O vergonhoso Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

Por Andrea Murad

Nem vou relembrar o que Vossa Excelência prometeu ao povo na campanha eleitoral, onde jurou destinar os recursos que a governadora Roseana gastava com aviões para a saúde, educação e segurança. Hoje Flávio Dino gasta muito mais que o governo anterior e ainda usa, com seu séquito, os helicópteros do GTA da Segurança Pública para suas viagens eleitoreiras ao interior. É um sem palavra e sem moral.

Em relação a “licitação” das aeronaves, quem duvidava que a Heringer Taxi Aéreo teria o contrato? Ninguém. O problema não é discutir a validade, os vícios e as condutas adotadas para manter a Heringer dona desses contratos pela terceira vez consecutiva. O problema grave é que nenhuma providência é tomada após tantas denúncias de ilegalidades. Veio a primeira, a segunda e agora a terceira licitação com a Heringer reinando soberana, e nada de providências.

A famigerada e inútil Secretaria da Transparência criada e propalada como instrumento de controle para combater a “corrupção” é cega para tudo o que se refere ao governo Flávio Dino. Só é usada para fraudar auditorias com o intuito de perseguir inimigos do governo dando subsídios para ações judiciais com objetivos de vingança política. Seu titular, Rodrigo Lago, que deveria tá condenado por ter desviado recursos da saúde de Caxias, é um fantoche inútil, e não tá nem aí para defender o patrimônio do povo maranhense dilapidado por esse governo inconsequente e tudo acontecendo debaixo do seu focinho.

O Rodrigo Maia da PGE transformou o órgão em instrumento de perseguição política, no escritório pessoal de advocacia de Flávio Dino e numa espécie de SNI dos tempos da ditadura para ameaçar jornalistas críticos do governo. Estamos aguardando que o Ministério Público e o Ministério Público de Contas tomem finalmente a iniciativa de investigar os fatos denunciados por nós, deputados de oposição, todos os dias nas sessões da Assembleia, que é o que podemos fazer porque a maioria governista não nos permite nada mais que isso, e pela imprensa que tem publicado em destaque quase que diários as suspeitas de crimes praticados pelo governo, neste caso da Heringer, em detalhes escabrosos de dirigismo e favorecimento.

São tantos os casos denunciados, todos gravíssimos, de todas as áreas, que causam grande espanto pela passividade dos órgãos de controle, que pela sua natureza, estrutura e experiência poderiam fazer um controle em tempo real da legalidade de todas essas ações denunciadas.

O caso da Heringer é escandaloso, o do asfalto ‘sonrisal’ colocados sem nenhuma infraestrutura com dinheiro de empréstimo do BNDES também; o desvio criminoso de finalidade da obra de ampliação do Hospital Carlos Macieira, a compra superfaturada de remédios, o caso da clínica Eldorado, a funcionária fantasma do secretário de Saúde, que nenhum cristão do governo, nem os seus dois “rodrigos” tão obedientes ao chefe quando é pra perseguir inimigos e humilhar coronéis, tiveram coragem de sair em defesa do governador e do secretário; a mentira das propagandas oficiais, o uso indevido e ilegal, pelo governador e secretários, dos helicópteros da Segurança Pública; o desvio de finalidade de recursos orçamentários da previdência estadual, o abandono criminoso das estações de tratamento de esgoto que não estão funcionando desde o início do governo, jogando esgoto puro nos manguezais e rios.

Além de tantos e tantos outros graves crimes que aqueles que têm a responsabilidade de fiscalizar ainda não se sensibilizaram. Ao contrário do povo, que está demonstrando toda sua decepção, desaprovação nas recepções frias do governador nas suas andanças eleitoreiras e através das pesquisas de avaliação que mostram um governo desaprovado e um governador sem chance de reeleição, mesmo com todo uso da máquina governamental criminosamente utilizada em seu favor.

