Governistas cobram soluções para crimes de pistolagem no estado

por Jorge Aragão

O elevado índice de violência e os registros de pelo menos dois crimes de pistolagem no estado em menos de uma semana, provocaram a reação de deputados governistas na Assembleia Legislativa.

Bira do Pindaré (PSB) e Rigo Teles (PV) cobraram ontem, do secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela, soluções para os crimes.

Bira pediu “empenho e celeridade” na investigação do assassinato do líder quilombola Raimundo Silva (57) – mais conhecido como ‘Umbico’; e também do vereador de Anajatuba, Miguel Sampaio Soares, o ‘Miguel do Gogó’ (PCdoB), assassinado na semana passada.

“Peço ao secretário Jefferson Portela uma priorização na investigação desse caso porque se trata notadamente de um caso de pistolagem no qual uma pessoa foi executada. Então, é preciso que haja um empenho redobrado nessas investigações a fim de identificar os autores do crime para que haja a punição necessária e que outros crimes dessa natureza não aconteçam no Estado do Maranhão”, disse.

Rigo Teles falou do assassinato de um fisioterapeuta, em Grajaú, durante o feriado. Segundo ele, o crime, por suas características, também pode ter relação com pistolagem.

“Fui procurado em função dos constantes assassinatos que vêm acontecendo no município pela pistolagem. Estou preocupado com essa situação que vem acontecendo na região central do Maranhão. Em Grajaú, teve o assassinato do senhor Marcos, um fisioterapeuta do município de Grajaú, filho da cidade, querido na cidade, filho de famílias grandes do município de Grajaú, então realmente chocou a cidade”, relatou.

Com a palavra, Jefferson Portela…

1 comentário

A crítica injusta sobre o “retorno” do passe escolar

por Jorge Aragão

É necessário sempre estarmos cobrando das nossas autoridades melhorias e mais comprometimento com a coisa pública, mas é necessário também termos bom senso e não criticarmos apenas por criticarmos.

O início da semana foi marcado por críticas a Prefeitura de São Luís, na gestão Edivaldo Júnior, pelo retorno temporário do passe escolar aos estudantes ao utilizarem o transporte público.

O Sistema de Carga e Recarga de Cartões Magnéticos apresentou uma falha técnica, algo que precisa ser evitado pela empresa responsável, mas além de não ter tido nenhuma interrupção por falta de pagamento, a Prefeitura de São Luís agiu rapidamente.

O problema deverá ser solucionado até, no mais tardar, no início da tarde desta quarta-feira (19), e para evitar que os estudantes, que possuem o direito assegurado da meia-passagem, não fossem prejudicados optou pelo retorno, obviamente temporário, do passe escolar.

A medida tomada, acertada na opinião do Blog, foi criticada por alguns, que se limitaram apenas a criticar, mas em momento algum apresentaram outra alternativa. Agora imagina se a gestão do prefeito Edivaldo tivesse ficado inerte diante do problema, se não tivesse tomado nenhuma medida, qual seria a reação?

Desta forma, fica parecendo que a crítica viria de qualquer forma, pois essas parecem nitidamente críticas ainda por conta do resultado eleitoral das urnas no ano passado. Ou seja, se não agir é criticado por omissão, se toma uma medida que assegura um direito adquirido aos estudantes, a crítica também acontece.

O problema desses críticos de plantões é que de tanto fazerem a crítica sem fundamento, quando efetivamente fizerem uma crítica pertinente, infelizmente não terá o mesmo efeito.

Só lembrando que o passe escolar adquirido terá validade até o fim do mês de abril, mesmo com o retorno do Sistema de Carga e Recarga, isso para evitar que qualquer estudante se sinta prejudicado.

A crítica para qualquer gestor, principalmente aqueles que buscam acertar, é relevante, mas é necessário que se tenha um mínimo de bom senso para fazer.

