Aluisio quer informações sobre processo contra deputado estadual

por Jorge Aragão

O deputado Aluisio Mendes (Podemos) encaminhou ofício ao presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador Hilton José Gomes Queiroz, solicitando informações sobre o andamento de processos criminais que tramitam no órgão contra o deputado estadual Josimar de Maranhãozinho. Ele foi indiciado pelo Ministério Público Federal quando era prefeito de Maranhãozinho, por furto qualificado e formação de quadrilha.

De acordo com certidão emitida pela Seção Judiciária do Maranhão, o inquérito envolve também a ex-prefeita de Centro do Guilherme, Maria Deusdete Lima, esposa de Josimar de Maranhãozinho, e Maria Josenilda Cunha Rodrigues, atual prefeita de Zé Doca e irmã do deputado denunciado.

No inquérito, Josimar de Maranhãozinho foi denunciado pela prática de furto qualificado e formação de quadrilha, cuja denúncia foi oferecida pelo Ministério Público Federal em março de 2014.

“O caso é tão grave que na época, com medo de ser preso, Josimar entrou com um pedido de habbeas corpus preventivo no TRF para que ele, a esposa e sua irmã não fossem presos”, disse Mendes.

PF abrirá inquérito contra deputado após determinação do TRE-MA

por Jorge Aragão

O Blog trouxe, em junho deste ano (reveja), a postagem onde o deputado federal Aluisio Mendes (PODEMOS) confirmava que deu entrada em notícia-crime no Ministério Público Eleitoral visando à instauração de investigação federal contra o deputado estadual Josimar Cunha Rodrigues – o Josimar de Maranhãozinho (PR) – por falsificação de documentos apresentados à Justiça Eleitoral para registro de candidatura nas eleições de 2014.

A denúncia de Aluisio Mendes teve consequência e agora o juiz Eduardo Moreira, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, deferiu pedido da Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão e determinou que a Polícia Federal abra um inquérito para apurar denúncia de falsificação de documentos.

Quando da denúncia, Aluisio Mendes apresentou mais de 130 documentos e uma mídia em vídeo em que constam vários elementos que necessitam de profunda averiguação. Há, por exemplo, assinaturas que seriam do deputado Josimar de Maranhãozinho que não coincidem com seu nome ou não são iguais a outras a ele atribuídas.

Além disso, foi questionada a autenticidade de documentos usados por Josimar de Maranhãozinho para comprovar a escolaridade declarada à Justiça Eleitoral. Pelo Código Eleitoral, “falsificar, no todo ou em parte, documento particular ou alterar documento particular verdadeiro para fins eleitorais” é crime sujeito a reclusão de até cinco anos e pagamento de três a 10 dias-multa.

Após analisar a denúncia, Eduardo Moreira pediu que a PF abra o inquérito, já que entende que existem indícios mais de delito eleitoral.

“Da análise dos fatos ora em comento e dos documentos juntados ao presente volume, nota-se que há indícios suficientes de prática de delito eleitoral a autorizarem a instauração de procedimento investigatório”, afirmou o magistrado.

Vale lembrar que, conforme o Blog destacou no mês passado, Josimar de Maranhãozinho ainda responde uma ação na Justiça Eleitoral referente as eleições de 2012, onde o deputado está sendo acusado de compra de votos (reveja).

E mesmo com todos esses problemas, Josimar de Maranhãozinho agora quer ser deputado federal.

É aguardar e conferir.

Josimar de Maranhãozinho segue com problemas na Justiça Eleitoral

por Jorge Aragão

O deputado estadual Josimar de Maranhãozinho (PR), o mais votado nas últimas eleições, mas que vai fazendo um mandato apagado na Assembleia Legislativa, segue com problemas junto a Justiça Eleitoral.

No mês passado, o deputado federal Aluisio Mendes (Podemos) deu entrada em notícia-crime no Ministério Público Eleitoral visando à instauração de investigação federal contra o deputado Josimar de Maranhãozinho por falsificação de documentos apresentados à Justiça Eleitoral para registro de candidatura nas eleições de 2014 (reveja).

Entretanto, esse não deve ser o único problema de Josimar na Justiça Eleitoral. O vice-procurador-geral-eleitoral substituto, Francisco de Assis, já pediu ao ministro Luiz Fux, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que o deputado estadual seja novamente submetido a julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão, por corrupção eleitoral.

