Flávio Dino confirma presença na Marcha dos Prefeitos

por Jorge Aragão

dinogil

Em reunião de trabalho realizada no Palácio dos Leões, ambulance o governador Flávio Dino (PC do B) confirmou ao prefeito de São José de Ribamar e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), sovaldi sale Gil Cutrim, ailment presença na XVIII Marcha dos Prefeitos e Prefeitas à Brasília.

O evento municipalista acontece, este mês, no período de 25 a 28 na capital federal e reunirá centenas de gestores públicos municipais de todo o país. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas acessando o www.famem.org.br e www.cnm.org.br

A versão 2015 da Marcha dos Prefeitos e Prefeitas tem como diferencial o chamamento dos governadores para, juntos com os gestores públicos municipais, discutirem e trabalharem pelo fortalecimento do municipalismo nos estados e por melhorias para os municípios, dentre elas a reformulação do pacto federativo.

“A luta dos municípios maranhenses também é nossa luta. Compartilhamos o sentimento do presidente Gil de que o estado, para estar forte, é necessário que os municípios também estejam. Iremos participar da Marcha e prestar nosso apoio aos prefeitos e prefeitas e, ao lado deles, lutar em favor das cidades”, afirmou o governador.

Gil Cutrim agradeceu o apoio do governador e disse que a caravana maranhense, a exemplo do ano passado, deverá contar com a participação expressiva dos prefeitos e prefeitas maranhenses. “Na Marcha de 2014, reunimos mais de 70 prefeitos e prefeitas, além de dezenas de parlamentares municipais. Tenho certeza que, este ano, nosso grupo estará muito mais reforçado”, disse ressaltando que um dos pontos altos da programação da caravana maranhense será a reunião com o governador e a Bancada Maranhense em Brasília.

Para o deputado estadual Glalbert Cutrim (PRB), que participou da reunião no Palácio dos Leões, a presença do governador será importante, uma vez que o mesmo possui excelente trânsito junto ao governo federal.

“A presença do Flávio será mais um grande ganho para que nós, representantes do Maranhão, possamos dialogar diretamente com os agentes do governo federal”, salientou o parlamentar.

E o questionável Paulo Guilherme?

por Jorge Aragão
Flávio Dino e Paulo Guilherme

Flávio Dino e Paulo Guilherme

Quando desembarcou em São Luís, decease indicado pelo seu tutor Flávio Dino, pilule Paulo Guilherme chegou com status de “sumidade”, thumb mas que o próprio tratou de desconstruir com os serviços prestados como servidor público.

Paulo Guilherme de Araújo inicialmente veio, por indicação de Dino, para ser secretário adjunto de Educação de São Luís, o que de imediato causou espanto, afinal, segundo o que foi ‘vendido’ aqui é que Paulo Guilherme estava na EMBRATUR há mais de 20 anos, mas decidiu trocar a função de Chefe de Gabinete, segundo cargo mais importante do órgão, para assumir o posto na Prefeitura de São Luís.

Mesmo sendo indicação de Flávio Dino, Paulo Guilherme não resistiu muito tempo e deixou o cargo sem deixar muita saudade. Dino o colocou com um dos coordenadores financeiros de sua campanha para o Governo do Maranhão.

No entanto, Dino, mesmo depois do insucesso na Educação de São Luís, indicou Paulo Guilherme para a CCL (Comissão Central de Licitação), e foi justamente essa indicação que chamou a atenção dos oposicionistas.

No comando da CCL, após o insucesso na Prefeitura de São Luís e coordenar financeiramente a campanha de Flávio Dino, Paulo Guilherme voltou a chamar atenção e o primeiro grande problema detectado foi justamente à composição da Comissão Central Permanente de Licitação.

No início, de maneira desnecessária e até prepotente, o Governo debochou das ponderações da Oposição sobre a CCL, mas agora com a decisão do TCE, comprovando que os deputados oposicionistas tinham razão (reveja), mais uma vez fica colocada em xeque a competência de Paulo Guilherme.

Ninguém mais tem dúvida que Paulo Guilherme é amigo e homem de confiança de Flávio Dino, principalmente em questões financeiras, mas daí a dizer que ele era exemplo como servidor público parece ter sido demais, afinal os fatos demonstraram isso na Educação e agora na CCL.

