Prefeitura de São Luís oferece vacinação domiciliar contra a gripe

por Jorge Aragão

Pessoas acamadas ou com dificuldades de locomoção não vão ficar sem a vacina contra a gripe. Como parte da 19ª campanha de vacinação contra a influenza, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), está atendendo às solicitações feitas para realizar vacinação domiciliar.

O benefício é apenas para pessoas que integram o grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde, mas estão impossibilitadas de ir aos postos de vacinação. Nestes casos, a orientação da Semus é que os familiares ou responsáveis procurem a unidade de saúde mais próxima para informar os dados da pessoa que deve ser vacinada, para posterior visita da equipe da Coordenação de Imunização.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, explica que essa ação é importante para assegurar a cobertura vacinal. “Ainda estamos com o índice de vacinação muito abaixo da meta, que em São Luís é imunizar 80% do público-alvo. Diante dessa realidade, a Prefeitura está traçando algumas estratégias para garantir que as pessoas sejam de fato vacinadas; e atender aos que estão acamados é uma das prioridades”, afirma.

Imunização

A procura pela imunização nos postos da capital continua baixa. Dados parciais da Divisão de Imunização da Semus indicam que das 189.314 pessoas que devem vacinar apenas 34.960 já tomaram a vacina, atingindo uma cobertura de 18,74%.

A Prefeitura está disponibilizando a vacina em 61 unidades de saúde da rede municipal e vai realizar uma programação no dia D, marcado para 13 de maio, para motivar as pessoas a vacinarem, evitando as filas e transtornos nos últimos dias da campanha, que encerra em 26 de maio.

A vacinação contra a gripe é uma ação preventiva para reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus Influenza. A vacina aplicada é a trivalente, que imuniza contra os dois tipos de gripe sazonal e também contra o tipo H1N1.

O público-alvo da campanha inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a quatro anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas e privadas.

Edivaldo dá posse a Rommeo Amin

por Jorge Aragão

Em solenidade no Palácio La Ravardière o prefeito Edivaldo empossou o novo titular da Secretaria Municipal de Desportos e Lazer (Semdel). Assume a pasta Rommeo Pinheiro Ammim Castro, anteriormente secretário adjunto do órgão, substituindo Júlio França, que deixa a Semdel para assumir a Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Regional, órgão que integra a Secretaria Estadual de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap).

O prefeito ressaltou que as mudanças são próprias da dinâmica da administração pública e promovidas em favor da população. “Hoje estamos dando posse a um gestor que já colaborava com a administração e, temos certeza, vai contribuir ainda mais. O trabalho iniciado pelo secretário Júlio França terá seu prosseguimento sob a nova coordenação e assim, continuaremos promovendo o acesso ao esporte e lazer aos ludovicenses. Deixa a secretaria um homem experiente e assume um jovem, com competência para trabalhar pelo esporte maranhense”, disse o gestor.

Em seu relato, o vice-prefeito Julio Pinheiro pontuou a mudança no comando da Semdel. “O novo secretário dá prosseguimento à política voltada para a população e de compromisso com as questões sociais, na luta por uma cidade melhor. A gestão ganha com o novo secretário e conta sempre com a parceria de Julio França por um esporte e lazer sempre acessível e desenvolvido”, reiterou o vice-prefeito.

Rommeo Ammim chega ao comando da pasta com a proposta de dar continuidade aos projetos idealizados pela gestão anterior e trabalhar para tornar as atividades desportivas e de lazer ainda mais acessíveis à população ludovicense. “Nossa intenção é reforçar o que já vínhamos realizando na gestão anterior e ampliar os programas e projetos com fins a alcançar mais pessoas”, enfatizou o novo titular da Semdel.