O parlamentar está sendo acusado de compra de votos nas eleições de 2012, quando era prefeito de Maranhãozinho e ajudou a eleger o prefeito José Auricélio de Moraes Leandro e o vice dele, Raimundo Tarcísio de Lima. Os três chegaram a ser condenados pela juíza Cynara Elisa Gama Freire, da 101ª Zona Eleitoral, de Governador Nunes Freire, em julho de 2015, e estariam tecnicamente inelegíveis até 2020.

Só que Josimar de Maranhãozinho recorreu ao TRE-MA e conseguiu a anulação das provas. Agora, o Ministério Público Eleitoral solicitou um novo julgamento rechaçando os argumentos apresentados pelo deputado ao TRE.

Sendo assim, antes mesmo de se preocupar com as eleições de 2018, quando tentará se eleger deputado federal, mesmo tendo sido um deputado estadual com fraca atuação, Josimar precisará se livrar dos problemas junto a Justiça Eleitoral.

É aguardar e conferir.

Aluisio pede investigação federal contra Josimar de Maranhãozinho

por Jorge Aragão

O deputado Aluisio Mendes (Podemos) deu entrada em notícia-crime no Ministério Público Eleitoral visando à instauração de investigação federal contra o deputado estadual Josimar Cunha Rodrigues – o Josimar de Maranhãozinho (PR) – por falsificação de documentos apresentados à Justiça Eleitoral para registro de candidatura nas eleições de 2014.

Para a abertura de investigação federal foram apresentados mais de 130 documentos e uma mídia em vídeo em que constam vários elementos que necessitam de profunda averiguação. Há, por exemplo, assinaturas que seriam do deputado Josimar de Maranhãozinho que não coincidem com seu nome ou não são iguais a outras a ele atribuídas.

Na denúncia, é questionada a autenticidade de documentos usados por Josimar de Maranhãozinho para comprovar a escolaridade declarada à Justiça Eleitoral. Pelo Código Eleitoral, “falsificar, no todo ou em parte, documento particular ou alterar documento particular verdadeiro para fins eleitorais” é crime sujeito a reclusão de até cinco anos e pagamento de três a 10 dias-multa.

Aluisio Mendes considera que a denúncia é gravíssima e merece profunda investigação, pois trata de fatos que não podem ser tolerados ou aceitos, principalmente se cometidos por um homem público. “Por isso pedimos a investigação e aguardamos as providências dos órgãos competentes, assim como temos agido com relação a todas as denúncias que chegam ao nosso gabinete”, finalizou ele.

Zé Doca: novas acusações contra o deputado Josimar de Maranhãozinho

por Jorge Aragão

Neste domingo (15), o advogado Renato Coelho Cunha, irmão do juiz Clésio Cunha, voltou a abordar uma ação que culminou com a derrubada de uma construção no terreno de propriedade de sua família há mais de 26 anos (reveja). Tanto Clésio Cunha quanto o advogado Renato Cunha, atribuem a derruba ao deputado estadual Josimar de Maranhãozinho (PR).

O advogado Renato Cunha, ao responder o posicionamento do deputado Josimar de Maranhãozinho, fez duras e graves acusações contra o parlamentar. O próprio magistrado Clésio Cunha também já havia feitos algumas acusações ao deputado estadual mais votado nas últimas eleições (reveja), que apesar de ter tido essa votação expressiva, segue com uma atuação apagadíssima na Assembleia Legislativa.

Veja abaixo o desabafo e as graves acusações do advogado Renato Cunha, também publicada na edição deste domingo do Jornal Pequeno.

Durante a Eleição municipal de 2016, o advogado que também é filiado ao PRB, saiu da condição de pré-candidato para a condição de apoiador da Candidatura do zedoquense José Ferreira Costa, ex-reitor do IFMA e pessoa da comunidade, e passou a ser o advogado pessoal de José Ferreira Costa bem como advogado da Coligação da qual tinha Zé Costa como candidato a prefeito.