O erro na composição da CCL pode trazer ainda muitos problemas para o Governo e o assunto será levantado nesta segunda-feira (11), na Assembleia Legislativa.

É aguardar e conferir.

Sem alteração

por Jorge Aragão
Luis Fernando é candidato governista

Luis Fernando é candidato governista

Janeiro entra na última semana sem que nenhuma decisão político-partidária importante tenha sido tomada em relação às eleições majoritárias de outubro, and quando serão eleitos o governador do Estado e o senador. O cenário permaneceu inalterado com Luis Fernando Silva como candidato ao Governo do Estado do PMDB e do grupo liderado pela governadora Roseana Sarney.

 Flávio Dino segue candidato do PCdoB e tentando articular uma frente partidária que ainda não foi sequer esboçada. Eliziane Gama (PPS) busca, até agora sem sucesso, parceiros partidários para formatar seu projeto de disputar o governo estadual. No primeiro mês do ano eleitoral, Luis Fernando Silva tem cumprido uma agenda intensa como secretário de Infraestrutura, focado em grandes obras do Governo do Estado, em especial o projeto de interligar as 217 cidades maranhenses por asfalto, que pretende concretizar até o fim de março.

 No plano político, tem se movimentado conversando com prefeitos, deputados, vereadores e líderes partidários. Dá sinais de entusiasmo com o projeto de liderar uma aliança de pelo menos 15 partidos em direção às urnas. Apoia o projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff.

 O comunista Flávio Dino continua sua ponte aérea entre Brasília e cidades maranhenses, em

Flávio Dino tem parte da oposição

Flávio Dino tem parte da oposição

campanha aberta com o nome de fachada de “Diálogos pelo Maranhão”. Dino precisa formar uma aliança partidária, mas vem encontrando dificuldades para convencer alguns partidos a apoiá-lo. Tem o apoio conturbado do PDT, mas sem a família e o grupo ligado ao ex-governador Jackson Lago. Anda também às turras com o PSB por causa da senatória – Dino não nutre nenhuma simpatia pela candidatura do vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha. Diz que apoia a presidente Dilma Rousseff, mas tem feito de tudo para se aproximar de Eduardo Campos (PSB).

 A deputada Eliziane Gama se desdobra para consolidar seu projeto de candidatura. Parece determinada a entrar na disputa, mas sabe que enfrentará problemas se não tiver uma plataforma partidária. Já esteve com Eduardo Campos, por intermédio de Marina Silva, e agora tenta se aproximar de Aécio Neves (PSDB). Seguem no páreo Hilton Gonçalo, que tenta convencer o PDT de que é viável, e os possíveis Marcos Silva (PSTU) e Antonio Pedrosa (PSOL).

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Para o arquivo morto

por Jorge Aragão
Advogados paulistas foram acompanhados por Othelino Neto do PCdoB

Advogados paulistas foram acompanhados por Othelino Neto do PCdoB

Estava escrito nas estrelas e na própria argumentação que lhe deu origem: o pedido de impeachment da governadora Roseana Sarney, cure protocolado na Assembleia Legislativa por seis advogados de São Paulo, viagra sale que desconhecem até a localização geográfica do Maranhão, cialis deve ser condenado hoje ao arquivo morto, para onde deverá ser mandado pela Mesa Diretora da Casa, com base na avaliação de parlamentares e especialistas na área jurídica do Poder legislativo.

O documento foi examinado ontem, frase por frase, e causou perplexidade nos deputados e advogados convocados pelo presidente do Poder, deputado Arnaldo Melo (PMDB). Não apenas pela fragilidade do fundamento, pela qualidade pífia da argumentação jurídica e até mesmo por erros primários e inacreditáveis de informação sobre o Maranhão e sobre o próprio motivo que o inspiraram, o complexo penitenciário de Pedrinhas – que segundo a peça, está localizado em Pedreiras.