O secretário destacou a satisfação pelo convite para coordenar a entidade. “Para mim, é uma grande oportunidade poder contribuir, agora à frente desta importante pasta e agradeço a confiança do prefeito Edivaldo e o apoio do ex-secretário Júlio França. Conto com os servidores para trabalharmos pelo êxito do esporte na capital. Meu compromisso é transformar vidas por meio do esporte à frente desta pasta”, disse. Nesse primeiro momento, o gestor deve se reunir com os servidores da pasta para realizar um diagnóstico das ações, projetos e demandas para estabelecer as prioridades.

Edivaldo vistoria obras do Residencial Eco Tajaçoaba

por Jorge Aragão

O prefeito Edivaldo vistoriou, nesta quinta-feira (4), as obras do Residencial Eco Tajaçoaba, do programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’ e executado pela Prefeitura de São Luís. O habitacional é composto por mil casas que serão entregues no início do segundo semestre deste ano. Acompanhado do vice-prefeito Julio Pinheiro e do secretário de Urbanismo e Habitação, Mádison Leonardo Andrade Silva, o prefeito observou os trabalhos de conclusão da obra e mostrou satisfação.

“Este é um residencial que se diferencia dos demais, é um novo modelo. Será mais um passo na redução do déficit habitacional em São Luís. Vamos ampliar significativamente o número de moradias entregues, realizando o sonho da casa própria para ainda mais famílias”, disse Edivaldo.

A política habitacional desenvolvida pela Prefeitura de São Luís é exponencial em todo país. Está entre as capitais brasileiras com o maior número de contratos e redução do déficit habitacional. Há reconhecimento do Ministério das Cidades, órgão do Governo Federal responsável pelo programa, dos números positivos apresentados pela capital maranhense na política de atendimento ao público enquadrado na denominada Faixa 1 do ‘Minha Casa, Minha Vida’.

Modelo

Com padrão de qualidade elevado, cada unidade no modelo conjugado tem área de 42 metros quadrados, distribuídos em andar térreo e pavimento reproduzindo o mesmo desenho arquitetônico. Cada bloco é formado por quatro unidades. Seguindo a política de atendimento do programa, 3% das unidades serão reservadas para idosos e mesmo percentual para pessoas com deficiência. Todas as áreas comuns da Eco Tajaçoaba são equipadas para proporcionar acessibilidade, com portas amplas nos banheiros e guias nos acessos às casas.

O Eco Tajaçoaba vai atender o percentual demandado pela política de aluguel social do município, bem como do estado. No mesmo modelo de casas conjugadas, com apenas andar térreo, a Prefeitura está construindo pelo menos mais dois empreendimentos: Santo Antônio e Amendoeira.

Além da arquitetura adequada para atender pessoas com deficiência ou facilmente adaptável, o Eco Tajaçoaba preenche requisitos técnicos satisfatoriamente como a Estação de Tratamento de Esgoto, que contribui para a política de conservação da área onde está inserido o conjunto residencial. Moradores contam ainda com complexo de lazer formado por praça, centro comunitário e quadra poliesportiva.

Para Julio Pinheiro, a vistoria ao Eco Tajaçoaba faz parte da agenda positiva que o prefeito Edivaldo impõe na sua administração superando o momento de crise. “São com essas medidas que o prefeito Edivaldo vem fazendo o bom combate ao déficit habitacional de São Luís. A Prefeitura tem feito esforços para garantir a qualidade de vida da população”, disse Pinheiro.

Somente na gestão do prefeito Edivaldo foram entregues mais 11 mil unidades habitacionais como Vila Maranhão de I a VI, residenciais Piancó, Ribeira I a IX; Luiz Bacelar I e II; apartamentos do Recanto Verde; do Residencial São José V; e casas do Residencial Santo Antônio e Amendoeira. Estão em construção os empreendimentos Eco Tajaçoaba, Mato Grosso, Morada do Sol e ainda quatro etapas do Piancó.

“O prefeito Edivaldo desenvolve um dos maiores programas habitacionais da cidade e isso demonstra o zelo e a preocupação do gestor com as pessoas, pois está possibilitando para milhares de famílias benefícios reais de poder obter sua moradia própria e viver dignamente”, disse o titular da Semurh, Mádison Leonardo Andrade Silva.

