Cancelado show de Jorge Aragão em São Luís

por Jorge Aragão

O show do sambista Jorge Aragão, previsto para este sábado na Casa das Dunas, em São Luís, foi cancelado oficialmente.

Jorge Aragão está internado na UTI de um hospital particular em Belém do Pará desde a noite de sexta-feira (21), logo após a realização de um show na capital paraense. O sambista passou mal, com fortes dores no peito e foi encaminhado a unidade hospitalar, onde foi submetido a uma angioplastia.

O canto deve receber alta ainda no fim de semana e retornar ao Rio de Janeiro para a realização de novos exames, mas até lá a agenda de Jorge Aragão, incluindo o show em São Luís, foi suspensa. A produção do espetáculo, em respeito aos fãs e admiradores do trabalho do sambista emitiram Nota sobre o assunto.

Nota da produção

“Após show realizado na noite desta sexta-feira (21), na casa de eventos “Tuna Luso Brasileira”, em Belém/PA, o cantor Jorge Aragão sentiu-se mal e está sob cuidados médicos e impossibilitado de viajar. O incidente inviabilizou o cumprimento de sua agenda de apresentações neste fim de semana, inclusive o show marcado para a noite de hoje (22), na Casa das Dunas, em São Luís.

Tendo em vista o ocorrido, a Casa das Dunas comunica, oficialmente, o adiamento do referido show e informa que, em breve, divulgará nova data para a realização do mesmo. Informa ainda que, apesar do ocorrido, o espaço funcionará normalmente hoje e quem adquiriu ingresso terá acesso liberado”.

Faça seu comentário

Farinha do mesmo saco

por Jorge Aragão

Por Joaquim Haickel

O que tem se visto e ouvido desde a divulgação da lista de pessoas arroladas pelo ministro Edson Fachin, do STF, são coisas dignas de constar de um daqueles best sellers de intriga política de Gore Vidal. (Poxa, acho que subi muito o nível desses caras! Gore Vidal!)

Em que pese esse mundo de denúncias que estamos assistindo, ainda assim, todos os acusados alegam inocência! Ainda não apareceu nenhum corajoso para reconhecer que tenha realmente recebido recursos financeiros não contabilizados, “para fins eleitorais”!

Os denunciados adotaram uma cantilena bem parecida, cuja letra conta a história de terem recebido doações oficiais declaradas à justiça eleitoral, submetidas a prestações de contas e aprovadas por ela.

Mas o certo mesmo é que nosso sistema político está falido e isso todos nós já sabemos faz muito tempo! Como parte dele, nosso sistema eleitoral é uma aberração que nunca foi consertada porque os detentores do poder nunca tiveram interesse nisso.

O eleitor brasileiro, ou é viciado em um partidarismo aparelhador que o transforma em engrenagem das maquinas de esquerda, ou é viciado nas benesses monetárias de direitistas que compram votos. No final, grande parte do eleitorado brasileiro, de um lado ou de outro, vende voto.

A falta de coragem e de vontade política dos últimos governos, de enfrentar os graves problemas do país, nos trouxe até onde estamos. Na beira do abismo!

O PT nunca quis fazer as reformas que todos sempre souberam ser indispensáveis: Da previdência, a trabalhista, a tributária e fiscal, a política e eleitoral. Nunca pensaram em reformar o nosso sistema educacional, de saúde ou de segurança. Eles só queriam o poder e para permanecerem donos dele lançaram mão das mais abjetas ações de corrupção.

Em quase todo lugar do mundo existem eleições. Em todos eles os sistemas apresentam problemas. Na maior democracia do planeta ocorreram problemas nas três últimas eleições. Lá acabaram de eleger um presidente que teve menos votos nominais que sua concorrente, porém isso consta da regra, não importando que ele (Trump) seja um grande imbecil! A democracia tem dessas coisas. A soberana escolha popular pode levar a vida desse soberano povo ao caos. Foi o que aconteceu com o Brasil pelo menos nas últimas três eleições.