Passadas as eleições, o advogado Renato Coêlho Cunha, subscreveu contra Josinha Cunha, do PR – Partido da República, três ações eleitorais, como advogado das coligações lideradas pelo Professor José Ferreira Costa, o Zé Costa, a saber:

1. Depois da proclamação do resultado, propôs AIJE – Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra a candidata a prefeita eleita Josinha Cunha do PR; contra vice-prefeita eleita Ana Angélica Moura Sampaio; contra o vereador eleito Edilson Romão; contra o vereador eleito Antônio Maia; contra o Pastor Antônio João Martins; contra o Radialista Constantino Neto da Rádio Alvorada de Zé Doca e contra o deputado Estadual Josimar do Maranhãozinho.

2. Depois da Diplomação propôs AIME – Ação de Impugnação de Mandato Eletivo contra a prefeita eleita e diplomada Josinha Cunha; contra a vice-prefeita eleita e diplomada Ana Angélica Moura Sampaio; contra os vereadores eleitos e diplomados Antônio Maia, Edilson Romão e Alexandre Magno de Aguiar Barroso.

(mais…)

A Carta Aberta do juiz Clésio Cunha ao deputado Josimar de Maranhãozinho

por Jorge Aragão

CLESIOCUNHAConforme o Blog já antecipava (reveja), teve mesmo desdobramento o embate entre o juiz Clésio Cunha e o deputado estadual Josimar de Maranhãozinho. O magistrado mandou um duro recado ao parlamentar através de uma Carta Aberta. O Blog publica abaixo a íntegra do documento.

Carta aberta ao Deputado Josimar do Maranhãozinho.

Para esclarecer o texto do Deputado Josimar publicou nos blogs amestrados de Zé Doca e alguns outros da BR 316, sob o título Megalomaníaco de “Deputado dá resposta de Estadista a juiz de baixo nível.” Uma verdadeira piada um cara desse se apelidar de Estadista depois de mandar demolir na marra uma obra embargada pela justiça e de andar pelas ruas de Zé Doca acompanhado de vários capangas armados, chefiados pelo PM’s reformados Subtenente Fonseca e Cabo Lourenço. É bom o deputado pedir pra esse redator dele aí consultar o dicionário.

Deputado, não sou juiz de Zé Doca, e nem sou juiz de nada quando estou lá, sou um simples morador dessa cidade, sou um cidadão filho de um homem e uma mulher que ajudaram abrir as ruas dessa cidade em 1964, nascido numa casa de taipa e coberta de palha, mas que hoje tenho bens declarados na receita federal e no CNJ, e nome construído com esforço, sem precisar de ninguém dizer que sou dono de tesouraria de 10 prefeituras na BR 316, como disse seu amigo Fábio Brito num vídeo que circulou na cidade quando da campanha de sua irmã. Para o senhor é fácil ser o mais votado no Maranhão com uma campanha mais cara do que a de 10 deputados federais, tudo voto comprado e sua liderança é forjada no dinheiro, na ameaça e no medo que impõe às pessoas. Esse tempo já passou e o senhor ainda pensa que isso pode perdurar? Saiba que esse caminho eu já conheço. PABLO ESCOBAR era assim que nem o senhor, e já acabou.

O Deputado o senhor é um covarde: na BR 316 é um lobo que mete medo nas pessoas e manda derrubar casas, construir barreiras na frente dos comércios de quem não gosta, e aqui na ilha, é um cidadão santo que se faz de honesto e nos blogs, se diz um inocente, se diz até um Estadista. Seja homem de palavra, deputado e assuma que o senhor mandou derrubar a Construção do Projeto Zé Doca Cultural que pertence a minha família! Seja homem e confesse que tem ódio das pessoas da família Coelho Cunha! Não bote culpa na inocente da sua irmã, que não manda em nada, a coitada.

JOSIMARMARCAs instituições são honradas, mas todo mundo sabe que boa parte da Polícia Militar na BR 316 está a seu soldo e que seus capangas são protegidos por Policiais Militares reformados Fonseca e Lourenço. Temos vários vídeos desse Fonseca portando pistolas e afrontando pessoas, temos vídeos de o senhor descendo do seu avião portando Pistolas como se fosse indo pra uma guerra. E que agora o capanga Lourenço é chefe da Guarda Municipal de Zé Doca.

