Aluisio Mendes reage as declarações de Bira do Pindaré

por Jorge Aragão

As declarações do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), na manhã desta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, já começa a ter reações de deputados federais.

O deputado Aluisio Mendes reagiu com indignação ao discurso do deputado Bira do Pindaré em que afirma que uma eventual eleição indireta de presidente da República na Câmara Federal será o maior esquema de corrupção que já se viu no Brasil (reveja aqui).

“Se o mandato e o voto dele têm preço, os meus não têm”, afirmou Mendes.

Ao defender a tese de eleições diretas no caso de perda do mandato do presidente Michel Temer, Bira do Pindaré afirmou que, se houver eleição indireta, os votos dos deputados federais serão comprados por eventuais candidatos.

“Ele mostra total irresponsabilidade ao fazer essa afirmação. Fui contra a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff e naquela ocasião já defendia eleições diretas para escolha de um novo presidente. Mas não admito que coloquem em dúvida o meu mandato e o meu voto. Bira do Pindaré não pode medir a postura dos outros pela atuação dele como parlamentar”, enfatizou Aluisio Mendes.

Aluisio Mendes foi o primeiro a reagir, inclusive a altura, mas resta saber se será o único.

O pensamento de Bira do Pindaré sobre os deputados federais

por Jorge Aragão

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) parece ter exagerado ao defender na Tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão as eleições diretas para Presidência da República, nesta quinta-feira (25).

Para defender a tese de eleições diretas, Bira criticou quem defende as eleições indiretas, como prevê a Constituição Federal, e deixou bem claro o seu pensamento sobre os deputados federais do Brasil.

O que vai ser uma eleição indireta? A eleição indireta é o paraíso dos corruptos. Quanto vai custar o voto de um deputado na eleição indireta? Quanto que vai custar o voto de um deputado federal em uma eleição, eventualmente como a eleição indireta? Vai ser o maior esquema de corrupção que a gente viu no Brasil, e aí a gente não consegue virar essa página nunca”, disse o parlamentar.

Bira do Pindaré não poupou nem os colegas de partido, muito menos os deputados federais do Maranhão, até mesmo do seu grupo político, comandado pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

O curioso é que Bira do Pindaré estuda a possibilidade de não disputar a reeleição para Assembleia Legislativa, mas sim uma eleição para a “dita cuja” Câmara Federal.

Governistas cobram soluções para crimes de pistolagem no estado

por Jorge Aragão

O elevado índice de violência e os registros de pelo menos dois crimes de pistolagem no estado em menos de uma semana, provocaram a reação de deputados governistas na Assembleia Legislativa.

Bira do Pindaré (PSB) e Rigo Teles (PV) cobraram ontem, do secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela, soluções para os crimes.

Bira pediu “empenho e celeridade” na investigação do assassinato do líder quilombola Raimundo Silva (57) – mais conhecido como ‘Umbico’; e também do vereador de Anajatuba, Miguel Sampaio Soares, o ‘Miguel do Gogó’ (PCdoB), assassinado na semana passada.

“Peço ao secretário Jefferson Portela uma priorização na investigação desse caso porque se trata notadamente de um caso de pistolagem no qual uma pessoa foi executada. Então, é preciso que haja um empenho redobrado nessas investigações a fim de identificar os autores do crime para que haja a punição necessária e que outros crimes dessa natureza não aconteçam no Estado do Maranhão”, disse.

Rigo Teles falou do assassinato de um fisioterapeuta, em Grajaú, durante o feriado. Segundo ele, o crime, por suas características, também pode ter relação com pistolagem.

“Fui procurado em função dos constantes assassinatos que vêm acontecendo no município pela pistolagem. Estou preocupado com essa situação que vem acontecendo na região central do Maranhão. Em Grajaú, teve o assassinato do senhor Marcos, um fisioterapeuta do município de Grajaú, filho da cidade, querido na cidade, filho de famílias grandes do município de Grajaú, então realmente chocou a cidade”, relatou.

Com a palavra, Jefferson Portela…

Enchente ou mão de gente

por Jorge Aragão

Jabuti trepado em árvore é enchente ou mão de gente. É com esse velho adágio popular que inicio esta postagem para tratar da relação do secretário de Ciência e Tecnologia (SECTI), Jhonatan Almada, com o deputado estadual Bira do Pindaré.