Atendimento do SAMU pelo 192 volta a funcionar em São Luís

por Jorge Aragão

A Prefeitura de São Luís informou ontem a noite, por meio de nota, que o atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi regularizado na capital.

O atendimento, por meio de telefone, estava suspenso em decorrência de um problema técnico na operadora Oi.

Após correção do sistema, o serviço voltou a funcionar, ontem, a partir das 22h. Abaixo, a íntegra da nota.

 

Nota

A Secretaria Municipal de Saúde informa o atendimento por telefone do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já está regularizado e pode ser solicitado, normalmente, por meio do telefone 192.

O serviço havia sofrido uma pane temporária devido a um problema na operadora de telefonia Oi e, por isso, estava fora do ar, tendo sido normalizado às 22h.

Iniciada campanha de vacinação contra a gripe em São Luís

por Jorge Aragão

Cinco dias depois de completar 60 anos, a doméstica Marileide Soares cumpriu um importante compromisso com sua saúde, indo à Unidade Básica do São Francisco para tomar, pela primeira vez, a vacina contra a gripe. A idosa foi uma das pessoas que procuraram nesta segunda-feira (17), uma das 62 unidades de saúde da rede municipal, onde começou a campanha nacional de vacinação contra a gripe. A campanha é realizada pelo Ministério da Saúde e coordenada pela Prefeitura de São Luís, na capital maranhense. A ação de saúde se estende até 26 de maio, com o “dia D” programado para o dia 13.

O primeiro dia da campanha transcorreu normalmente, sem filas nem demora nos postos. “Estou entrando na melhor idade e sei que a gente tem que se cuidar, por isso, a partir de agora vou vacinar todos os anos porque a gripe é uma doença que maltrata muito”, afirmou a doméstica Marileide Soares.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a meta é vacinar 80% do público alvo, que este ano inclui professores de escolas públicas e privadas que estejam em atividade, além de pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a 4 anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, orienta a população a procurar logo os postos. “A cidade está tendo uma variação climática muito grande que favorece o aparecimento de casos de gripe e essa vacina demora cerca de duas semanas para fazer efeito; por isso, quanto mais cedo o público alvo procurar o posto de vacinação melhor porque fica imunizado com mais antecedência”, explica Helena Duailibe.

A secretária de Saúde lembra que é indispensável levar o cartão de vacinação, mas se não tiver, pode ser feito na unidade. Pessoas com mais de 60 anos devem apresentar o RG e aqueles que têm doença crônica ou autoimune devem levar o relatório médico comprovando a patologia. Para os professores é exigida a comprovação da atividade profissional.

Prefeitura de São Luís prepara campanha de vacinação contra a gripe

por Jorge Aragão

Com o objetivo de reduzir as complicações, internações e mortalidades causadas pelo vírus da influenza, conhecida popularmente como gripe, o Governo Federal e a Prefeitura de São Luís realizarão, de 17 de abril a 26 de maio, a 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A coordenação na capital maranhense será da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) que está nos últimos ajustes para o inicio da campanha, sendo 13 de maio o dia D para uma grande mobilização.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, diz que a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, mas a cobertura deve ser bem maior. “A orientação do prefeito Edivaldo é envolver toda a rede municipal de saúde na campanha, que é uma estratégia importante para manter a população saudável e diminuir as internações e óbitos que podem resultar de um quadro de gripe”, afirma.

Estudos mostram que a vacina contra influenza pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e diminuir em 75% a mortalidade por complicações da doença.

O público-alvo inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a 4 anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Para 2017, o Ministério da Saúde também incluiu para a vacinação os professores do ensino regular de escolas públicas e privadas.

