Roberto Rocha ‘cutuca’ Dino sobre eleição para o Senado

por Jorge Aragão

O senador Roberto Rocha (PSB) voltou a ‘cutucar’ o governador Flávio Dino (PCdoB), através das redes sociais. Desta vez a cutucada de Rocha foi com relação a eleição para o Senado Federal, onde estarão em disputas duas vagas para o Maranhão em 2018.

Roberto Rocha destacou a lealdade do recém-eleito presidente da FAMEM e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), com relação ao deputado federal José Reinaldo (PSB) que pretende disputar uma vaga para o Senado Federal.

Entretanto, a medida em que destacou a lealdade de Tema, Roberto Rocha ‘cobrou’ a mesma lealdade do governador Flávio Dino, ao seu principal apoiador para a primeira eleição do comunista em 2006. O senador disse que ‘causa estranheza a indiferença de Flávio Dino’ com relação a candidatura. Veja abaixo.

Com a palavra o governador Flávio Dino…

“Privatizar, jamais”, dizia Flávio Dino sobre a CAEMA

por Jorge Aragão

É impressionante como a cada dia Flávio Dino demonstra mais a sua incoerência e contradição com aquilo que pregava anteriormente, com seus atos e gestos durante seu mandato como governador.

Se já não bastassem os exemplos recentes dos empréstimos contraídos pelo Governo Flávio Dino, os ‘alugueis camaradas’, as locações de jatinhos, entre tantos outros casos, o mais recente exemplo de incoerência e contradição é a privatização da CAEMA.

A confirmação de que o Governo Flávio Dino aderiu mesmo ao programa de concessões em saneamento do Governo Federal, capitaneado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), é mais uma prova de que o pensamento de Dino sobre a CAEMA, antes de ser governador, mudou radicalmente. A adesão ao programa prevê a privatização da CAEMA, no regime de concessão. Algo bem diferente do que prometera o governador em 2014.

O Blog recebeu de um leitor o vídeo onde Flávio Dino afirmava claramente que jamais privatizaria a CAEMA, mas agora, dois anos depois e com o poder nas mãos, o pensamento mudou completamente.

“Vamos manter a CAEMA na mão da população, CAEMA pública, eficiente, com metas e com a participação dos trabalhadores. Privatizar, jamais”, dizia Flávio Dino. Veja o vídeo abaixo.

A coerência de Flávio Dino é ou não é uma piada pronta???

A queda de Flávio Dino

por Jorge Aragão


 

A queda do governador Flávio Dino aconteceu durante solenidade no Palácio dos Leões, na tarde de quinta-feira (12). Definitivamente 2017 não iniciou muito bem para o comunista.

Fim de férias

por Jorge Aragão

O governador Flávio Dino anunciou, nas redes sociais, o “fim das férias” de início de ano. O comunista que passou o período de férias tentando justificar o escândalo do aluguel da FUNAC, que desencadeou novos casos de alugueis com supostos favorecimentos a aliados, retorna as atividades nesta quinta-feira (12).

O governador do Maranhão assinará contratos e ordens de serviço para a construção de sete Núcleos de Educação Integral nos municípios de Santa Inês, Vargem Grande, Codó, Viana, Açailândia, Zé Doca e Santa Luzia.

dino

Apesar de não ter sido as férias tranquilas que imaginava, a expectativa agora é para o posicionamento de Flávio Dino sobre o aluguel da FUNAC, já que até o momento, após dizer que analisaria o caso juridicamente, o governador não se manifestou.

É aguardar e conferir.

Flávio Dino, enfim, admite analisar caso do aluguel da FUNAC

por Jorge Aragão

Depois de ser acuado e desgastado nacionalmente, o governador Flávio Dino já começa a admitir que analisará juridicamente o caso do polêmico aluguel do prédio da FUNAC.