10 comentários

Edivaldo entrega mais duas escolas reformadas e climatizadas

por Jorge Aragão

E o ritmo de trabalho da gestão Edivaldo segue acelerado. Em menos de 24 horas, o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, entregou mais duas escolas totalmente reformadas e climatizadas na capital maranhense.

No mês em que São Luís celebrou 405 anos de fundação, o prefeito Edivaldo tem cumprido uma intensa agenda de entrega de obras. Na sexta-feira (22), o gestor inaugurou a Unidade de Educação Básica (U.E.B.) José Assub, localizada na rua Santa Laura, bairro Santa Cruz. Já neste sábado (23), foi a vez de Edivaldo entregar a Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Bandeira Tribuzzi, no Centro. A exemplo de outras mais de sessenta escolas municipais, as unidades foram entregues totalmente requalificada com melhorias estruturais, novos equipamentos e melhores condições de ensino.

“Esse conjunto de obras e ações tem por meta transformar a educação do município e garantir um ambiente melhor e mais adequado a milhares de estudantes e, também, aos professores. É um momento único em nossa cidade, onde a rede de ensino se renova para atender melhor à comunidade estudantil. Com mais essa entrega damos continuidade ao cronograma de reforma das escolas da rede. Essa escola recebeu toda a atenção e cuidado pela sua arquitetura, tradição e importância histórica. Assim estamos conduzindo o trabalho com entusiasmo e amor por nossa cidade”, disse o prefeito Edivaldo sobre as obras na escola.

A reforma integra o programa de valorização da educação promovido pela Prefeitura na gestão do prefeito Edivaldo com o programa ‘Educar Mais”, um conjunto de ações que inclui a reforma de prédios escolares e ações como a implantação do Sistema Municipal de Avaliação de São Luís, que visa melhorar os índices educacionais do município, bem como fortalecer a formação continuada dos professores.

Para o secretário de Educação (Semed), Moacir Feitosa, as ações do ‘Educar Mais’ somam para melhorar indicadores sociais e promover um ensino de qualidade e referência. “Esta escola é um bem do patrimônio da capital e a reforma foi um desafio que respeitou a arquitetura e a estrutura secular do prédio. Agora, os professores e estudantes têm uma escola renovada, assim como as demais do cronograma, graças ao trabalho firme do prefeito Edivaldo, que mantém as obras, apesar da crise que atropela o país. Melhorar escolas é uma ferramenta crucial para melhorarmos os indicadores educacionais, para termos um melhor diagnóstico sobre o aprendizado de nossos alunos e da educação municipal de modo geral. Com estrutura, condições adequadas de ensino e equipamentos, a educação se fortalece”, disse o secretário.

As intervenções realizadas pela Prefeitura de São Luís transformaram a unidade que ganhou salas climatizadas, ampliação do espaço e novos materiais. O prédio recebeu melhorias na rede elétrica, hidráulica e hidrossanitária; manutenção de toda a instalação predial; restauração total dos telhados; colocação de novo piso e pintura; e recuperação das salas de aula.

Foram instalados 15 aparelhos de ar-condicionado, nas salas de aula, dos professores, diretoria e biblioteca. A quadra ganhou nova pintura, cobertura de segurança com tela e novas marcações para as práticas esportivas.

Outras unidades entregues este ano foram as U.E.Bs Alberto Pinheiro (Centro), Hortência Pinho (Coqueiro), Tom e Jerry (Vinhais), Henrique de La Rocque (Vila Embratel), Menino Jesus de Praga (Vinhais), Meus Amiguinhos (Quebra Pote), Maria José Vaz dos Santos (João de Deus), José Assub (Santa Cruz), São José de Itapera (Itapera), Professor Luzenir Mata Roma (Vila Nova República), Rosilda Cordeiro (Quebra Pote); São José e Cleonice Lopes (Itapera); Casa Agricultura Familiar Rural (Santa Helena/ Quebra Pote).