 

20 comentários

É hora de ajudarmos…

por Jorge Aragão

O Blog do Jorge Aragão dá uma rápida pausa nas postagens políticas para ajudar na campanha em prol do jovem Gustavo Leite Rolim. Além da amizade da família, o momento de dor imensurável de familiares e amigos nos fez também dar a nossa parcela de contribuição.

O jovem Gustavo Leite Rolim de 17 anos, mais conhecido como Guga, vai vivendo um drama desde março deste ano, quando foi diagnosticado com Púrpura Trombocitopênica Trombótica – PTT, uma doença raríssima (atinge apenas três pessoas em cada um milhão) e autoimune que tem como característica a destruição de plaquetas.

Desde então, Guga vem lutando não apenas contra a doença, mas também a ter um tratamento digno e que possa lhe devolver a vontade de viver. Infelizmente, como quase toda doença rara, o tratamento é caríssimo e poucas famílias no Maranhão e até mesmo no Brasil teriam condições de manter os medicamentos.

O tratamento convencional é a plasmaférese e o Guga tem feito, porém, não tem surtido efeitos. Agora a família, orientada pelos médicos que o acompanham, estão dando início ao tratamento com o Rituximabe.

Só que Guga, que está internado no Hospital Guará, em São Luís, não conseguiu que o Plano de Saúde (Hap Vida) cobrisse o custo do medicamento. A família já está buscando esse direito na Justiça, mas até o momento nenhuma decisão foi tomada.

A família também buscou uma solução junto a Farmácia do Estado do Maranhão – FEME, mas não logrou êxito. O Governo do Maranhão recusou a solicitação alegando que o Rituximabe (Mabthera) só tem indicação para outras doenças como artrite reumatóide, linfoma não hodgkin, entre outras, não tem indicação para a Púrpura Trombocitopênica Trombotica – PTT, embora a médica hematologista que acompanha o Gustavo tenha receitado e relatado a necessidade e importância para a evolução dele.

Só que Guga não pode esperar e cada ampola do medicamento custa R$16 mil e ele precisará de uma ampola por semana, até as plaquetas se estabilizarem. Enquanto aguarda uma decisão justa da Justiça ou uma sensibilidade maior das nossas autoridades do Governo do Maranhão, a família resolveu lançar essa campanha nas redes sociais para tentar viabilizar recursos para adquirir as ampolas iniciais.

Quem puder doar qualquer quantia, para que a família compre o medicamento, basta depositar nas contas bancárias disponibilizadas abaixo:
Banco do Brasil
Agencia: 1638 -1
Conta Corrente: 52895-1
César Izac Mangueira Rolim (pai do Gustavo) – (098) 99202-5329
CPF: 494722673-00

Banco Bradesco
Agencia: 6578-1
Conta corrente: 0010267-9
Keila Mangueira Rolim (tia do Gustavo)
CPF: 508.903.363-34

Quem também quiser acompanhar mais detalhes do jovem Guga, basta acessar a página de Facebook da irmã de Gustavo, Letícia Leite Rolim.

1 comentário

Oposição aponta incoerência de Dino após citação na Lava Jato

por Jorge Aragão

O Estado – A bancada de oposição apontou incoerência do governador Flávio Dino (PCdoB) após citação do comunista na Lava Jato. De acordo com os deputados estaduais, Dino, que tanto elogiou a operação quando adversários políticos foram citados, agora tenta diminuir a atuação do Ministério Público Federal (MPF) e da Justiça.

O primeiro a tratar do tema na sessão de ontem foi o deputado Edilázio Júnior (PV). Orador do Grande Expediente, o parlamentar afirmou que Dino “mordeu a própria língua”, após ter sido delatado pelo ex-funcionário da Odebrecht, José de Carvalho Filho.

“Ele, que até ontem era o arauto da moralidade do nosso Maranhão, que já era uma decepção como gestor e como político, agora é uma grande decepção com relação à moral. Porque o que ocorreu em relação à Odebrecht não se trata de ‘Caixa 2’, se trata de propina”, disse.