Nas redes sociais, Flávio Dino disse que o seu governo analisará a questão jurídica do polêmico aluguel, pois a própria EMAP confirmou que o dono do prédio alugado, Jean Carlos Oliveira, é um colaborador da empresa. Ou seja, o caso se enquadra perfeitamente no caso de improbidade administrativa.

dino

Entretanto, Dino deixa claro que não irá tomar quaisquer providências pelo fato de Jean Carlos Oliveira ser filiado ao seu partido, o PCdoB, mesmo sabendo que o prédio alugado já foi utilizado como comitê de campanha em 2014.

dino1

Curioso é que no Governo Roseana Sarney, Flávio Dino e seus asseclas não aceitavam tal coincidência, mas agora são extremamente benevolentes.

De qualquer forma, depois da improbidade administrativa confirmada nacionalmente, é aguardar e conferir qual a providência que será tomada pelo governador comunista.

Flávio Dino, o contador de lorotas

por Jorge Aragão

sousanetoPor Sousa Neto

Por onde passo, por onde tenho amigos, tenho recebido notícias estarrecedoras na área da Segurança Pública do nosso Estado, que me deixam enormemente preocupado com as desgraças que estão por vir.

São informes e denúncias da situação vergonhosa a qual os agentes de segurança têm enfrentando em todo o Estado. Não há armas, não há coletes, não há viaturas. As instalações dos quarteis estão caindo aos pedaços. Nos pátios, o que se vê é um amontoado de veículos que virou sucata. Não há sequer alimentação para as guarnições de serviço. A realidade é que a Polícia Militar do Maranhão e as outras instituições de Segurança estão vivendo um verdadeiro caos, por culpa desse ‘desgoverno’ Comunista.

Todos nós, povo do Maranhão, lembramos das promessas de campanha do “nosso Governador”. Flávio Dino gritou aos quatro cantos que mudaria “a realidade caótica” que ele dizia existir no setor, culpando a ex-governadora Roseana Sarney. Pois bem, passados dois anos de um governo capenga e desastroso, em todas as áreas, o que nós temos vivenciado é um quadro tenebroso e preocupante. Não há nada que se comemorar, como tenta convencer (gastando milhões) a mídia comunista, comandada por Jerry. Ao contrário, temos que lamentar o fracasso a qual chegou a Segurança Pública do nosso estado!

De Bacabal, onde estive esses dias, recebo informações de que a tentativa de assalto que seria executada contra uma empresa de transporte de valores e a agência bancária daquele município, por quadrilha armada até os dentes com fuzis e metralhadoras, só foi evitada porque os PMs, diuturnamente perseguidos por Dino e o comando da SSP, mesmo os que estavam de folga, se juntaram aos companheiros de serviço, e conseguiram enfrentar e debelar os bandidos. A Associação dos Policiais Militares do Médio Mearim (ASPOMMEM) publicou uma nota em reconhecimento pela bravura e coragem dos policiais em defesa da sociedade bacabalense.

De Timon, as informações são ainda mais preocupantes e urgentes. As quatro viaturas que ainda estão atendendo às ocorrências na região, operam com racionamento de combustível. A ordem é a de abastecer somente 20 litros de combustível por dia, insuficiente para o patrulhamento ostensivo e o combate à criminalidade, o que as obriga a ficarem paradas no pátio do quartel.

Lá, o governo ainda cortou a alimentação há mais de um ano, por alegada falta de recursos. Situação enfrentada também no KM-17, em Codó, motivo pelo qual os dois policiais abandonaram o posto que funcionava naquela localidade.

Em Matões, a única agência do Banco do Brasil está fechada há cerca um ano, depois de ter sido assaltada. Naquela cidade, assim como em tantas outras, a prefeitura teve que assumir o custeio da PM e paga uma mísera e insuficiente quantidade de combustível para os carros da PM fazerem as rondas. Isso fora o aluguel dos imóveis das companhias, com todo o custeio de água, luz e ainda a alimentação.

Ou seja, aquele que prometia ‘independência e autonomia para a Polícia Militar’ nos municípios está submetendo a tropa às piores condições possíveis, impondo a responsabilidade às prefeituras, e desta forma, tornando-os serviçais dos gestores municipais. Resultado: as prefeituras se veem obrigadas a manterem as equipes estaduais de Segurança, para garantirem o mínimo de tranquilidade aos cidadãos.