Quanto ao terreno Deputado, o processo está na Justiça que deu uma liminar suspendendo a obra, mas o senhor é mais do que um juiz, pois desmoralizou a justiça de Zé Doca. O senhor é o MORAL DA BR 316 e mandou derrubar o prédio que pertence a minha família, sob o argumento que não há registro de posse, quando todo analfabeto em registro imobiliário sabe que POSSE não se prova com documento, pois não pode ser registrada, mas com testemunhas, pois pertence ao mundo dos fatos.

Pra que serviu a Ação Popular pedida pelos seus vereadores representados em juízo por seu advogado? E a Ação Civil Pública pedida pela promotoria? Onde em ambas pediram a liminar e foram atendidas. Para que serve a jurisdição da juíza, se o senhor era quem decidiria a parada mandando derrubar a obra embargada? Deputado o Senhor é o mandão da BR, o Todo Poderoso Chefão, assuma isso! Você é o cara; você é “O MORAL DA BR 316”, aquele que não respeita ninguém.

Mas fique tranquilo e calmo deputado, que nossa família não vai aceitar e vamos discutir isso nos tribunais porque acreditamos na JUSTIÇA.

Apesar de todos os seus desmandos, acreditamos que “Ainda há Juízes em Berlim” e o senhor vai se encontrar com algum deles em um julgamento qualquer. E isso, por enquanto nada tem a ver com seu amigo Valdecir.

O senhor e toda BR 316 sabe dos seus métodos e do seu modo de ganhar eleição, e as pessoas indagam de onde vem tanto dinheiro se esse homem não trabalha? Só faz política? As pessoas estranham o senhor ter gastado mais do que 10 deputados federais pra se eleger deputado estadual no Maranhão. Pois o senhor tem sorte de a hipocrisia imperar, pois a verdade nesses processos de prestação de contas é só a formal. Se a verdade material imperasse nesses processos o senhor não poderia ser candidato a nada, a nada. O senhor sabe disso.

Para encerrar, quero lhe fazer um pedido: seja homem siô, assuma que mandou derrubar o prédio da minha família. O que foi? Não é tão moral assim?

CLESIO COELHO CUNHA
Cidadão zedoquense.

Agora é aguardar e conferir os novos desdobramentos desse embate.

Derrubada de construção gera atrito entre magistrado e deputado

por Jorge Aragão

img_2916

O juiz Clésio Cunha, um dos magistrados mais respeitados no Maranhão, fez um desabafo e acusações graves contra o deputado mais votado nas últimas eleições, mas de atuação apagadíssima na Assembleia, Josimar de Maranhãozinho (PR).

O magistrado resolveu reagir a uma ação de derrubada de uma construção no terreno de propriedade de sua família há mais de 26 anos. Clésio Cunha atribui a atitude, que ele assegura que foi ilegal, a uma vingança do parlamentar pela última disputa eleitoral no município de Zé Doca, local onde a ação foi realizada nas primeiras horas da manhã deste sábado (07). Veja abaixo o relato encaminhado ao Blog sobre a derrubada.

Minha família tem a posse de um terreno urbano em Zé Doca há 26 anos. Está registrado em nome da minha filha Letícia no Cartório de Registro Imobiliário de Zé Doca. Foi regularizado na prefeitura esse ano de 2016. Tem Alvará de Construção dado pela prefeitura.

O Josimar se tornou inimigo da minha família por causa da eleição municipal quando meu irmão, o Advogado Renato Coelho Cunha, que era candidato do PRB desistiu da candidatura para apoiar Zé Costa do PT, por ordem minha.

Zé Costa não gastou nem o mínimo determinado pela Justiça Eleitoral e teve 10.800 votos. A Sra Josinha Cunha, irmã do Deputado Josimar Cunha, que se autodenomina “Moral da BR 316” gastou no mínimo 10 milhões para obter 12.800 votos e ganhar a eleição.

Meu irmão que é advogado subscreveu contra a eleição dela uma AIJE – Ação de Investigação Judicial Eleitoral, uma AIME – Ação de Impugnação de Mandato Eletivo e uma representação com base no art. 30-A da lei nº 9.504, por isso ele se irritou ainda mais contra minha família.

Há mais ou menos uns 20 dias atrás ele me mandou um recado, por dois advogados de São Luís, que quando a irmã dele assumisse a prefeitura a primeira coisa que ele faria seria mandar derrubar a Construção do Projeto Zé Doca Cultural, que está sendo erguida no terreno.

