraves que estão ocorrendo na liberação dos recursos para os municípios”, finalizou o presidente da Codevasf.

3 comentários

Desembargadores do TJ definem novo membro do TRE/MA

por Jorge Aragão

Durante a Sessão Plenária Administrativa Extraordinária, o Tribunal de Justiça do Maranhão elegeu o juiz Itaércio Paulino da Silva para membro efetivo do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA), na categoria juiz de direito. O magistrado assume a vaga após o encerramento do biênio do juiz Sebastião Bonfim, no dia 15 de setembro.

Para o magistrado, titular da Vara da Interdição e Sucessões do Termo Judiciário de São Luís – Comarca da Ilha, a eleição para a vaga no TRE/MA é mais uma oportunidade de demonstrar o trabalho compromissado com a Justiça maranhense.

“Pretendo realizar um trabalho com agilidade e efetividade, com a mesma desenvoltura e compromisso que desenvolvo ao longo da minha carreira, como magistrado na Justiça estadual”, disse Itaércio Silva.

O magistrado, que recebeu 12 votos dos 24 desembargadores presentes à sessão. Itaércio disputou à vaga com os juízes Clésio Cunha (09 votos) e Celso Orlando Júnior (01 voto).

1 comentário

Agora é oficial: José Reinaldo está fora da Lava Jato

por Jorge Aragão

Definitivamente o deputado federal, José Reinaldo Tavares (PSB), está fora da Lava Jato. O Supremo Tribunal Federal arquivou o inquérito aberto contra ex-governador do Maranhão.

A decisão foi do ministro Roberto Barroso, que apenas atendeu ao pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que manifestou-se pelo arquivamento do inquérito aberto no âmbito da Operação Lava Jato.

Sendo assim, José Reinaldo Tavares foi mais um político maranhense que inicialmente teve seu nome arrolado em delações, sofreu desgaste político, para só depois ter seu inquérito arquivado.

Com o arquivamento, José Reinaldo terá agora mais tranquilidade para viabilizar sua candidatura ao Senado Federal, muito provavelmente na chapa encabeçada pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

2 comentários

Quem diria: Flávio Dino se tornou o Rei das Medidas Provisórias

por Jorge Aragão

Este Blog já afirmou e demonstrou que o governador Flávio Dino, como político, tem como sua característica principal: a incoerência. E mais uma vez ficará demonstrado, agora na questão das Medidas Provisórias, essa latente e triste peculiaridade do comunista.

Inicialmente é bom explicar que as Medidas Provisórias têm força de lei e por esse motivo deveriam ser utilizadas apenas em casos de emergência e/ou urgência. Através das Medidas Provisórias, o Executivo acaba atropelando o Legislativo, já que caberá praticamente apenas chancelar, em até 60 dias, a vontade dos governantes.

O atual governador do Maranhão, quando foi deputado federal, escreveu conjuntamente com o hoje deputado federal Wadih Damous (PT), o livro: “Medidas Provisórias no Brasil: origem, evolução e novo regime constitucional”.

Naquela oportunidade, Flávio Dino era um árduo crítico do uso das Medidas Provisórias, chegando a afirmar, através de seu livro, que o dispositivo era uma espécie de resquício da ditadura brasileira, que as Medidas Provisórias eram frutos da ditadura e uma forma de repreender e de atropelar assim os parlamentos.

Só que depois que conseguiu chegar efetivamente ao poder no Maranhão, transformando-se em governador, Flávio Dino mudou e mudou muito de ideia sobre as Medidas Provisórias.

Nesta quinta-feira (14), o jornal O Estado do Maranhão fez um levantamento e constatou que em 2017, o Governo Flávio Dino editou 25 Medidas Provisórias contra 24 Projetos de Lei, ou seja, o governo do comunista encaminhou mais Medidas Provisórias que Projetos de Lei para a Assembleia Legislativa.

Ao longo dos dois anos e oito meses de gestão, o Governo Flávio Dino editou 68 Medidas Provisórias, o que dá uma média absurda de mais de duas Medidas Provisórias por mês na gestão do comunista.