O deputado Bira do Pindaré iniciou o Governo Flávio Dino na equipe do Governo Flávio Dino, justamente na SECTI, mas posteriormente deixou a pasta e retornou a Assembleia Legislativa só que para não perder o espaço na gestão indicou um aliado, o atual secretário Jhonatan Almada.

Com uma gestão apagada, Jhonatan resolveu aparecer, mas infelizmente não com trabalho, mas sim fazendo média com o Governo Flávio Dino através das redes sociais, após a aprovação da MP 230.

Obviamente que a “puxação de saco” agradou aos patrões, tanto que alguns até reproduziram as tolices. O problema é que Jhonatan se empolgou na bajulação e novamente trouxe de volta ao cerne da questão o seu “padrinho político”, Bira do Pindaré.

O curioso é que nem mesmo o próprio bajulado, o deputado Bira do Pindaré, escreveu absolutamente nada sobre o assunto e muito menos utilizou a Tribuna da Assembleia para se posicionar.

A última postagem de Bira no facebook é de 14 de março e mesmo sem abordar o assunto foi alvo de dois comentários, ambos criticando a sua postura diante da MP 230. “Mostrando realmente quem é, tomando bênção ao ditador Flávio Dino, o rei das medidas provisórias, atacando a categoria de professores”, escreveu o primeiro. “Que decepção Cara !!!”, destacou o segundo.

Ora, se a MP 230 era tão boa para os professores, por qual motivo alguns, incluindo Bira do Pindaré, tem vergonha de defende-la?

Bira foi inegavelmente era um árduo defensor da categoria de professores no Governo Roseana, mas quando se transformou em governo simplesmente resolveu apagar sua própria história pelas benesses comunistas. Tanto que, ao lado deputado professor Marco Aurélio, foram os dois parlamentares mais criticados pelos professores que marcaram presença na galeria da Assembleia. Veja o vídeo abaixo.

 

Já sobre o secretário Jhonatan, que ao tentar bajular acabou mais prejudicando o “padrinho” Bira do Pindaré, seria mais útil utilizar as redes sociais para explicar por qual motivo que até agora os aprovados no seletivo para o IEMA, realizado em junho de 2016, ainda não foram convocados.

Mas isso é assunto para uma outra postagem, é claro.

MP 230, será mesmo uma boa para os professores?

por Jorge Aragão

A MP 230, que deve alterar o Estatuto do Magistério, deverá ser a próxima grande polêmica na Assembleia Legislativa. A Medida Provisória segue tramitando na Casa, atualmente está na Comissão de Constituição de Justiça com um pedido de vista feito pelo deputado Eduardo Braide (reveja).

O Governo Flávio Dino e até mesmo a direção do SINPROESEMMA dizem que a MP irá beneficiar a categoria, mas outros professores seguem lutando contra a Medida Provisória e pedindo apoio de alguns parlamentares na Assembleia Legislativa para evitar, o que eles entendem ser, um prejuízo enorme e um retrocesso ao Estatuto do Magistério.

O Líder do Governo na Assembleia, o deputado Rogério Cafeteira, segue tentando convencer seus pares, tanto na Tribuna quanto nas redes sociais, que a MP será uma boa para os professores.

O problema é que uma “andorinha só não faz verão” e tem chamado a atenção o fato de que se a MP é realmente uma boa para os professores, como diz o Governo Flávio Dino, por qual motivo alguns deputados governistas, mais ligados a própria Educação que Cafeteira, adotaram um silêncio sepulcral?

O deputado e professor Marco Aurélio (PCdoB) ainda não foi visto na Tribuna defendendo a MP que, teoricamente, estaria beneficiando sua categoria. Já o outro professor e deputado, Wellington do Curso, já deixou claro que é contra a Medida Provisória e que a iniciativa irá prejudicar os professores.

O deputado Bira do Pindaré, que se dizia um dos maiores defensores dos educadores no Governo Roseana, também ainda não se posicionou sobre o polêmico assunto. Uma postura curiosa, pois parece ter esquecido a defesa dos professores, e de outras categorias, no atual governo.

Sendo assim, é inevitável o questionamento: se a MP é tão boa para os professores, porque esses deputados seguem emudecidos? Vergonha de defender um suposto benefício para os educadores?