Acredito que a primeira eleição de Lula foi legítima e até necessária. Votei nele! Naquele mandato penso que ele pôde fazer boas coisas, até porque o que ele mais fez foi colocar cores e nuances petistas nas ações peessedebistas que FHC já realizava.

Na reeleição, Lula não conseguiu mais manter o mesmo tom. As coisas se partidarizaram radicalmente. O PT e seus asseclas passaram a ser mais importantes que o Brasil. Apesar disso Lula era o cara! Votei sem muita fé!

Ao escolher Dilma para substituí-lo, Lula apostou no quanto pior melhor, pois essa seria a maneira perfeita de voltar quatro anos depois do já anunciado desastre, nos braços do povo, como salvador da pátria. Ele só não contava que o “desastre” se apegasse tanto ao poder que o descartasse.

O primeiro mandato de Dilma foi a confirmação do erro de sua escolha e a comprovação das políticas equivocadas, da partidarização e do aparelhamento do estado. Votei nela, torcendo para eu estar errado. A reeleição de Dilma foi a gota d’água. O Brasil se tornou um país totalmente aparelhado e loteado. Votei contra ela.

A corrupção irrigando os apoios ao governo que não tinham como acontecer de forma legítima e a sensação de impunidade e de invulnerabilidade dos poderosos levou à aparição de um personagem do qual espero que eu não seja obrigado, a no futuro, a falar mal dele. O Moro! Que só será lembrado como um personagem do bem se conseguir manter-se minimamente imparcial e jamais cair em tentação, não se deixando seduzir pela política eleitoral e partidária.

O Brasil tem que ser passado a limpo e essas mudanças precisam ser profundas e definitivas. O problema é que parece não ter sobrado ninguém para implementar tais mudanças!

Ocorre que depois da lista do Fachin, parece que não sobrou ninguém vivo no cenário político nacional. Quem não levou um tiro na cabeça ou no coração, apanhou uma surra de pau roxo ou no mínimo foi jogado dentro da fossa séptica mais fétida que possa existir.

O certo é que o mais limpo dessa lista está definitivamente e para todo sempre, sujo, e não adianta dizer que não pediu, não recebeu e que não deu em contrapartida nenhum benefício ao seu doador de campanha, seja ele oficial ou via caixa 2.

A corrupção no Brasil é estrutural e epidêmica, se espalha e contagia quase a totalidade das pessoas envolvidas no sistema político. Não terá o nome incluso em listas como esta apenas quem não tenha nada importante para oferecer de vantagem.

Há uma coisa que deve ser observada atentamente! Em momentos de fragilidade como esse pelo qual passamos é que aparecem os maiores aventureiros. Lembram-se de Collor!?

Faça seu comentário

Flávio Dino “desiste” de homenagem em Minas Gerais

por Jorge Aragão

Apesar de asseclas e portais ligados ao comunista terem afirmado que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), receberia uma homenagem em Minas Gerais, no Dia de Tiradentes (veja aqui), a repercussão negativa do evento fez com que Dino recuasse e não comparecesse para receber tal homenagem.

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), outro citado nas delações da Odebrecht, realizou uma cerimônia em homenagem à Inconfidência Mineira, em Ouro Preto, interior de Minas Gerais.

Pimentel queria prestar algumas homenagens, mas boa parte dos homenageados estão com nomes arrolados no esquema de corrupção da Odebrecht.

Entre os homenageados estavam os nomes do ex-presidente Lula e dos governadores do Acre, Tião Viana (PT); da Bahia, Rui Costa (PT); do Maranhão, Flávio Dino; de Alagoas, Renan Filho (PMDB), todos citados na célebre lista do Fachin na parte das petições que foram encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal. Desses, apenas Renan Filho compareceu, recebendo a medalha da Inconfidência junto com outras 170 pessoas (veja aqui a reportagem de Veja sobre o assunto).

Já Flávio Dino, utilizando de bom senso, algo raro de se constatar, decidiu refutar a homenagem pelo enorme desgaste que o evento iria causar ainda mais a sua imagem.