Edilázio lembrou que em 2015, ocasião em que a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) foi citada na Lava Jato, Flávio Dino e o seu grupo político fizeram uma espécie de pré-julgamento à peemedebista. Agora, o comunista tenta diminuir o pedido de abertura de inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ) do qual é alvo.

“Quando a ex-governadora Roseana Sarney foi citada, na época pelo Paulo Roberto Costa, houve um alvoroço aqui de governistas, já condenando-a. Hoje o governador morde a própria língua”, completou.

Crítica

Em um aparte, o deputado Eduardo Braide (PMN) também criticou a postura adotada por Flávio Dino após envolvimento na Lava Jato.

“Eu acho que o caminho mais errado que pode se tomar em relação a essa situação, é tentar desqualificar a Operação Lava Jato, é o que tem sido feito pelo grupo do governador Flávio Dino. No portal do partido do governador, por meio de vários emissários do governador o que tenta se dizer é que a Operação Lava Jato é uma operação contra os políticos, contra a classe política e eu acho que eu esperava, particularmente, uma postura diferente do governador Flávio Dino, esperava que ele desse uma declaração apoiando a Operação Lava Jato e pedindo que a investigação corresse o mais rápido possível”, disse.

Adriano Sarney (PV) concordou com os posicionamentos de Edilázio e de Eduardo Braide e também lembrou da postura recente de Dino, quando os alvos da operação eram seus adversários políticos no estado.

“O governador Flávio Dino que tanto falou mal do grupo Sarney, que tanto falou mal do Sistema Mirante, que tanto falou mal dos deputados de oposição, agora quer utilizar uma entrevista da TV Mirante como forma de defesa. Mas ontem ele falava mal, dizia que a TV Mirante não tinha credibilidade porque era um grupo político que mandava neste estado, um grupo político que tinha força das mídias, e hoje ele utiliza dessa mídia para justamente se defender”, completou.

Sousa Neto (PROS) questionou a estratégia utilizada pelo governador de publicação de pesquisas que apontam aprovação de seu Governo.

Já Andrea Murad (PMDB), afirmou que Flávio Dino não tem mais “condição moral”, de apontar para adversários. “Ele está envolvido na Lava Jato até o pescoço. Está lá, citado na Lava Jato e terá de se defender na Justiça”, finalizou.

Saiba Mais

O vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), rebateu a oposição. Ele afirmou que, diferentemente do que os colegas de parlamento sustentaram, o governador Flávio Dino (PCdoB)é hoje “o maior interessado para que a apuração seja feita de forma célere”. Ele afirmou acreditar na honestidade de Dino e disse que o tempo provará a sua inocência.

1 comentário

Edivaldo entre os prefeitos mais influentes nas redes sociais

por Jorge Aragão

A Revista Exame divulgou uma pesquisa onde avaliou o desempenho e a influência de 26 prefeitos de capitais brasileiras nas redes sociais. O prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), aparece na quarta colocação.

A pesquisa avaliou o desempenho dos chefes do Executivo municipal das capitais brasileiras em uma escala de 0 a 10 que mede três critérios: base total de fãs comparada ao número de eleitores da respectiva cidade, nível de engajamento da página e o nível de relacionamento com o público. Foram considerados influentes aqueles que somaram de 6 a 10 pontos.

“Hoje, quero deixar registrada a minha felicidade em ser reconhecido como um dos prefeitos mais influentes nas mídias sociais do nosso país. Esse resultado positivo é fruto do cuidado e importância que temos em atender a cada demanda de nossa população. Vamos continuar nos esforçando ao máximo para estreitar ainda mais os laços com cada cidadão. Sou grato pela participação de todos e peço que continuem interagindo comigo nas redes. Essa participação contribui para a construção de uma cidade cada vez melhor. Isso fortalece ainda mais a nossa caminhada!”, destacou Edivaldo.

