Edilázio destina R$ 100 mil para APAE de Paço do Lumiar

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) assegurou a destinação de emenda, no valor de R$ 100 mil, para a APAE situada no município de Paço do Lumiar.

A entrega do ofício que especifica e efetiva a destinação da emenda, foi feita no seu gabinete, no Legislativo Estadual, à Maria Olga Plácido de Jesus, que na ocasião estava acompanhada do vereador Puluca e do senhor Francisco.

O montante investido pelo parlamentar na instituição, será aplicado para a melhoria do atendimento a crianças, idosos e população carente. A APAE de Paço atende cerca de 165 crianças por mês.

Após destinar a emenda, Edilázio fez um apelo ao governador Flávio Dino (PCdoB), para que faça a execução dos recursos.

“Conto com a sensibilidade do governador Flávio Dino, que coloque como prioridade a necessidade dessas crianças”, disse.

Só que é exatamente aí o problema, na sensibilidade do governador. Enquanto as emendas parlamentares não forem impositivas, dificilmente prevalecerá a sensibilidade, apenas a politicagem.

2 comentários

Prefeito Nagib e diretor do SAAE vistoriam obras dos reservatórios

por Jorge Aragão

As obras que tem por objetivo melhorar a rede de distribuição de água e ampliar o fornecimento para dez bairros de Codó foram retomadas pela administração Mais Avanço, Mais Conquistas. As obras estavam paralisadas desde 2007, comprometendo o fornecimento para milhares de famílias, que sofrem com interrupções ou a total falta de água.

Esta semana, o prefeito Francisco Nagib, acompanhado do Diretor do SAAE, Evimar Barbosa, esteve na Rua da Cohab, bairro São Sebastião, para a vistoria da oitava, das dezessete obras de interligação que serão necessárias para o funcionamento os reservatórios elevados.

O diretor do SAAE, Evimar Barbosa, explicou que os três grandes reservatórios estão instalados nos bairros São Pedro, Codó Novo e Nova Jerusalém, cada um com capacidade para 750 mil litros de água, o suficiente para atender a necessidade de 50 mil residências.

O prefeito Nagib quer resolver um problema antigo e acabar com o problema do fornecimento em todo município.

“Este é um projeto antigo, que foi paralisado e que agora vamos retomar e concluir. Serão retomadas as obras de interligação dos reservatórios elevados com capacidade total de 2.250 metros cúbicos. Serão 17 pontos de interligação às redes já implantadas. As áreas da cidade que serão mais beneficiadas serão o Codó Novo, Nova Jerusalém, São Sebastião, Centro, São Francisco, São Pedro, Santa Teresinha, Santa Luzia, Nossa Senhora das Graças e Mutirão. Nosso objetivo é terminar o mais breve esta obra e resolver os problemas de águas em muitos bairros”, explicou o prefeito Nagib.

1 comentário

Mais uma enorme coincidência no Maranhão…

por Jorge Aragão

Pelo visto as coincidências no Maranhão não se resumem apenas ao Governo Flávio Dino, mas também em algumas decisões do Judiciário maranhense.

No dia 20 de outubro, em primeira mão, este Blog divulgou que o ex-deputado e ex-secretário Ricardo Murad se filiava ao PRP e que deveria disputar a eleição majoritária no Maranhão em 2018 (reveja).

A decisão de Ricardo Murad repercutiu no meio político e incomodou muito o Palácio dos Leões, como efetivamente ficou demonstrado através dos asseclas do governador comunista.

Entretanto, o que mais surpreendeu a todos foi a informação que, somente três dias depois do anúncio da pretensão de Ricardo Murad, em uma coincidência incrível, a juíza Josane Araújo Farias Braga, titular da 8ª Zona Eeitoral, de Coroatá, resolveu cassar os direitos políticos de Ricardo por oito anos.

A decisão da magistrada é ainda referente a eleição de 2012. No entendimento de Josane Araújo Farias Braga, existiu abuso de poder político naquele pleito, quando Ricardo ainda era secretário de Saúde do Maranhão, e sua esposa, Tereza Murad, candidata à Prefeitura de Coroatá.

Além da coincidência da decisão ter saído três dias após o anúncio de Ricardo Murad em disputar as eleições de 2018, existe, por mais incrível que pareça, outra coincidência nesse episódio.