Além de escolas, o prefeito também entregou em setembro dois Ecopontos – no Renascença e Residencial Esperança – e 21 casas no Coroadinho, beneficinado famílias remanejadas de áreas de riscos.

“São ações positivas que estamos realizando na cidade. Temos trabalhado pela população. Esta é mais uma escola tradicional da nossa rede que estamos entregando totalmente reformada”, sublinhou o prefeito Edivaldo que tem reservado as noites para vistoriar as obras de intervenção no trânsito da capital, já que os trabalhos ocorrem com mais intensidade no período noturno.

4 comentários

Heringer Táxi Aéreo vence licitação mesmo com preços mais altos

por Jorge Aragão

De O Estado

A empresa Heringer Táxi Aéreo, que venceu licitação para continuar como locadora de aeronaves para o Governo do Maranhão pelo terceiro ano consecutivo, apresentou preços mais altos do que, pelo menos, um concorrente no item quilômetro voado em jato executivo e o item hora-voo em avião bimotor.

A informação consta de um mapa de preços produzido pela Comissão Central Permanente de Licitação (CCL) do Estado e obtido com exclusividade pela reportagem de O Estado.

Segundo o documento, no dia 22 de março foram abertos os envelopes com as propostas de preços de quatro empresas licitantes: além a Heringer, participaram do certame a Solar Táxi Aéreo, a Manaus Aerotaxi e a Brasil Vida Táxi Aéreo.

Nessa fase, todas apresentaram propostas de preços exatamente iguais ou menores que os ofertados pela empresa declarada vencedora.

A Solar Taxi Aéreo e a Heringer cobraram R$ 36,50 por quilômetro voado em jatinho e R$ 10.320,00 por hora voada num bimotor. Esse era o teto do edital lançado pelo governo.

A Manaus Aerotaxi só concorreu para o aluguel de jato executivo, com preço de R$ 34,67 por quilômetro. Já a Brasil Vida cobrou R$ 29,00 por quilômetro voado num jatinho, R$ 8.806,00 por hora/voo no bimotor.

Impugnações – Mesmo com a mais alta proposta de preços, a Heringer Táxi Aéreo garantiu o contrato com o Estado depois conseguir, de imediato, a desclassificação de duas de suas concorrentes.

Assim que foram abertos os envelopes e conhecidos os preços sugeridos por cada uma delas, a Heringer impugnou pontos das propostas das três.

“O representante da empresa Heringer Táxi Aéreo consignou que a proposta da Brasil Vida Táxi Aéreo LTDE para o ITEM 02 apresenta aeronave que não atinge a potência mínima exigida”, diz o pregoeiro substituto da CCL, Mayco Pinheiro, na ata da sessão pública do pregão.

Segundo ele, a Heringer contestou, ainda, os dois jatos apresentados pela Brasil Vida – uma por autonomia de voo insuficiente e excesso de peso em caso de embarque de passageiros como previsto no edital e a outra por excesso de peso e balanceamento caso embarcada como exigido.

Em relação à Solar e à Manaus, a empresa contestou apenas aspectos formais da apresentação das propostas. Após análise, foram desclassificadas apenas as empresas com propostas de preço menores. A Heringer Táxi Aéreo e a Solar, que haviam “empatado” após a abertura dos envelopes, avançaram para uma fase de lances.

Contestações – Em nota encaminhada a O Estado, o Governo do Estado confirmou que houve desclassificação da Brasil Vida Táxi Aéreo Ltda – empresa que apresentou a proposta de preço mais baixa – e da Manaus Aerotáxi Ltda, “por inadequação às exigências do edital do pregão”.

“Em razão do princípio da vinculação ao instrumento convocatório, que evita não só futuros descumprimentos das normas do edital, mas também o descumprimento de outros princípios, tais como transparência, igualdade, impessoalidade, publicidade, moralidade, probidade administrativa e julgamento objetivo, as ofertas da Brasil Vida Táxi Aéreo Ltda e Manaus Aerotáxi Ltda foram desclassificadas por inadequação às exigências do edital do pregão”, diz o comunicado.