A superintendente de Vigilância Sanitária e Epidemiológica, Terezinha Lobo, diz que em alguns casos será necessário comprovar que integra o público-alvo. “É preciso levar o Cartão de Vacinação e os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, precisarão apresentar a prescrição médica, especificando o motivo da indicação da vacina. Já os professores das escolas públicas e privadas que estão em sala de aula deverão levar algum documento que comprove a atividade”, afirmou.

A vacinação é a medida mais indicada para prevenir a gripe, no entanto, pessoas com histórico de reação alérgica grave às proteínas do ovo, crianças menores de seis meses e quem está com doenças febris agudas não devem receber a vacina.

Prevenção

Outras formas de diminuir os riscos de transmissão da gripe são higienizar as mãos, principalmente, antes de consumir algum alimento; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; não compartilhar objetos de uso pessoal e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.

Prefeitura de São Luís capacita usuários da Casa do Bairro

por Jorge Aragão

“Estou desempregada, então este curso veio na hora certa para me ajudar a encontrar novas oportunidades de trabalho. Vou sair daqui capacitada para realizar pequenos serviços e pretendo me aperfeiçoar mais”. Este depoimento é de Pedra da Luz Oliveira, 46 anos, uma das 15 pessoas que participam do curso básico de Eletricidade ofertado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) para usuários da Casa do Bairro, localizado no bairro Desterro.

“A orientação do prefeito Edivaldo é que busquemos estratégias de qualificação profissional para nossos usuários, capazes de contribuir na geração de renda das famílias. Nessa perspectiva, buscamos parcerias com instituições que possam nos auxiliar no atendimento dessas demandas que surgem nos equipamentos”, explicou a secretária municipal da Criança e Assistência Social, Andreia Lauande.

O curso acontece as segundas e quartas-feiras, com carga horária de 30h. Os alunos têm aulas teóricas e práticas, com oportunidade de aprenderem sobre interruptores, distribuição de circuito, corrente contínua e alternada, instalação de lâmpadas, tomadas simples e duplas, segurança, leitura correta da conta de energia elétrica, entre outros.

O instrutor do curso, o professor doutor em física do IFMA, Fábio Henrique Silva, esclarece que um dos objetivos do curso é motivar e estimular os frequentadores da Casa do Bairro a buscar uma profissionalização. “Aqui eles terão noções básicas de eletricidade, mas isso pode despertar neles o interesse de se especializar nesta ou em áreas afins. Além disso, contribui para diminuir a distância entre a Academia e a comunidade”, esclareceu o professor.

A unidade já tem demanda para a realização de mais três turmas do curso. José Lins Pinheiro, 47 anos, pintor, afirma que precisa se aperfeiçoar para encontrar novas oportunidades no mercado de trabalho. “Um curso deste é muito caro e não podemos perder uma chance como esta”, disse José Lins.

São Luís avança em indicadores da Plataforma da Unicef

por Jorge Aragão

sao-luis-unicefCom as ações implementadas na gestão do prefeito Edivaldo, o município de São Luís termina o ano de 2016 com avanços em índices avaliados pela Plataforma dos Centros Urbanos (PCU) 2013/2016, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Os resultados conquistados pela Prefeitura de São Luís foram oficialmente apresentados durante a solenidade de encerramento da edição 2013-2016 da PCU: Construindo Cidades Melhores para Crianças e Adolescentes, realizada nesta quarta-feira (7) em Belém (PA).

A solenidade contou com a presença do representante do Unicef no Brasil, no Brasil, Gary Stahl, bem como com representantes dos municípios brasileiros que participaram desta edição da PCU. O prefeito Edivaldo foi representado na solenidade pela secretária municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande.

“A adesão do município de São Luís à Plataforma dos Centros Urbanos é mais uma manifestação do compromisso assumido por esta gestão com os direitos das crianças e adolescentes. Durante os últimos quatro anos, trabalhamos para dar melhores condições de vida às crianças e adolescentes da nossa cidade. O resultado desse trabalho está nos indicadores monitorados pela própria plataforma, que evidenciou uma melhoria efetiva de indicadores”, disse o prefeito Edivaldo.

