O chilique desnecessário e contraditório de Márcio Jerry

por Jorge Aragão

O secretário de Comunicação do Maranhão, Márcio Jerry, utilizou as redes sociais para atacar o jornal O Estado do Maranhão, como costumeiramente faz, pelas críticas feitas ao “ataque ao bolso do consumidor maranhense” com o aumento do ICMS.

Só que as críticas feitas por Jerry, além de desnecessárias, para o cargo que ocupa, foram, para variar, totalmente contraditórias.

Inicialmente, na maior cara de pau, o secretário de Comunicação classifica como “adequação” o aumento do ICMS no Maranhão e parte para agressões tolas e desnecessárias ao jornal que não segue o doutrinamento do Governo Flávio Dino.

Depois reclama de uma suposta agressão aos deputados estaduais do Maranhão, o que jamais ocorreu. O que o jornal O Estado fez foi simplesmente estampar as fotos dos 34 parlamentares que votaram a favor do aumento do ICMS. Desde quando isso seria agressão?

Além do mais, se o aumento, que para Jerry foi uma adequação, será benéfico para o Maranhão, como o Governo Flávio Dino tenta dizer, por qual motivo deve-se esconder quem votou a favor e/ou contra o reajuste do ICMS? Ao contrário, esses deputados deveriam se sentir orgulhosos de estarem ajudando o Maranhão, ou não, meu caro Jerry?

Sendo assim, o chilique foi desnecessário e contraditório.

A relação cada dia mais complicada de Rocha e Dino

por Jorge Aragão

O senador maranhense Roberto Rocha (PSB) voltou a “bater forte” no governador Flávio Dino (PCdoB). Utilizando as redes sociais, Roberto Rocha criticou a presença do comunista num protesto contra o presidente do Brasil, Michel Temer.

“Estou em Brasília trabalhando pelo estado Maranhão e o governador está no Ceará numa passeata “Fora Temer”. Pode uma coisa dessa?”, questionou o senador.

Roberto Rocha foi mais além e novamente criticou a política comunista adotada para governar o Maranhão.

“Se colocar os comunistas para cuidar dos Lençóis Maranhenses em quatro anos faltará areia.”, finalizou.

A resposta foi quase instantânea. O rato de redes sociais, o secretário de Comunicação, Márcio Jerry, debochou da crítica e deu a entender que Dino não arredou o pé de São Luís.

“Governador Flávio Dino passou o dia em São Luís, vários compromissos públicos. Teve quem o olhasse em Fortaleza hoje. Sósia?”, escreveu Jerry.

Definitivamente está praticamente impossível convidar Flávio Dino e Roberto Rocha para uma mesma mesa, e olha que 2018 ainda nem chegou.

O desafio de Roberto Rocha a Márcio Jerry

por Jorge Aragão

O senador Roberto Rocha (PSB) parece não ter gostado do comentário do secretário de Comunicação do Maranhão, Márcio Jerry (PCdoB), ao responder a “cutucada” do senador maranhense sobre a polêmica do aluguel do prédio onde deverá funcionar uma Unidade de Ressocialização da FUNAC, no bairro da Aurora (reveja aqui).

Utilizando as redes sociais, Roberto Rocha fez um desafio ao homem forte do Governo Flávio Dino.

rocha

Com a palavra o homem forte do Governo Flávio Dino.

FUNAC: Roberto Rocha cutuca Governo Flávio Dino

por Jorge Aragão

O senador Roberto Rocha (PSB) não deixou passar a polêmica da Unidade de Ressocialização da FUNAC, no bairro da Aurora, envolvendo o Governo Flávio Dino.

O prédio, que está alugado e recebendo o aluguel desde julho de 2015, mesmo sem funcionar a FUNAC, pertence a Jean Carlos Oliveira, que se filou recentemente (2013) ao PCdoB. Sobre o assunto, o Governo Flávio Dino quer que todos acreditem que foi mera coincidência.

Roberto Rocha, utilizando as redes sociais, disse que no Maranhão o comunismo defende a propriedade privada, mas dos próprios comunistas. Veja abaixo.

rcoha

Pelo visto é bem assim mesmo, ao menos no governo comunista de Flávio Dino.

O secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino, também nas redes sociais, mandou uma indireta ao ex-aliado e agora opositor Roberto Rocha. Diante da insinuação, o jornalista Gilberto Leda questionou o porque do Estado não tentar reaver o terreno citado.

Logo depois foi o próprio Roberto Rocha que “bateu forte”. O senador disse que se não procurasse reaver o terreno que ele assegura ser do Estado, Jerry faria jus a fama de patife. Veja abaixo.

jeryrober

O clima realmente esquentou e agora caberá a Márcio Jerry, como homem forte do Governo Flávio Dino, agir e buscar reaver o terreno que segundo ele pertencia a Polícia Militar. Se não fizer ficará desmoralizado.