Pelo visto o Governo Flávio Dino e seu Líder na Assembleia, irão primeiro ter que convencer seus pares que a MP é realmente uma boa iniciativa para a categoria dos professores, afinal se nem os governistas ligados a Educação estão defendendo a Medida Provisória, imagina os oposicionistas.

E os cortes salariais dos deputados, meu caro Bira do Pindaré?

por Jorge Aragão

Deputado Bira do Pindaré

No fim do ano passado, durante um debate acalorado entre Oposição e Governo por conta do Projeto de Lei que aumentava o ICMS, o deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) surgiu com uma proposta que pareceu surreal, um projeto que diminuiria o “salário” dos deputados estaduais.

Depois de ficar sem argumentos plausíveis para debater com o deputado estadual Eduardo Braide (PMN), contrário ao aumento do ICMS que prejudicará o povo do Maranhão a partir deste mês de março, Bira, que defendia o indefensável, “blefou” com uma proposta que não agradou seus colegas.

“Se querem cortar então por que a gente não começa aqui na Assembleia Legislativa do Maranhão? Podia começar aqui com os salários dos deputados, por exemplo, por que a gente não faz isso? Por que não propõem isso? Eu topo a parada, eu subscrevo. Aí estaremos dando exemplo para a sociedade e para o Governo. Queremos cortar despesas! E vamos começar pelo nosso, façamos isso. É tão simples. Aí a gente dá exemplo”, “blefou” Bira na época.

Entretanto, o que Bira não esperava era a resposta direta e coerente de Eduardo Braide que havia sugerido outros cortes no Governo Flávio Dino, como com a publicidade, para evitar o aumento do ICMS.

“Apresente o projeto que eu assino”, desafiou e sentenciou Eduardo Braide.

Bira seguiu afirmando que apresentaria o projeto. “Então vou apresentar, deputado”. Braide seguiu confirmando que assinará. “Apresente que assino com Vossa excelência”.

Só que passados mais de dois meses da infeliz proposta, Bira do Pindaré parece apostar no esquecimento, já que até o momento não apresentou tal projeto na Assembleia Legislativa, como prometeu.

Como perguntar não ofende, será que Bira do Pindaré ainda apresentará tal proposta?

Como para muitos o Ano Novo só começa na primeira segunda-feira pós-Carnaval, pode ser que Bira apresente tal projeto na semana que vem.

É aguardar e conferir.

Deputados estaduais do Maranhão podem ter cortes salariais. Será???

por Jorge Aragão

bira1É bem verdade que a notícia parece ser surreal, mas foi a proposta apresentada pelo deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) ao tentar defender o indefensável, o Projeto de Lei do Governo Flávio Dino que prevê o aumento do ICMS.

Depois de ficar sem argumentos plausíveis para debater com o deputado estadual Eduardo Braide, contrário ao aumento do ICMS que prejudicará o povo do Maranhão, Bira tentou “blefar” com uma proposta que não agradará seus colegas de parlamento e nem resolverá a celeuma. Entretanto, o que Bira não esperava era a resposta direta e coerente de Eduardo Braide que havia sugerido outros cortes no Governo Flávio Dino, como com a publicidade, para evitar o aumento do ICMS.

“Se querem cortar então por que a gente não começa aqui na Assembleia Legislativa do Maranhão? Podia começar aqui com os salários dos deputados, por exemplo, por que a gente não faz isso? Por que não propõem isso? Eu topo a parada, eu subscrevo. Aí estaremos dando exemplo para a sociedade e para o Governo. Queremos cortar despesas! E vamos começar pelo nosso, façamos isso. É tão simples. Aí a gente dá exemplo”, disse Bira.

Só que a resposta não tardou e veio num tom ainda mais forte. “Apresente o projeto que eu assino”, desafiou e sentenciou Eduardo Braide.

Bira seguiu afirmando que apresentará o projeto. “Então vou apresentar, deputado”. Braide seguiu confirmando que assinará. “Apresente que assino com Vossa excelência”.

Como de costume, querendo ser o arauto da moralidade, Bira do Pindaré apenas se posiciona pessimamente entre os colegas e irá levar um desgaste desnecessário a seus pares e a própria Assembleia Legislativa, afinal agora ele será cobrado para apresentar o projeto. Se não apresentar irão dizer que ele afrouxou, mas se apresentar irá deixar os demais deputados numa situação delicada, afinal ninguém quer perder dinheiro em meio a uma crise interminável.