No período de 2013 a 2016, a análise da PCU revela que o município de São Luís conseguiu reduzir a mortalidade neonatal e os homicídios entre adolescentes. Outra boa notícia é o aumento do número de mães que fazem o pré-natal completo, com sete ou mais consultas, e o número de crianças de 4 e 5 anos que frequentam a escola.

sao-luis-unicefSegundo a articuladora municipal do PCU, a secretária municipal da Criança e do Adolescente e Assistência Social, Andréia Lauande, o compromisso do prefeito Edivaldo – articulado com o governo do Estado – coloca São Luís, além dos avanços obtidos, entre as oito capitais que aceitaram o desafio de aderir à Plataforma dos Centros Urbanos.

“Estes avanços também são fruto de uma articulação, coordenada pelo prefeito Edivaldo, que passa por todas as secretarias municipais que possibilitaram as mudanças dos indicadores. Não podemos esquecer a parceria com o Governo do Maranhão que, com uma parceria sólida e um trabalho articulado, fortalecer os avanços em todos estes indicadores sociais que comemoramos hoje”, disse Andréia Lauande.

Selo Unicef

A secretária da Semcas reforçou, ainda, que no início da gestão do prefeito Edivaldo, não havia políticas públicas municipais com reconhecimento na área da garantia de direitos das crianças e adolescentes. “A cidade se encontrava na condição de anonimato, sem certificações. Hoje tem o reconhecimento como Prefeito Amigo da Criança, da Fundação Abrinq, e agora é também reconhecido pelo Unicef”, lembrou.

Para a representante do escritório do Unicef em São Luís, Eliana Almeida, o maior avanço da Prefeitura de São Luís foi assinar o compromisso, em 2013, o que abriu a possibilidade de traçar programas a partir de uma radiografia dos indicadores do município, a fim de realizar ações que impulsionaram melhorias nos indicadores.

“Olhando para estes indicadores, percebemos avanços em questões como a da gravidez e da violência letal contra os adolescentes, que são demonstrações que podemos enfrentar tais desafios em conjunto com a população. Parabenizo o prefeito Edivaldo pela conquista. Espero que possamos continuar avançando para transformar a cidade de São Luís em um melhor lugar para viver, principalmente as crianças e adolescentes”, completou.

A Plataforma dos Centros Urbanos é uma iniciativa do Unicef, das Prefeituras e dos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) pela redução das desigualdades intramunicipais que afetam a vida de meninas e meninos. Participaram da edição 2013-2016 da PCU Para o trabalho com a PCU, a capital do Maranhão foi dividida em 30 territórios – cada um formado por dezenas de bairros e comunidades.

Secom

Bilhete único: mais de 5 milhões de integrações no sistema

por Jorge Aragão

bilhete-unicoPrestes a completar um ano de funcionamento, o sistema Bilhete Único implantado pela Prefeitura de São Luís atingiu a marca de cinco milhões de integrações. A estatística é da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). O Bilhete Único possibilita ganho de tempo, economia para o usuário e contribui para equilibra o fluxo nos terminais de integração de São Luís.

“As melhorias no sistema de transporte de São Luís são compromissos assumidos pela nossa gestão e cumpridos com a população de São Luís. A licitação dos transportes e a implantação de benefícios como a Recarga Embarcada, o Cartão Criança e o Bilhete Único, além da renovação de mais da metade da frota, são ações que hoje proporcionam mais qualidade no serviço, beneficiando diretamente o usuário do transporte coletivo”, disse o prefeito Edivaldo.