Todos nós lembramos que Dino acusava os governos anteriores de “vender” a PM para as prefeituras, tirando sua autonomia, e que ele iria acabar com essa prática. Pois bem, parece que ele aprimorou a técnica, institucionalizou, e essa agora é a regra em seu governo. Sem as prefeituras, a PM nem se mexe e nem põe combustível nas viaturas, o que torna inviável a execução do serviço.

O resultado disso tudo, é o que se vê diariamente: bandidos fortemente armados, invadindo e aterrorizando cidades inteiras. Explosões a bancos e a caixas eletrônicos, assaltos aos Correios, a residências, roubos de motos e carros, homicídios e tantos outros crimes bárbaros.

Governador, dê o mínimo de dignidade aos nossos bravos guerreiros. Cumpra as promessas de campanha, que tanto sonham os militares e seus familiares. Exigimos o mínimo de respeito às categorias de policiais militares, civis, bombeiros e a sociedade maranhense.

Estamos bem com esse governo que só se preocupa em beneficiar a “curriola” comunista, não estamos?

*Sousa Neto é deputado estadual

Fábio Gondim rebate declarações de Flávio Dino

por Jorge Aragão

fábiogondimDe O Estado – O ex-­secretário de Planejamento, Gestão e Previdência do Maranhão, Fábio Gondim, desmontou, em sucessivos posts na rede social Twitter, os argumentos do governador Flávio Dino (PCdoB), dois anos depois de assumir, segundo os quais, herdou um estado de caos.

“Discordo, com todo o respeito, de quem diz ter herdado um estado caótico em todos os aspectos”, comentou Gondim, marcando o próprio Dino em seu post.

O ex­-secretário listou uma série de avanços ocorridos no governo Roseana Sarney (PMDB), no qual exerceu o cargo de secretário. Para Gondim, foi graças a esses avanços que o governador comunista conseguiu administrar o estado, enxuto, com recursos equilibrados, folha de pagamento dentro do limite e servidores preparados.

“Criamos um sistema com informações gerenciais de pessoal, fizemos o recadastramento geral de servidores. O Plano de careira fez justiça salarial, deu lógica à estrutura remuneratória e ainda manteve a despesa sob controle”, afirmou.

Em suas tentativas de rebater o escândalo do aluguel de um imóvel pago pelo governo a um membro do seu próprio PCdoB, tentou desqualificar os adversários dizendo que herdou um estado caótico.

Além da área em que foi protagonista, Fábio Gondim avaliou o governo Roseana, em resposta a Flávio Dino, também em outros aspectos, destacando, sobretudo, o PIB do Maranhão, que cresceu sucessivamente nos anos de governo da peemedebista, sendo o maior por vários anos no país.

“Ampliamos o limite de endividamento e viabilizamos bilhões em investimentos, que podem, e devem ser utilizados pelo atual governo”, citou Gondim, referindo­se aos recursos bilionários deixados em caixa por Roseana, e que Flávio Dino não consegue usar por falta de projetos.

“Espero que o governador possa entregar um Maranhão melhor do que recebeu”, provocou o ex­secretário.

As reações tolas e estapafúrdias de Flávio Dino sobre o caso FUNAC

por Jorge Aragão

Toda vez que se sente acuado e/ou pressionado o governador Flávio Dino, ao invés de dar explicações convincentes à população, prefere simplesmente desdenhar, desconversar e atacar quem está criticando.

Duas tolas declarações de Flávio Dino acabaram repercutindo sobre o caso FUNAC, onde o seu governo comunista alugou um prédio para fazer uma Unidade de Ressocialização e pagou um ano e seis meses sem utilizar. O detalhe é que o dono do tal prédio é pertencente ao PCdoB, mesmo partido do governador. Além disso, o prédio já foi utilizado como comitê de campanha para o PCdoB nas eleições de 2014. O assunto, como já demonstrado aqui, foi parar na mídia nacional.