Agora imaginem se Flávio Dino não fosse um crítico ferrenho das Medidas Provisórias, chegando inclusive a escrever um livro sobre o assunto .

Pelo visto a única mudança que teve de verdade na gestão comunista foi a maneira de pensar de Flávio Dino, já que antes de se eleger pensava de uma forma, mas depois de eleito pensa bem diferente.

9 comentários

Edivaldo recebe cônsul-geral dos EUA e vislumbra parcerias

por Jorge Aragão

O prefeito Edivaldo recebeu no Palácio La Ravardière a visita de cortesia do cônsul-geral dos Estados Unidos no Brasil, John Garret e sua comitiva. Na ocasião, foram discutidos diversos temas, entre os quais possíveis investimentos no Centro Histórico de São Luís, para revitalização do patrimônio arquitetônico histórico.

Diplomata de carreira do Departamento de Estado Americano, Garret está desde junho no Consulado-Geral dos Estados Unidos em Recife, e percorre a região Nordeste pela primeira vez. A comitiva é formada ainda pela vice-cônsul Cristian Martinez e cônsul de diplomacia pública, Daniel Stewart.

“É muito importante mantermos conversações diplomáticas com outros países. Esta visita do cônsul dos Estados Unidos contribui para ampliarmos as possibilidades de relações comerciais, culturais e de outra natureza”, destacou o prefeito Edivaldo.

O vice-prefeito Julio Pinheiro desatcou a importância da visita. “É uma satisfação recebermos o consul de um país importante e que encontramos muitos interesses comuns, principalmente, nas relações comerciais. É uma oportunidade de promovermos intercâmbio em várias frentes”, disse o vice-prefeito.

O prefeito recebeu a comitiva americana acompanhado dos secretários Ana Paula Rodrigues, de Articulação Institucional; Delcio Rodrigues, da Fazenda; Pablo Rebouças, do Governo; e Fábio Carvalho, subprefeito do Centro Histórico.

Na conversa com o prefeito, o cônsul John Barret exaltou os encantos da cidade de São Luís e quis obter impressões sobre temas como preservação do patrimônio histórico. “É uma cidade muito bonita”, definiu Barret.

Segundo o secretário de Fazenda, Delcio Rodrigues, em uma agenda no futuro, os programas de revitalização do patrimônio lastreados nas desonerações fiscais serão apresentados em maiores detalhes. Rodrigues acredita que há grandes chances de empresas americanas investirem na revitalização do Centro Histórico ou se instalarem no local. “Repassamos para o cônsul informações sobre nossos programas especiais e esperamos que despertem interesse”, ressaltou o secretário.

5 comentários

Vai desmanchando o palanque “eclético” de Flávio Dino

por Jorge Aragão

Pelo visto o tão sonhado palanque “eclético” de Flávio Dino (PCdoB), para sua tentativa de reeleição em 2018, começou a se desmanchar antes mesmo de ser construído.

No início desta semana, o Jornal Valor Econômico destacou a tentativa absurda do comunista de ter num mesmo palanque PT e PSDB. A reportagem assegurava que Flávio Dino daria até mesmo a prioridade para que os Tucanos escolhessem novamente o seu candidato a vice-governador na sua chapa. Além disso, Dino estaria disposto, no vale tudo pela reeleição, a subir no mesmo palanque de Jair Bolsonaro, que está se transferindo para o PATRIOTA (antigo PEN).

Só que a tentativa de um novo palanque “eclético”, que é mais uma incoerência de Flávio Dino, foi desmanchada rapidamente. O Blog já demonstrou que uma cláusula impede que o PATRIOTA de Jair Bolsonaro faça aliança com o PCdoB, partido do governador (reveja).

Agora foi a vez do desejo absurdo de ter PT e PSDB juntos no palanque desmoronar. O convite oficial do PSDB ao senador Roberto Rocha para se filiar a legenda, é a prova in conteste de que os Tucanos não querem mais ser vice de Flávio Dino e almejam voos maiores.

O PSDB quer um palanque em cada capital e sempre distante do PT, afinal devem disputar, mais uma vez, a presidência da República em 2018. Os Tucanos querem um candidato ao Governo do Maranhão e Roberto Rocha que ser candidato, ou seja, a aliança foi inevitável.