O prefeito destacou ainda as intervenções geométricas em vários pontos da cidade, com o objetivo de desafogar o trânsito nos principais corredores urbanos, com impactos positivos para a mobilidade urbana na capital maranhense. Na última semana, as melhorias no sistema de transporte de São Luís, entre as quais se destaca a implantação do Bilhete Único, foram apresentadas também em um painel no encontro de prefeitos e prefeitas “Governando Juntos”, realizado pelo Governo do Estado. O painel teve por objetivo destacar experiências exitosas realizadas em municípios brasileiros.

O secretário de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, também destacou a eficiência do sistema. “Considerarmos que o Bilhete Único obteve êxito em São Luís porque as pessoas que antes se deslocavam até um dos cinco Terminais de Integração agora tem outras opções. Elas poddem descer em um ponto de sua escolha para pegar outro ônibus, chegando ao seu destino final economizando tempo e dinheiro. Como consequência, com o Bilhete Único, é possível também desafogar o fluxo nos terminais de integração”, explicou o secretário.

Funcionamento

Diariamente, mais de 15 mil pessoas usam o Bilhete Único em uma das 150 linhas integradas ao sistema. O bilhete é utilizado dentro do sistema urbano integrado nas linhas troncais, com origem em bairros e passagem por terminais e circulares, aquelas que trafegam pelos principais corredores da cidade.

O fator economia é apontado como aspecto mais relevante pela estudante Adriana Dias, 22 anos. “O serviço é muito útil, pois tudo o que venha para aliviar nosso bolso é louvável”, disse ela.

A partir da instalação do Centro de Controle de Operações (CCO), que permite o acompanhamento em tempo real das viagens, houve potencialização do uso do bilhete. “Com o monitoramento realizado pelo CCO, garantimos agilidade e segurança para o usuário do sistema de transporte, aumentando a eficiência do sistema”, considera Canindé Barros.

Um ano depois de implantado, a população segue aprovando o benefício. “O Bilhete Único nos proporciona maior economia com transporte público, pois podemos tomar várias conduções sem pagar mais nada por ela, no espaço de tempo que o serviço determina. Além do mais, o serviço nos favorece a mudança de itinerário sem precisar ir aos terminais de integração para fazer isso, o que implicaria em mais tempo gasto por viagem”, disse a universitária Iara Cristina dos Santos, 20 anos.

O trabalho desenvolvido pela Prefeitura de São Luís permitiu, sobretudo, benefício de tempo para os usuários. A utilização do Bilhete Único também refletiu diretamente nos terminais, com diminuição do número de pessoas nestes equipamentos. Com isso, a integração passou a acontecer em paradas ao longo do grande eixo.

Centro

A SMTT investiu também na ampliação dos pontos de ônibus no eixo estrutural da cidade, que corta o mapa de São Luís no sentido Distrito Industrial, na BR-135, passando pelas avenidas Guajajara, Jerônimo de Albuquerque, Colares Moreira (São Francisco), até o terminal da Praia Grande (Centro).

O Bilhete Único ofereceu vantagens concretas também para os estudantes – público que, atualmente, soma 50% dos usuários do benefício. Antes da implantação do Bilhete Único, um estudante morador da zona rural que precisasse chegar até o IFMA do Maracanã, na região da Estiva, tinha que descer do ônibus de origem e pegar outro pagando nova passagem. Agora, ele pode saltar em um ponto de sua escolha na BR-135 e chegar ao ponto de destino sem precisar pagar passagem a mais.

“Além da economia de tempo e dinheiro, vejo vantagem também outro aspecto importante, que é quando precisamos fazer trajetos curtos, mas, mesmo assim, teríamos de pagar por uma nova passagem para fazer isso. Fiz assim um dia desses do Canto da Fabril ao João Paulo. Eu estava com pouco crédito e o Bilhete Único foi providencial para mim nesse momento”, relata o estudante Luís Carlos Nunes, 19 anos.