 

Jerry acusa Rose Sales de demagogia e depredração do patrimônio público

por Jorge Aragão

roseejerry

O secretário de Comunicação do Maranhão, Márcio Jerry, mesmo que tardiamente, resolveu reagir as críticas feitas pela ex-aliada e ex-vereadora de São Luís, Rose Sales. A ex-comunista tem criticado a intenção do Governo Flávio Dino de construir uma Unidade de Ressocialização no bairro da Aurora.

Por duas vezes, utilizando as redes sociais, Rose Sales fez duras críticas a decisão do governo comunista e principalmente a postura prepotente e arrogante do governador que tem se recusado a dialogar com a população. Reveja aqui e aqui.

Márcio Jerry acusou a ex-aliada, inclusive ex-integrante do PCdoB e que fez campanha para o governador Flávio Dino, de oportunismo demagógico.

“Oportunismo demagógico da ex-vereadora Rose Sales a cega tanto, a ponto de querer criminalizar quem exatamente atua pra evitar crimes”, escreveu.

O secretário de Comunicação foi ainda mais além e fez uma grave acusação a ex-vereadora. Jerry disse que Rose Sales comandou depredação do patrimônio público.

“Em completo desvario, Rose Sales comanda depredação de prédio para evitar adoção de medidas sócio-educativas a adolescentes”, finalizou.

Rose Sales é apenas mais uma vítima da intolerância de quem governa o Maranhão. Qualquer um, inclusive quem já ajudou muito e foi aliada, que se atreva a discutir as decisões tomadas pelo governo comunista vira inimiga e é agredida publicamente.

O curioso é que durante a pré-campanha eleitoral para o Governo do Maranhão o termo mais utilizado era “diálogo”, afinal foram realizados os Diálogos pelo Maranhão. Entretanto, após a vitória é justamente o diálogo que está sendo negado aos moradores da Aurora e a ex-vereadora Rose Sales.

A comunidade agora deve aproveitar as férias de Flávio Dino e buscar um entendimento com o governador em exercício, o vice-governador Carlos Brandão, afinal já sabe que com o comunista não terá mesmo o tão propagado diálogo.

Tema tenta apoio do Palácios dos Leões para eleição da FAMEM

por Jorge Aragão

tema-brandao-e-jerry

O prefeito eleito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), esteve visitando o governador em exercício, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o secretário de Comunicação e Articulação Política do Maranhão, Márcio Jerry (PCdoB).

Além de buscar novas parcerias para Tuntum e fazer uma visita de cortesia a Carlos Brandão, que assumiu o cargo de governador, Cleomar Tema também foi tentar viabilizar o apoio do Palácio dos Leões para a disputa pela Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM).

Tema tem feito articulações para ser o candidato de consenso entre os prefeitos do Maranhão e o apoio dos Leões poderia ajudar nessa caminhada.

É aguardar e conferir.

O governo tirano e perseguidor de Flávio Dino

por Jorge Aragão

dinogovO Governo Flávio Dino deu mais uma prova de sua incoerência, deu mais uma prova que na prática é bem diferente da teoria e que sua tirania e perseguição não tem limites.

O Blog do Jorge Aragão trouxe a informação em primeira mão que os médicos das UPAs iriam paralisar as atividades na quinta-feira (29), caso não recebessem imediatamente o salário do mês de novembro (reveja).

O assunto rendeu e foi parar na TV Mirante, em reportagem exibida no JMTV 2ª Edição. Onde na oportunidade, dois médicos da UPA da Vila Luizão, que pediram para não ser identificados e sem jamais politizar o caso, relataram os salários atrasados, algo que parece ter virado rotina na gestão Flávio Dino, afinal outras paralisações já haviam ocorridos (veja aqui a reportagem).

As declarações foram suficientes para que novamente a tirania e a perseguição do Governo Flávio Dino fossem colocadas em cena. Além de cumprir com a sua obrigação, ou seja o pagamento dos salários atrasados após a repercussão na imprensa, o governo do comunista procurou identificar os dois médicos que concederam a entrevista e determinaram o seu afastamento imediato das funções.

Ou seja, o governador do PCdoB, um dos partidos que mais foram as ruas cobrar melhorias e reivindicar direito dos trabalhadores, está “demitindo” dois médicos por eles terem cobrado um direito conquistado, no caso o salário do mês de novembro que estava com quase um mês de atraso. Os dois já receberam a informação que não pertencem mais a unidade da Vila Luizão.

A canalhice não parou por ai. O secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino, Márcio Jerry, num ato de despreparo total, utilizou as redes sociais para dizer que a TV Mirante utilizou dois supostos médicos para fazer sua reportagem. Veja abaixo.

jerry

Ou foi cínico ao limite o secretário Márcio Jerry ou demonstrou total desinformação do governo que ele integra como uma das peças principais. Uma lástima realmente.

Sobre a situação dos dois médicos, o CRM (Conselho Regional de Medicina) já agendou uma reunião para as 16h desta sexta-feira (30) para saber quais medidas serão tomadas juridicamente.