1 comentário

Em mais uma contradição, Flávio Dino anuncia retorno da Expoema

por Jorge Aragão

Assim como vem sendo mostrado, o governador Flávio Dino (PCdoB) é bom em contradições. E lá vai mais uma: o comunista anuncia agora parceria do Governo do Estado com a Associação de Criadores na realização da Expoema. Isso ocorre depois de ele dificultar a realização da feira ano passado ao pedir o Parque Independência (local que ocorria o evento) para uma grande ação na área de habitação, que nunca se concretizou.

“Um dos anúncios feitos na reunião de ontem: em parceria com a Associação dos Criadores, faremos juntos a maior Expoema da nossa história”, disse o governador.

Essa declaração do comunista vai totalmente de encontro ao que ele disse em junho do ano passado também pelas redes sociais. Diante da polêmica da devolução ao Estado do Parque Independência, Dino disse que a Expoema é um evento privado e não do governo.

“A versão de que o ‘governo acabou com a Expoema’ é absurda, inclusive porque se trata de evento privado, não governamental”, escreveu, à época, o governador.

Mas como rei das contradições e como é ano pré-eleitoral – em que tudo é válido – não tem importância para o comunista e seus adoradores mudarem de postura. Agora o governo pode sim fazer a Expoema.

Assim como nomeação de parentes pode em nome do amor e fazer contrato de aluguel de imóveis (aluguel camarada) com membros do partido do governador. Assim como pode usar tráfico de influência para obter informações privilegiadas.

Na nova república do Maranhão, que teve início em janeiro de 2015, se for pelo projeto de poder de Flávio Dino, tudo pode.

Contradições, denúncias não apuradas de irregularidades no governo, perseguições a adversários e prática bem diferente do discurso fazem parte da rotina do governo comunista.

Coluna Estado Maior

9 comentários

“Todos por São Luís” completa dois anos de sucesso

por Jorge Aragão

O programa “Todos por São Luís” está realizando esta semana mais uma edição. A culminância ocorre com uma vasta programação no sábado (22), no bairro João de Deus. A iniciativa da Prefeitura de São Luís completa dois anos e oportuniza às comunidades atendidas o acesso a vários serviços em saúde, assistência social, cidadania e outros. Nesta etapa, que teve início na segunda-feira (17), o programa traz novos cursos e oficinas priorizando a geração de renda e trabalho ao público participante. Criado na gestão do prefeito Edivaldo e coordenado pela primeira-dama Camila Holanda, essa é a 43° edição do programa.

“O Todos por São Luís é um momento de continuarmos o que já estamos fazendo por toda desde a primeira gestão: visitando os bairros, vistoriando os serviços e conversando com a população, para apresentar as nossas principais ações e também ouvir as demandas da comunidade. Vamos levar para o João de Deus, no dia do aniversário do bairro, uma grande ação social com um amplo leque de serviços. Durante esta semana realizamos uma série de oficinas e formações para esses moradores. Além disto estamos trabalhando em toda a cidade, em cada lugar temos uma obra, uma ação que melhora a vida do nosso povo”, destacou o prefeito Edivaldo.

A programação do “Todos por São Luís” conta com mais de 30 atividades, incluindo apresentações culturais e ações de lazer. Durante a semana, a comunidade tem acesso a cursos na área de artesanato, produção de alimentos, reciclagem e tecnologias. Um ponto forte do programa é a interação com as comunidades a partir das rodas de conversas.

“Programamos uma edição com novidades para o público e o objetivo é sempre estimular para o aprendizado de uma profissão que pode gerar emprego e renda às famílias no mercado de trabalho ou em suas próprias casas. Em todas as edições a população tem sido parceira e se envolvido nas atividades. Só temos a comemorar nestes dois anos de um trabalho exitoso”, pontuou o coordenador executivo da ação, Arivaldo Martins.

O cronograma de cursos e oficinas é definido em reuniões com a comunidade. Na lista estão oficinas para produção de itens diversos (porta treco, porta retrato, porta toalhas), de decoração de tiaras, arranjos florais, de sacola de presente, origami, chaveiro, entre outros. Ainda pintura facial, desenho livre para crianças, decoração de garrafas e reutilização de garrafas pet, customização de panos de prato, de confecção de bonecas de pano e outros.