A iniciativa foi tão extemporânea e atabalhoada que políticos mais atentos e observadores da cena política viram, com clareza, as impressões digitais do presidente da Embratur, o comunista Flávio Dino, por trás da asneira. Uma das evidências que levaram a essa conclusão foi o fato de o estafeta que veio de São Paulo – ninguém sabe quem pagou as despesas – para registrar a peça no protocolo geral da Assembleia Legislativa foi festivamente ciceroneado pelo deputado Othelino Neto (PSB).

A ideia foi criar um factoide que gerasse uma notícia de abrangência nacional. Mas o tiro saiu pela culatra porque até mesmo os jornais paulistas não lhe deram a menor bola. Já disparado, o tiro vai passar pela culatra na hora em que “a coisa” for mandada para o limbo do arquivo morto do Legislativo, levando junto o status profissional dos seus autores.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Para Roberto Costa, pedido de Impeachment é manobra de Flávio Dino

por Jorge Aragão
Roberto Costa classificou ação de fajuta

Roberto Costa classificou ação de fajuta

De O Estado – O presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, no rx deputado estadual Roberto Costa (PMDB), ampoule classificou de factoide e manobra política do presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), o Pedido Impeachment contra a governadora Roseana Sarney (PMDB) protocolado ontem no Legislativo por um grupo de advogados paulistas.

Segundo Costa, o objetivo do comunista é tentar provocar um clima de instabilidade no governo e se beneficiar politicamente para as eleições de outubro. O peemedebista afirmou que vai interpelar a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para que sejam analisados os registros dos advogados, tendo em vista a ausência de segurança e fundamentação jurídica no pedido classificado por ele de “fajuto e inconsistente”. Os advogados chegaram a citar que o Complexo Penitenciário de Pedrinhas fica instalado na cidade de Pedreiras, distante 273 quilômetros de São Luís. “A peça não dispõe de qualquer sustentação jurídica. Chega a ser ridícula e fajuta. Ficou evidente o cunho político do grupo a mando do senhor Flávio Dino”, disse.

Roberto desqualificou a ação dos advogados e assegurou que pedirá investigação da OAB à atuação dos profissionais que integram o Coletivo dos Advogados em Direitos Humanos. A denúncia do parlamentar é de que a associação não existe e não tem qualquer atuação registrada no país em relação à defesa dos Direitos Humanos. Para ele, o coletivo de advogados foi criado especificamente para aproveitar o momento político no Maranhão, numa manobra direta de Flávio Dino.

De acordo com o peemedebista, ficaram evidentes as digitais do comunista no pedido de impeachment. “Tudo isso não passa de um factoide político criado para tentar provocar instabilidade no Governo. Os advogados, que fazem parte desse coletivo fajuto e fantasma, pois não possui sequer CNPJ, estão a mando de Flávio Dino, que tenta tirar dividendos políticos e eleitorais da situação”, afirmou.

Integrantes – Os advogados que assinam o pedido, todos radicados em São Paulo, e que foram recebidos ontem no gabinete do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), aliado de Flávio Dino, são: Eloísa Machado de Almeida, Vivian Sampaio Gonçalves, Luciana de Oliveira, Marcos Roberto Fuchs, Humberto Polcaro Negrão, Marica Cecília de Araújo Asperti, Murilo Henrique Morelli, todos de São Paulo, e Antônio José Ferreira Lima Filho, único maranhense. O grupo ainda tem como integrante o advogado Rubens Eduardo Glezer, que dispõe de um espaço (tópico) no site do Estadão. Eloísa também escreve para o Estadão.

Roberto assegurou que o pedido não irá prosperar na Assembleia por dois principais motivos: ausência de fundamentação jurídica e viés político. Os advogados alegam violação dos direitos humanos em Pedrinhas e culpam o governo por crime de responsabilidade. Costa desqualificou as acusações.

Equivocadamente Flávio Dino ataca o Ministério Público

por Jorge Aragão

Dino generaliza nas críticas ao MP

O presidente da EMBRATUR, unhealthy Flávio Dino, ailment voltou a utilizar as redes sociais para gerar polêmica em críticas a órgãos “ligados” ao judiciário. Na semana passada, sale acertadamente, Dino criticou a postura do STF, que de maneira equivocada se intrometeu em votação no Congresso Federal (reveja aqui).