Ricardo Murad, no início do ano, protocolou uma reclamação disciplinar contra a magistrada junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Só que, após analisar o caso, a Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão arquivou procedimento administrativo disciplinar instaurado contra a magistrada, o que motivou o CNJ a também arquivar a reclamação aberta no órgão.

Entretanto, além da decisão ser passiva de recurso e não ter sido tomada por um colegiado, ela não terá interferência nenhuma na pretensão de Ricardo Murad em disputar as eleições do ano que vem.

30 comentários

Associação Comercial pede adiamento de votação do empréstimo

por Jorge Aragão

Clique para ampliar o ofício

A Associação Comercial do Maranhão, através do ofício 268/2017, datado de 25 de outubro, pede que a Assembleia Legislativa adie a votação de mais um empréstimo que o Governo Flávio Dino pretende contrair.

A alegação da Associação Comercial é que a Mensagem encaminhada pelo Executivo, pedindo a autorização do empréstimo, que seria destinada ao Programa de Modernização da Gestão Fiscal do Estado do Maranhão – PROFISCO II, não deixa claro que ajuste fiscal e financeiro seria implementado pelo Governo Flávio Dino.

“Em seu artigo 1o, parágrafo único, a mensagem supra faz referência à implementação de ajustes fiscal e financeiro do Projeto em comento. Nesse sentido e por pairarem dúvidas sobre a natureza de tais ajustes, solicitamos a Vossas Excelências a suspensão da votação/autorização da Proposta até que sejam dirimidas tais dúvidas, missão que estamos encampando junto ao Governo do Estado e instâncias competentes na gestão estadual”, diz um trecho da solicitação da Associação Comercial do Maranhão, assinada pelo próprio presidente da entidade, Felipe Mussalém.

Durante esta semana, o deputado estadual Eduardo Braide criticou a iniciativa do governo comunista. Para o parlamentar, a ideia é aumentar a cobrança de impostos no Maranhão (reveja).

“Será que o governador não está satisfeito com o aumento do imposto na conta de luz dos maranhenses? Dos combustíveis? Da telefonia? Da internet? Será que não está satisfeito com as inúmeras cobranças de juros e multas que chegam todos os dias de forma abusiva aos pequenos comerciantes do Estado? Não. Ele quer mesmo é endividar o Estado por um motivo que, sem dúvidas, não é prioridade”, afirmou.

A base governista, a princípio tentaria votar o empréstimo nesta quinta-feira (26), mas resta saber se, da mesma forma que atropelam os oposicionistas, os governistas vão também atropelar a solicitação feita pela Associação Comercial.

Uma coisa de fato causa estranheza a todos, se o empréstimo será algo que trará benefícios ao Maranhão, como afirmam os governistas, por qual motivo não debater o assunto antes com a Associação Comercial???

E olha que o Blog nem tocou na questão da incoerência, tanto do governador Flávio Dino, quanto de boa parte dos deputados estaduais, que antes eram Oposição e hoje são Governo, pois todos demonstravam ser claramente contra qualquer tipo de empréstimo.

É aguardar e conferir.

4 comentários

UPA de Estreito está com os dias contados

por Jorge Aragão

O Blog trouxe nesta semana o desabafo e o apelo do deputado estadual governista, Léo Cunha, em prol da UPA da cidade de Estreito. O parlamentar usou a Tribuna da Assembleia para tentar sensibilizar o Governo Flávio Dino para evitar o fechamento da UPA, que foi inaugurada em maio deste ano e deve fechar as portas no dia 30 de outubro (reveja).

Entretanto, o apelo parece ter sido em vão, pois ficou longe de sensibilizar o Governo Flávio Dino. O próprio prefeito de Estreito, Cícero Neco, o Cicinho, que até se aliou ao governador comunista já encaminhou a Câmara de Vereadores o documento que confirma, infelizmente, o fechamento da UPA.

A UPA tem custado aos cofres municipais algo em torno de R$ 400 mil. No comunicado, Cicinho assegura que a Prefeitura de Estreito não tem mais condições de bancar sozinha esse recurso. O prefeito afirma que nunca conseguiu apoio dos governos estaduais e federais.