Entre os cursos mais procurados estão os da área de produção de alimentos, segundo o coordenador executivo da ação. “As turmas sempre estão lotadas para estas oficinas e em grande maioria, são donas de casa que querem somar no orçamento do lar e pessoas que já trabalham neste ramo e pretendem aprender mais ou se atualizar”, explica Arivaldo Martins. Culinária regional; oficina de pães, doces e salgados; bombons regionais; Chefes Mirins, voltado para o público infantil; e a novidade, oficina de reaproveitamento de alimentos estão na lista de cursos neste segmento.

No sábado (22), ponto alto da programação do “Todos por São Luís”, uma série de ações de saúde são disponibilizadas à comunidade. Os serviços serão oferecidos no Posto de Saúde do João de Deus, na Praça da Fraternidade com medição de pressão arterial, glicemia e consulta médica com clínico geral, ginecologia, odontologia e pediatria; consulta de enfermagem, aplicação de flúor, preventivo, orientações do sistema de vigilância alimentar e nutricional, farmácia básica, encaminhamentos para consultas especializadas e vacinação, inclusive contra o HPV, e outros serviços. A culminância do programa conta ainda com ações de aconselhamento pré e pós teste rápido, entrega de preservativo e orientações a respeito de DSTs.

O “Todos por São Luís” é aprovado como lei pela Câmara Municipal, tornando-se, política permanente do município. A iniciativa da Secretaria Municipal de Governo (Semgov) é executada em parceria com todas as pastas da administração municipal.

Desde o lançamento, o programa já percorreu mais de 30 comunidades da capital e, segundo estima a coordenação do “Todos por São Luís”, já foram mais de 150 mil pessoas beneficiadas diretamente pelo programa. Nesta edição, serão atendidos a população do João de Deus e das adjacências Vila Conceição, Vila Lobão, Residencial João Alberto, Jardim Conceição, Pirapora, São Bernardo, Santo Antônio.

7 comentários

Os políticos do Maranhão nas delações da Odebrecht

por Jorge Aragão

O Portal G1 fez um levantamento interessante sobre todos os políticos citados nas delações de ex-diretores da Odebrecht. O “Raio X” das delações da Odebrecht é possível separar os políticos pelos partidos, Estados e até mesmo por delatores.

No Maranhão, de acordo com o levantamento feito, quatro políticos são citados. O governador Flávio Dino (PCdoB), o senador Edison Lobão (PMDB), o deputado federal José Reinaldo (PSB) e o ex-deputado federal, João Castelo (PSDB), recentemente falecido.

O levantamento aponta quem foi o delator de cada político, o motivo de aparecer na delação, vídeos sobre as delações e a justificativa de cada político citado.

Clique aqui para acompanhar o Raio X envolvendo todos os políticos citados nas delações da Odebrecht, incluindo os quatro políticos do Maranhão.

4 comentários

A crítica pertinente de César Pires

por Jorge Aragão

No encerramento dos trabalhos na Assembleia Legislativa nesta semana, o deputado César Pires (PEN) criticou, acertadamente, o veto do presidente Michel Temer à emenda de autoria do deputado federal Hildo Rocha (PMDB), ao Projeto de Lei que muda o local de cobrança de Impostos sobre Serviços de qualquer Natureza (ISS) dos planos de saúde, empresas de leasing e operadoras de cartões de crédito e débito.

Apresentada pelo deputado Hildo Rocha, a emenda determina que a arrecadação seja destinada ao município em que houve o serviço, diferente do que ocorre hoje, onde o imposto fica na cidade-sede das operadoras. Isso acaba com a concentração da arrecadação em poucas cidades.

Favorável à alteração proposta por Hildo Rocha, César Pires apresentou uma moção na Assembleia Legislativa solicitando às bancadas maranhenses na Câmara Federal e no Senado derrubem o veto do presidente Temer no Congresso Nacional.

