PF confirma que investigações são de 2015 e desmente Nota do Governo

por Jorge Aragão

Tentando, como de costume, responsabilizar governos anteriores, a gestão comunista emitiu uma Nota afirmando que as investigações da Operação Pegadores, deflagrada nesta quinta-feira (16), eram referentes a outras gestões. Só que o Governo Flávio Dino foi desmentido pela Polícia Federal.

Em entrevista coletiva, delegados da Polícia Federal confirmaram que R$ 18 milhões em recursos para a Saúde foram desviados desde 2015 e destinados para o que a própria PF denominou de “apadrinhados políticos”.

A PF disse ainda que um assessor técnico inserido na folha de funcionários da Secretaria de Saúde era o responsável pela distribuição dos valores. No total, a polícia revelou que 424 pessoas estavam inseridas no quadro de unidades hospitalares do estado do Maranhão sem prestarem expediente.

Foi confirmada ainda a prisão da ex-secretária adjunta de Saúde, Rosângela Curado. Lembrando que Curado foi candidata a Prefeitura de Imperatriz em 2016, inclusive com o apoio do governador Flávio Dino.

A PF também descartou qualquer participação do ex-secretário de Saúde, no Governo Roseana Sarney, Ricardo Murad, na Operação Pegadores. Ficou claro na coletiva que as investigações são do período de 2015 a 2017.

“Essa foi uma operação que aconteceu no ano de 2015. Está relacionada a um servidor, assessor técnico da Secretaria de Saúde que é responsável por selecionar empresas de fachadas, por indicar, por montar empresas de fachadas e o que chama atenção que essa empresa de fachada era registrada na Receita Federal como uma empresa de sorvetes”, explicou o delegado Édson Cajé Lopes ao descartar qualquer tipo de envolvimento do ex-secretário.

Resta saber se depois dessa desmoralização pública, o Governo Flávio Dino ainda terá coragem de emitir outra Nota responsabilizando mais alguém???

Também acabou o discurso dos aliados do comunista, já que afirmavam que ninguém nomeado pelo governador Flávio Dino havia sido preso, afinal Rosângela Curado não só foi presa, como outros nomeados pelo comunista também foram detidos pela Polícia Federal.

E assim segue o Governo Flávio Dino.

23 comentários

O desabafo da advogada Ludmila Ribeiro da Silva

por Jorge Aragão

A advogada Ludmila Rosa Ribeiro da Silva, em uma conversa com o presidente do Sindicato dos Advogados do Maranhão, Mozart Baldez, decidiu desabafar sobre o drama que viveu no fim de semana passado.

Ludmila contou detalhes da agressão sofrida pelo empresário e ex-companheiro Lúcio André Silva Soares, irmão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, que chegou a ser preso, mas depois, equivocadamente, liberado.

A advogada afirma que o intuito de Lúcio Genésio era lhe matar. Ludmila se diz desapontada com a soltura de seu agressor e quem tem medo de virar uma estatística do feminicídio. Veja abaixo o desabafo.

3 comentários

Operação da Polícia Federal atinge diretamente o Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

É bem verdade que outras operações da Polícia Federal já haviam alcançado anteriormente o Governo Flávio Dino, mas nesta quinta-feira (16), a Operação Pegadores, que apura indícios de desvios de recursos públicos federais na Saúde, atingiu diretamente a gestão comunista.

A operação que conta com o apoio do Ministério Público Federal, do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil apura desvios de recursos por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal, em Contratos de Gestão e Termos de Parceria firmados pelo Governo do Estado do Maranhão na área da saúde.

Cerca de 130 policiais Federais cumprem 45 mandados judiciais, expedidos pela Juíza Federal Paula Souza Moraes da 1ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Maranhão. Estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão em São Luís/MA, Imperatriz/MA, Amarante/MA e Teresina/PI, além do bloqueio judicial e sequestro de bens no total de R$18.000.000,00 (dezoito milhões de Reais).

Durante as investigações conduzidas na Operação Sermão aos Peixes, em 2015, foram coletados diversos indícios de que servidores públicos, que exerciam funções de comando na Secretaria de Estado da Saúde naquele ano montaram um esquema de desvio de verbas e fraudes na contratação e pagamento de pessoal.

As investigações indicaram a existência de cerca de 400 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais, sem que prestassem qualquer tipo de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema seriam familiares e pessoas próximas a gestores públicos e de diretores das organizações sociais.

O montante dos recursos públicos federais desviados por meio de tais fraudes supera a quantia de R$ 18.000.000,00. Contudo o dano aos cofres públicos pode ser ainda maior, pois os desvios continuaram a ser praticados mesmo após a deflagração de diversas outras fases da Operação Sermão aos Peixes.

Foi detectado também que uma empresa registrada como sendo uma sorveteria passou por um processo de transformação jurídica e se tornou, da noite para o dia, em uma empresa especializada na gestão de serviços médicos. Essa empresa foi utilizada para a emissão de notas fiscais frias, que teriam permitido o desvio de R$ 1.254.409,37.