Josimar escolheu minha família como inimiga dele. Todo tirano precisa de inimigos, mas a nossa família não tem e não aceita inimigos.

Somos filhos da Professora Isabel Coêlho Cunha, uma negra pobre que foi uma professora renomada em Zé Doca, e que empresta o nome dela ao Fórum Eleitoral Professora Isabel Coelho Cunha da 0096ª Zona. A nossa fama é de pessoas estudiosas e que venceram a pobreza com a força do saber. Não temos fama de pistoleiros e nem andamos com jagunços. Só podemos esperar a ação da justiça, de mais ninguém.

O Deputado Josimar anda sempre acompanhado de vários pistoleiros armados de Pistolas 0.45 e 0.40, que têm a retaguarda bem vigiada por vários policias militares reformados, entre eles o Subtenente Fonseca e o cabo Lourenço.

O que ele mandou fazer foi um ato de vingança… vingança.

O pior de tudo é que tem uma ação judicial na Comarca de Zé Doca com uma liminar suspendendo a construção da obra enquanto se julgava o mérito da demanda, mas ele que é o novo Rei de Zé Doca, não tá nem aí pra Justiça!

Ele manda e pronto!

A Justiça ainda estava se manifestando e ele tomou o lugar da Juíza!

O assunto ainda deve render e ter desdobramentos. É aguardar e conferir.

Deputado governista critica gestão da Saúde do Governo Dino

por Jorge Aragão

JOSIMARMARCPelo visto a insatisfação com a gestão da Saúde no Governo Flávio Dino não está mais restrita apenas aos deputados oposicionistas, hospital pois agora até mesmo deputados da base governista já começam a criticar publicamente.

Nesta quarta-feira (1º), troche o deputado estadual Josimar de Maranhãozinho, o mais votado nas últimas eleições, foi à Tribuna da Assembleia para publicizar seu descontentamento com a gestão da Saúde.

O parlamentar, que se reuniu com cerca de doze prefeitos, cobrou esclarecimentos do Governo Flávio Dino sobre o pagamento dos hospitais do interior maranhense.

Estive em reunião com todos os prefeitos da minha região, na qual haviam doze prefeitos que estão com os hospitais de 20 leitos em funcionamento, esses hospitais estão atendendo a população, eles estão rigorosamente encaminhando as suas produções, mas, infelizmente, o Governo do Estado deixou de pagar esses hospitais, no mês de julho do ano passado. Tenho um documento publicado, uma portaria que estabelece os deveres do município, que estabelece os deveres do Estado, porém os municípios comprovaram nessa reunião que estão atendendo e estão atingindo a produção exigida do Estado, mas a Secretaria de Saúde não está cumprindo a sua parte”, afirmou.

Josimar de Maranhãozinho também lembrou que por conta do não pagamento do Governo Flávio Dino, os municípios estão ficando em situação delicada e os hospitais correndo o risco de fechar as portas.

Não podemos deixar esses municípios em dificuldade, porque, se houve um documento, se houve um compromisso entre município e Governo, claro que se esses hospitais estão sendo conduzidos pelos gestores municipais de acordo como manda a portaria, claro que estes municípios estão adquirindo, estão absolvendo débito. Os municípios hoje estão devendo médicos, estão devendo profissionais, estão devendo os fornecedores, porque o dinheiro do Estado não está chegando”, declarou.

Finalizando, o deputado mais votado nas últimas eleições afirmou que já conversou com o atual titular da pasta, o advogado Carlos Lula, que de fato tem feito um esforço sobrenatural para mudar a realidade da Saúde do Maranhão, mas mesmo assim antecipou que não tem como pagar os meses que não foram pagos em 2015.

Josimar de Maranhãozinho também deixou claro a importância desses hospitais para os municípios e cobrou promessas feitas pelo Governo Flávio Dino.