“O que nós estamos pedindo nessa moção é que, quando o veto do presidente da República for votado no Congresso Nacional, os nossos deputados federais e senadores mantenham a emenda do deputado Hildo Rocha”, explicou César Pires.

Ele fez questão, em seu discurso, de parabenizar Hildo Rocha pela “brilhante ideia de se demonstrar cada vez mais um municipalista, voltando os seus olhos para aqueles que precisam. E pela forma de dizer ao presidente Temer que ele está favorecendo o seu estado de São Paulo e virando as costas para estados que precisam, como o nosso Maranhão”.

Indiscutivelmente uma crítica pertinente, afinal a emenda tornaria o processo mais justo e igualitário, sem o acúmulo de capital ficando restrito apenas aos principais estados brasileiros.

Faça seu comentário

Mantra antidesgaste

por Jorge Aragão

A divulgação das ações do Governo do Estado foi intensificada nas últimas semanas. Desde o fim de março – quando provavelmente o governador e seus principais aliados já sabiam do desgaste que viria – o selo comunista tem acumulado aparições nos meios de comunicação.

O desgaste foi provocado pela inclusão do nome de Flávio Dino na lista dos políticos citados no esquema de propina da Odebrecht. Segundo o delator José de Carvalho Filho, o comunista, quando era deputado federal, recebeu R$ 200 mil em troca de se posicionar a favor do projeto de lei nº 2.279/2007, que previa regras de atuação de empresas em negócios internacionais.

Com a informação privilegiada, o governo tenta passar a ideia de que no Maranhão tudo mudou. Que uma nova república surgiu a partir de janeiro de 2015.

Depois da divulgação oficial da lista da Lava Jato, o governo partiu ainda mais para o ataque, como forma de defesa do desgaste sofrido. Chamou os aliados para que todos fizessem uma corrente nas redes sociais para testemunharem sobre o caráter do governador. Várias hashtags foram criadas.

Recentemente, uma entrevista à rádio oficial do governo foi retransmitida por outras emissoras, a fim de atingir o maior número possível de ouvintes, na capital e no interior. A “entrevista coletiva” foi uma autêntica peleja favorável aos Leões. Sem nenhum momento de emoção, o que se ouviu foi o afinco de um time de radialistas a levantar a bola para o líder da equipe só empurrar para o gol (sem goleiro). Quem ouviu se viu diante de um Maranhão de “primeiro mundo”, uma “terra dos sonhos”.

Para reforçar ainda mais sua imagem, nos bairros mais pobres de São Luís e também no interior do estado, o governo distribui um jornal impresso destacando as ações comunistas.

É o mantra governista usado como arma para encobrir o desgaste.

Embora queira transparecer tranquilidade, Flávio Dino vive talvez o maior desconforto de sua trajetória na vida pública. Para um ex-juiz, a suspeita de benefício indevido de caixa 2 não é nada exemplar.

Por isso, para o governador, a ordem é trabalhar pela desqualificação da Operação Lava Jato, para que todos pensem que ele sofre simplesmente com uma perseguição política.

Estado Maior

10 comentários

Weverton diz que relatório da Reforma da Previdência possui ‘pegadinhas’

por Jorge Aragão

O deputado Weverton Rocha (PDT-MA) criticou duramente o substitutivo ao projeto do governo para a Reforma da Previdência, apresentado pelo relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA). “O governo está usando a técnica da distração com números para fazer as pessoas pensarem que ficou melhor. Não ficou. A proposta está igual ou pior”, afirmou Weverton.

Segundo ele, termos sutilmente colocados no relatório anularam todos os benefícios. “Na realidade, para cada medida que ameniza de um lado, o governo colocou outras que endurecem as regras e no final o trabalhador saiu perdendo do mesmo jeito.”

Um exemplo é a troca da palavra “ou”, do projeto original, pelo “e”, nas condições de aposentadorias do substitutivo. Assim um rapaz que começa a trabalhar aos 18 anos – que poderia se aposentar após 25 anos de contribuição, com valor proporcional, ou ao completar 65 anos – terá agora que cumprir as duas condições. Ou seja, mesmo que tenha contribuído por 25 anos, ainda terá que ficar no mercado até fazer 65 anos, trabalhando, portanto, 47 anos ao longo de sua vida.