Segundo o Executivo, após essa desclassificação, foi aberta a fase de lances, com vitória da Heringer Táxi Aéreo sobre a Solar Táxi Aéreo, após pequena redução de preços.

“Em razão da desclassificação das propostas supracitadas, foi aberta a fase de lances apenas com as empresas Solar Táxi Aéreo Ltda e Heringer Táxi Aéreo Ltda, tendo esta última ofertado o menor preço”, diz o governo. A vencedora apresentou valor unitário de R$ 32 para o jato executivo, e de R$ 9.900,0 pata bimotor – valores ainda maiores que o da desclassificada Brasil Vida.

Empresa – Antes de ser desclassificada pela Comissão Central Permanente de Licitação (CCL) do Estado, a Brasil Vida Táxi Aéreo impugnou um ponto da proposta da Heringer Táxi Aéreo que acabou sendo desconsiderado pelos julgadores: segundo a denúncia, a empresa que venceu a licitação apresentou durante o certame uma aeronave que estava registrada em nome de terceiros.

A prática, no entanto, não é novidade na relação comercial ente o Governo do Maranhão e a Heringer. Em 2016, diante de uma série de panes e problemas mecânicos em aeronaves que serviam ao governador Flávio Dino (PCdoB), foi protocolada uma reclamação formal pelo gabinete do comunista. Em e-mail encaminhado à empresa dias depois dos dois incidentes, o Executivo especificava os horários de novos voos que seriam realizados pelo governador no dia 2 de dezembro do ano passado. E alertava: não aceitaria os jatinhos de prefixo PR-VIR e PT-LLT para o atendimento à demanda.

“Destacamos que este voo não deverá ser realizado na aeronave PR-VIR, haja vista o problema mecânico identificado na última quinta-feira (24), durante voo com o Governador para Brasília, nem mesmo na PT-LLT por conta dos problemas registrados na sexta-feira (25), que impediram a decolagem de Imperatriz”, dizia o correio eletrônico.

Na ocasião, reclamou-se do fato de as panes terem dificultado no cumprimento das agendas de Flávio Dino e sugeriu-se uma solução para o caso: a terceirização do serviço, com sublocação, pela Heringer Táxi Aéreo, de um terceiro jatinho, de empresa de Fortaleza (CE) – o que já teria sido feito antes (reveja).

Investigação – Outro questionamento em relação à prestação do serviço acabou transformando-se em investigação na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O órgão investiga as circunstâncias em que a Heringer Táxi Aéreo está alugando ao Governo do Maranhão um jatinho que, em tese, deveria ser usado exclusivamente para transporte particular (saiba mais).

A aeronave – um Cessna Citation VII C650 de asa fixa e prefixo PR-JAP – foi a mesma apresentada pela empresa como sua opção de avião a jato para o Governo do Maranhão na licitação encerrada no final do mês julho de 2017.

Segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), da Anac, a aeronave alugada ao Executivo está na categoria de serviços aéreos privados e não pode ser utilizada comercialmente, segundo informou a O Estado Gecivaldo Santos Pires da Silva, assessor de imprensa do órgão.

“O proprietário/operador de uma aeronave privada não pode realizar voos para terceiros mediante remuneração. O serviço remunerado só pode ser realizado por aeronaves de categoria táxi-aéreo ou de Serviço Aéreo Especializado”, destacou.

Ele confirmou a abertura de um processo administrativo para investigar se a empresa descumpriu as normas de aviação civil brasileiras.

“Em relação ao caso, informamos que a ANAC abriu um processo administrativo para apurar se houve descumprimento às normas de aviação civil”, completou.