“Estes hospitais são importantes demais, estão funcionando já como centro cirúrgico, já estão fazendo cirurgia, coisas que não são atribuições deles, mas para atender com a melhor qualidade a população. São todos hospitais de pequeno porte e os municípios estão pactuados na baixa complexidade. Eu tenho certeza de que, se esses hospitais chegarem a fechar por falta de pagamento como está acontecendo no Estado, a população vai sentir muito, tendo em vista que naquela região o Hospital de Santa Inês, que foi promessa do ex-secretário de Saúde que esteve um ano atrás em reunião lá na regional de Zé Doca, prometendo que o hospital seria aberto e referenciado. Mais uma vez nossa região foi penalizada porque o secretário disse em bom tom para todos que estavam lá que o Hospital de Santa Luzia do Paruá, de 40 leitos, e o Hospital de Nunes Freire, de 50 leitos, o Estado não tinha como continuar a obra, não tinha como continuar a execução desses hospitais e que a região seria referenciada para Santa Inês, mas que em três meses seria inaugurado o hospital e o povo seria atendido. Já não era tão bom, imaginem agora que nem o Hospital de Santa Inês foi aberto”, criticou e cobrou Josimar.

Pelo visto até a base governista começa a enxergar o que sempre esteve evidente, a Saúde no Governo Flávio Dino piorou demais.

Comissões: Fábio Braga no Orçamento e Rafael Leitoa na CCJ

por Jorge Aragão

fabiobragaDepois da disputa acirrada pela composição dos blocos parlamentares na Assembleia Legislativa, discount que culminou inclusive com a saída do deputado César Pires do DEM, a disputa agora é pela composição e presidência das comissões técnicas do parlamento estadual.

O Blog já conseguiu a confirmação que duas das principais comissões técnicas, as mais disputadas, já foram definidas e ambas serão comandadas por deputados do Bloco Parlamentar Unidos Pelo Maranhão, o Blocão do Governo que possui 24 deputados.

O deputado Rafael Leitoa (PDT) será o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, uma das mais importantes do parlamento. Já Fábio Braga (PTdoB) terá a responsabilidade de comandar a Comissão de Orçamento.

A tendência é que todas as comissões técnicas da Casa voltem a funcionar normalmente a partir do mês de março.

demDEM – O deputado federal Juscelino Filho, que será oficializado presidente do DEM no Maranhão, explicou o posicionamento do partido no impasse da composição dos blocos parlamentares que culminou com a saída de César Pires.

“O problema é que Antônio Pereira queria formar com o Bloco União Parlamentar, mas César Pires queria entrar no Bloco do Governo. Como o DEM não tem qualquer diálogo com o Governo, decidiu encaminhar documento pela formação no União Parlamentar”, afirmou Juscelino Filho.

Entretanto, a declaração de Juscelino acabou repercutindo e o Líder do Governo na Assembleia, Rogério Cafeteira, ponderou a afirmação do deputado federal.

“Pela declaração do deputado Juscelino Filho coloca o DEM contra o Governo? E o bloco para o qual o DEM foi, é Oposição?”, questionou Cafeteira, que até então tinha, nas suas contas, o Bloco União Parlamentar como mais um bloco governista na Assembleia.

Com a palavra o líder do Bloco União Parlamentar, o deputado Josimar de Maranhãozinho (PR).

Deputado estadual mais votado do Maranhão está inelegível

por Jorge Aragão

JOSIMARMARCO deputado estadual mais votado nas últimas eleições, nurse Josimar de Maranhãozinho (PR), ed está inelegível. A decisão é da Justiça Eleitoral através da juíza Cynara Elisa Gama Freire.

A decisão é referente à Ação de Investigação Judicial Eleitoral interposta pelo Ministério Público Eleitoral em desfavor de José Auricélio de Morais Leandro (prefeito de Maranhãozinho), Raimundo Tarcísio de Lima (vice-prefeito) e Josimar Cunha Rodrigues, prefeito (deputado estadual).

A ação acusa os três políticos de terem abusado do poder político e econômico para saírem vitoriosos nas eleições municipais de 2012.

Após a investigação, a juíza Cynara Freire decidiu pela cassação dos mandatos do prefeito e vice-prefeito de Maranhãozinho, mas mantendo-os nos cargos até o trânsito em julgado, ou seja, até o posicionamento do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral. Além disso, a juíza eleitoral determinou ainda multa de R$ 50 mil para os dois gestores da cidade.

Já o deputado estadual, segundo a decisão (veja abaixo), está inelegível durante oito anos, ou seja, como o fato ocorreu em 2012, ele não poderá disputar nenhuma eleição até 2020. No entanto, à princípio a decisão da Justiça Eleitoral não interfere no pífio mandato que o deputado estadual mais votado do Maranhão vai exercendo na Assembleia Legislativa.

decisao