“Desde a data de sua inauguração, […] o município de Estreito vem arcando com todas as despesas para manter o seu funcionamento, apesar da busca, sem sucesso, de parcerias com o Governo Estadual e/ou Governo Federal”, diz o texto do documento.

O prefeito também deixou claro que cumpriu todas as obrigações exigidas para viabilizar uma parceria com o Governo Flávio Dino, mas infelizmente não obteve êxito algum.

“Todos os procedimentos legais exigidos para habilitar nossa UPA junto ao governo estadual foram rigorosamente cumpridos em tempo hábil e, até a data de hoje, por falta de decisão do órgão responsável, não obtivemos a devida homologação de funcionamento, fator preponderante ao recebimento de recursos que contribuem, parcialmente, com o total dispendido pelo Município”, destacou.

Basta comparar – Aqui é mais um episódio da série basta comparar. Na época do Governo Roseana Sarney, na gestão Ricardo Murad, a maioria das UPAS construídas no Maranhão, foram construídas com orçamento do Governo do Estado, quando muito existia uma parceria de 50% com recursos estaduais e 50% dos recursos federais.

Além disso, até os hospitais municipais que foram entregues na gestão Roseana, recebiam repasses mensais para ajudar na manutenção das unidades hospitalares.

Realmente, basta comparar e fica nítido que, principalmente na Saúde, a mudança foi para pior, afinal contra fatos, não existem argumentos.

3 comentários

Maioria da Bancada do MA vota pelo arquivamento da denúncia de Temer

por Jorge Aragão

Na noite desta quarta-feira (25), a Câmara Federal decidiu pelo arquivamento da segunda denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer. A maioria dos deputados federais votaram de acordo com o relatório do deputado federal Bonifácio de Andrade (PSDB-MG).

Os votos da maioria dos deputados federais do Maranhão também foram pelo arquivamento da denúncia contra Michel Temer. Dos 18 parlamentares maranhenses, 11 votaram favorável ao arquivamento, seis pelo recebimento da denúncia e uma ausência (Luana Alves).

Os deputados Aluisio Mendes (PODEMOS), André Fufuca (PP), Cléber Verde (PRB), Hildo Rocha (PMDB), João Marcelo (PMDB), José Reinaldo (PSB), Júnior Marreca (PEN), Juscelino Filho (DEM), Pedro Fernandes (PTB), Sarney Filho (PV) e Victor Mendes (PSD), votaram pelo arquivamento.

Já os deputados Eliziane Gama (PPS), Julião Amin (PDT), Rubens Júnior (PCdoB), Waldir Maranhão (AVANTE), Weverton Rocha (PDT) e Zé Carlos (PT), votaram contra o relatório e pelo recebimento da denúncia contra Michel Temer.

Uma ríspida discussão entre os deputados João Marcelo e Zé Carlos, marcou o voto da bancada maranhense. Veja os votos abaixo e a discussão.
 

12 comentários

Juscelino Filho atuante na CPMI da JBS

por Jorge Aragão

A Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) da JBS, destinada a investigar supostas irregularidades envolvendo o grupo J&F em operações ocorridas entre os anos de 2007 e 2016, atendeu o Requerimento 139/17, de autoria do deputado federal Juscelino Filho (DEM) de convocação do ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Fontes Hereda. O ex-dirigente foi ouvido por quase 3 horas, negou envolvimento com as fraudes das empresas e respondeu aos questionamentos dos parlamentares.

Na reunião desta quarta-feira (25), Juscelino Filho questionou Jorge Hereda sobre as operações aprovadas enquanto presidente da Caixa, que beneficiaram empresas do Grupo J&F, do Grupo JBS ou de outros grupos envolvendo os irmãos Joesley e Wesley Batista e/ou o pai deles José Batista Sobrinho. Em outra pergunta o deputado questionou sobre as notícias divulgadas de que a Caixa e a CaixaPar teriam destinados recursos para empresas e negócios sob a suspeita de fraude. Hereda negou os envolvimentos e não soube dar mais informações, ficando de mandar listagem com os detalhes de algumas operações. Encerrando os questionamentos feitos pelo autor, o ex-presidente da Caixa negou que tivesse relações próximas com os irmãos Batista e que nunca lhe foram oferecidas vantagens.