Menos Bira do Pindaré, bem menos. Entretanto, já que deu à luz a boba ideia, balance, afinal como já dizia a minha avó: quem pariu Mateus, que balance.

Vamos aguardar e conferir se Bira irá mesmo propor cortes nos salários dos deputados estaduais e se os parlamentares irão aprovar tal iniciativa.

O justo reconhecimento de Bira a lealdade de Edivaldo

por Jorge Aragão

biraA disputa eleitoral na capital maranhense no seu 2º Turno foi um dos principais assuntos nesta quinta-feira (27), medical última sessão da Assembleia Legislativa antes do pleito do próximo domingo (30).

O Líder do Governo Flávio Dino na Assembleia, drug deputado Rogério Cafeteira, try assim como fez nas redes sociais (reveja) fez um discurso duro e contundente sobre uma afirmação feita pelo candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide, no horário eleitoral gratuito.

Além de desconstruir a afirmação de Braide, Cafeteira ainda fez outros questionamentos sobre a postura do candidato do PMN. O discurso foi polêmico e muitos outros deputados apartearam Cafeteira (clique aqui para ter acesso ao discurso na íntegra).

Um dos deputados que aparteou Cafeteira, foi o deputado Bira do Pindaré, que também criticou a declaração dada pelo candidato Eduardo Braide.

“Também me chamou atenção a fala do colega Eduardo Braide, quando foi à televisão dizer que esteve do lado de Flávio Dino nos momentos mais difíceis, eu fiquei inquietado com a declaração e eu chego à conclusão de que o deputado nunca viu olho de cutia assobiar meio dia. Porque os momentos mais difíceis nós enfrentamos aqui, foram quatro anos de oposição, uma oposição intensa, um debate rotineiro, intenso, todos os dias aqui nesse enfrentamento e todos aqui são testemunha daquilo que nós passamos e enfrentamos e eu não vi o deputado Eduardo Braide reforçando essa trincheira, também não vi ele na campanha do Governador Flávio Dino”, afirmou Bira do Pindaré.

Que na sequencia fez questão de destacar a postura e fidelidade do prefeito Edivaldo com relação ao Flávio Dino, antes mesmo dele se tornar governador do Maranhão.

“Quero destacar que o prefeito Edivaldo Holanda estava na campanha do então candidato Flávio Dino, aliás, dos 217 municípios, prefeitos do Maranhão, 17 apenas ficaram do lado do governador, entre eles estava o prefeito Edivaldo Holanda que poderia perfeitamente ter optado pelo caminho mais cômodo de fazer acordos e conchavos para viabilizar facilidades na sua gestão, que enfrentava muitas dificuldades. E nós reconhecemos. Mas não, ele se manteve firme e coerente e foi leal ao governador. Então quem esteve nos momentos mais difíceis ao lado do governador foi o prefeito Edivaldo Holanda. Então me causou estranheza a fala do colega Braide ontem na televisão, porque aquilo não corresponde à realidade”, finalizou em aparte ao discurso de Cafeteira.

E esse foi, indiscutivelmente, um justo e lúcido reconhecimento a lealdade de Edivaldo a Flávio Dino, não apenas ao governador, mas também, e principalmente, ao então candidato Flávio Dino, afinal foi naquele momento que Dino realmente mais precisou.

Disputa eleitoral em São Luís foi o assunto do dia na AL

por Jorge Aragão

OTHELINODepois da declaração muito forte do deputado estadual Adriano Sarney (PV), check na terça-feira (18) (reveja), nesta quarta-feira (19) o principal assunto do parlamento maranhense foi a disputa eleitoral em São Luís.

O primeiro deputado a abordar o assunto foi o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), que não poupou críticas a postura adotada pelo candidato Eduardo Braide (PMN).

“Essa tentativa de criminalizar excessivamente a política, de desqualificar a política, de desqualificar os políticos e de nos colocar numa vala comum apenas para ter o apoio da sociedade, criminalizando todos indistintamente, isso não faz bem para a democracia, isso é ruim para a sociedade porque não se pode conceber uma democracia forte e segura sem que os políticos sejam respeitados”, afirmou.

Em seguida foi a vez do deputado Adriano Sarney, que voltou a reafirmar seu posicionamento e disse que Braide mentiu ao afirmar, em Nota, que ele estaria apoiando a candidatura de Edivaldo Júnior (PDT).