O levantamento apontou que o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), é o fenômeno nas redes sociais. Logo em seguida aparecem os prefeitos de Salvador, Boa Vista e São Luís. Edivaldo Júnior aparece com nota 7 no levantamento. Clique aqui para ler a reportagem completa e veja abaixo a relação dos dez primeiros gestores.

São Paulo: João Doria (PSDB); Salvador: ACM Neto (DEM); Boa Vista: Teresa Surita (PMDB); São Luís: Edivaldo Holanda Junior (PDT); Florianópolis: Gean Loureiro (PMDB); Porto Alegre: Nelson Marchezan Júnior (PSDB); Curitiba: Rafael Greca (PMN); Porto Velho: Dr. Hildon (PSDB); Vitória: Luciano Rezende (PPS) e Rio de Janeiro: Marcelo Crivella (PRB).

35 comentários

Sousa Neto denuncia prisão arbitrária de soldado da PM

por Jorge Aragão

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) usou a Tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (18), para denunciar a prisão arbitrária do soldado Alexandre Leite, da Polícia Militar, por ordem do Comando da Segurança Pública do Maranhão.

“Soldado Leite está sofrendo uma grande injustiça, provocada pela perseguição desse governo Flávio Dino contra servidores que criticam ou que ousam se posicionar em desfavor deles”, delatou o parlamentar.

Após tomar conhecimento do fato, na última segunda-feira (17), Sousa Neto foi até o Quartel Geral da PM, no Calhau, onde o militar esteve recolhido. O deputado recebeu mensagens de vários grupos de policiais no whatsapp, que relatavam o abuso e a retaliação as quais vêm sofrendo praças e oficiais. “Fui até o Comando Geral para acompanhar a situação do militar, preso ilegalmente pelo Comando da Corporação. Este é mais um fato lamentável para o Maranhão”.

Soldado Leite, atualmente lotado no 11º Batalhão da Polícia Militar (BPM), em Timon, passa por tratamento psicológico, e foi determinado a se apresentar semanalmente na Junta Médica de Saúde (JMS) da PM, em São Luis. “Não bastassem às despesas a que está tendo o militar, que precisa vir à capital maranhense toda semana, ainda fica detido porque disseram que cometeu desacato. Não estou aqui querendo dizer que um militar tem que desacatar seu superior. Mas como é que um policial pode ficar psicologicamente e fisicamente bem para trabalhar nessas condições?”.

Em seu pronunciamento, ele questionou sobre a legalidade do serviço prestado pela Junta Médica de Saúde (JMS), diante dos abusos cometidos contra os pm’s. “Como membro da Comissão de Segurança desta Casa, contesto aqui a legalidade do serviço que a Junta Médica da PM vem fazendo, onde não há especialistas para tal atividade, e que tem maltratado muitos policiais no Estado do Maranhão. Não tem nenhum psicólogo, não tem psiquiatra, é formada por pediatras e outras especialidades”, disse.

Perseguições a militares – Sousa falou, ainda, das perseguições a membros de associações e entidades de militares. “A polícia que já não aguenta mais as perseguições: soldado Leite, sargento Ebenilson, soldado Diego, sargento Aguinaldo e outros. Vamos respeitar os militares e parar de chama-los de ‘macetoso’. Tem que ter uma junta médica séria. Se tem um problema psicológico ou psiquiátrico, ortopédico, que seja tratado de forma correta, e não por médico que não tem especialidade na área. Isso é um absurdo que já vem ocorrendo há muito tempo no Estado, e agora na gestão comunista, piorou a situação porque, além de transferir e punir quem reclama do sistema, eles os tratam agora na Junta Médica como se fossem bandidos”.