Mais – A Heringer Táxi Aéreo manifestou-se em nota sobre a revelação de que a Anac investiga as circunstâncias em que um jatinho de uso exclusivamente privado está sendo alugado ao Governo do Estado. Segundo a empresa, a aeronave tem sido usada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e sua equipe sem “a obtenção de lucros e/ou remuneração”, já que ela apenas substituiu o avião oficial do contrato, pelo qual o Executivo efetivamente paga.

4 comentários

Lula Fylho mostra transparência em Audiência Pública

por Jorge Aragão

O titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Lula Fylho, participou na sexta-feira (22) de audiência pública na Câmara Municipal de São Luís. O gestor da pasta mostrou aos vereadores e para a categoria o cenário da área na capital maranhense e as ações que a Prefeitura de São Luís está realizando para avançar, mesmo enfrentando problemas que fogem das competências da gestão.

O secretário mostrou que a pasta está se encaminhando para o rumo certo, resolvendo problemas crônicos herdados por gestões anteriores, como nos Socorrões. “Chega aos Socorrões I e II aproximadamente R$ 1 milhão para cada um dos hospitais. Só que os gastos mensais em cada unidade são superiores a R$ 10 milhões. Nessa conta, a Prefeitura tem que arcar com mais de R$ 8 milhões todo mês para manter cada um. Na crise que passamos não é fácil essa missão”, disse o secretário.

A parceria com o Governo do Estado tem dado suporte para essa melhoria não somente para manter funcionando as unidades com bom atendimento e sem a superlotação encontrada em gestões anteriores, mas também para trazer investimentos como novos equipamentos e reformas na estrutura dos hospitais.

Além da situação dos Socorrões, a reforma do Hospital da Criança, na Alemanha, também foi abordada. Um novo projeto está em fase de conclusão e na próxima semana as obras deverão ser retomadas. “Além disso, colocamos uma equipe da Semus para fazer a fiscalização do trabalho para que tudo saia conforme o previsto”, disse o secretário. A previsão para a entrega do hospital é abril de 2018.

O secretário também explicou os motivos que levaram a paralisação na construção da maternidade da Cidade Operária. Segundo o gestor, a obra está sem recurso, apesar da verba já ter sido empenhada. O Governo Federal – responsável por mais de 90% do valor a ser pago pela construção – não pagou o serviço já feito e a empresa que ganhou a licitação decidiu romper o contrato e não mais fazer a obra.

Por causa disso, a Prefeitura precisou fazer novo projeto de construção da maternidade para depois fazer nova licitação para contratar uma outra empresa. “A paralisação é algo que independe da Prefeitura de São Luís”, disse.

Lula Fylho também tratou sobre o problema no atraso salarial dos técnicos de enfermagem. Ele assegurou que a situação já está sendo resolvida e que na próxima semana os funcionários contratados receberão os vencimentos.

Já sobre o modelo de contratação de profissionais de saúde, está sendo estudado uma nova saída. Uma comissão foi formada na Semus para que se verifique se o melhor modelo é contratação por meio de Oscips, se deverá ser realizado um concurso público ou se deverá ser criada uma empresa pública para contratação dos profissionais da área.

“Depois que o estudo do melhor modelo for concluído, vamos apresentar ao Ministério Público”, afirmou Fylho.

4 comentários

Luis Fernando reabre Escola de Música em São José de Ribamar

por Jorge Aragão

Após anos paralisada, por falta de infraestrutura e condições de trabalho, a tradicional Escola de Música Maestro Nonato foi devolvida na sexta-feira (22) para a população ribamarense, totalmente reconstruída. A cerimônia de entrega, conduzida pelo prefeito Luis Fernando e o vice-prefeito, Eudes Sampaio, foi de grande emoção, sobretudo para o seguimento cultural, que agora tem de volta o equipamento considerado referência para a formação e descoberta de novos talentos.