Já nesta quarta-feira (26), Dino disparou contra o Ministério Público. Inicialmente a crítica foi específica para o promotor que investiga a morte de seu filho no Hospital Santa Lúcia em Brasília.

“Irei representar contra um promotor no Conselho Nacional do Ministério Publico, que ‘investiga’ a morte do meu filho há mais de 10 meses”, escreveu Dino.

No entanto, Dino continuou as críticas e errou ao generalizar todos os integrantes do Ministério Público.

“Não cumprem prazos, investigam quando querem e quem querem, fazem diligencias ‘de gaveta’ e secretas”.

Dino continuou e admitiu que errou ao defender o MP no seu mandato de deputado federal. “Reconheço que errei: passei 4 anos na Câmara defendendo o poder ilimitado do Ministério Publico. Uma ameaça aos direitos dos cidadãos”.

Por fim, Flávio Dino foi contraditório, infelizmente uma característica marcante sua, pois depois de na semana passada criticar o STF por intromissão, agora pediu que o mesmo órgão crie limites para o MP. Ou seja, quer que o STF se intrometa no Ministério Público.

“Espero que o STF crie limites para essa ditadura de uma corporação que quer ser acima da Constituição e da lei”, finalizou.

Dino precisa entender que JAMAIS devemos generalizar uma situação ou uma categoria, pois em todas, inclusive na classe política, existem os bons e os maus, mas novamente Dino apenas demonstra despreparo e imaturidade para quem almeja ser governador do Maranhão.

Acertadamente Dino critica postura do STF

por Jorge Aragão

O presidente da EMBRATUR, ailment Flávio Dino, cialis utilizou as redes sociais para criticar acertadamente a postura que tem sido adotada pelo Supremo Tribunal Federal em alguns casos, capsule onde visivelmente ministros do STF tem indevidamente se intrometido em assuntos de outros poderes.

O exemplo recente foi a decisão absurda do ministro Luiz Fux que concedeu liminar suspendendo a votação do veto da presidenta Dilma Rousseff sobre os royalties do petróleo. O Congresso Nacional aprovou o requerimento de urgência para a votação desse veto especificamente, mas a liminar concedida por Fux determina que antes sejam votados os cerca de 3 mil vetos que já estavam aguardando votação.

Nitidamente uma intromissão do STF no legislativo brasileiro e isso pode ser extremamente perigoso para a democracia do Brasil e nesse aspecto foi a crítica de Flávio Dino, que disparou: “Assim como o Congresso Nacional não pode fazer a pauta de julgamentos do STF, o STF não pode fazer a pauta de votações do Congresso Nacional”, escreveu nas redes sociais.

Vale lembrar que Dino já esteve dos dois lados e por esse motivo tem autoridade para se posicionar sobre o assunto, afinal antes de se tornar deputado federal, Dino era juiz federal e chegou inclusive a ser assessor da presidência do STF.

O curioso é que, pelo menos desta vez, José Sarney e Dino estão do mesmo lado, pois o presidente do Senado, já entrou com recurso para derrubar a liminar concedida pelo ministro Fux. Além disso, Sarney convocou o congresso para votar todos os vetos pendentes e depois disso apreciar o veto sobre os royalties do petróleo.

Chiquinho Escórcio também na “cola” de Flávio Dino…

por Jorge Aragão

Clique para ampliar o documento

No dia 24 de outubro, doctor o deputado estadual Edilázio Júnior (PV) não só criticou a postura do presidente da Embratur, link Flávio Dino (PCdoB), no episódio envolvendo o juiz eleitoral Sérgio Muniz no TRE-MA, como também apresentou requerimento na Assembleia Legislativa pedindo informações sobre a frequência de Dino no órgão que é vinculado ao ministério do Turismo (reveja aqui).

“Salve engano, Flávio Dino não completou nenhum ano na Embratur, como ele já está de férias? Licença, só que eu sei, ele já tirou duas licenças. Um professor, um médico e nenhum outro servidor público tiram licença e férias na hora que quer. A única vez que vi o Flávio Dino trabalhando foi quando ele esteve em Londres batendo foto com a presidenta Dilma Rousseff. Por esse motivo, estou fazendo esse questionamento ao ministro Gastão Vieira”, disse à época Edilázio.