A filiação oficial de Roberto Rocha deve acontecer no início do próximo mês em São Luís e com a presença de nomes de peso do partido, como Geraldo Alkmin, João Doria e Tasso Jereissati.

Sendo assim, apesar da vontade de Flávio Dino, em 2018 o seu palanque não será tão “eclético” como foi em 2014, mas só não vale dizer agora, depois de rejeitado, que não queria o PSDB e Jair Bolsonaro no seu palanque, pois além de ser mentira, seria uma covardia sem tamanho.

10 comentários

Desprezo pelo PSDB

por Jorge Aragão

Convencido de que perderá mesmo o PSDB nas eleições de 2018, o governador Flávio Dino (PCdoB) já não faz nenhuma cerimônia da antipatia que nutre pelo partido que hoje lhe dá o vice-governador, Carlos Brandão. Em entrevistas e discursos, o comunista faz questão de atacar os tucanos e seus pré-candidatos a presidente.

Em 2014, Flávio Dino estendeu até tapete vermelho para o PSDB maranhense, interessado no tempo da legenda na propaganda eleitoral, sabendo, à época, que não poderia contar com o PT. Numa das mais absurdas posturas políticas já vistas no Maranhão, ele chegou a bater foto ao lado do então presidenciável Aécio Neves (MG), usando até bottom do “45”.

O tempo passou, Dino elegeu-se governador tendo o tucano Carlos Brandão como vice. Mas à medida que o governo foi caminhando, o PSDB foi tendo do governador a importância que ele realmente dava à legenda. Hoje relegado à pasta do Desenvolvimento Social, ocupada pelo deputado estadual Neto Evangelista, o ninho tucano maranhense tem pouca ou nenhuma importância para o governador, agora em namoro aberto com o PT.

Os ataques do comunista aos presidenciáveis tucanos Geraldo Alckmin e, sobretudo, João Doria Júnior, são cada vez mais intensos, inclusive com comparações políticas que não servem de lisonjeio para nenhuma liderança.

A relação com o PSDB vai mostrando que Dino sabe usar perfeitamente as peças que têm à disposição em cada situação eleitoral. Ao mesmo tempo em que se desfaz delas sem nenhum constrangimento.

Coluna Estado Maior

7 comentários

Comitiva do PSDB oficializa convite a Roberto Rocha

por Jorge Aragão

Uma comitiva de dirigentes do PSDB esteve hoje (13) no gabinete do senador Roberto Rocha, em Brasília, para lhe fazer um convite de retorno aos quadros do partido.

Liderada pelo presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), integraram a comitiva os senadores Antonio Anastasia (MG), Ricardo Ferraço (ES), Paulo Bauer (SC), Cássio Cunha Lima (PB) e os deputados Silvio Torres, secretário-geral do partido e Ricardo Trípoli (SP), líder do partido na Câmara.

O senador Tasso lembrou dos serviços prestados por Roberto Rocha ao partido e assegurou pleno apoio ao projeto político que será liderado pelo senador no Maranhão, destacando ainda a participação da liderança histórica de Sebastião Madeira, ex-prefeito de Imperatriz.

O senador Anastasia elogiou a consistência dos projetos do senador no Senado e o senador Ferraço destacou que a chegada de Roberto Rocha ao PSDB corrigiria uma distorção no quadro atual de alianças políticas no Maranhão.

Cassio Cunha Lima lembrou da velha amizade que vem dos tempos de deputado e acentuou as raízes nordestinas que unem os dois parlamentares.

Paulo Bauer, líder do partido no Senado, destacou que a presença de Roberto Rocha viria reforçar a qualidade da bancada tucana no Senado.

O senador Roberto Rocha agradeceu o convite, reafirmando que sempre manteve as melhores relações com o PSDB e seus líderes, e que se sentia como que voltando à própria casa. Nos próximos dias o partido marcará uma data para a assinatura de filiação, que terá a presença dos líderes tucanos, assim como do governador Geraldo Alckmin, que foi um interlocutor permanente nas discussões sobre a volta de Roberto Rocha ao ninho tucano.

7 comentários