“Chegava a doer o nosso coração, enquanto músicos e artistas que somos. Um equipamento como esse fechado é o mesmo que negar o direito de formar e descobrir novos talentos que vão propagar a nossa cultura local, estado e mundo a fora”, disse o diretor da escola Gérson que também é músico.

Para o prefeito Luis Fernando, o sentimento é de absoluta alegria em devolver a Escola de Música que voltará a oferecer educação cultural gratuita a crianças, jovens e adulto.

“Hoje depois de sete anos, também em minha gestão, volto a devolver a população a Escola De Música. É uma ação que além de devolver cidadania para a população, também representa a abertura de novas oportunidades de aprendizado voltada a cultura”, disse o prefeito diante de centenas de pessoas, além de deputados estaduais e federais.

O espaço foi completamente requalificado para atender a demanda de mais de 300 alunos que agora terão a oportunidade de apreender sobre os instrumentos de Bateria, Clarinete, Canto, Contrabaixo, Saxofone, Teclado, Trompete, Trombone e Violão nos turnos matutino e vespertino, com os novos instrumentos que foram adquiridos.

A programação de inauguração do espaço ainda reuniu diversas atrações locais além da banda nacional Brasas do Forró.

Liceu III – Também na sexta-feira (22), o prefeito Luis Fernando assinou a ordem de serviço para a reconstrução da Escola Municipal Liceu Ribamarense III, unidade pública de ensino em tempo integral que será implantada na Vila Sarney Filho, bairro localizado na região das Vilas do município de São José de Ribamar.

A escola, mais um importante equipamento esquecido pela gestão passada, será construída com recursos próprios e é a terceira maior unidade pública de ensino em tempo integral.

A exemplo das outras duas unidades do Liceu, (Sede) e Liceu Ribamarense II (Parque Jair), a escola contará com dez salas de aula; laboratório de informática; computador com internet para cada aluno; laboratório de ciências; sala de multimídia; biblioteca com amplo acervo; brinquedoteca; área de vivência; quadra poliesportiva com arquibancada; refeitório; playgroud; secretaria, sala de professores; cozinha industrial com capacidade para produzir diariamente mais de mil refeições; além de área para estacionamento.

A unidade ensino terá capacidade para atender cerca de 400 alunos. As vagas serão distribuídas para o Ensino Fundamental e Educação Infantil.

Fábrica de Água – Também parte do calendário de inaugurações alusivo ao aniversário da cidade, o prefeito Luis Fernando inaugurou nova Fábrica de Água Cocais. O empreendimento que tem capacidade de produzir aproximadamente 320 mil garrafões de água por mês, também deverá atuar na linha de descartáveis, oferecendo a produção de copos de 200 e 300ml além de garrafas.

De acordo com uma das diretoras, Zenira Massoli Fiquene, que fez questão de convidar o prefeito para este importante momento para a economia ribamarense, a produção será possível em razão da elevada qualidade tecnológica utilizada pela empresa. “A Fábrica está equipada com o que existe de mais moderno no mercado em termos de máquinas e equipamentos”, explicou.

Para o prefeito Luis Fernando, a implantação da fábrica no município significa o retorno do empresariado que acredita e por investe no mercado local. “Serão gerados pelo menos 100 empregos diretos e mais de mil indiretos quando de capacidade máxima. Isso por se só cumpre a missão de gerar de forma sustentável emprego e renda para a população”, finalizou.

2 comentários

Manoel Ribeiro deixa o PTB e deve ir para o PRB

por Jorge Aragão

O ex-deputado estadual e por diversas vezes presidente da Assembleia Legislativa, Manoel Ribeiro, que será novamente candidato nas eleições de 2018, deixou o PTB e deverá se filiar no PRB.

Manoel Ribeiro encaminhou seu pedido de desfiliação ao PTB, que é comandado no Maranhão pelo seu irmão, o deputado federal Pedro Fernandes, no fim da tarde de quinta-feira (21).