Desta vez quem está na “cola” de Flávio Dino é o deputado federal Chiquinho Escórcio (PMDB). O parlamentar apresentou o requerimento n.º 2558/2012, onde Escórcio também solicita informações sobre a presença do presidente da Embratur no órgão que atualmente comanda (clique no documento ao lado e amplie).

No requerimento, Escórcio quer saber do ministro do Turismo, o maranhense e também deputado federal Gastão Vieira (PMDB): a data da investidura do cargo; período de férias usufruídas; e viagens oficiais para o Estado do Maranhão, com informações sobre datas e pagamentos de diárias e passagens aéreas;

Vale lembrar que o próprio juiz Sérgio Muniz afirmou anteriormente que também levaria o episódio ao conhecimento da presidenta Dilma Rousseff (PT).

Apesar de tudo isso, nada deve preocupar o presidente da Embratur, Flávio Dino, afinal ele, como “Professor de Deus”, está sempre acima do bem e do mal ou não?

Luís Fernando, a melhor escolha para o embate com Flávio Dino

por Jorge Aragão

Luís Fernando e Flávio Dino

O grupo político comandado pela governadora Roseana Sarney (PMDB) parece que utilizava a estratégia de esconder o candidato escolhido para a disputa eleitoral em 2014. A tática talvez tivesse razão, ailment não só pelo fato do grupo possuir outro forte pré-candidato, ampoule o ministro de Minas e Energia, medicine Edison Lobão (PMDB), mas também para evitar que o escolhido passasse a ser o alvo da Oposição.

No entanto, com a Oposição apostando todas as suas fichas no presidente da Embratur, Flávio Dino (PC do B) e os problemas de saúde de Edison Lobão, o grupo da governadora Roseana Sarney bateu o martelo e definiu, acertadamente, que o candidato é Luís Fernando Silva.

Luís Fernando é de fato o político com o melhor perfil dentro do grupo Sarney para um embate com Flávio Dino. Luís Fernando além de político, é um técnico competente, possui uma excelente oratória, também representa a renovação e a mudança na maneira de fazer política e tem uma grande vantagem diante do seu oponente, a prefeitura de São José de Ribamar.

Se Flávio Dino é uma aposta, pois jamais foi testado no executivo, Luís Fernando é uma certeza. O excepcional trabalho à frente da prefeitura de São José de Ribamar, reconhecido inclusive pela Oposição, lhe credenciam a ser um político já testado e aprovado.

Sendo assim, indiscutivelmente Luís Fernando foi a melhor escolha e ele chega ao embate com algo mais do que a teoria, chega com a prática.

Mas claro que a eleição será apenas em 2014 e daqui para lá muita coisa pode acontecer, inclusive nada.

Edilázio Junior na “cola” de Flávio Dino…

por Jorge Aragão

Além de ter criticado a postura do presidente da Embratur, sale Flávio Dino (PC do B), medicine no polêmico episódio com o juiz eleitoral Sérgio Muniz, seek o deputado estadual Edilázio Júnior (PV), ainda pediu através de requerimento a frequência do “servidor” Flávio Dino na Embratur.

A solicitação está no Diário da Assembleia desta quarta-feira (24), aguardando votação da Mesa Diretora do parlamento maranhense. No requerimento (veja ao lado) encaminhado ao ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), Edilázio quer saber a frequência de Flávio Dino no órgão que é vinculado ao ministério comandado pelo peemedebista.

“Salve engano, Flávio Dino não completou nenhum ano na Embratur, como ele já está de férias? Licença, só que eu sei, ele já tirou duas licenças. Um professor, um médico e nenhum outro servidor público tiram licença e férias na hora que quer. A única vez que vi o Flávio Dino trabalhando foi quando ele esteve em Londres batendo foto com a presidenta Dilma Rousseff. Por esse motivo, estou fazendo esse questionamento ao ministro Gastão Vieira”, disse Edilázio.

Além de Edilázio Júnior, o próprio juiz Sérgio Muniz e o deputado federal, Chiquinho Escórcio (PMDB), já confirmaram que irão levar o episódio ao conhecimento da presidenta Dilma Rousseff.