O parlamentar cobrou resposta do secretário de Segurança. “Tenho cobrado posicionamento do Secretário Jefferson Portela. É por isso que até a classe o repudia, hoje. Ele não respeita a polícia do Maranhão, seja civil ou militar. No governo comunista, o que prevalece é o autoritarismo, a falta de diálogo E é assim que tem agido o chefe da Segurança Pública do Maranhão, com maldade.”, completou.

Soldado é solto por decisão judicial – Ainda no fim da manhã de hoje (18), soldado Leite teve sua prisão relaxada pelo juiz auditor da Justiça Militar do Maranhão, Nelson Melo de Moraes Rêgo.

1 comentário

Vice-presidente do PCdoB de Timon é preso por estupro

por Jorge Aragão

Clemilton Colaço entre Edivar Ribeiro e Luciano Leitoa, durante evento do PCdoB em Timon

O vice-presidente do PCdoB de Timon e membro do Governo Flávio Dino (PCdoB), Clemilton Colaço Ribeiro, foi preso na manhã de hoje pela Polícia Civil.

Pesava contra o comunista, um mandado de prisão preventiva expedido pela 3ª Vara Criminal de Timon, por suspeita de estupros contra três garotas entre 10 e 13 anos de idade.

A informação foi confirmada pelo jornalista Gilberto Léda na Delegacia Especializada da Mulher (DEM).

Clemilton ocupa desde setembro de 2015, o cargo de diretor da Unidade Regional de Timon da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio (Seinc), posto para o qual foi nomeado depois de deixar a gestão Luciano Leitoa (PSB), prefeito de Timon.

Ele agora responderá na Justiça pelas acusações de estupro.

 

Faça seu comentário

Edilázio: “Flávio Dino morde a própria língua”

por Jorge Aragão

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) fez dura crítica hoje, à postura adotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), após o comunista ter sido envolvido no escândalo de corrupção conhecido Lava Jato.

Dino foi citado em delação feita por José de Carvalho Filho, ex-funcionário da Odebrecht, ao Ministério Público Federal (MPF).

No depoimento, Filho detalhou o pagamento de R$ 200 mil à campanha de Flávio Dino em 2010, em troca de apoio do comunista, então deputado federal, ao Projeto de Lei nº 2.279/2007 de interesse da empreiteira, na Câmara dos Deputados e afirmou   que outros R$ 200 mil foram pagos na campanha de 2014, mas de forma oficial.

Para Edilázio, o envolvimento de Flávio Dino na Lava Jato, é uma decepção para o eleitor maranhense.

“Ele, que até ontem era o arauto da moralidade do nosso Maranhão, que já era uma decepção como gestor e como político, agora é uma grande decepção com relação à moral. Porque o que ocorreu com relação à Odebrecht, não se trata de ‘Caixa 2’, se trata de propina”, disse.

Edilázio lembrou que todo o esquema delatado por José de Carvalho Filho, está registrado pela Odebrecht. Ele enfatizou o apelido de Dino na denúncia: Cuba, e fez referência à senha utilizada pelo governador, segundo a delação, para o resgate do dinheiro: Charuto.

“Vale ressaltar que o delator, que se dava muito bem com ele. Já veio aqui no Maranhão depois de ele ter sido eleito governador. Visitou ele [Flávio Dino] várias vezes ainda na Embratur. O governador Flávio Dino hoje morde a própria língua”, enfatizou.

Antes de finalizar o seu discurso, no Grande Expediente, Edilázio ainda fez uma crítica em relação à postura adotada por Dino após ter sido citado na Lava Jato.

“Quando a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) foi citada, na época pelo Paulo Roberto Costa, houve um alvoroço aqui de governistas, já condenando-a. Hoje o governador morde a própria língua”, finalizou.

O discurso de Edilázio foi aparteado pelos deputados Eduardo Braide (PMN), Sousa Neto (PROS) e Adriano Sarney (PV), que destacaram a coerência no posicionamento.