O ex-presidente da Assembleia não detalhou os motivos de sua saída, nem mesmo confirmou o seu próximo destino, mas o Blog conseguiu a informação que Manoel Ribeiro deve ir para o PRB, comandado no Maranhão pelo deputado federal Cléber Verde.

Manoel Ribeiro será candidato a deputado estadual nas eleições do ano que vem.

6 comentários

Justiça torna sem efeitos exoneração dos professores de Cantanhede

por Jorge Aragão

A desembargadora Cleonice Freire, em decisão proferida nesta sexta-feira (22), concedeu tutela antecipada, fruto de ação rescisória interposta no Tribunal de Justiça do Maranhão pelo escritório Cutrim & Lima Advogados Associados, de propriedade do advogado Gil Cutrim, tornando sem efeito sentença do juízo de 1º grau que exonerou 106 professores da rede municipal de ensino de Cantanhede.

Com a sentença, os docentes terão que ser reincorporados as suas funções pela prefeitura da cidade.

“Os professores me procuraram, pediram minha ajuda. São pais e mães de família que estavam vivendo um verdadeiro martírio. Felizmente, a Justiça prevaleceu”, disse Gil Cutrim, que é ex-prefeito de São José de Ribamar e ex-presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

Ele esteve em Cantanhede nesta tarde comemorando a vitória judicial com os educadores, estudantes e população.

A decisão da desembargadora tornou sem efeito sentença do juiz Frederico Feitosa de Oliveira, da Comarca de Cantanhede, e que foi homologada pela Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça.

A referida sentença, resultado de ação civil pública movida pelo Ministério Público, anulou a segunda fase do concurso público realizado pela prefeitura de Cantanhede em 2009.

Em função disso, 106 professores aprovados foram exonerados pelo governo municipal, o que gerou uma série de protestos promovidos pela sociedade civil organizada do município e estava comprometendo o ano letivo dos alunos.

No entanto, a desembargadora acolheu os argumentos da defesa dos professores, que provou que o certame não poderia ser totalmente anulado em virtude do MP ter detectado suposta fraude praticada por apenas dois candidatos.

Faça seu comentário

Encerrados os seminários metropolitanos nos municípios

por Jorge Aragão

Raposa e Paço do Lumiar foram os últimos dos treze municípios da grande ilha e cidades em torno que englobam a região metropolitana, a receber o seminário metropolitano, realizado pelo Governo do Estado através da Agência Executiva Metropolitana. Lideranças políticas, sindicalistas e a sociedade civil estiveram nos eventos, e tiveram a possibilidade de discutir questões importantes e sugerir medidas para serem levadas ao colegiado, presidido pelo governador Flávio Dino.

Com o objetivo de divulgar a importância da metropolização e cumprir o que determina a legislação, o Governo do Maranhão realizou os seminários preparatórios para a conferência, que será realizada nos dias 10 e 11 de outubro, na capital. O processo visa implantar a gestão plena da região metropolitana da grande São Luís (RMGSL) e a governança Inter federativa.

Para o presidente da Agência Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes, “é de suma importância os eventos em Paço e na Raposa, fico feliz com a participação da sociedade civil, dos conselhos presentes e pela parceria dos municípios com o Governo do Estado ”, concluiu o presidente.

A prefeita do Município de Raposa, Talita Laci, falou da expectativa da cidade ser beneficiada com esse processo de metropolização realizada pelo Governo do Estado em parceria com as prefeituras, “nessa gestão as políticas públicas vão sair do papel e a população vai sentir em breve os benefícios dessa gestão integrada ”, completou a prefeita.

O prefeito do município de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, falou sobre a importância dos seminários, “esses seminários são uma etapa do processo de concretização da região metropolitana, que há vinte e sete anos foi criada pela constituição, mas ficou morta, porque nenhum governador do Estado tinha se interessado, o governador Flávio Dino resolveu botar esse tema na agenda e efetivar a região metropolitana, então os seminários são uma etapa fundamental para a participação popular e para que seja um sucesso a implantação da região metropolitana.”, concluiu o prefeito.