O Blog espera ainda que a categoria, de forte representação e importância no Maranhão, possa ser solidária aos dois colegas, pois eles apenas tiveram a coragem de falar o que todos que estavam com os salários atrasados não tiveram. Entretanto, se seguirem se acovardando e deixarem apenas os dois médicos, que reivindicaram o direito de todos, serem humilhados publicamente pela tirania e perseguição do Governo Flávio Dino, amanhã irão continuar sofrendo com os desmandos do governo comunista e poderão ser as próximas vítimas de demissão.

Ao Blog resta apenas lamentar que um governador que se elegeu apoiando e reivindicando todos os direitos dos trabalhadores, possa usar de um expediente tão rasteiro para inibir quem luta pelos direitos dentro do seu governo.

Também expresso meu espanto e ao mesmo decepção com o silêncio do secretário de Saúde, o advogado Carlos Lula, pois jamais imaginaria que pudesse compactuar com esse tipo de situação.

Aos médicos constrangidos, fica a minha solidariedade e que possam continuar, independente das consequências, lutando pelos seus direitos, de maneira justa e digna, sem agredir ninguém, como fizeram desta vez.

“Dinistas” acreditam que fim da reeleição só servirá para eleitos em 2018

por Jorge Aragão

O assunto fim da reeleição parece ter incomodado aliados do governador do Maranhão, drug Flávio Dino, cure um dos mais prejudicados, ampoule caso a PEC que põe fim a reeleição seja promulgada em dezembro.

O secretário de Comunicação do Governo e fiel escudeiro de Flávio Dino, Márcio Jerry, e o Líder do Governo Dino na Assembleia, Rogério Cafeteira, reagiram à divulgação da PEC que, em sendo aprovada, colocará fim a reeleição para o Executivo.

Jerry disse que a Oposição se excita com a PEC, mas deixa a entender que ela não terá efeito para quem já foi eleito, ou seja, só teria validade para os eleitos em 2018.

jerry

Já Rogério Cafeteira diz que a Oposição, pela postura adotada diante da PEC, demonstra não ter nome para enfrentar Dino em 2018. Além disso, chamou de devaneio a possibilidade do governador não disputar a reeleição.

cafeteira

O debate é interessante, afinal alguns entendem que a PEC só poderia ter efeito a partir de quando promulgada, não retroagindo. Ou seja, nesse caso não alcançaria os eleitos em 2014 e nem em 2016. Sendo assim, efetivamente a reeleição só serviria para as eleições de 2022.

Entretanto, nunca é demais lembrar que o principal incentivador da PEC é justamente o senador Aécio Neves (PSDB). O principal objetivo é evitar que Michel Temer queira disputar a reeleição, ou seja, a PEC, em sendo promulgada, terá como nítida intenção evitar a reeleição já em 2018. Os defensores dessa tese entendem que existe uma expectativa de direito, mas não um direito adquirido.

Tudo deverá ser definido em breve, mas o debate, indiscutivelmente, é interessante.

A reação à altura de Márcio Jerry

por Jorge Aragão

jerry

Como era esperado, sick o secretário de Comunicação do Governo Flávio Dino e presidente do PCdoB no Maranhão, generic Márcio Jerry, não “engoliu calado” as tolas críticas do ex-aliado e hoje adversário político, o senador maranhense pelo PSB, Roberto Rocha.

Roberto Rocha teceu críticas à gestão Edivaldo pela parceria com o Governo Flávio Dino e, sem citar nomes, acusou o prefeito da capital de transferir poder para um secretário do governador (reveja aqui).

Apesar do desabafo do senador ter parecido algo mais ressentido, por não ter emplacado o filho, o vereador Roberto Rocha Júnior, como candidato a vice-prefeito de Edivaldo, Jerry não deixou “passar em branco”.

Sem também citar nomes, assim como o senador fez, Márcio Jerry lamentou que aliados do candidato Wellington estejam criticando a parceria que trouxe benefícios para a capital maranhense.

“As parcerias entre os entes federados Estado e Municípios são fundamentais para implementar políticas públicas da melhor maneira. O governador Flávio Dino e prefeito Edivaldo Holanda Júnior desde ano passado realizaram parcerias importantes em várias áreas, em todas as regiões cidade. Parceria é corresponsabilidade, respeito à população. As autonomias são obviamente preservadas. Lamentável que o candidato Welington, por porta vozes, critique e desqualifique as parcerias tão importantes para o nosso povo de São Luís”, disse Márcio Jerry.

Ou seja, como para bom entendedor meia palavra basta, Jerry empurrou as tolas declarações para o “colo” do candidato do PP, Wellington do Curso.

Além disso, com declarações como as dadas por Roberto Rocha, aliado de primeiro escalão de Wellington, fica parecendo que se Edivaldo não se reeleger, uma eventual gestão de Wellington em São Luís não irá querer realizar parcerias com o Governo do Maranhão. O que convenhamos, seria uma pena para São Luís.

Mas um senador da República deve saber o que diz, pelo menos eu imagino.