São Luís na rota do turismo internacional

por Jorge Aragão

sao-luis-turismoUma das medidas mais marcantes nos últimos anos para o desenvolvimento do turismo na capital maranhense foi o convênio celebrado entre a Prefeitura de São Luís e o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), search para divulgação do roteiro integrado São Luís, clinic Alcântara e Barreirinhas em países da América Latina e Europa. O resultado deste trabalho pode ser mensurado pelo fluxo de turistas registrado no posto de informação da Secretaria Municipal de Turismo, localizado na praça Benedito Leite, entre janeiro e outubro de 2016.

Cerca de 10 mil pessoas passaram pelo posto este ano. Em busca de informações, os turistas preencheram planilhas de estatísticas que contribuirão para traçar políticas para o setor pela administração municipal. Segundo os números colhidos pela Secretaria Municipal de Turismo (Setur), 38,09% dos turistas que estiveram em São Luís neste período eram procedentes da França. Em segundo lugar, com percentual mais reduzido, em torno de 10%, foram pessoas vindas da Itália, seguidos por turistas da Alemanha e Argentina.

“Nós trabalhamos com emissores potenciais da Europa e países vizinhos. A melhora do poder aquisitivo dos países da América Latina provocou uma movimentação para o sul do Brasil. Então, passamos a desenvolver ações para atrair o turista destes países para São Luís”, explica a secretária municipal de Turismo, Socorro Araújo.

Roteiro integrado

A divulgação do roteiro integrado São Luís, Alcântara e Barreirinha foi iniciada no ano de 2015, quando a secretária Socorro Araújo e uma equipe da Setur estiveram na França, Peru, Argentina e Colômbia para realizar ações promocionais do destino turístico brasileiro junto a operadores e imprensa.

“Nos meses de junho e julho deste ano trouxemos para São Luís operadores e jornalistas franceses, peruanos, colombianos e argentinos para conhecerem nossos produtos. Eles permaneceram aqui durante uma semana, participando e vivenciando a cidade, fazendo oficinas, enfim, conhecendo a nossa realidade para que eles pudessem divulgar em seus países”, relata Socorro Araújo.

Ainda segundo os números apurados no Posto de Informações Turísticas da Setur, julho foi o mês de maior fluxo de turistas registrado em São Luís em 2016. Dos quase 10 mil turistas que procuraram o posto em 10 meses, quase um quarto destes era procedente do estado de São Paulo, seguido do Rio de Janeiro e Minas Gerais.

fotografiaProjetos como Turismo Educativo, Serenata Histórica, Férias Culturais, cortejo Tambores de São Luís, oficinas de comidas típicas, Sarau Histórico, Roteiro do reggae, entre outros, têm contribuindo para dar visibilidade ao roteiro integrado que tem São Luís como portal de entrada.

“Aqui em São Luís, a gente parece ter voltado ao passado com os casarões históricos que vocês possuem. A comida também é muito diferente, muito marcante. É uma cidade extremamente linda”, reconheceu a jornalista da Argentina, Griselda Martinez, ao manter contato com o roteiro integrada pelos três destinos no Maranhão.

Rota
Socorro Araújo confia na consolidação da Rota das Emoções, roteiro integrado pelo Maranhão, Ceará e Piauí, para projetar ainda mais São Luís como portal de entrada dos Lençóis Maranhenses. “A partir da parceria com a Embratur vivemos um novo tempo na política de turismo em São Luís. Hoje colocamos a cidade no roteiro internacional, superando equívocos de governos anteriores que descolavam a capital do roteiro dos lençóis maranhenses, por exemplo. Não se relacionava, até então, a proximidade que a cidade com título de patrimônio da Unesco tem com os Lençóis”, reconhece.

Segundo a secretaria municipal de turismo, o reconhecimento de São Luís como patrimônio supera os demais atributos do destino turístico. “O turismo não é divulgado de uma hora para outra. Os destinos têm 10 ou 20 anos para se consolidarem enquanto destino. Nesta gestão começamos a ter um olhar sobre a importância de São Luís, cidade com título de patrimônio da humanidade”, observa a secretária Socorro Araújo.