O parlamentar vem atuando assiduamente para contribuir nas investigações do caso JBS, tendo apresentado diversos requerimentos convocando os envolvidos para depoimento, pedindo investigação e detalhes de transações, questionando os participantes.

“A JBS é acusada de ter criado o maior cartel do país e de ter destruído a economia principalmente do centro-oeste, por ter usado muito dinheiro irregularmente, por ter recebido benefícios fiscais, entre outros crimes e absurdos. Este é o momento para investigar, descobrir e punir”, destacou Juscelino Filho.

1 comentário

Max Barros anuncia saída do PRP

por Jorge Aragão

O deputado Max Barros (PRP), líder do Bloco Independente na Assembleia, anunciou, da tribuna, a sua decisão de sair da legenda partidária a qual faz parte (PRP). De acordo com o deputado, essa é uma decisão que vem sendo amadurecida frente às mudanças proporcionadas pela Reforma Política.

Para o parlamentar, o Congresso teve uma grande oportunidade de realizar mudanças consistentes no modelo político-eleitoral ora em vigor, comprovadamente inadequado e proporcionando uma grave crise de representatividade em nosso país. O que ocorreu, entretanto, em seu entendimento, foi um arremedo da reforma, piorando, em alguns casos, a legislação existente.

Ele se posicionou firmemente contra o financiamento público de campanha. Disse ser inacreditável, neste momento de crise econômica, se retirar recursos da Educação, Saúde e Segurança e destinar R$ 2 bilhões para partidos enfrentarem campanha eleitoral.

O deputado também emitiu opinião contrária à manutenção do sistema eleitoral proporcional. Ele entende que a melhor solução seria a adesão ao modelo Distrital, em que os Estados seriam divididos em distritos, para escolha dos representantes nas Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas e Câmara Federal.

PONTOS POSITIVOS – Ainda sobre a Reforma Política, Barros afirmou que considerou positivas duas decisões. A primeira citada por ele foi a cláusula de barreira. Max Barros explicou que atualmente, para que os partidos permaneçam com direito aos recursos do fundo partidário e lideranças no Senado, Câmara e Assembleias, além de assentos em Comissões, a legenda precisará ter um percentual mínimo em 9 estados, em todo país. Segundo o parlamentar, que avalia a regra de forma positiva, a tendência é a de diminuir significativamente o número de partidos.

Sobre as coligações, que serão proibidas a partir de 2020, o deputado diz que essa decisão também tem caráter positivo, visto muitas vezes, o objetivo das coligações é o de apenas eleger os candidatos, mas que, a partir de agora, os partidos terão que mostrar sua própria ideologia e isso facilitará a avaliação da população.

Diante desses aspectos, o deputado Max Barros ressaltou estar ciente das dificuldades de seu atual partido preencher todos os requisitos necessários para poder exercer com plenitude suas atribuições após as eleições de 2018.

Portanto, tomou a decisão de se desligar do PRP, ponderando que irá verificar as implicações internas na Assembleia que a mudança ocasionará.

Barros também negou que sua decisão esteja relacionada com a chegada de Ricardo Murad ao partido. “Era uma decisão que já estava tomada e foi tomada por conta dessa Reforma Política aprovada”.

CONVITES – Durante o pronunciamento, o deputado Max Barros foi aparteado por diversos parlamentares, entre eles os deputados Braide e Wellington, convidando-o a integrar fileiras do PMN e PP, respectivamente. O deputado foi convidado, também, para integrar o PSB, o PROS e outros partidos. Max Barros se declarou honrado e agradecido com os convites e disse que, em breve, decidirá seu destino partidário.

1 comentário

Até medalha para João Doria virou polêmica na Assembleia Legislativa

por Jorge Aragão

O clima segue quente entre governistas e oposicionistas na Assembleia Legislativa, e até mesmo a aprovação da Medalha Manoel Beckman ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi alvo de polêmica.

Inicialmente deixar claro que o Blog, que já se posicionou sobre o assunto, mantém a coerência e o mesmo posicionamento. Ou seja, a maior honraria da Assembleia Legislativa do Maranhão só deveria ser entregue para quem efetivamente fez algo pelo Estado e não para ser utilizada para fazer média com um ou outro.