 

1 comentário

Saúde em declínio…

por Jorge Aragão

A queda na qualidade do atendimento nas UPAs e demais unidades de saúde administrados pelo Governo do Maranhão é de longe um dos principais problemas enfrentados pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Desde que assumiu o Executivo, Dino tem assistido, quase que inerte, ao sucateamento da saúde no Maranhão.

Problema grave e que atinge não só a capital, mas municípios do interior do estado, a exemplo da cidade de Codó. Lá, não fosse o excelente serviço prestado pelo Hospital Municipal, o sofrimento da população seria maior.

É o que aponta o depoimento, em rede social, da empresária Eunice Leitte, moradora da cidade, que precisou de atendimento de urgência para o filho ontem.

Ela relatou que ao chegar na UPA com o filho, que sentia dor de cabeça, febre e vômito há três dias, teve o atendimento negado.

Motivo: no momento exato da entrada no hospital a febre havia cessado – mas não os outros sintomas -, porque, uma minutos antes, em casa, ela administrou dose de dipirona no filho.

A informação recebida é de que ele somente poderia ser examinado e o problema investigado, se tivesse chegado ao local com febre.

Contrariada, Eunice levou o filho para o Hospital Municipal. Lá, ele chegou com os mesmos sintomas. Foi atendido e medicado.

A empresária, depois de ter o atendimento negado na UPA, formalizou denúncia ao Ministério Público Estadual e relatou a situação em seu perfil, em rede social e comparou o hoje e o ontem da UPA.

Lamentavelmente, a saúde do estado segue em declínio.

 

10 comentários

Cafeteira quer união de deputados contra a Reforma da Previdência

por Jorge Aragão

O deputado Rogério Cafeteira (PSB) saiu em defesa dos milhares de trabalhadores brasileiros que serão afetados pela Reforma da Previdência, durante sessão plenária desta segunda-feira (17). De acordo com ele, a turbulência que envolve a classe política acabou camuflando o assunto, que ainda está em plena tramitação. O parlamentar pontuou que o assunto é extremamente importante e grave.

Na opinião do deputado, antes de ser votada a Reforma, é necessário que se amplie a discussão, visto que outro aspecto a ser levado em consideração é a corrupção dentro de setores da própria Previdência. “E minha sugestão é que antes de ser votada uma Reforma como essa, que se aprofundasse o debate, que, antes disso, fosse combatida a corrupção, a roubalheira que existe hoje na Previdência do Brasil. Infelizmente, esse sangramento da nossa Previdência não é de agora”, lamentou.

Cafeteira citou como exemplo de corrupção na Previdência Social o caso “Jorgina de Freitas”, ex-procuradora previdenciária que foi condenada por chefiar quadrilha que desviou mais de 1 bilhão do Instituto Federal de Seguridade Social (INSS). O parlamentar suplicou que, antes de sacrificar o trabalhador brasileiro, o Governo Federal intensifique a fiscalização e cobranças de instituições que são grandes devedoras do INSS.

Rogério Cafeteira destacou que o planejamento de aposentadoria dos brasileiros está comprometido e convidou os colegas parlamentares a se posicionarem de forma oficial sobre o assunto. “E agora vem no meio da vida, pessoas de 40, 50 anos, que já têm um plano de aposentadoria, eles se preparam para a sua aposentadoria e vê toda essa regra ser jogada abaixo. Então é um apelo que eu faço, que a gente também discuta isso. E desta forma, que possamos fazer o encaminhamento em conjunto aqui da Assembleia da nossa posição”, destacou.

Durante sua fala, o deputado pontuou a importância do beneficio social para a população rural. “Infelizmente há pouco tempo eu vi, existia mais beneficiários rurais, do que os próprios agricultores. No País tem mais gente sendo beneficiada do que agricultores. Então eu acho que a reforma precisaria começar desse ponto. Primeiro que a gente fizesse uma força tarefa, fizesse um esforço concentrado para que fosse extinta a questão dessa corrupção dentro da previdência do País”, finalizou.

1 comentário