“Isso prova que essa história de que houve redução do tempo de contribuição de 49 para 40 anos para aposentadoria integral é uma enganação, porque no fim os brasileiros vão continuar tendo que contribuir por mais de 40 anos”, avaliou o deputado.

Weverton também não ficou satisfeito com a solução dada para o trabalhador rural. A idade mínima para aposentadoria dos homens, 60 anos, foi mantida, mas a de mulheres foi aumentada de 55 para 57 anos. Além disso, a contribuição, que passará a ser obrigatória por 15 anos, agora será feita em carnês individuais para cada membro da família. “É inviável para o pequeno agricultor. O governo vai condenar milhares a nunca se aposentarem, principalmente no Maranhão”, argumentou.

“A regra de transição é outro engodo”, diz Weverton. Ele explica que foi retirada do texto a idade de corte de 45 para mulheres e 55 para homens, mas foi criada uma idade progressiva, que vai empurrando para mais tarde a aposentadoria dos mais jovens. Na prática a regra de transição só funciona para mulheres de mais de 45 e homens com mais de 55. “Nada mudou, portanto, e o que mudou foi para pior”, completa o deputado.

1 comentário

Sousa Neto cobra convocação de candidatos sub judice da PM

por Jorge Aragão

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) apresentou, nesta quinta-feira (20), na Assembleia Legislativa, levantamento que mostra um déficit de quase duas mil vagas nos quadros da Polícia Militar do Maranhão. Os números representam o quantitativo de militares que estão indo para a reforma, na Corporação.

O assunto ganhou destaque na reunião da Comissão de Segurança Pública, que teve como pauta a convocação, por parte do Governo do Estado, dos 1.432 sub judice do concurso da Polícia Militar do Maranhão. Participaram das discussões, o deputado Júnior Verde (presidente), coronel Odair dos Santos e os sargentos Jean Marry e Ebnilson, ambos das associações de militares.

“Estão saindo mais de 1.900 homens este ano, do efetivo da PM. É inaceitável que a Corporação abrirá todas essas vagas e o governador Flávio Dino não chama os 1.432 candidatos aptos para entrar. Porque não se chama antes de fazer um novo concurso público? Já se passaram três anos de governo, será que eles vão empurrar até ano que vem, que é eleição?”, criticou o parlamentar.

Segundo dados mostrados pelo deputado Sousa Neto, entre 2015 e 2017, foram 877 militares reformados dos quadros da PM. “Números estes que saltam para mais de 1.900 se somarmos os barra 97, mais de 1.100 homens e mulheres, que, ainda este ano, completam 30 anos de serviços prestados à sociedade”, destacou.

Proposta – Aprovada pelos dezenas de sub judice presentes na plateia, a proposta do deputado Sousa Neto, que prevê uma agenda de reuniões da Comissão com diversos órgãos públicos, entre eles, a Procuradoria do Estado, Tribunal de Justiça, Ministério Público, OAB, com calendário e prazos estabelecidos, objetivando, entre outras questões, garantir a chamada do total de sub judice aptos, como também para dar segurança jurídica dos excedentes já nomeados. “Vamos estabelecer datas e limites de tolerância para que os sub judice sejam chamados para a Polícia Militar. A sociedade precisa de vocês. Estamos juntos nesta causa”.

O parlamentar questionou a omissão, a falta de sensibilidade e de diálogo do governador Flávio Dino. “Já são três anos como parlamentar. Quero fincar meu nome de forma positiva, nesta Assembleia, lutando por causas justas em favor do povo maranhense. Os comunistas diziam que este seria o governo do diálogo, mas com eles não há conversa. Estou aqui, cobrando as promessas feitas, e que não estão sendo cumpridas. Hoje, no Maranhão, a violência desandou. A segurança pública clama mais que a saúde”, completou.

1 comentário