Sendo assim, da mesma forma que o Blog entendeu que a ex-presidente Dilma Rousseff e o governador do Piauí, Wellington Dias não eram merecedores de tal honraria, também entende que João Doria não é merecedor. A entrega de medalhas desta forma, diminui as justas homenagens feitas a Felipe Camarão, Márcio Ronny e Marlon Reis, por exemplo.

Entretanto, apesar da enorme polêmica criada, a Medalha Manoel Beckman para João Doria, proposta de autoria do deputado estadual Wellington do Curso (PP), foi aprovada em 1º Turno por 14 votos a favor, 13 votos contra e 02 abstenções.

Posicionamentos – O Blog destaca também que durante o debate, dois deputados tiveram posicionamento coerente e interessante – Edilázio Júnior (PV) e Rogério Cafeteira (PSB).

Edilázio, acertadamente, lembrou que várias medalhas já foram aprovadas sem nenhum questionamento e entende que questionar a homenagem a João Doria seria incoerência.

“Precisamos ter coerência. Já aprovamos medalhas para presidente Dilma, o governador do Piauí e até para o embaixador de Israel, entre outras. Então não vejo sentido, agora, questionar a medalha para o João Doria apenas por uma questão política. Parece que se o governador mandar aprovar uma homenagem para Maduro, os governistas vão aprovar calados”, disse.

Já Cafeteira, o primeiro a declarar que seria contra a medalha para João Doria, explicou coerentemente seu posicionamento.

“Entendo que esse tipo de homenagem cada deputado tem o livre arbítrio de decidir se é a favor ou contra. Eu serei contra, pois acho que João Doria não é merecedor, talvez se fosse para Geraldo Alckmin eu votaria a favor. Sobre uma eventual medalha para Maduro, por mais que o governador mandasse, eu votaria contra”, afirmou.

Pelo bem da própria Medalha Manoel Beckman, seria bom que a Assembleia Legislativa utilizasse critérios mais claros e menos subjetivos para fazer tais homenagens, pois caso contrário, corre o sério risco de banalizar a referida homenagem.

7 comentários

Sindicato dos Rodoviários confirma paralisação para sexta-feira

por Jorge Aragão

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informou que nesta sexta-feira (27), a categoria irá cruzar os braços por três horas em São Luís. A paralisação acontecerá entre 9h e 12h. A decisão foi tomada após reunião do sindicato, em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (25).

Os motivos que levaram o Sindicato dos Rodoviários a incentivar que os trabalhadores cruzem os braços, são os constantes atrasos nos pagamentos de salários e de outros benefícios, que a categoria tem direito, como o ticket alimentação. As empresas têm ciência, que os salários devem ser pagos até o quinto dia útil do mês, esta, inclusive, é uma das cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho, mas praticamente todos os meses, os empresários, descumprem a determinação.

O sindicato afirma que são cerca de seis mil rodoviários, que exercem a atividade no transporte público de São Luís, e que sofrem as consequências, por conta destes constantes atrasos. São motoristas, cobradores e fiscais que vão ao Sindicato todos os dias e denunciam a falta de compromisso dos empresários.

Além das questões que envolvem a pauta local, a paralisação por três horas, no dia 27, também é uma reposta à aprovação da Reforma Trabalhista, que deve entrar em vigor nos próximos dias.

“O Dia 27 será muito importante aos Rodoviários. Precisamos nos unir para exigir que os empresários respeitem o que determina esta clausula fundamental, da Convenção Coletiva de Trabalho. Os atrasos constantes nos salários e em outros benefícios causam inúmeros transtornos à categoria, composta por pais e mães de família e que precisam honrar com os compromissos. Não vamos mais admitir que estes atrasos aconteçam. Além disso, estamos cruzando os braços, em sinal de repúdio a esta Reforma Trabalhista. Este pacote de medidas que entra em vigor nos próximos dias é um retrocesso e uma afronta aos trabalhadores brasileiros. Além dos Rodoviários, se todas as categorias se engajarem a este movimento, conseguiremos derrubar esta Reforma Trabalhista. São nossos direitos, conquistados com tanta luta, que querem acabar”, enfatizou Isaias Castelo Branco, presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

9 comentários