“O candidato Eduardo Braide, em sua nota de esclarecimento, faltou mais uma vez com a verdade. Disse que eu apoio o prefeito Edivaldo Holanda Júnior. É amplamente conhecido que eu sou um dos maiores opositores do governo comunista no Maranhão. É amplamente conhecido que Edivaldo Holanda Júnior é candidato do governador Flávio Dino, logo não teria meu apoio nunca. Eu quero reafirmar e deixar muito claro que o meu pronunciamento de ontem teve dois objetivos. Primeiro, dar mais transparência à corrida eleitoral e segundo, defender o meu nome. O nome Sarney, que eu tenho muito orgulho de tê-lo. Defender a minha história não só no Maranhão, mas também em São Luís. Todas as obras estruturantes de São Luís foram feitas pelo grupo Sarney”, declarou.

edilaziojuniorLogo depois foi a vez do deputado Edilázio Júnior (PV) que cobrou um posicionamento do governador Flávio Dino. Para o parlamentar Dino segue em cima do muro para dizer que venceu a eleição, independente de quem seja o vencedor do pleito.

“Quero fazer um grande questionamento também com relação a essas eleições municipais. Quem o governador Flávio Dino apoia? Quem é o candidato do governador Flávio Dino? Um dia após as eleições ele reúne a imprensa e fala que no dia seguinte, no dia 4 de outubro, ele iria declinar o nome do seu candidato a prefeito de São Luís. Nós estamos já na penúltima semana da eleição do segundo turno e o Governador Flávio Dino não dá um pio. Vai seguir jogando com todos e depois vai vender para a mídia nacional, se Braide for eleito, é um aliado dele, como foi assim em 150 prefeituras. Todo mundo que foi eleito é aliado dele e ele não fala que perdeu e só ganhou”, disse.

Já os deputados estaduais Bira do Pindaré e Rogério Cafeteira, ambos do PSB, seguiram a mesma linha de Othelino e também criticaram a postura que tem sido adotada por Eduardo Braide.

“Hoje muitos candidatos no Brasil recorreram à plataforma da antipolítica para se elegerem nessa eleição. Uma atmosfera favorável a isso e muitos fizeram. O Dória, em São Paulo, se elegeu dizendo que não era político. O colega Eduardo Braide está agindo assim, mas isso não é verdadeiro, como ficou provado pelo testemunho do deputado Adriano Sarney. Ele recorreu ao Grupo Sarney procurando o apoio e insistiu nesse apoio. Procurou outros Partidos, então o fato de estar em um partido sem alianças não foi porque ele optou por esse caminho, é porque ele não conseguiu os apoios necessários. Portanto não é uma postura verdadeira e a população precisa saber disso. Então acho que precisamos, para respeitar o eleitor, para respeitar o povo, em primeiro lugar sermos transparentes, sermos claros nas suas posições. Nós temos posições claras aqui. Eu passei a vida toda fazendo oposição no estado do Maranhão, o governador Flávio Dino foi eleito pela oposição e aqui hoje temos uma oposição que é assumida e respeitamos isso. E travamos um debate intenso todos os dias, mas com a sinceridade e a coerência das nossas posições políticas. Infelizmente o nosso colega deputado Braide não está seguindo o mesmo caminho, porque ele foi eleito duas vezes deputado e para se eleger deputado ele precisou das alianças e ele estava na base do governo da Roseana, apoiou a Roseana na eleição de 2010 e apoiou Edison Lobão na eleição de 2014. Então é preciso que ele diga isso à população, que ele não esconda e que a população faça o julgamento de acordo com as referências que cada um tem na sua trajetória”, assegurou Bira do Pindaré.

cafeteiraO Líder do Governo Flávio Dino, Rogério Cafeteira, também fez críticas e fez alguns questionamentos ao candidato Eduardo Braide diante do seu posicionamento.