Os investigados responderão na medida de suas participações pelos crimes de peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, dentre outros.

Após os procedimentos legais, os investigados serão encaminhados ao sistema penitenciário estadual, onde permanecerão à disposição da justiça federal.

14 comentários

A (in)segurança comunista

por Jorge Aragão

O governo Flávio Dino (PCdoB) provocou um desmonte nas instituições públicas e nos setores governamentais em todos os níveis. Mas nenhum outro setor vive mais problemas que a Segurança Pública, desde que o aparelhamento comunista se instalou no sistema.

Prefeitos revelam que são eles os responsáveis pela manutenção de todos os aspectos policiais no interior – desde alimentação até combustível para viaturas. O resultado é uma distorção que resultou em casos escabrosos, como a do mecânico Irialdo Batalha, em Arari, ou a do empresário morto após ter sido enjaulado, em Barra do Corda.

Mas para criar uma sensação artificial de segurança, o governo – dizia-se em todas as rodas – teria mantido um pacto de não agressão com facções criminosas: deu a ela o controle absoluto do sistema penitenciário em troca do fim das ações nas ruas das grandes cidades.

Ao que tudo indica, este pacto acabou ou foi precipitado pelas ações recentes de lado a lado. Desde a morte do criminoso conhecido por Chacal, no fim de semana – executado na Maioba ao lado do padrasto, que era policial militar – uma onda de ações criminosas se espalhou por comunidades da periferia de São Luís, deixando um clima de terror na população assustada com a falta de segurança.

Em alguns bairros – como Bairro de Fátima, Vinhais Velho, Barreto e Liberdade já há até toque de recolher, gerando um clima de favela carioca nas comunidades de São Luís. E o chefe da Segurança comunista Jefferson Portela, parece preferir perseguir delegados que denunciam a falta de estrutura.

Estado Maior

6 comentários

Senador afirma que Mais Sarney foi instituído no Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

O senador Roberto Rocha (PSDB) utilizou as redes sociais, para, no dia em que se comemora a Proclamação da República, reafirmar o fracasso do Governo Flávio Dino.

Rocha assegura que nos regimes totalitários, se costuma criar o “ismo” para justificar o fracasso administrativo e o projeto de poder. Além disso, o senador demonstra uma das semelhanças entre a gestão comunista no Maranhão e a gestão de Nicolas Maduro na Venezuela.

“Nesses regimes totalitários, é prática comum criar um ‘ismo’ para justificar o projeto de poder e o fracasso administrativo. Bem ali, na Venezuela, o Maduro usa o imperialismo. Aqui, no Maranhão, não tão maduro ainda, Flavio Dino usa o sarneysismo”, escreveu.

Roberto Rocha ainda fez questão mais uma vez de dizer que Flávio Dino criou o Programa Mais Sarney, já que se esforçou para ressuscitar o grupo político, sempre olhando para o retrovisor, jamais para frente. Por fim, afirmou que Roseana Sarney foi a maior obra da gestão comunista.

“Programa Mais Sarney: Flávio Dino se esforça para tentar fazer a população olhar apenas no retrovisor eleitoral, numa disputa do passado. Mas vamos admitir, o sucesso do PROGRAMA MAIS SARNEY produziu a maior obra desse governo: Roseana Sarney”, finalizou.

Fatalmente o chilique será grande entre os comunistas e seus asseclas.

8 comentários

“Lendas de São Luís”, será o tema do Sarau Histórico desta semana

por Jorge Aragão

A cidade de São Luís é cercada por mistérios e lendas que são repassadas de geração para geração. Quem não conhece a lenda de Ana Jansen, que passeia pelas ruas do Centro Histórico na sua carruagem? Bom, se você não conhece, poderá ficar inteirado desta e de outras histórias no Sarau Histórico que a Prefeitura promove, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), nesta sexta-feira (17). O evento, que traz como tema ‘Lendas de São Luís’, é gratuito e começará às 19h, na Praça Benedito Leite.

O Sarau Histórico integra o programa Reviva e tem a proposta de fortalecer a cultura ludovicense para os moradores da capital e para os turistas. A titular da Setur, Socorro Araújo, destacou que incentivar a cultura local significa atrair olhares de moradores de outras regiões. “A capital maranhense já causa encanto em todos devido às suas belezas naturais e acervo arquitetônico rico. Se a gente puder trazer a nossa história como mais um atrativo, é um ganho imensurável para a cidade”, explica a gestora.

Em meio a poesias e músicas temáticas, o Sarau trará à tona as principais lendas da cidade interpretadas pela companhia Tramando Teatro, que pensa em uma linguagem lúdica para retratar a São Luís do passado.

Uma das mais conhecidas é a de Ana Jansen. A personagem teve a sua história modificada quando pesquisadores entenderam que, na verdade, a “Rainha do Maranhão” atraiu maus olhares por não aceitar os padrões da sociedade da época – quando as mulheres não podiam assumir funções de alta representatividade, fazendo com que histórias de cunho negativo fossem criadas a respeito delas.