A primeira declaração estapafúrdia de Flávio Dino foi insinuar que foi apenas uma coincidência o fato do dono do prédio ser filiado ao seu partido.

flavio

Mas é curioso que Flávio Dino cobrava esse cuidado para evitar essas coincidências nos governos anteriores. Lembram o caso do prédio do senador Lobão Filho pela Secretaria de Saúde do Maranhão??? Dino tripudiou e criticou insistentemente. Fatalmente se o Governo Roseana tivesse utilizado a desculpa que hoje Flávio Dino utiliza para justificar a locação, o comunista não aceitaria e debocharia.

Além disso, imaginemos que o governador estava de inocente nessa locação, mas se Flávio Dino sempre foi contra essa prática, como demonstrava ser, porque não tomou nenhuma medida depois que descobriu tal “coincidência” ???

A desculpa utilizada parece mais uma Carta de Seguro pelo que ainda vai surgir, afinal a própria deputada estadual Andrea Murad já denunciou o aluguel suspeito de outros imóveis no Governo Flávio Dino. O Blog do Jorge Aragão já recebeu denúncia de outros dois prédios locados pelo governo comunista e trará detalhes durante a semana.

A segunda “explicação” de Flávio Dino para a tal “coincidência” foi acusar e agredir quem está lhe cobrando seriedade e coerência. Veja abaixo.

dino

Será que Flávio Dino esqueceu que ele fez essa mesma cobrança no Governo Roseana??? Será que Flávio Dino, quando fez essa cobrança, estava querendo ser chamado para conver$ar??? Será que nesse episódio prevalecerá a máxima de que o bom julgador, julga os outros por si????

O curioso é que quem recentemente ficou sob suspeita de ter agido assim, foi justamente o próprio Governo Flávio Dino, afinal numa semana, até de maneira irresponsável, acusou o Supermercado Mateus de participar de uma tal “Máfia da Sefaz”, mas na semana seguinte, lá estava o mesmo Supermercado Mateus patrocinando o Réveillon do governo comunista, com a participação da também comunista Leci Brandão.

E assim segue o Governo Flávio Dino que parece já não ter nem mais a necessidade de olhar no retrovisor para enxergar os erros apontados do passado, basta apenas se olhar no espelho.

Caso FUNAC: a cara de pau de Flávio Dino

por Jorge Aragão

Mesmo de férias, mas acuado pela repercussão negativa do caso FUNAC, o governador Flávio Dino, na “maior cara de pau”, foi as redes sociais dizer que o aluguel do prédio da Unidade de Ressocialização da FUNAC, no bairro da Aurora, alugado de um colega de partido é apenas coincidência. Veja abaixo.

flavio

O curioso, seria cômico se não fosse trágico, é que Flávio Dino, usando as mesmas redes sociais, cansou de criticar, quando estava na Oposição, o aluguel de um prédio de propriedade de Lobão Filho pela secretaria de Saúde no Governo Roseana. Entretanto, agora alega que o governo não deve se preocupar com quem seja o dono do prédio.

Quanta incoerência do governador que segue perdido na tentativa de justificar o injustificável, isso sem falar na sua insistência absurda de manter a FUNAC no prédio, mesmo com o apelo da comunidade.

Como bem disse o jornalista Alexandre Garcia, “O bom locatário exigira antes de começar a pagar o aluguel que a casa já estivesse adaptada para sua destinação. Governos deveriam agir de forma que ficassem sempre acima de qualquer suspeita e acima de meras coincidências”.

Já que o governador Flávio Dino resolveu se pronunciar a respeito do caso FUNAC, seria bom ele explicar também, porque se pagar um ano e sete meses sem usar o prédio? porque demorou tanto para fazer reforma e adequação no prédio? E por fim, como em apenas um dia, estudou a possibilidade de instalar um anexo na Aurora, procurou um imóvel, encontrou a casa, coincidentemente de um filiado do PCdoB, e assinou o contrato de locação?

Mas pelo menos com justificativa mais plausível, ou pelo menos mais aceitável, meu caro governador Flávio Dino.