Andréia Moraes faz parte da associação de moradores do residencial Menino Gabriel, em Paço do Lumiar e deu a sua contribuição no seminário, ela falou da importância da participação da comunidade nesse processo, “

Os Seminários também contaram com a importante colaboração das Secretarias de Estado das Cidades (Secid), Desenvolvimento Social (Sedes), Educação (Seduc), Turismo (Sectur), que enviaram técnicos para fazer exposições sobre temas relacionados à discussão.

Mais informações e inscrições para a I Conferência Metropolitana da Grande São Luís, através do site www.agem.ma.gov.br.

Faça seu comentário

Nagib assegura Centro de Reabilitação em Codó e “Cartão Criança”

por Jorge Aragão

O prefeito de Codó, Francisco Nagib e a primeira dama, Agnes Oliveira participaram durante a semana do I Encontro de Pessoas com Deficiência em Codó. Na ocasião estavam presentes o vice-prefeito Ricardo Torres, representantes da Associação das Pessoas com Deficiência de Codó (Aspedec) e Fundação Pestalozzi, secretários de governo e vereadores.

Após oração com o Padre Marcone, foram ministradas palestras com representantes da Aspedec e da Secretaria de Desenvolvimento Social e de um fisioterapeuta. Na oportunidade o prefeito Nagib nunciou a execução de um programa que se chamará Cartão Criança Especial, que será um programa de transferência de renda para famílias que possuem crianças com deficiência matriculadas na rede municipal de ensino.

“Às vezes muitas famílias não têm condição de custear um medicamento, como uma frauda, uma locomoção para essas pessoas, para fazer o primeiro projeto social voltado pra Codó, que é o Cartão Criança Especial. Esse cartão irá beneficiar os alunos da rede municipal de ensino, para receber uma ajuda financeira pra poder custear os afazeres de seu filho”, afirmou.

O prefeito também aproveitou para anunciar a construção de um centro de reabilitação em Codó. O trabalho de captação deste benefício teria sido feito pelo então secretário de saúde, hoje vice-prefeito, Ricardo Torres, ainda na gestão de Zito Rolim. O prefeito afirmou que a única coisa que ainda emperra a chegada do centro ao município é a crise que enfrenta o país, mas que o centro já está garantido.

“Nós só estamos esperando essa turbulência passar, essa situação delicada que o Brasil vive, para conseguirmos contemplar este Centro de Reabilitação pra cidade de Codó. Esse centro de reabilitação vai tratar de três especialidades: mental, visual e física. Portanto esse encontro é muito importante para tratarmos das políticas públicas voltadas para este setor”, finalizou.

2 comentários

Mais uma prova do descaso com a Segurança no Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

O Blog do Jorge Aragão já havia demonstrado outros exemplos do descaso do Governo Flávio Dino com a Segurança Pública no Maranhão.

No início deste mês, para nem precisar ir mais longe, o blog destacou que delegacias no interior do Maranhão estavam tendo as energias cortadas por falta de pagamento (reveja). Mais cedo o blog repercutiu uma postagem do SINPOL (Sindicato dos Policiais Civis) demonstrando o abandono da Polícia Civil na atual gestão comunista (reveja).

Só que como desse governo só se pode esperar o pior, pois aconteceu nesta sexta-feira (22). A delegacia de Polícia Civil de Peritoró terá que mudar de endereço, pois já recebeu a ordem de despejo pelo não pagamento do aluguel do prédio pelo Governo Flávio Dino, como destacou o Blog do Acélio Trindade. Veja abaixo o depoimento de um dos representantes do SINPOL.

Fatalmente essa não foi a mudança propagada pelo governador Flávio Dino e seus asseclas.

7 comentários