Outra lenda bastante famosa é a da Manguda, que trouxe pavor e sobressalto às crianças e a considerável parte da população adulta de São Luís no século XIX. Deu origem à lenda a farsa idealizada e mandada executar por comerciantes envolvidos no contrabando de mercadorias – principalmente tecidos europeus – introduzidas no comércio local sem o pagamento dos tributos devidos. Eles começaram a disseminar a história de que uma figura fantasmagórica estava passeando pela cidade durante a noite, para facilitar o contrabando. Ela foi batizada de Manguda, em virtude de trajar chambre alvo, de mangas muito largas e compridas. O rosto estava sempre coberto por uma máscara, e da cabeça nascia uma nuvem de fumaça.

REVIVA – O Sarau Histórico faz parte do programa Reviva, que abrange ainda o Passeio Serenata e o Roteiro Reggae. Com programação fixa na cidade, as próximas edições do Passeio Serenata ocorrerão no dia 22 de novembro e 13 de dezembro, e o Sarau Histórico movimentará o Centro nesta sexta-feira, 17, e no dia 20 de dezembro, encerrando a programação deste ano do Reviva.

3 comentários

“Hipócrita e mentiroso esse governador”, diz Joaquim Haickel

por Jorge Aragão

O ex-deputado Joaquim Haickel, utilizando as redes sociais, criticou e cobrou coerência do governador Flávio Dino sobre o episódio do helicóptero da Secretaria de Segurança de Pública em Anapurus, no fim de semana passado.

Haickel chegou a debater com o Líder do Governo na Assembleia, Rogério Cafeteira, que é seu amigo particular. O ex-deputado, assim como já demonstrou o Blog, entende que o comunista foi incoerente, agindo bem diferente do que apregoava quando estava na Oposição.

Joaquim Haickel finalizou afirmando que o governador era hipócrita e mentiroso. Veja abaixo.

E olha que o ex-deputado se militou a questionar apenas a incoerência do governador, nem adentrou no aspecto legal, já que o helicóptero da Segurança Pública até carona concedeu, como foi o caso de Gastão Vieira (PROS). O fato tem sido questionado e deve ter consequências.

Já as incoerências latentes e diárias de Flávio Dino, essas não espantam mais, afinal está mais do que comprovado que o comunista é mais do mesmo, só que bem piorado. Uma espécie clássica que se utiliza do jargão: ‘faça o que eu digo, mas jamais o que eu faço’.

E assim segue o governo da mudança de Flávio Dino.

27 comentários

Vai encarar???

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino (PCdoB) saiu-se ontem com mais uma das suas tiradas demagógicas e fantasiosas. Em suas redes sociais, anunciou uma inverdade. Disse ele, textualmente: “A TV Globo do Maranhão jamais me entrevista ou acompanha atos do meu governo”.

Todos sabem do fetiche do governador comunista pelo Grupo Mirante e por O Estado. Mas, obviamente que Dino não falou do seu desejo incontido na postagem das redes sociais.

Além de cobrir todos os atos que julga importantes do governo em todas as suas instâncias, o Grupo Mirante tem as portas abertas para qualquer chefe de governo ou ocupante de cargo público. Basta ver as notas diárias em O Estado, nos telejornais da emissora e na franquia aberta nos programas de rádios da Mirante AM.

Mas Flávio Dino sempre se acovardou a falar aos microfones da Mirante AM, sentar com os jornalistas de O Estado ou conversar abertamente com os repórteres da TV Mirante.

Em 16 de agosto de 2014, ele estava devida e oficialmente convidado para entrevista na série promovida pela rádio Mirante AM com os então candidatos a governador. Simplesmente não compareceu.

Pouco mais de um mês depois, em 22 de setembro, novamente convidado, o governador não deu o ar da graça. Foi o único a faltar à sabatina.

Mas se Dino quer mesmo tanto falar aos microfones do grupo, que se prepare: está sendo preparada a reedição da bem-sucedida experiência da Sabatina O Estado, que ocorreu nas eleições de 2016, em um formato inédito no Maranhão, com ampla cobertura de todos os veículos do grupo.

Se Dino tem tanto desejo de falar, que se prepare para encarar os jornalistas de O Estado, da Mirante AM e da TV Mirante.

Estado Maior

11 comentários

Prefeitura de São Luís suspende fiscalização de faixas exclusivas

por Jorge Aragão

 

Vale destacar que o adiamento, por 30 dias, da fiscalização eletrônica será apenas para os corredores exclusivos, pelos quais somente podemo trafegar ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da SMTT. A conversão pelos corredores exclusivos somente pode ser feita por quem vai estacionar ou fazer a conversão à direita. Nesse caso, o trecho estará sinalizado com pontilhados.

As demais fiscalizações eletrônicas implantadas pela Prefeitura de São Luís, como pardais e redutores de velocidade seguem normalmente.

8 comentários