“Eu e o deputado Braide fomos eleitos na mesma legislatura e muitas vezes trilhamos o mesmo caminho juntos. Mas a história não temos como apagar, podemos até trilhar novos caminhos, mas o que se fez, isso não se apaga. Eu não posso chegar aqui e dizer que eu não fui da base de apoio da governadora Roseana porque eu fui. Só que vejo o candidato Braide onde ele se coloca avesso aos políticos e se coloca como um candidato independente, que não quis o apoio de ninguém e isso não é verdade. Agora, isso não tem por que se mentir. Ele é “independente”, entre aspas, porque ele não conseguiu os apoios, é diferente de você não tentar. Ele não conseguiu os apoios, mas ele foi atrás de todos. Legitimamente uma eleição, uma candidatura se faz com apoios. O que não é correto é a gente renegar isso. Outra coisa, como é que posso ser avesso a político se já fui umas duas vezes candidato a vereador, candidato a deputado federal e deputado por duas vezes. Como será que o deputado Braide foi guindado ao cargo de Presidente da CAEMA? Ele é engenheiro? Ele é técnico? Ele é do quadro da CAEMA? Ele foi presidente político, por uma indicação política. A mesma forma de outro cargo que eu não entendo por que ele tanto renega reconhecer. Secretário de Orçamento Participativo do ex-prefeito João Castelo, ele foi para lá por quê? Ele é expert em orçamento participativo? Ele é economista? Não, ele foi para lá por uma questão política. Então essa postura não é verdadeira e nem correta”, declarou Cafeteira.

E tudo isso faltando onze dias para a disputa eleitoral do dia 30 de outubro.

Bira oficializa apoio a Edivaldo

por Jorge Aragão

Bira

“Estamos juntos não só nesse momento, health estamos juntos para o futuro!”. A afirmação foi do prefeito de São Luís, find Edivaldo Holanda Junior (PDT), ao desejar boas-vindas ao deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), que declarou oficialmente nesta quinta-feira (1º) apoio a sua candidatura à reeleição.

O ato de adesão aconteceu no Comitê Central e contou com a presença de lideranças políticas e candidatos a vereadores da coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PCdoB, DEM, PROS PTB, PSC, PRB, PTC, PEN, PR, PT e PSL).

Em ambos discursos – feitos por Edivaldo e Bira – lembraram o projeto político que teve início em 2012, com a campanha de Edivaldo à Prefeitura; que culminou com a vitória, em 2014, do governador Flávio Dino ao Palácio dos Leões. Destacaram a importância da parceria dos governos municipal e estadual que deve prosseguir, a fim de continuar as transformações, tanto em São Luís quanto no Maranhão.

Segundo a Edivaldo, o engajamento do Bira do Pindaré, de dirigentes e movimentos socialistas irão fortalecer a campanha rumo a vitória de sua reeleição. No final, ele agradeceu ao deputado estadual de estarem juntos em mais um projeto em prol de melhorias para a população.

“A partir de agora a candidatura não é só minha é sua, do PSB. Estamos juntos para poder continuar este projeto de grupo. A cidade e eu agradecemos por abraçar a minha reeleição, pois São Luís não pode parar. Minha mensagem é de gratidão por você vir caminhar junto comigo”, afirmou Edivaldo ao abraçar Bira do Pindaré.

Bira do Pindaré ressaltou que foi pré-candidato à prefeitura de São Luís, mas não conseguiu viabilizar sua candidatura por causa de disputas internas no PSB que, por fim, desencadeou na adesão do socialista à reeleição do prefeito Edivaldo. Bira traz com ele o engajamento de dirigentes estaduais e da Juventude Socialista do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

“Edivaldo é um parceiro leal, fiel ao nosso projeto. Significa um combatente que está ajudando a construir as mudanças que o Maranhão precisa, por isso nosso apoio a ele aqui na capital”, enfatizou Bira do Pindaré, ao lado do ex-deputado Domingos Paz e da militante da juventude Renatinha.

O apoio do deputado estadual Bira do Pindaré vem reforçar o crescimento, dentro do meio político maranhense, da reeleição do prefeito Edivaldo. Liderando todas as pesquisas de intenção de votos, o candidato do PDT tem como base de sua gestão: planejamento, determinação, transparência e trabalho.

“Estamos muito felizes pela decisão de Bira do Pindaré em apoiar Edivaldo que está acima do seu partido, porque ele quer discutir o melhor para a cidade, pois o momento é de olhar pra frente. Seja bem-vindo Bira!”, falou o presidente do PDT, deputado federal Weverton Rocha. “Sabíamos Bira que você viria pra cá, porque seu lado é esse daqui”, completou o vice de Edivaldo na chapa da coligação “Pra Seguir em Frente”, Júlio Pinheiro.